Buscar

05 abril 2017

Globo suspende José Mayer; atrizes fazem protesto contra assédio

Resultado de imagem para José MayerA TV Globo decidiu suspender o ator José Mayer de qualquer produção dos Estúdios Globo por tempo indeterminado.
A decisão foi tomada ontem - motivada pela denúncia de assédio sexual envolvendo o ator e a figurinista Susllem Tonani.
Na última sexta-feira, a figurinista relatou a um blog do jornal Folha de S.Paulo que o assédio de Mayer começou com elogios que logo passaram a incluir palavreado impróprio, em comentários de cunho sexual. Ela disse que, durante meses, ficou envergonhada, sem graça. Até que, em fevereiro, o ator a tocou em partes íntimas com a mão esquerda, sem o consentimento dela. No blog, ela relata que passou a evitá-lo. Mas que, depois disso, num set de gravação, diante de colegas, José Mayer a insultou pelo fato de Susslem não estar falando com ele.
Ela conta que foi depois deste fato que levou o caso ao departamento de recursos humanos da Globo. Segundo Susslen, a empresa reconheceu a gravidade do acontecimento e prometeu a ela tomar as medidas necessárias.
Hoje, um grupo de funcionários, colaboradores e executivos da TV Globo se manifestou contra o assédio sexual, usando camisetas com as inscrições "mexeu com uma mexeu com todas", acompanhada da hashtag #chegadeassédio.


A TV Globo divulgou a seguinte nota:
"Em relação à denúncia de assédio envolvendo o ator José Mayer e a figurinista Susllen Tonani, a Globo reafirma o teor da nota divulgada na última sexta-feira, quando afirmou que o caso foi apurado e que as devidas providências estavam sendo tomadas. Naquela nota, a emissora enfatizou que repudia toda e qualquer forma de desrespeito, violência ou preconceito. E que zela para que as relações entre funcionários e colaboradores se deem em um ambiente de harmonia de acordo com o Código de Ética e Conduta do Grupo Globo. Esta convicção da Globo foi reafirmada para um grupo de atrizes, diretoras e produtoras, reunidas no domingo à noite, quando a emissora informou que, apurado o caso, tomou a decisão de suspender o ator José Mayer de produções futuras dos estúdios Globo por tempo indeterminado. O ator foi notificado na segunda-feira dessa decisão. Sobre a iniciativa de funcionários, colaboradores e executivos de usar hoje camisetas com os dizeres 'Mexeu com uma, mexeu com todas', a Globo se solidariza com a manifestação, que expressa os valores da empresa. O ator José Mayer, de enorme talento e com grandes serviços prestados à Globo e às artes brasileiras, certamente terá oportunidade de expressar seus sentimentos em relação ao triste episódio e esclarecer que atitudes pretende tomar. A Globo lamenta que Susllen Tonani tenha vivido essa situação inaceitável num ambiente que a emissora se esforça cotidianamente para que seja de absoluto respeito e profissionalismo. E, por essa razão, pede a ela sinceras desculpas".

O ator José Mayer divulgou uma carta:
"Eu errei.
Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava.
A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora.
Mesmo não tendo tido a intenção de ofender, agredir ou desrespeitar, admito que minhas brincadeiras de cunho machista ultrapassaram os limites do respeito com que devo tratar minhas colegas. Sou responsável pelo que faço.
Tenho amigas, tenho mulher e filha, e asseguro que de forma alguma tenho a intenção de tratar qualquer mulher com desrespeito; não me sinto superior a ninguém, não sou.
Tristemente, sou sim fruto de uma geração que aprendeu, erradamente, que atitudes machistas, invasivas e abusivas podem ser disfarçadas de brincadeiras ou piadas. Não podem. Não são.
Aprendi nos últimos dias o que levei 60 anos sem aprender. O mundo mudou. E isso é bom. Eu preciso e quero mudar junto com ele.
Este é o meu exercício. Este é o meu compromisso. Isso é o que eu aprendi.
A única coisa que posso pedir a Susllen, às minhas colegas e a toda a sociedade é o entendimento deste meu movimento de mudança.
Espero que este meu reconhecimento público sirva para alertar a tantas pessoas da mesma geração que eu, aos que pensavam da mesma forma que eu, aos que agiam da mesma forma que eu, que os leve a refletir e os incentive também a mudar.
Eu estou vivendo a dolorosa necessidade desta mudança. Dolorosa, mas necessária.
O que posso assegurar é que o José Mayer, homem, ator, pai, filho, marido, colega que surge hoje é, sem dúvida, muito melhor.

José Mayer"

Fonte: G1

MP apura entrada de ceia de Natal e mais privilégios de Adriana Ancelmo em Bangu

Folha de controle de Presídio Joaquim Ferreira (Foto: Reprodução)
O Ministério Público do Rio (MP-RJ) investiga a informação de que o secretário de Administração Penitenciária, coronel Erir Ribeiro da Costa Filho, autorizou a entrada de uma ceia de Natal para Adriana Ancelmo, mulher de Sérgio Cabral. Desde sexta (31), ela cumpre prisão domiciliar.
Esse teria sido apenas mais um dos privilégios de Adriana enquanto esteve no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio, segundo denúncias de agentes penitenciários.
Em nota, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) disse que "essa informação não procede".
Em todas as unidades prisionais do Rio, há em sua portaria um livro de controle, em que a equipe de agentes penitenciários de plantão relata todos os fatos fora da rotina. No dia 25 de dezembro de 2016, às 12h40, os supervisores chamaram a atenção para a chegada de uma ceia de Natal enviada, segundo eles, para Adriana Ancelmo, com a autorização de Erir, secretário responsável pelos presídios do Rio (veja na imagem acima).
Os agentes relatam o presente e liberam a sua entrada na unidade justificando que não havia problemas à segurança da unidade. Segundo agentes penitenciários e promotores ouvidos pelo G1, durante os pouco mais de três meses em que esteve presa, Adriana Ancelmo obteve vantagens no cárcere.
Adriana Ancelmo em foto tirada quando chegou ao presídio (Foto: Bom Dia Brasil)A mulher do ex-governador Sérgio Cabral recebeu, segundo os relatos, comida de fora da unidade e obteve o direito de gastar R$ 400 por semana na cantina do presídio. Até a sua entrada no local, cada detento só podia gastar R$ 100 semanais com os lanches e refeições. Frango e camarão passaram a integrar o cardápio da cantina, que era restrito a carne de segunda até a chegada da ex-primeira-dama.
Denunciada por corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro, em processos que tramitam no Rio e em Curitiba, Adriana Ancelmo está em prisão domiciliar em seu apartamento no Leblon por decisão da ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A decisão é para que Adriana fique próxima dos dois filhos, de 10 e 14 anos.
O imóvel não pode possuir internet ou telefone. Ela só pode receber a visita de parentes até o terceiro grau e advogados. Além disso, a Polícia Federal pode realizar vistorias, sem avisar a hora e a data, entre 8h e 18h.

Fonte: G1

Câmara aprova projeto que regula Uber, mas emenda inviabiliza serviço, diz relator

Resultado de imagem para UBERLogo após aprovar o texto que autoriza o funcionamento de aplicativos de transporte, como o Uber, deputados aprovaram na noite desta terça-feira (4) uma emenda que pode impedir o funcionamento desses mesmos aplicativos.
O texto princpal do projeto, aprovado antes da emenda, estabelece que cabe às prefeituras regulamentar serviços como o do Uber. Mas a emenda, aprovada por 226 votos a 182, retira do projeto o trecho que estabelece que transporte individual de passageiros é uma atividade de natureza privada.
“Como a emenda tira a parte que diz que é uma atividade privada, transforma em pública. Atividade pública precisa de concessão. Se os municípios não têm legislação montada, você inviabiliza”, disse o relator da matéria, deputado Daniel Coelho (PSDB-PE).
A votação foi concluída às 21h20. O texto aprovado pela Câmara seguirá agora para apreciação do Senado.
Após a conclusão da votação, a Uber divulgou nota na qual classificou o texto aprovado de "lei retrógrada" e que o texto transformará o sistema em táxi.
"É importante frisar que o PL 5587/16 propõe uma lei retrógrada que não regula a Uber no Brasil, mas tenta transformá-la em táxi, proibindo então este modelo de mobilidade. O PL segue agora para o Senado Federal, onde o debate sobre a tecnologia deve continuar, garantindo que seja ouvida a voz de milhões de pessoas no Brasil que desejam ter seu direito de escolha assegurado", diz a nota.
Para o deputado Carlos Zarattini, autor da emenda que modificou o projeto, "atividade de transporte individual de passageiros, para ser controlada pelas prefeituras, tem de ter caráter público".
Segundo Daniel Coelho, se a regulamentação couber à prefeitura, como estabelece o projeto, os carros do Uber teriam de ser transformados em táxis, que são concessões públicas. Com isso, a frota de táxis aumentaria.
“Você vai inviabilizar o táxi também porque você está criando aqui um monstrengo. Primeiro, vai inviabilizar o Uber e depois vai inviabilizar o táxi porque, no momento em que o município fizer a regulamentação, fizer uma ampliação de frota e transformar o sistema de Uber, Cabify em táxi, o que é que você vai ter? O dobro da frota”, afirmou Daniel Coelho.
O deputado tucano criticou a emenda aprovada. “A ideia deles era inviabilizar. Eles estão conseguindo porque agora como é que vai acontecer? O município vai ter que dar uma outorga? Vai fazer licitação? Vai dar para quem? Vai ter que licitar. Não pode dar para Uber. Como é que você vai fazer isso?”, disse.
A emenda aprovada também diz que que o transporte de passageiros se dará por meio de veículos de aluguel, o que, de acordo com Daniel Coelho, é concessão atualmente fornecida pelos municípios aos taxistas.
“Veículo de aluguel é a placa vermelha que a gente vê nos táxis. Você precisa ter uma concessão para ter acesso a ela, uma autorização pública. Eu tenho chamado isso de ‘taxização’ do sistema. É transformar o sistema de aplicativo em táxi. Aí, vão fazer pressão para que a quantidade da frota seja pequena. Ou seja, para acabar o Uber e ficar o táxi."
Segundo o relator, se a lei passar no Senado da forma como aprovada pelos deputados, legislações locais, como no caso do Distrito Federal, que já permitem o funcionamento do Uber, terão que ser revistas.
“A lei federal se sobrepõe a leis locais. Aqui está dizendo que, se virar lei, o Distrito Federal terá que fazer uma nova legislação”, explicou.

Outro destaque aprovado
Outro destaque aprovado por 215 votos a favor e 163 contrários estabelece que o motorista só será autorizado a realizar o serviço se "possuir e portar autorização específica emitida pelo poder público municipal ou do Distrito Federal do local da prestação do serviço autorizado".
A emenda diz ainda que o motorista deverá ter o licenciamento do veículo em seu nome como proprietário, com registro e emplacamento do veículo na categoria aluguel.

Limitação do serviço
O PT tinha uma emenda que previa a limitação do número de veículos autorizados a prestar o serviço – algo que era pleiteado pelos taxistas.
No entanto, a emenda não chegou nem a ser votada por uma questão técnica. Segundo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o Regimento Interno não permite alteração no conteúdo da emenda após o encerramento da fase de discussão.
O líder do PT, Carlos Zarattini (SP), disse que irá recorrer da decisão de Maia à Comissão de Constituição e Justiça.

Repercussão
Após a aprovação do texto, Zarattini avaliou que, como a redação foi enviada ao Senado, não permitirá que os aplicativos funcionem da forma atual.
"Do jeito que vêm funcionando esses aplicativos, com certeza não vão funcionar mais, porque esses aplicativos recrutam milhares motoristas, em que todos podem trabalhar ao mesmo tempo, rebaixa o rendimento dos motoristas e mantém a arrecadação desse aplicativo. Então, isso não vai acontecer mais, vai haver uma limitação. Os municípios vão estabelecer regras e os aplicativos vão funcionar seguindo essas regras", afirmou.
Em seguida, o líder do PT defendeu a necessidade de aprovar as mudanças no texto para deixar claro que a regulamentação caberá às prefeituras.
"Essas modificações eram necessárias porque o plenário decidiu atribuir às prefeituras o poder de regulamentar o funcionamento desses aplicativos e alguns trechos do projeto, na prática, retiravam essa condição. Então, o que nós tratamos de fazer foi adequar o texto àquilo que é o ponto principal, que as prefeituras vão poder regulamentar esse serviço como um serviço público e não como serviço privado."
Na avaliação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o texto aprovado não irá necessariamente inviabilizar o serviço. Ele acrescentou, ainda, que será preciso ver como funcionará o serviço na prática.
"Os dois destaques dão um passo atrás. (...) Não se inviabiliza porque, em nenhum momento, se retira que quem regulamenta são os municípios e também não tira o artigo na lei de mobilidade que garante a existência dos aplicativos", disse.
Para Rodrigo Maia, deveria ter sido mantido o texto do relator Daniel Coelho sem alterações. "A sociedade pressionou para que houvesse uma regra para o Uber. A gente construiu um texto que era o melhor texto, que era o do Daniel Coelho, porque ele, sim, permitia na regulamentação municipal, se os vereadores ou prefeitos quisessem inviabilizar qualquer aplicativo, era um direito da lei municipal."

Fonte: G1

Situação dos reservatórios do Ceará ainda preocupa, diz Funceme

Situação dos reservatórios do Ceará ainda preocupa, diz FuncemeAs chuvas registradas nos últimos dias no Ceará têm se concentrado, principalmente, nas Regiões Norte e Noroeste, o que não favorece a recarga dos reservatórios, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Os 153 açudes monitorados pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh) têm capacidade para armazenar 18,64 bilhões m³ mas estão com apenas 2,06 bilhões m³, o que representa 11,07% da capacidade total.
Nos três meses deste ano, as chuvas possibilitaram um aporte de 942,28 milhões de m³ nos reservatórios. Ainda assim, do total de açudes, apenas sete atingiram a capacidade máxima de armazenamento (Acaraú Mirim, Caldeirões, Cauhipe, Itaúna, Maranguapinho, São Pedro Timbaúba, Tijuquinha e Valério), 109 estão com volume abaixo de 30%, 43 estão em volume morto e 18 permanecem secos.
Nas últimas 24 horas, foram registrados aportes em 84 açudes, destacando-se os açudes Acarape do Meio, Angicos, Aracoiaba, Araras, Ayres de Sousa, Banabuiú, Castanhão, Caxitoré, Cedro, Edson Queiroz, Frios, General Sampaio, Jaburu I, Orós, Pedras Brancas e Pentecoste. Este aporte permitiu que o açude Nova Floresta deixasse de estar seco
Nestes açudes, no último dia, houve um aumento de 22 mil m³ no volume armazenado. Considerando a estimativa do volume evaporado e o volume liberado neste período, podemos afirmar que houve um aporte de 23.974.054 m³.
Até às 14h desta segunda-feira (3), a Funceme registrou chuvas em 91 dos 184 municípios cearenses. As maiores precipitações foram registradas em Orós (93 mm), Mombaça (92 mm), Cedro (81 mm), Moraújo (73 mm), Orós (71 mm), Meruoca (71 mm), Jaguaruana (65 mm), Pereiro (62 mm) Ererê (60 mm) e Jijoca de Jericoacoara (58,1 mm).

Fonte:G1

Gasolina no Ceará fica mais barata, diz ANP

Gasolina no Ceará fica mais barata, diz ANP
O preço médio da gasolina no Ceará ficou um pouco mais baixo na última semana de março. De acordo com a Agência Nacional de Petróleo (ANP), o litro do combustível no estado é vendido em média a R$ 3,75; na semana anterior, a média era R$ 3,82.
Os preços no posto mais caro e no mais barato também sofreram reduções. A gasolina é vendida no estado a preços que variam entre R$ 3,45 a R$ 410. Na pesquisa anterior, a ANP apontava estabelecimentos vendendo o litro da gasolina por até R$ 4,19.
Em Fortaleza, o posto de combustível com o preço mais baixo entre as unidades pesquisadas pela ANP é VM Fernandes Comércio de Combustível, no Bairro Bonsucesso.
A pesquisa da ANP foi realizada em dois mil postos de todo o Brasil sendo 205 no Ceará. Os preços foram coletados entre 26 de março e 1º de abril e divulgados nesta segunda-feira (3).
No Brasil, valor médio por litro no Brasil foi de R$ 3,755 em fevereiro para R$ 3,687, um recuo de 1,81%. O preço do diesel também diminuiu no mês. Segundo o levantamento, o valor médio por litro foi de R$ 3,098 para 3,05 entre fevereiro e março, um recuo de 1,54%.
Já a queda do preço do etanol foi maior. O valor médio foi de R$ 2,884 para R$ 2,745, uma baixa de 4,81%.

Fonte: G1

Empresa é condenada a pagar R$ 100 mil para pais de criança morta por choque elétrico no Ceará

Empresa é condenada a pagar R$ 100 mil para pais de criança morta por choque elétrico no CearáA 1ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) manteve decisão que condenou a empresa Cariri Produções Artísticas a pagar R$ 100 mil de indenização para os pais de criança morta por choque elétrico durante evento promovido pelo Governo estadual. Também terá de pagar pensão mensal, no valor de 2/3 do salário mínimo, no período em que a vítima estivesse entre os 14 e 25 anos e, após, a quantia será de 1/3 até quando faria 71 anos.
Segundo a determinação da 1ª Câmara de Direito Público do TJCE, caso a empresa não realize o pagamento, o Estado do Ceará fica obrigado a pagar a indenização. O relator do processo, desembargador Fernando Luiz Ximenes Rocha, destacou que não foram utilizadas as medidas de segurança necessárias para evitar o incidente, “especialmente quanto à manutenção do aparelho, à sinalização da área e à presença de um vigilante”.
De acordo com os autos, em 28 de agosto de 2005, a criança brincava acompanhada da avó numa praça em Limoeiro do Norte, quando recebeu descarga elétrica ao tocar em um tripé que dava sustentação a um aparelho de iluminação. A vítima chegou a ser socorrida, mas não resistiu.
O equipamento pertencia a uma empresa que havia sido contratada para a realização o I Encontro Mestres do Mundo, promovido pela Secretaria de Cultura do Ceará (Secult). Após o ocorrido, foi instaurado inquérito policial e constatado, por meio de perícia, que o equipamento estava energizado em decorrência da substituição de uma peça original.
Por essa razão, os pais da criança ajuizaram ação contra a empresa e o ente público. Eles alegaram ter havido negligência e imperícia na condução da produção do evento. Sustentaram sofrer abalos psicológicos, além de despesas com procedimentos médicos e funeral.

Defesa

Na contestação, o estado disse que não teve responsabilidade sobre o acidente. O Governo do Ceará alegou que a negligência foi da acompanhante da criança, argumento também apresentado pela empresa.
Em outubro de 2015, a juíza Ana Cleyde Viana de Souza, da 14ª Vara da Fazenda Pública de Fortaleza, determinou que a empresa pagasse R$ 100 mil de reparação moral e pensão mensal. Além disso, condenou subsidiariamente o Estado, caso a empresa não faça os pagamentos.
Solicitando a reforma da decisão, as partes envolvidas ingressaram com apelação no TJCE, mantendo as alegações. A empresa alegou ainda que tinha a comprovação da manutenção preventiva dos equipamentos, e que a responsabilidade pelo evento seria do Estado.
A juíza Ana Cleyde ressaltou que não pode prosperar a alegação de que faltou o dever de vigilância da avó do menino, pois ficou verificado que ela não teria se afastado da criança.
Ao julgar o caso, a 1ª Câmara de Direito Público manteve os valores indenizatórios. O relator entendeu que o valor fixado pela juíza é “razoável, proporcional e adequado às circunstâncias fáticas descritas nos fólios, notadamente por se tratar da morte de um ente querido, filho da autora [mãe], devendo ser mantida a decisão adversada neste ponto”.

Fonte: G1

Número de casos de febre chikungunya no Ceará dobra em uma semana

Número de casos de febre chikungunya no Ceará dobra em uma semana
O número de casos confirmados de febre chikungunya confirmados no Ceará em 2017 mais que dobraram no intervalo de uma semana. De acordo com boletim epidemiológico divulgada pela Secretaria da Saúde do Ceará nesta terça-feira (4), o estado tem 2.677 registros da doença; na semana anterior, eram 1.281 confirmações.
A doença causou uma morte neste ano, em Fortaleza, em fevereiro. Ainda conforme a secretaria, quase metade dos casos da doença ocorrem na capital cearense, com 1.385 confirmações até a primeira semana de abril. Em Caucaia, são 397 casos.

Chikungunya e os sintomas

Por ser transmitido pelo mesmo vetor da dengue, o mosquito Aedes aegypti, e também pelo mosquito Aedes albopictus, a infecção pelo chikungunya segue os mesmos padrões sazonais da dengue. O risco aumenta em épocas de calor e chuva, mais propícias à reprodução dos insetos. Eles também picam principalmente durante o dia.
Entre quatro e oito dias após a picada do mosquito infectado, o paciente apresenta febre repentina acompanhada de dores nas articulações.
Outros sintomas, como dor de cabeça, dor muscular, náusea e manchas avermelhadas na pele, fazem com que o quadro seja parecido com o da dengue. A principal diferença são as intensas dores articulares.
Em média, os sintomas duram entre 10 e 15 dias, desaparecendo em seguida. Em alguns casos, porém, as dores articulares podem permanecer por meses e até anos.
De acordo com a OMS, complicações graves são incomuns. Em casos mais raros, há relatos de complicações cardíacas e neurológicas, principalmente em pacientes idosos. Com frequência, os sintomas são tão brandos que a infecção não chega a ser identificada, ou é erroneamente diagnosticada como dengue.
Não há um tratamento capaz de curar a infecção, nem vacinas voltadas para preveni-la. O tratamento é paliativo, com uso de antipiréticos e analgésicos para aliviar os sintomas.
Se as dores articulares permanecerem por muito tempo e forem dolorosas demais, uma opção terapêutica é o uso de corticoides.

Fonte: G1

Fotossensor em Fortaleza aplica multa mesmo sem irregularidades, diz sindicato

Fotossensor em Fortaleza aplica multa mesmo sem irregularidades, diz sindicatoApesar de trafegarem dentro do limite de velocidade permitido, cerca de 50 motoristas de ônibus foram multados de forma irregular por um fotossensor na Avenida Perimetral, no Bairro José Walter, em Fortaleza. A denúncia é do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro).
A conclusão veio quando eles compararam a velocidade registrada pelo aparelho com a velocidade anotada pelo tacógrafo, um equipamento obrigatório em veículos usados para transporte de cargas e passageiros e que mede a velocidade do veículo.
Em uma das multas, por exemplo, o fotossensor registrou 68 km/h. Mas, o tacógrafo do ônibus diz que o veículos estava dentro do limite de velocidade permitido.
Por meio de nota, a Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) disse que está apurando o caso. O órgão orienta que os motoristas multados formalizem uma defesa em uma das centrais de atendimento do órgão.

Fonte: G1

Governo anuncia ampliação do BPRaio para 13 cidades do Ceará

Governo anuncia ampliação do BPRaio para 13 cidades do CearáO governador Camilo Santana anunciou nesta terça-feira (4) a ampliação do Batalhão de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) no Ceará. Segundo Camilo, 13 cidades da Região Metropolitana de Fortaleza e do interior do estado receberão unidades permanentes do batalhão.
Além de Canindé, que já está em fase de implementação, o BPRaio deverá ser levado para outros 12 municípios cearenses: Aquiraz, Aracati, Caucaia, Camocim, Crato, Eusébio, Horizonte, Limoeiro do Norte, Maracanaú, Maranguape, Morada Nova e Quixeramobim.
Camilo Santana acrescentou que pretende, até o fim de sua gestão, implantar bases do BPRaio em todas as cidades cearenses com mais de 50 mil habitantes.
"São cidades de médio porte que receberão o Batalhão do Raio neste ano e no próximo. Temos observado grandes resultados com a implantação do BPRaio no combate à violência", comentou o governador em sua página oficial no Facebook.

Aumento no efetivo

Segundo o governador, a ampliação das unidades do BPRaio no Ceará será possível após a formação de 2.800 novos policiais militares aprovados no último concurso da PM. Na segunda-feira (3), Camilo Santana inaugurou o curso de formação para 1.400 alunos aprovados na primeira turma do certame. Outros 1.400 candidatos devem ser convocados ainda neste ano, segundo Santana.

Fonte: G1