Buscar

14 dezembro 2017

Ivete Sangalo faz chá de fraldas beneficente para suas gêmeas

Nessa terça-feira, 12, a baiana Ivete Sangalo reuniu a família e um grupo de celebridades para o chá de fraldas beneficente das gêmeas que espera. O evento aconteceu na Praia do Forte, na Bahia.
As imagens da festa foram divulgadas pela cantora em sua conta no Instagram. Dentre os detalhes do evento, estão o bolo de cinco andares e os docinhos da mesa em formatos de sapatinhos de bebês.
Todos os presentes e fraldas arrecadados no chá beneficente serão doados para o Hospital Margatão Gesteira e Aristidez Maltes, anunciados por Ivete em seu perfil no Instagram. A cantora ainda convidou os fãs para participarem da “corrente do bem” fazendo suas doações para os hospitais e mães de família que precisam de fraldas para seus bebês.
Nos comentários das postagens de Ivete, os fãs elogiaram a atitude da mamãe do ano. “Ela merece muito essa felicidade! Você realizou um gesto lindo e digno de aplausos”, disse uma seguidora. “Que linda! Também pensa nos bebês carentes e não fica quieta. Que Deus te recompense muito”, desejou outra.

Fonte: O POVO

Após renúncia, mãe de Wesley Safadão viaja com a família para curtir show do filho

Nessa terça-feira, 12, após renunciar ao mandado de vice-prefeita de Aracoiaba, Maria Valmira Silva de Oliveira ou simplesmente Dona Bill seguiu viagem com a família para Mossoró, Rio Grande do Norte, onde acompanhou o show do filho, o cantor Wesley Safadão, durante a tradicional festa “12 de dezembro”, que aconteceu em véspera de feriado em homenagem a Santa Luzia.  O evento também teve a apresentação de Xand Avião.
Dona Bill encaminhou à Câmara Municipal de Aracoiaba o comunicado de renúncia ao cargo de vice-prefeita do município. O documento deve ser apresentado oficialmente pelo líder do governo no legislativo, vereador José Wilson Dantas, na sessão desta quarta-feira, 13.


O pai de Wesley, o vereador Wellington Nonato da Silva, conhecido como “Senhor Wellington”, também renunciou ao mandato. A mãe do cantor explicou que o motivo da saída é que as funções públicas e empresariais estão incompatíveis.
“Deixo claro, neste ato de renúncia, que a motivação da minha decisão se reveste única e exclusivamente na necessidade de cuidar de forma mais próxima dos negócios da família e, de forma mais especial, dedicar meu carinho à carreira do meu filho, o cantor Wesley Safadão”, escreveu Dona Bill.
Em entrevista ao “Vai,Forrozão!”, em agosto passado, Wesley Safadão destacou a importância da mãe em sua carreira. “Ela sempre me incentivou e acreditou. Há 15 anos, quando assistimos vídeos antigos, ela tinha a melhor banda, isso na cabeça dela. Eu acompanhava ela nos shows e comecei a cantar”, relembrou o cantor.
Safadão revelou ainda que Dona Bill chegou a vender um terreno da família para custear a divulgação da banda. “Ela investiu em CD e rádios o dinheiro da venda. No primeiro mês não deu em nada. Depois começou a dar certo e recebemos ligações de outros estados. Ela sempre acreditou”, contou o artista ao blog à época.


Fonte: O POVO

TRE assegura mandato de Osmar Baquit

O deputado estadual Osmar Baquit (sem partido) está com o mandato assegurado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE). Os magistrados decidiram, por unanimidade, que a ação de perda de cargo eletivo por desfiliação partidária impetrado pelo Diretório Estadual do Partido Social Democrático (PSD) é improcedente.
De acordo com a decisão proferida pelo TRE, o PSD não tem direito ao mandato parlamentar do deputado. Com a decisão, ele está livre para se filiar a qualquer partido político.
Após a conclusão do julgamento, o advogado André Costa, defensor de Baquit, comentou que "tanto a Justiça Comum como a Justiça Eleitoral, seja por meio de decisões liminares, seja por decisões judiciais definitivas, reconheceram a eficácia  dos direitos constitucionais fundamentais nas relações privadas, a evidente ilegalidade dos atos do PSD e os direitos do deputado Osmar Baquit que teve o seu direito de defesa completamente desrespeitados."

Expulsão sumária

Em junho deste ano, o PSD nacional decidiu pela expulsão sumária do deputado alegando infidelidade partidária. A deliberação atendeu representação ingressada pelo Diretório Estadual do PSD-CE, presidido pelo deputado federal Domingos Neto, sob alegação de infidelidade partidária. A representação acusava Baquit de atuar “politicamente em desobediência" ao Partido no caso da extinção do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).
Os psdbistas também apontaram que ele estaria manifestando apoio político a ideais vinculados a partidos opositores. À época, o deputado afirmou que não teve direito a defesa e a decisão foi uma "manobra infantil, inconsequente e ilegal".
O parlamentar criticou também de não ter sido notificado da deliberação do PSD nacional, a quem acusou de ter agido juntamente com o Diretório Estadual como uma "ditadura". "Um vagabundo qualquer tem direito à audiência. Teria que ser chamado, ouvido. A partir da minha defesa é que se pode avançar, não é uma ditadura. Não houve processo de abertura, como posso ser expulso? Todo mundo tem direito a defesa", disse.
O POVO tentou falar com o deputado Osmar Baquit (PSD), mas as ligações não foram atendidas.

Prefeito de Paracuru, secretários e empresários são presos

Uma megaoperação realizada em parceria entre o Ministério Público Estadual e a Polícia Civil prendeu ontem, em Paracuru, o prefeito da cidade, José Ribamar Barroso Batista (PSDB), conhecido na região como “Ribeiro”, além dos dois filhos dele, Ranieri de Azevedo Batista e Joana D’arc Batista Carvalho — que chefiava o gabinete, além de três empresários, Ricardo Henrique Lemas, Alonso de Melo Feitosa, e Gabriel Ilário da Silva.
De acordo com o MP, foram realizadas na Operação Cascalho do Mar, além das prisões, conduções coercitivas, buscas e apreensões em Paracuru e nos municípios de Fortaleza, Tauá, Eusébio, Caucaia e Groaíras. Muitas das empresas investigadas também funcionavam nesses locais. Érica da Silva Brasil, secretária de governo, é uma das presas preventivamente.
Conforme informações preliminares, as principais investigações envolvem fraudes em licitações, associação criminosa e corrupção praticados por agentes públicos da Prefeitura e empresários. Valores que teriam sido desviados não foram divulgados.
O gestor do município e os filhos foram presos em Fortaleza. Ribeiro acabou sendo preso por porte ilegal de arma. Na residência do prefeito, foi encontrada quantia de R$ 20 mil. Na sede da Prefeitura, um homem foi preso em flagrante tentando destruir documentos. Presos foram encaminhados ao Centro de Triagem e Observação Criminológica, em Caucaia.
Pelo menos cinco secretários municipais, contadores e chefes de licitação foram conduzidos para prestar depoimento no Fórum Francisco Adalberto de Oliveira Barros Leal. Os agentes públicos deixaram o prédio após esclarecimentos sem dar entrevistas.

Nova gestão

Em entrevista exclusiva ao O POVO, o vice-prefeito, Eliabe do Tito (PR), adiantou que vai mudar toda a equipe de governo e rever os contratos firmados pelo então titular da gestão. Ele toma posse na manhã de hoje em uma sessão extraordinária na Câmara.
Rompido com “Ribeiro” desde junho deste ano, Eliabe alega que os filhos “mandavam no município”. “Foi um dos fatos que fez com que eu rompesse com ele. Ele (prefeito) me trocou por ela (filha)”, alegou.
“Ela, com muita sede de dinheiro, e aí aconteceu o que aconteceu.
Colocaram os pés pelas mãos e tá (sic) aí”, denunciou. O vice-prefeito afirmou ainda que “desde a posse ele nunca me incumbiu de nenhuma missão” e que delegou a gestão à filha presa ontem na operação do MP.

Paracuru

O clima nas ruas da cidade não sofreu grande mudança apesar de um dia de intensa movimentação nos prédios públicos. Sem se identificar, um dos moradores afirmou que ouvia falar em irregularidades praticadas pelo prefeito, mas não sabia de detalhes.
Em alguns bares da cidade, no entanto, as pessoas comentavam: “Eu já esperava que isso acontecesse”, disse um morador. Na casa do vice-prefeito um grupo de aliados de Eliabe o cumprimentava. “Parabéns, prefeito”, diziam. O clima no local era de “festa”. 

Fonte: O POVO