Buscar

08 novembro 2016

Prêmio Celebridade 2016 homenageará personalidades de todo Ceará

No próximo dia 16 de dezembro em Aracoiaba (CE), acontecerá à solenidade de premiação das Celebridades 2016, sob direção do Jornalista e Radialista Rufino Silva.
O troféu celebridade do ano, do Radialista Rufino Silva é o Oscar do Maciço de Baturité e do Ceará, congratulando destaques de todo o ano. O prêmio é dividido em várias categorias, sendo observado de perto pelo mesmo. A festa de premiação do ano de 2016 será realizado no Sítio São Francisco – Triangulo de Aracoiaba/Baturité.

O PRÊMIO

Em sua 12ª edição, o CELEBRIDADE 2016 festa promovida pela R.S eventos, e que já virou tradição na Região do Maciço de Baturité, reunirá na noite do dia 16 de dezembro/2016 na cidade de Aracoiaba à 78 km de Fortaleza, várias personalidades, políticos, empresários, profissionais autônomos e liberais do Maciço de Baturité que se destacaram neste ano de 2016. Serão agraciados com o Diploma conferido pela R.S eventos.

CNH Popular para os moradores de Baturité

Resultado de imagem para carteira popularO Detran faz nos nos dias 9, 10 e 11 de Novembro em Baturité, o processo de seleção dos candidatos ao programa Carteira de Motorista Popular, categorias A e B. A notícia foi dada pelo vereador eleito em Baturité nas últimas Eleições Municipais (Outubro/2016), Marcos Reis, e também pelo advogado Dr. Felipe Augusto no programa Momento Maior com Jonas Campelo na FM Maior 93,3 na última quinta-feira(03.
O atendimento acontece no Auditório do Centro Regional Integrado de Administração - CRIA (Anel Viário - Av. Francisco Braga Filho, Bairro Conselheiro Estelita - antiga CEASA), onde todos os candidatos, que preencheram o pré-cadastro na Internet, entregam os documentos (original e cópia) para validar ou confirmar os dados preenchidos, no site do Detran (http://portal.detran.ce.gov.br/index.php/pre-cadastro).
O processo de seleção em Baturité acontece através de uma parceria entre o Vereador Eleito Marcos Reis, Dep. Estadual Elmano de Freitas e o DETRAN-CE.
Os documentos necessários são os seguintes: RG, CPF, comprovante de residência e comprovante da vinculação a apenas um dos segmentos: ou matriculado na escola pública (ensino fundamental médio ou profissionalizante), ou beneficiário do Bolsa Família; ou egresso do sistema penitenciário ou portador de deficiência física. Quem já possui CNH não pode ser selecionado.
O programa tem o caráter gratuito, voltado para a população de baixa renda, conforme os critérios estabelecidos por lei, em que todo o processo é custeado pelo Governo do Estado, por intermédio da Secretaria das Cidades e do Detran.
Depois desse processo de validação, com a seleção dos candidatos, o Detran divulgará quando vai acontecer a etapa seguinte: a realização dos exames iniciais dos selecionados, com a informação do local, data e horário do atendimento para a biometria (captura da imagem do rosto, da assinatura e das digitais dos 10 dedos das mãos); exame médico e exame psicotécnico.
Quem estiver apto, passará para a etapa seguinte: aulas teóricas nas autoescolas. Todos candidato a sua primeira CNH tem até 12 meses para realizar todo o processo após o exame médico: aulas teóricas; prova teórica; os aprovados estarão aptos às aulas práticas; e após as aulas práticas, o exame de prática de direção (moto ou carro). Sendo aprovado no exame prático, a PPD (Permissão Para Dirigir) será enviada para a residência.
O que é a CNH Popular Ceará?

A CNH popular ou o Programa Popular de Formação, Educação, Qualificação e Habilitação Profissional de Condutores de Veículos Automotores, é um projeto que a finalidade de possibilitar o acesso das pessoas de baixo poder aquisitivo, gratuitamente, à obtenção da primeira Carteira Nacional de Habilitação – CNH.
Fonte: FM Maior

Ex- Prefeito Júlio César participa de Workshop em Fortaleza para discute princípios de uma Cidade Educadora

Aconteceu nesta segunda-feira (07), no Hotel Oásis, em Fortaleza, o Worhshop "PRINCÍPIOS DE UMA CIDADE EDUCADORA", umainiciativa da APDMCE, que contou com a palestra da socióloga, doutora em Educação - Lourdes Atie. Do Maciço de Baturité participou as cidades de AratubaBarreira, Baturité, Itapiúna, Pacoti e Redenção, a secretaria executiva da AMAB, Inês Távoratambém prestigiou o evento.
O objetivo do encontro foi difundir e discutir o conceito e a construção de uma Cidade Educadora. O evento aconteceu no Oásis Hotel Fortaleza, sendo aberto ao público interessado no tema e teve como palestrante a socióloga Lourdes Atié, doutora em Educação, consultora pedagógica da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE) do Estado de São Paulo e diretora da equipe de coordenação brasileira do Centro de Estudos sobre Câmbios na Cultura e na Educação (CECACE), da Universidade de Barcelona. O evento é de suma importância para o início do novo ciclo de gestão da APDMCE, devendo o tema “cidades educadoras” ser trabalhado junto aos municípios de diferentes formas nos próximos anos, por meio de projetos já existentes e de novos que surjam.
CIDADE EDUCADORA
O conceito de Cidade Educadora tem como princípio trabalhar o território como grande espaço educador, valorizando o aprendizado vivencial das mais diversas formas, integrando a oferta de atividades sociais e culturais para potencializar a capacidade educativa formal e informal dos municípios para além da escola. O conceito ganhou força a partir do movimento das Cidades Educadoras, criado em 1990, com o I Congresso Internacional de Cidades Educadoras, realizado em Barcelona, na Espanha. Naquele encontro, um grupo de cidades pactuou um conjunto de princípios centrados no desenvolvimento dos seus habitantes que orientariam a administração pública a partir de então e que estavam organizados na Carta das Cidades Educadoras, cuja versão final foi elaborada e aprovada no III Congresso Internacional, em Bolonha, na Itália, em 1994. 
A PREFEITA ELEITA E A EDUCAÇÃO EM ARATUBA
Durante a campanha eleitoral, Tirica do Júlio César, a primeira mulher eleita para administrar o município de Aratuba elencou algumas prioridades para a pasta da educação. Dentre elas a implantação de um referencial curricular próprio para o Município de Aratuba, levando em conta aspectos históricos, culturais, geográficos, econômicos e sociais de nossa realidade. 
Tirica também fez constar em suas propostas de governo a valorização dos trabalhadores da Educação.  
APDMCE
Há 29 anos, a Associação para o Desenvolvimento dos Municípios do Estado do Ceará (APDMCE) tem se tornado uma forte e eficaz parceira dos municípios cearenses, sobretudo na formação e capacitação de agentes públicos em temáticas específicas e no desenvolvimento de projetos em diferentes áreas: incentivo à leitura e ao brincar, discussão de políticas públicas para a terceira idade, enfrentamento da violência contra a mulher, dentre outros. Todas as atividades são desenvolvidas na perspectiva de contribuir com o fortalecimento dos municípios por meio da capacitação dos gestores e do empoderamento das comunidades.

Projeto Esperança no Abraço; Faça Parte!!


O projeto ESPERANÇA NO ABRAÇO visa a arrecadação de brinquedos, roupas (todas as idades), alimentos e produtos de higiene pessoal, afim de serem doados para famílias e crianças carentes de nossa cidade Sobral. Junte-se a nós para fazer o próximo mais feliz nesse Natal! ❤ 
Faça parte desse enorme abraço você também. - Thuram Araújo (88) 99613-4896

Governo cancela 469 mil cadastros do Bolsa Família e economizará R$ 2,4 bi ao ano

Resultado de imagem para bolsa familiaUm pente-fino realizado a partir de um grande cruzamento de dados levou o governo federal a cancelar 469 mil cadastros do Bolsa Família por subdeclaração de renda. Por suspeita do mesmo motivo, outros 654 mil tiveram o benefício bloqueado.
O impacto econômico estimado, parte já para a folha de novembro, deve ficar em R$ 2,4 bilhões ao ano. Os dados foram apresentados nesta segunda-feira, 7, pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, com base em estudos realizados nos últimos quatro meses.
Segundo o Ministério, cerca de 1,4 milhão de famílias serão convocadas para averiguação cadastral e o benefício foi bloqueado para cerca de 13 mil famílias identificadas, em prestações de contas, como doadoras à campanha eleitoral deste ano. A pasta informou que a triagem, que considera seis bases de dados do governo federal, será feita mensalmente.
"O objetivo é separar o joio do trigo. Quem realmente precisa, vai continuar recebendo o benefício. Não queremos que este programa seja contaminado pelo uso inadequado do dinheiro público, disse o ministro, Osmar Terra. Os municípios com maior número relativo de benefícios cancelados são Treviso (SC), Picada Café (RS) e Vargem Bonita (SC). As cidades que mais tiveram contratos bloqueados também são do Sul: Lacerdópolis (SC), Montauri (RS) e Poço das Antas (RS).
Fonte: O POVO

Chega a 21 número de municípios cearenses com indícios de desmonte

Em reunião ontem na Procuradoria-Geral de Justiça do Estado (PGJ), o Tribunal de Contas dos Municípios do Ceará (TCM) entregou ao Ministério Público do Estado (MPCE) relatório de fiscalização de desmonte em mais seis municípios do interior do Ceará – Canindé, Itapiúna, Limoeiro do Norte, Paramoti, Quixadá e Redenção –, que foram inspecionados entre o período de 24 e 28 de outubro. Segundo o TCM, 21 municípios já receberam equipes de fiscalização. A expectativa é que 37 cidades sejam visitadas pelo órgão.
Apesar de não divulgar, em específico, os problemas de transição de governo em cada município separadamente, Juraci Muniz, diretor-geral do TCM, afirma que foi possível “avaliar alguns casos como de maior atenção “e outros que, mesmo que críticos, “não podem se caracterizar como desmonte” – que pode ser definido como paralisação de serviços públicos com a mudança de prefeito, após as eleições. Juraci diz que as ocorrências mais graves “até o momento são a interrupção de serviços essenciais, atraso salarial e outras dívidas, especialmente as previdenciárias” nos municípios do último relatório.
O diretor-geral do TCM ainda afirma que, apesar de problemas serem distintos em cada município, todos apresentaram problemas na transição do governo, que devem ser investigados pelo MPCE e, em seguida, fazer a defesa.
Vanja Fontenele, coordenadora da Procuradoria de Justiça dos Crimes Contra Administração Pública (Procap) do MPCE, explica que “são duas análises técnicas em desenvolvimento” pelos dois órgãos. “O TCM analisa questões de improbidade administrativa (por parte do gestor do município) e o MPCE a parte criminal – a responsabilidade penal, que diz respeito à Procap. A improbidade também é analisada pelos promotores das comarcas”, diz Vanja, que ressalta que é também objetivo da investigação “obter o ressarcimento de algum prejuízo porventura constatado”.
Prefeituras
Ao todo, já foram entregues dois relatórios pelo TCM, com análises de 11 municípios. Entre os dias 31 de outubro e 4 de novembro, outros seis municípios passaram por fiscalização do órgão. Nesta semana, Crateús, Granja e Iguatu estão sob inspeção de fiscais. 
Prefeito de Canindé, Celso Crisóstomo (PT) afirma estar “tranquilo” e diz que os indícios em seu município se devem a três fatores: “um acirramento político forte, com denúncias que têm o objetivo de manchar a imagem do prefeito que está saindo; recursos limitados das prefeituras; descrédito dos prestadores de serviços a prefeitos que não ganharam a eleição”. Para ele, o prefeito tenta manter serviços funcionando, mas “alguns (funcionários) dizem que não vão continuar porque não sabem se o outro prefeito vai honrar (os prazos de pagamento)”.
Antonio Mauro (PT) é prefeito de Crateús, que recebe visita do TCM essa semana. Ele diz não ter “conhecimento de nenhuma situação de desmonte” em seu município.
“Não se pode generalizar. As prefeituras passam por dificuldades econômicas. Hoje, estamos com as contas em dia. Transporte escolar, merenda, saúde e limpeza pública, tudo funcionando. Não sei o que pode caracterizar desmonte”, argumenta Mauro, que reconhece que a investigação do MPCE pode servir para “esclarecer os fatos” e “tranquilizar” municípios. “Tivemos reuniões com MPCE para cumprir orientações. Se estivéssemos sonegando documentos e informações, já saberiam”, complementa.
Fonte: O POVO

Boato de vazamento do Enem é tentativa de desestabilizar governo, diz ministro

O ministro da Educação, Mendonça Filho, negou nesta segunda-feira 7, que tenha ocorrido vazamento do tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicada ontem. Segundo ele, os boatos não passam de tentativas dos partidos de oposição de desestabilizar o governo federal.
“Não houve vazamento, é um suposto vazamento. Os temas são absolutamente distintos. E se fosse, não caracterizaria vazamento. É uma interpretação absolutamente equivocada e eu atribuo isso à mesma rede de difusão e de propagação de informações falsas que de certo modo atuaram para desestabilizar o Enem. Vazamento, quando existe, tem que ter o texto do título da redação e quem se beneficiou desse enunciado. Não houve nem uma coisa, nem outra. Então é mais uma informação falsa, patrocinada por redes patrocinadas por partidos políticos que desde o início queriam boicotar o Enem 2016. Partidos de oposição, claramente, não tenho dúvida”.
Sobre as ocupações das escolas em diversos estados, Mendonça disse que não há prazo estipulado pelo MEC para que os estudantes das escolas e universidades deixem os locais, pois isso diz respeito à autonomia das instituições e das redes estaduais de ensino. Segundo ele, o ministério está disposto ao diálogo. Ao contrário do que argumentam os estudantes das ocupações de que a PEC do Teto de Gastos vai tirar recursos da educação, o ministro diz que isso é “balela”.
“A intenção do governo está explícita. A PEC que estabelece o teto dos gastos públicos é uma PEC que não interfere nos recursos da educação. Nós tínhamos no Ministério da Educação esse ano R$ 6,4 bilhões contingenciados, então tinha líquido pouco mais de R$ 122 bilhões. Para 2017, o nosso orçamento é de R$ 139 bilhões, cresceu em mais de 10%, mostrando claramente que isso é balela, é um argumento baseado em argumentos da oposição, do PT, e que não se sustenta. Nós vamos ampliar os investimentos na área educação”.
Entidades ligadas à educação dizem que a PEC vai dificultar o cumprimento das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) e especialistas argumentam que a medida vai restringir os recursos para o setor.
Agência Brasil