Buscar

10 julho 2017

Temer enfrenta 48 horas de tensão

Michel Temer participa de articulações desde a volta ao Brasil BETO BARATA/PRNa iminência de perder a aliança com o PSDB e de ter denúncia de corrupção votada pela CCJ da Câmara, o presidente Michel Temer (PMDB) passou o domingo com líderes aliados, ministros e presidentes do Senado e da Câmara em busca de solução para se manter no cargo.
Com o alicerce político já fragilizado, ele ainda precisa se provar forte para o mercado com aprovação da Reforma Trabalhista na terça-feira.
A agenda das próximas 48 horas será de tensão para o presidente. Hoje à tarde, o relator da denúncia apresentada contra ele pelo Mionistério Público, Sérgio Zveiter (PMDB-RJ), deverá apresentar seu parecer na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara. Mais tarde, o PSDB - principal aliado do Planalto - volta a reunir seus principais líderes para debater permanência ou desembarque do governo.
Apesar de ser do partido de Temer, Zveiter tem perfil independente. A expectativa é de que ele apresente relatório favorável à admissibilidade da denúncia de corrupção passiva na CCJ. “Tudo que há de mais rebaixado na política está sendo convocado para garantir a sobrevivência do Temer”, diz o deputado da oposição Chico Alencar (Psol-RJ), que é membro titular da CCJ.
O deputado da base, Genecias Noronha (SD-CE), afirma que os que se dizem indecisos vão votar contra a admissibilidade da denúncia. Para o parlamentar, a maioria dos votos deve livrar o presidente. “Esse final de semana deu muita fofoca, muita conversa. Na verdade, quem é a favor (da denúncia) já diz de cara”, avaliou. Genecias prevê ainda sessões longas por toda a semana.
Na manhã de ontem, encontro de Temer com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) demorou mais de uma hora. O tema principal tratado teria sido a denúncia contra o presidente que tramita na Casa.
Ele esteve ainda com os líderes do governo Romero Jucá (Senado) e André Moura (Câmara), o presidente do Senado, Eunício Oliveira e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Aloysio Nunes (Relações Exteriores).
Em reunião convocada às pressas pelo governador de São Paulo Geraldo Alckmin, o núcleo tucano que mais defendia a permanência do PSDB no governo volta a debater a questão hoje à noite.
Ontem, Alckmin e o prefeito de São Paulo, João Dória, que ainda resistiam à ideia, já acenaram para o desembarque do PSDB do governo. Eles usaram argumentos da ala dos chamados “cabeças pretas”, grupo de tucanos mais jovens que vinha fazendo movimentos para se desvincular de Temer. “Não defendo que o PSDB se mantenha no governo”, afirmou Dória. “Olha que não fui favorável a entrar no governo, mas acho que nós deveremos encerrar esse período (das reformas). Depois disso, não há razão para o PSDB ainda participar do governo”, pontuou Alckin. (com agências)

Saiba mais

Questões tucanas

O líder do PSDB na Câmara, paulista Ricardo Tripoli, afirma que a tendência da bancada parece ser favorável à admissibilidade da denúncia. Segundo ele, haverá reunião ainda esta semana para decidir como o partido deve votar quando a denúncia for a Plenário. Na CCJ, o PSDB tem cinco votos a favor e dois contra. Temer convidou o ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso para encontro, mas ele, com viagem agendada para a Europa, pode não comparecer.

Trabalhista

Outro desafio da semana será a aprovação da reforma trabalhista na terça no Senado. O placar indica que Temer tem a quantidade suficiente de votos (42), mas não pode perder nem ter faltosos para garantir aprovação da matéria.

Fonte: O POVO

Cármen Lúcia mantém andamento de denúncia contra Temer na CCJ

Imagem relacionada
A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, rejeitou neste domingo (9) um mandado de segurança de deputados do PDT que tentava suspender a tramitação da denúncia contra o presidente Michel Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. O pedido foi protocolado no STF na quinta-feira, 6, e é assinado pelos deputados Afonso Antunes da Motta e André Figueiredo.
No andamento processual da corte, consta um resumo sobre da decisão da ministra Cármen Lúcia. "Na esteira da legislação vigente e da consolidada jurisprudência deste Supremo Tribunal na matéria, indefiro este mandado de segurança (art 10 da Lei nº 12.016/2009), prejudicado, por óbvio, o requerimento de medida liminar", diz o resumo.
Para os deputados, era necessário suspender o andamento na CCJ até que o deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG), presidente da comissão, pautasse para votação os pedidos protocolados sobre a convocação do procurador-geral da República Rodrigo Janot. A manobra dos pedetistas teve início após Pacheco se negar a ouvir Janot e afirmar que cabe à comissão apenas decidir se o STF pode ou não julgar a denúncia contra o presidente.
A CCJ se reúne nesta segunda-feira (10) às 14h30, para dar início à leitura do parecer do relator Sérgio Zveiter (PMDB-RJ) e oitiva da defesa de Temer.

Fonte: O POVO

Aos 82, contador realiza sonho de posar com beca de formatura 41 anos após terminar curso

Contador posa de beca quatro décadas após formatura (Foto: Bianca Cirino/Arquivo pessoal)Quarenta e um anos depois de formado, Juarez Silveira Pinto, de 82 anos, realizou um sonho na noite desta sexta-feira (7): participar de uma festa de formatura e ser fotografado de beca. Quando concluiu o curso de Ciências Contábeis, em 1976, ele não pode. “Eu vivia com dificuldade, já casado e com dois filhos para criar. Acabei pegando o diploma na reitoria da universidade”.
A ideia de dar esse presente para o avó, foi da neta Bianca Cirino, de 28 anos. “Quando o meu irmão recebeu a beca para a formatura dele – que ocorreu nesta sexta-feira - tivemos a ideia de vestir o meu avô com a roupa. Como eu não sabia a cor da faixa do curso de Ciências Contábeis, postei a foto em uma rede social para tentar conseguir uma faixa emprestada para compor a ''roupa de formatura'' do meu avô, para que pudéssemos tirar uma foto”.
O que Bianca não imaginava era a repercussão que a postagem ia ter: foram mais de 6,5 mil curtidas e 1,2 mil comentários, todos querendo, de alguma forma, ajudar o senhor Juarez a realizar o sonho. O esforço da neta foi compensando: ele ganhou uma beca novinha e foi convidado para a festa de formatura da Unifor, onde se formou na primeira turma de contabilidade da instituição.
Tímido, seu Juarez não esconde a alegria. “Isso tudo foi invenção da minha neta. Eu estou nas mãos dela, para onde ela me botar eu vou” diz.
Casado há 57 anos, Juarez e a mulher foram os responsáveis pela criação dos netos, Bianca e Lucas. “Quando nossos pais se separaram nós viemos morar com nossos avós. Agora, a minha mãe está casada novamente mas não quisemos deixar de morar com os dois. Meu avó é uma pessoa linda e a nossa relação com os dois é cheia de amorzinho", relata a neta.

Trajetória
A história de vida do seu Juarez começou no município de Canindé, onde nasceu. Logo a família se mudou para o Maciço de Baturité, onde viveu alguns anos em Pacoti e Guaramiranga. Após ser o Exército aportou em Fortaleza, onde mora até hoje. Começou a trabalhar em uma empresa, que faliu depois de uns 8 anos. Daí, na nova empresa, conseguiu realizar um sonho: fazer uma faculdade. “Como eu não tinha dinheiro para pagar as mensalidades, os donos da empresa se prontificaram a custear meus estudos”.
Hoje aposentado, Juarez diz que continua fazendo trabalhos de contabilidade em casa “para não parar a mente”. Além disso, afirma que ajuda a mulher nos afazeres domésticos. “A gente morre se ficar parado, né?”. A mulher, companheira de uma vida inteira, diz que está com medo dessa superexposição. “Ela diz que tem medo que eu encontre outra” diz, antes de uma gargalhada.
Ativo e saudável, ele quer viver muitos anos ainda. “O meu pai morreu com 103 anos. Assim, eu espero ficar por aqui ainda pelo menos por mais uns 20 anos”, brinca.

Fonte: G1 CE

Símbolo do Nordeste, jumentos sofrem abandono crescente e são risco de acidente nas estradas

Animal sofre 'concorrência' de avanços tecnológicos e são abandonados nas estradas do Nordeste (Foto: Honório Barbosa)
Avanços tecnológicos, modernização dos meios de produção e urbanização são alguns dos fatores apontados para tornar o jumento, símbolo da cultura nordestina, um animal anacrônico. Ambientalistas e defensores do animal afirmam que famílias rurais estão deixando de incluí-lo nas atividades domésticas e econômicas. Reflexo disso é o aumento do número de jumentos recolhidos nas estradas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) este ano.
De janeiro a junho, 6.655 animais foram resgatados pelo órgão. Segundo o Detran, destes, cerca de 90% são jumentos. No mesmo período do ano passado, o número de jumentos deixados nas CEs foi 3.267, e, durante todo o ano de 2016, foram 6.537 abandonos.
O abandono se reflete muitas vezes em acidentes nas estradas. Nas vias federais que cruzam o Ceará, foram 140 acidentes com atropelamento de animais em 2016, ocasionando a morte de cinco pessoas, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. Neste ano, até 26 de junho, foram 84 acidentes com 36 feridos e duas mortes de pessoas.
Historicamente, o animal faz parte da construção das cidades do sertão, utilizado como força de tração na construção de barragens, açudes e estradas, conta o jornalista e ambientalista Eduardo Aparício. Para ele, “a cultura nordestina tem uma dívida enorme com o jumento”.

'Jumento, nosso irmão'

Detran mantém em fazenda em Santa Quitéria jumentos resgatados das estradas (Foto: Wilson Gomes/Agência Diário)O Detran dispõe de 14 caminhões para o resgate dos animais nas CEs. Após a captura, os jumentos são recolhidos para a fazenda Paula Rodrigues, em Santa Quitéria, a 222 km de Fortaleza. Atualmente, cerca de quatro mil jumentos vivem na área de 500 hectares, junto com cavalos, bovinos, caprinos e ovinos, estes doados ou resgatados de tempos em tempos, diferente dos jumentos, que permanecem no local até morrer.
Os animais recebem cuidados do único veterinário da fazenda, com ajuda de quatro funcionários. Segundo o administrador do local, Raimundo Torquato, a vida média de um jumento é de 15 anos, mas muitos chegam em situação precária ou atropelados e não sobrevivem muito tempo.
A base alimentar dos jumentos é o capim que cresce com a ajuda das chuvas. No início do ano, a ONG francesa One Voice suspendeu a suplementação alimentar de milho que ajudava o local, alegando falta de condições, afirma a presidente da União Internacional Protetora dos Animais (Uipa-CE), Geuza Leitão. De acordo com ela, há negociações com a ONG The Donkey Sanctuary, da Inglaterra.
Aparício elogia o trabalho realizado pelo Detran. “Enquanto em outros estados, como no Rio Grande do Norte, há discussões para resolver o problema vendendo o animal para a China, aqui nós temos o único órgão do país que recolhe e dá condições de sustento”. Outra proposta vinda do Rio Grande do Norte foi fornecer os animais para alimentação de presos. Mas também destaca melhorias necessárias na fazenda. “Precisa de manejo, mais tratadores, pessoas que trabalhem lá dentro, um reflorestamento, mais áreas de sombreamento para os jumentos brancos que não podem pegar sol, mais plantio de capim nas margens do açude”, enumera.

Santuário dos jumentos

Abandono de animais pode resultar em acidentes nas estradas (Foto: Silvana Tarelho/Arquivo pessoal)
O maior objetivo de Aparício e Geuza é transformar o lugar em uma espécie de santuário, com parque e museu do jumento, homenageando o cearense Padre Vieira (1919-2003). A ideia é antiga, mas falta investimento.
Hoje esquecido nos currais para onde são recolhidos após o resgate, o jumento já foi considerado um bem ou até parte da família no interior, destinado a auxiliar serviços domésticos, como carregar água, e de transporte. Padre Vieira, jornalista, escritor e político, tornou-se um dos principais admiradores e defensores do animal, evidenciando a causa na obra “Jumento, Nosso Irmão”, imortalizada pela inspiração de Luiz Gonzaga nos versos da música “Apologia ao Jumento”.
Segundo Aparício, o museu pode ser um modelo para iniciativas privadas e favorecer o aparecimento de atividades econômicas com apelo turístico na região. “Recebo e-mails de paulistas, de gente do Rio Grande do Sul, da Alemanha. Para eles, é um animal exótico. Seria um espaço para aliar proteção, conhecimento sobre o animal, área de pesquisas, reprodução assistida. E também de passeio, interação com a caatinga, de educação ambiental, onde o Detran fizesse campanhas sobre cuidados com animais”, explica.
Na fazenda, os jumentos ficam separados por sexo para controlar a reprodução. Geuza e Aparício são contra qualquer forma de comercialização do animal, inclusive a oferta de leite. Envolvido na causa há pelo menos cinco anos, Aparício lamenta a associação do jumento a adjetivo depreciativo, e o classifica como um animal “especialíssimo e inteligente”.

Fonte: G1 CE

Ônibus de banda de forró é alvejado por tiros e integrantes são baleados

Banco do Brasil foi explodido durante ação criminosa em Ipueiras/CE (Foto: Mateus Ferreira/TV Verdes Mares)
Dois integrantes da banda de forró João Bandeira e os Mestres foram baleados em ação de criminosos em Ipueiras, município da região Norte do Ceará, por volta de 1h deste domingo (9).
Antônio Elton Rodrigues da Costa, empresário da banda, levou um tiro na coxa e, após atendimento médico, foi liberado. Também integrante da banda, Eliene Bezerra Nogueira foi atingida por quatro tiros e internada na Santa Casa de Sobral. O grupo faria show na região.
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSPDS), cerca de 12 homens invadiram o município, explodiram uma agência bancária e atiraram contra o destacamento policial. O ônibus da banda de forró foi alvejado quando passava próximo ao local do ataque.
Durante as ações, os criminosos fizeram reféns para servirem de ‘cordão humano’, antes de seguirem até a agência bancária para armar os explosivos.
O comandante de patrulhamento militar de Ipueiras, sargento Robério Araújo Barbosa informou que os homens vinham do município de Ipu e incendiaram alguns veículos na entrada de Ipueiras para dificultar a chegada de reforço policial à cidade.
Conforme a SSPDS, nenhum dos integrantes do grupo foi capturado.

Fonte: G1 CE

Quadrilha armada explode agência bancária e foge levando dinheiro em Redenção, no Ceará

Mais uma agência bancária foi atacada no Ceará. Desta vez, uma quadrilha armada explodiu um banco na madrugada desta segunda-feira (10) no município de Redenção, no Maciço de Baturité.
Segundo a polícia, os criminosos invadiram a agência do Banco do Brasil e detonaram os explosivos. O prédio do banco ficou destruído e o bando teve acesso ao dinheiro. Após o crime, os suspeitos fugiram levando uma quantia não revelada pela polícia.
Equipes da Polícia Militar de Redenção e de cidades vizinhas estão realizando buscas pela região para tentar localizar a quadrilha. Ninguém foi preso, até a publicação desta matéria.

Fonte: G1 CE

Mais de 62 mil empreendedores individuais do Ceará podem pedir parcelamento de dívidas

Pedido de parcelamento poderá ser feito na página do Simples Nacional ou no site da Receita (Foto: Reprodução)Mais de 62 mil empreendedores individuais (MEIs) do Ceará podem solicitar o parcelamento das dívidas acumuladas até maio de 2016 com a Receita Federal. O prazo para fazer o pedido termina no dia 2 de outubro. As dívidas poderão ser parceladas em até 120 prestações, que deverão ter valor de pelo menos R$ 50. Para débitos de boletos vencidos após maio de 2016, o parcelamento será de, no máximo, 60 meses.
Segundo a Receita Federal, o total das dívidas passíveis de parcelamento somam R$ 48,95 milhões, no Ceará. É a primeira vez, desde a criação do MEI, em 2009, que o governo abre um programa de parcelamento de débitos. No Brasil, o saldo devedor atual dos MEIs é de R$ 1,7 bilhão e a inadimplência tem se mantido no patamar de 60%.
Caso a dívida esteja com a exigibilidade suspensa em decorrência de discussão administrativa ou judicial, o MEI deverá, até 2 de outubro de 2017, comparecer à unidade da Receita Federal de seu domicílio tributário para comprovar a desistência expressa e irrevogável da impugnação ou do recurso interposto, ou da ação judicial.

Parcelamento
deverá ser apresentado a partir das 8 horas do dia 3 de julho até às 20 horas do dia 2 de outubro de 2017, horário de Brasília, exclusivamente por meio do sítio da RFB na Internet, do Portal e-CAC ou do Portal do Simples Nacional.
  • abrange a totalidade dos débitos exigíveis;
  • independe de apresentação de garantia;
  • implica confissão irrevogável e irretratável da totalidade dos débitos;
  • será considerado automaticamente deferido depois de decorridos 90 noventa dias da data de sua protocolização, caso não haja manifestação da autoridade concedente.

Além de estar inadimplente com o Fisco, o MEI com boletos atrasados corre o risco de não ter acesso a direitos previdenciários como auxílio-doença, salário-maternidade e aposentadoria invalidez. Implicará rescisão do parcelamento a falta de pagamento de três parcelas, consecutivas ou não e/ou a existência de saldo devedor após a data de vencimento da última parcela.
Cada benefício exige um tempo de carência, ou seja, um tempo mínimo meses de contribuição, e a contagem da carência inicia-se apenas a partir do pagamento da primeira contribuição sem atraso. Para pedir o auxílio-doença, por exemplo, o MEI precisa ter pago em dia no mínimo 12 meses seguidos.

Fonte: G1 CE