Buscar

03 janeiro 2017

Secretariado de RC fica sem carro oficial

Anúncio feito ontem pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT), na primeira reunião com o novo secretariado no Paço Municipal, corta o uso de carros oficiais do primeiro escalão da gestão municipal. A medida faz parte de um pacote de contenção de gastos que será executado até o final do mês de janeiro.
Cada secretário receberá uma ajuda de custo para o combustível do veículo particular que irá usar para trabalhar. De acordo com RC, a economia pode chegar à metade do que é gasto hoje com os carros oficiais. A medida chego a ser defendida pelo então adversário de RC na campanha pela Prefeitura, deputado Capitão Wagner (PR).
“Acordamos aqui hoje que ao invés do secretário ter carro oficial com motorista, vai ter uma ajuda de custo no mês para combustível. Isso traz economia de metade do valor que a gente gasta hoje. Vamos fazer um estudo de quilometragem dos carros para fazer uma estimativa”, adiantou ao O POVO.
Philipe Nottingham, secretário de Planejamento, Orçamento e Gestão, afirmou, no entanto, que ainda não há um valor definido do recurso que os secretários irão receber para custear a gasolina dos veículos próprios.
“Está em estudo o valor para estabelecer uma pequena ajuda de custo para combustível dos secretários. Eles rodando no carro próprio com certeza deve dar entre 40% e 50% a economia do custo atual. Estamos estudando e, durante esse mês (de janeiro), a gente anuncia”.

Pacote econômico

De acordo com o prefeito, outras medidas práticas já estão sendo trabalhadas pelo primeiro escalão a partir do alinhamento na primeira reunião após a posse realizada em evento na manhã de ontem. “Vamos já deixar (a prefeitura) nesse primeiro mês do tamanho que a gente vai querer (para o segundo governo)”, disse.
Entre as medidas, Roberto Cláudio afirmou ainda que vai implementar a redução de terceirizados, das gratificações, e de comissionados. Além da redução de passagens aéreas, viagens, de apoio a eventos patrocinados pela Prefeitura, entre outros pontos. “É um pacote longo de medidas que do pequeno ao grande vão repercutir coletivamente no município”, afirmou RC.
O secretário de governo, Samuel Dias, disse que praticamente não existe “gorduras” para cortar na administração municipal. Homem forte de RC na gestão, o secretário disse que para buscar os R$ 300 milhões de economia será feita uma “otimização” administrativa e o corte “na própria carne” no segundo mandato de RC.
“Existe um conjunto de medidas que são no sentido de promover a saúde financeira do município”, pontuou. (Colaborou Igor Cavalcante)

Frase

A GENTE ECONOMIZA DINHEIRO E ACABA GARANTINDO À CIDADE UM EXEMPLO”

Roberto Cláudio (PDT), prefeito de Fortaleza

Fonte: O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário