Buscar

14 novembro 2016

‘Pente-fino’ cancela quase 2.700 mil cadastros do Bolsa Família no Sertão Central

Canindé. O Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) fez aquele que chamou do “maior pente-fino já realizado em toda a história do Bolsa Família”. O Ministério encontrou irregularidades em mais de 1 milhão de beneficiários. Com o pente-fino,  o MDSA determinou o cancelamento de 469 mil (3,3%) e o bloqueio de 654 mil (4,7%) benefícios. Em todos os casos foram constatados que a renda das famílias era superior à exigida para ingresso e permanência no programa. Ao todo, 13,9 milhões de pessoas no País recebem o Bolsa Família.
Conforme os dados do MDSA, a capital Fortaleza aparece como terceiro município do País com o maior número absolutos de bloqueios (9.723), ficando atrás somente de São Paulo (24.197) e Rio de Janeiro (12.510), primeiro e segundo, respectivamente. Comparado apenas entre as capitais do Nordeste, o Ceará aparece em terceiro lugar com o maior número de bloqueios e cancelamentos, perdendo para Maranhão e Piauí.
Diário Sertão Central listou os municípios da região com o maior número de bloqueios e cancelamentos. Canindé aparece em primeiro lugar. Veja a lista.
Tabela Bolsa Família
O Ministério explicou que o pente-fino teve início em junho deste ano, a pedido do ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra. Em todo o País, a fiscalização cancelou 469 mil benefícios e bloqueou outros 654 mil até que a situação seja regularizada. Quase 1,5 milhão de famílias foram convocadas para checagem de cadastro. As famílias que tiveram o repasse bloqueado devem procurar a gestão municipal para comprovar que estão dentro das regras do programa.
Nesta sexta-feira (11) o Ministério Público Federal do Ceará (MPF-CE) constatou que quase 100 mil beneficiários têm suspeita de irregularidades. O maior número de irregularidades é constatado entre beneficiários de Solonópole.
Fonte: DN

Prefeita eleita de Aratuba, participa de Seminário para Novos Gestores em Brasilia

Se faz presente, representando com muita honra Aratuba, a Prefeita Eleita Maria Auxiliadora Lima Batista, a TIRICA.
A prefeita eleita do município de Aratuba, Maria Auxiliadora Lima Batista (PR) desde a última quarta-feira (09), cumpre agenda oficial participando  do Seminário Novos Gestores 2017/2020, promovido pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM)
O evento, realizado em Brasília acontece de 09 a 11 de novembro, a Prefeita eleita de Aratuba, Maria Auxiliadora Lima Batista, juntamente com uma delegação de Prefeitos do Maciço de Baturité estão participando de conferencias, palestras, workshops e reuniões com o objetivo de conhecer as políticas públicas e as melhores estratégias para governar seus respectivos municípios. 
Esta já é a quarta edição do Seminário, que segue com um conjunto de apresentações em áreas chave da administração local como Saúde, Educação, Meio Ambiente e Saneamento, entre outras. A ideia é aproveitar o espaço para apresentar aos novos gestores os desafios das prefeituras, além de sugerir caminhos para uma gestão de qualidade.
Tirica do Júlio César tem a consciência que vista a realidade local, é necessário que se desenvolvam boas práticas, buscar iniciativas, experiências e soluções que podem ser aplicadas no território municipal, com a finalidade de garantir produtividade, recursos para a sustentabilidade financeira e atender as demandas da população, além de participar do seminário, Tirica tem a missão articular em Brasília viabilidade de mais recursos para o município de Aratuba.
Além da Prefeita de Aratuba, os demais componentes da caravana do Maciço de Baturité estão em destaque pelo desempenho na participação no evento e por demonstrarem maturidade política e administrativa na busca pela excelência na reconstrução da história de seu povo. 

Prefeitos: Amélia de Ocara, Simone Prefeita atual de Caridade, Prefeita de Boa Viagem (não e do Maciço), Amanda de Caridade, Roberlândia de Guaramiranga, Alailson de Barreira, Tirica de Aratuba, David de Redenção Robert de Mulungu, Ivo Junior Vice de Baturité e David de Palmacia, O Portal Aracoiaba News deseja uma excelente gestão em 2017.

HRSC vai completar dois anos de inaugurado sem fazer nenhum atendimento

Unidade fará, em dezembro próximo, dois anos sem atender nenhum paciente (Foto: Eduardo Queiroz)
Quixeramobim. Já faz mais de dois anos que dona Raimunda Lima Venâncio, 56, natural de Boa Viagem, percorre cerca de três horas de estrada mensalmente para conseguir fazer o tratamento do filho, que tem intolerância a lactose.
“Eu faço um tratamento com ele em Fortaleza e é muito difícil porque tem meses que eu não tenho de onde tirar o dinheiro da viagem”, diz a mãe, que está atualmente desempregada. “A gente passa uma dificuldade enorme para conseguir esse tratamento. Se fosse mais perto, era tudo mais fácil”, afirma.
O anúncio da chegada do Hospital Regional do Sertão Central (HRSC), construído neste Município do Sertão do Ceará, distante cerca de 220Km de Fortaleza, se tornou a esperança para problemas como o de Raimunda e de tantos outros. A unidade foi inaugurada em dezembro de 2014. Os processos de abertura se iniciaram, mas, desde então, o HRSC ainda não atendeu nenhum paciente.
Por etapas
A unidade vai funcionar por etapas, prometeu a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), a partir de um cronograma elaborado por seus técnicos. Mas a programação vem sofrendo atrasos recorrentes. Em nota a Secretaria disse que o mais recente “foram algumas dificuldades na instalação elétrica e na climatização do hospital”, que “fizeram com que o cronograma de atendimento fosse adiado”.
Caso já estivesse funcionando plenamente, Raimunda Lima Venâncio encontraria mais facilidades: faria um percurso menor, de 100Km a menos e levaria pouco mais de uma hora para ir ao local e tratar o filho. “Já passei muita dificuldade pra não gastar o dinheiro porque nem sempre eu consigo ir no carro da Saúde, e, pra não perder a consulta, vou de ônibus”, disse Raimunda.
Linhda do Tempo HRSCA repercussão de mais um atraso que faz o HRSC chegar a quase dois anos ainda sem atender nenhum paciente é destaque no caderno Regional da superedição do final de semana do Diário do Nordeste. A reportagem mostra quem precisa de um tratamento e tem que viajar longe porque o hospital ainda está fechado, gente que fez uma seleção para trabalhar e que ainda não foi chamado e ouve a opinião da comissão de saúde da Ordem dos Advogados do Brasil no Ceará (OAB-CE) que pretende fazer uma audiência pública. Leia a matéria completa aqui >> Hospital Regional do Sertão Central segue sem funcionar
SAIBA MAIS
Linha do tempo: acompanhe a ‘novela’ do HRSC
Fonte: DN