Buscar

09 março 2017

Amigos juntam R$ 8 mil para pagar pensão devida por ex-meia Clodoaldo

Clodoaldo em dia de modelo, atacante do Goytacaz (Foto: Binho Dutra)Os amigos do ex-jogador Clodoaldo, preso por atraso no pagamento de pensão alimentícia da filha, conseguiram até esta quarta-feira (8), por meio de uma cota, R$ 8 mil dos R$ 52 mil que o jogador deve. Clodoaldo, de 38 anos, foi preso na sexta-feira (3) na casa dos pais no município de Ipu, no interior do Ceará. Essa não foi a primeira vez em que Clodoaldo acabou preso por não pagar pensão alimentícia a uma de suas filhas, caso semelhante ocorreu em 2004. 
A campanha para ajudar o jogador a deixar a prisão foi uma iniciativa de um grupo de amigos do ex-atleta. Eles criaram um grupo no Whatsapp para arrecadar a quantia necessária para pagar a dívida. Carlos Henrique, um dos idealizadores da campanha, afirma que o grupo já soma mais de 150 pessoas. Há torcedores, amigos, dirigentes, jogadores, ex-jogadores e jornalistas participando.
"A gente está nessa campanha para tirar o nosso amigo da prisão. Fizemos uma proposta para a reclamante, que é a mãe da criança, no valor de R$ 20 mil. Estamos tentando fechar o valor. Estamos correndo atrás", explicou o gestor de móveis planejados Carlos Henrique.
No futebol cearense, Clodoaldo teve passagens pelo Ceará, Fortaleza, Icasa, Ferroviário e Guarani de Juazeiro. Seu último clube foi o Santa Quitéria, do Maranhão, em 2016. Com a camisa do Fortaleza, Clodoaldo conquistou cinco títulos estaduais. No Ceará foi bicampeão cearense.
Pensão
O novo Código de Processo Civil (CPC), em vigor desde março de 2016, trouxe na legislação que regula o que pagamento da pensão alimentícia. Uma das mudanças é a negativação do nome do devedor. Outra, é a cobrança - a partir de um mês de atraso - por meio de protesto judicial. Caso não apresente justificativa ou siga devendo, a pessoa pode ter o nome inscrito no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) ou no cadastro do Serasa.
Também com um mês de atraso no pagamento da pensão é possível pedir a prisão do devedor ao juiz responsável pelo caso. Neste caso, o devedor só é solto depois de pagar os valores atrasados. Com relação à pena, ela será de um a três meses em regime fechado, sem possibilidade de alteração, embora separado dos presos comuns.

Fonte: G1/CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário