Buscar

27 março 2017

Mais dois açudes sangram no Ceará durante fim de semana após recarga de chuvas

Os açudes cearenses Santo Antônio do Pitaguary, em Maracanaú, e o São Pedro Timbaúba, em Miraíma, atingiram capacidade máxima durante esse fim de semana, no Ceará.
O Santo Antônio do Pitaguary não é monitorado pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos e sangrou no último sábado, 25. Já o São Pedro Timbaúba, que recebe monitoramento, atingiu 100% do volume nesse domingo, 26. 
Além deles, outros quatro açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) estão com 100% de volume: Acaraú Mirim (Massapê), Caldeirões (Saboeiro), Valério (Altaneira) e Maranguapinho (Maranguape).
Outros açudes que ainda podem atingir capacidade máxima são: Itaúna (Granja) e Gavião (Pacatuba). A última resenha da Cogerh registra que 43 açudes estão com volume morto (somente é possível captar o que resta da água com bombas flutuantes) e 20 estão secos (a água está em quantidade mínima e não tem possibilidade de uso).
A recarga nos açudes cearenses monitorados pela Cogerh, até esse domingo, 26, é de 732,84 milhões de metros cúbicos (m³). Essa quantidade representa 9,91% do volume autal, ainda conforme a Companhia.
Ao todo, 116 açudes ainda têm volumes inferiores a 30%; além dos cinco açudes monitorados pela Cogerh que sangram, estão com volume superior acima de 90% Itaúna (Granja) e Gavião (Pacatuba).


Chuvas 
Entre as 7 horas desse domingo, 26, e as 7 horas desta segunda-feira, 27, choveu em 57* municípios cearenses, de acordo com dados da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).
A chuva mais intensa desta madrugada foi registrada em Russas (50.3 mm), Viçosa do Ceará (41 mm), Ibiapina (38 mm), Horizonte (36 mm), Beberibe (35 mm) e Santa Quitéria (34 mm). Na capital cearense, o posto da Água Fria anotou 18 mm; o volume das chuvas após às 7 horas desta segunda só será divulgado na manhã desta terça-feira, 28.
*Dados às 9h45min (os registros são atualizados ao longo do dia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário