Buscar

06 abril 2017

Caixa eletrônico de agência bancária em Maranguape é incendiado

ataque banco maranguapeUma agência do banco Bradesco da cidade de Maranguape, Região Metropolitana de Fortaleza, foi atacada na noite desta quarta-feira (5).
De acordo com o 2º Batalhão da PM, localizado na cidade, um dos caixas da agência bancária ficou danificado pelo fogo, mas os criminosos não levaram dinheiro, segundo informações preliminares da polícia.
Como não houve furto, a PM de Maranguape classifica como vandalismo. Até a manhã desta quinta-feira (6), nenhum dos suspeitos foi identificado. Policiais da Força Tática de Apoio (FTA) fizeram buscas, porém, não tiveram êxito. 

Fonte: DN

Governo anuncia reajuste de 7,64% para profissionais da educação no Ceará

Resultado de imagem para professoresO Governo do Ceará anunciou nesta quarta-feira (5) reajuste salarial de 7,64% para os profissionais da educação básica de nível superior, ativos e inativos, bem como temporários. De acordo com a Secretaria de Educação do Estado, o reajuste será efetivado em três vezes, sendo 2% no vencimento base, implantado no pagamento de 1º de maio de 2017, retroativo a 1º de janeiro. Os demais 5,64% serão implantados na regência de classe, nos meses de julho e novembro de 2017.
Para o sindicato Apeoc, a recomposição qualifica a nova carreira e valoriza a remuneração dos professores, pois beneficia os docentes ativos e também os aposentados. O aumento também está garantido para os professores com contrato temporário. Serão beneficiadas mais de 38 mil servidores.
O reajuste atende a reivindicação dos professores, promovida por meio do sindicato Apeoc, durante reunião com o secretário Idilvan Alencar, nesta terça-feira (4). Além da recomposição da remuneração dos profissionais da educação, foram discutidas e encaminhadas outras pautas de interesse da categoria, como promoção sem titulação, portaria de afastamento para estudos, ampliação definitiva de carga horária, eleição para diretor, pagamento dos contratos temporários, etc.
Na reunião, também ficou acertado o início do processo de promoção sem titulação referente ao interstício 2015-2016. As novas regras garantem as promoções sem titulação, sem barreiras entre os níveis. A nova portaria de afastamento para estudos de mestrado e doutorado será assinada na sexta-feira (7).

Fonte: G1

Preso suspeito de matar policial Raio durante troca de tiros no Ceará

Preso suspeito de matar policial Raio durante troca de tiros no CearáA polícia prendeu nesta quarta-feira (5) um homem suspeito de ter participado do assassinato do soldado da PM José Roberto Lemos, em maio do ano passado, no município de Campos Sales. O preso, que estava foragido da Justiça, foi capturado na cidade de Picos, no Piauí.
A prisão foi realizada durante uma operação de policiais das delegacias de Campos Sales e Araripe, no Ceará, e da Delegacia Regional de Picos, no Piauí. Um revólver calibre 38, uma espingarda, munição e uma faca foram apreendidos.
O homem foi conduzido à sede da Delegacia de Picos, onde foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. Em seguida, ele foi transferido para a Cadeia Pública de Campos Sales, onde se encontra à disposição da Justiça.
PM morto
O policial José Roberto Lemos morreu ao ser atingido durante uma troca de tiros com traficantes, na manhã do dia 08 de maio de 2016, em um bar na cidade de Campos Sales. Um dos suspeitos também foi atingido, durante a troca de tiros e foi socorrido.
Dentro da ambulância, o suspeito foi morto por dois homens que interceptaram o veículo. Oito pessoas foram indiciadas por participação direta e indireta na morte do soldado, que era lotado no Batalhão de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio).

Fonte: G1

Justiça determina retirada de barracas irregulares na Praia do Futuro

Justiça determina retirada de barracas irregulares na Praia do Futuro
As barracas instaladas na Praia do Futuro, em Fortaleza, só poderão permanecer no local se cumprirem as normas estabelecidas pela legislação urbanística e ambiental, e sejam registradas na Superintendência do Patrimônio da União (SPU). A decisão foi tomada nesta quarta-feira (5), pelo Pleno do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), em Recife. O Tribunal também estabeleceu prazo de dois anos para a readequação das barracas que estiverem em situação irregular e o reordenamento do local. A decisão foi tomada por maioria dos votos.
Conforme perícia feita pelo Ibama, os quiosques e barracas ocupam área inteiramente de praia – que pertence à União e consiste em “bem público de uso comum do povo” – como se fosse propriedade privada. Por isso, o MPF entende que todas as construções deveriam ser demolidas, inclusive aquelas instaladas com autorização da SPU. Entretanto, o Pleno do TRF5 acompanhou o voto do desembargador federal Manoel Erhardt, relator do processo, e decidiu que os estabelecimentos que possuem título de ocupação fornecido pela SPU podem permanecer no local.
O advogado Paulo Quezado, que defende os proprietários das barracas, disse ao G1 que vai recorrer da decisão. “Cada barraca tem uma situação diferente e o que nós queremos é a permanência delas no local”, afirma. Os empresários defendem que as barracas de praia garantem emprego, geram renda, fortalecem o turismo na capital cearense e faz parte da cultura cearense. Ainda segundo os empresários, a remoção das barracas geraria prejuízo para a economia local.
Os advogados da União contestam a versão dos proprietários. "A inquebrantável ligação de praias ao turismo tem origem em sua própria beleza e outros encantos que lhes são inerentes. Centenas de praias espalhadas pelo país são cartões postais e atraem turistas de todos os cantos do mundo, que, ao reverso do raciocínio dos demandados, visitam-nas independente de bares e restaurantes fincados na beira do mar", defenderam as unidades da Advocacia-Geral da União (AGU) em memorial encaminhado aos desembargadores do TRF5.
Ação
A ação se baseia em estudo estudo técnico realizado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e pela Gerência Regional do Patrimônio da União, no Ceará. A conclusão do estudo foi a de que as barracas estavam em área de praia e que foram construídos e ampliadas sem as devidas licenças urbanísticas e ambientais.
Segundo o Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE), autor da ação, os 153 equipamentos ocupam áreas de uso comum do povo, caracterizadas como praia. Nessas áreas, nenhuma edificação definitiva é possível por causarem danos ambientais, uma vez que foram construídas sem o licenciamento ambiental prévio e até mesmo sem esgotamento sanitário.
A decisão, conforme o MPF, vai permitir o início de um processo de negociação, com os diversos setores envolvidos, para a construção de um projeto de requalificação urbanística de toda a Praia do Futuro, com a realocação das barracas de forma a preservar as atividades econômicas e os empregos gerados, bem como o cumprimento da legislação federal que trata a área como bem de uso comum da população.

Fonte: G1

Enel Distribuição registra mais de 33 mil raios nos três primeiros meses de 2017 no Ceará

Enel Distribuição registra mais de 33 mil raios nos três primeiros meses de 2017 no CearáA Enel Distribuição Ceará registrou, por meio do Sistema de Monitoramento de Descargas Atmosféricas, 33.512 raios somente de janeiro até quarta-feira (5) no estado. Só no mês de abril já foram registradas 1.105 descargas no Ceará.
Granja foi o município com a maior incidência de raios no ano (2.105); seguido de Santa Quitéria (1.520) e Sobral (1.029). O número de raios em 2017, de janeiro até quarta-feira (5), teve um aumento de 48%, se comparado com o número registrado no ano passado, que foram 22.596 descargas.
Monitorar as descargas atmosféricas no Ceará é um trabalho feito pela Enel por meio do seu Centro de Controle do Sistema (CCS). A atividade tem o objetivo de acompanhar e orientar as equipes de manutenção do estado sobre ocorrências na rede elétrica provocadas por descargas atmosféricas. O Sistema de Monitoramento de Descargas Atmosféricas foi desenvolvido com a finalidade de identificar o local de queda do raio na rede elétrica, prever tempestades e, consequentemente, minimizar o tempo de atendimento.
Veja cuidados durante tempestade:
Dentro de casa: evitar o uso do celular, secador de cabelo e ferro elétrico conectados à tomada. Evitar uso de chuveiro ou torneira elétrica. Evitar consertos de instalações elétricas e se possível, permanecer dentro de casa enquanto a tempestade durar.
Fora de casa: evitar contato com objetos metálicos, como cercas de arame, tubos metálicos e principalmente linhas telefônicas ou elétricas. Evitar estar em locais como campos abertos, piscinas, lagos, praias, árvores isoladas, postes e locais elevados.

Fonte: G1

Homem segura filhos mortos nos braços após ataque químico na Síria

Homem sírio segura filhos mortos nos braços. Crianças estão cobertas por lençóis brancosO jornalisto Asaad Hanna registrou uma imagem que sintetiza a atual situação dos moradores da província síria de Idlib. A imagem mostra um pai segurando nos braços seus dois filhos mortos. A foto foi feita após o lançamento de armas químicas, nesta terça-feira, 4, que deixou 72 pessoas mortas e dezenas de feridos.
Dentre os mortos, estavam 20 familiares do homem identificado como Abdul Hamid Youssef, incluindo sua esposa e dois filhos. O casal de gêmeos se chamava Ahmed e Aiya. Na foto, os filhos, já mortos, aparecem cobertos por lençóis brancos.
Conforme O Globo, Youssef carregou os filhos até o carro antes de ir embora da zona de conflito. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as pessoas da região chegaram a ser identificadas com sintomas de exposição a agentes neurotóxicos, tipo de gases não permitidos como armas de guerra. 
Socorristas relataram à imprensa local que as pessoas afetadas vomitavam, tinham desmaio e até asfixia. O médico Mizar Hassani disse ao noticiário norte-americano ABC News que as crianças não paravam de chorar e que as pessoas acordavam e descobriam abaladas o ocorrido.
"Quando as recebemos, elas choram. Nós lhes damos medicação e tratamento. E, quando acordam, choram. Eu não posso continuar", disse à ABC News. "Seus pais e mães morreram. O que vamos fazer por eles?", questiona.
A Síria nega envolvimento no ataque químico.