Buscar

20 outubro 2016

Aplicação de multa a quem dirigir com farol desligado de dia é retomada

A aplicação de multas para motoristas que trafegarem por rodovias com o farol desligado já podem ser retomadas. O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) liberou a volta da cobrança, que havia sido suspensa no início de setembro deste ano, após entrar em vigor em 8 de julho. 
Com a nova decisão, motoristas devem manter os faróis acessos durante o período da manhã quando a rodovia estiver devidamente sinalizada, que foi o motivo que suspendeu a lei federal, pois em muitos lugares não havia sinalização adequada.
Quem não respeitar a lei, pode ser multado em R$ 83,15 e ainda perder 4 pontos na Carteira de Habilitação. Um ofício com o novo entendimento foi enviado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) aos órgãos locais nesta quarta-feira (19).

Histórico 

Antes da lei de julho deste ano, o Conselho Nacional de Trânsito já recomendava, desde 1998, que as luzes baixas do carro fossem acesas na estrada, independentemente da condição de luminosidade. "As cores e as formas dos veículos modernos contribuem para mascará-los no meio ambiente, dificultando a sua visualização a uma distância efetivamente segura para qualquer ação preventiva, mesmo em condições de boa luminosidade", afirma uma resolução do órgão.  
Para especialistas, a medida pode trazer mais segurança, especialmente no começo da manhã e no final da tarde, períodos de menor luminosidade. Eles reforçam que é preciso investir na sinalização para distinguir as rodovias em perímetros urbanos de vias municipais.

Fonte: DN

Brincadeiras com a prisão de Eduardo Cunha ficam entre os assuntos mais mencionados nas redes sociais

Reprodução de rede social de agente da Polícia Federal
A internet reagiu imediatamente à prisão do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Entre as imagens mais emblemáticas desse dia histórico para as redes sociais, destacaram-se aquelas que brincaram com aquilo que muitos acreditam ser o próximo passo: uma suposta delação de Cunha. Além disso, a novidade das redes foi um imprevisto “Lenhador da Federal”. 

Veja os melhores memes sobre a prisão de Cunha

9
Um dos memes mais emblemáticos do dia foi a imagem clássica de vestibulandos se aglomerando em frente a uma lista de aprovados na Fuvest: “Divulgada primeira leva dos citados na delação premiada de Cunha, confira se seu nome está na lista”. Na mesma linha, outra imagem bastante compartilhada foi a de uma impressora industrial gigantesca com a seguinte legenda: “Impressora preparada para a delação de Cunha”.
Hipster. Apesar do embate político, pouca coisa causou tanta comoção como a imagem de um dos agentes da PF que acompanharam Cunha durante a prisão. Se antes nós tínhamos o Japonês da Federal, fomos apresentados ao Lenhador da Federal ou ao Hipster da Federal (dependendo de quem compartilhou a imagem).
O tal Lenhador da Federal é um agente de barba e um coque no cabelo que logo foi alçado ao panteão dos símbolos sexuais. No Twitter e Facebook, ele foi agraciado com convites do tipo “me prende”, “me faz uma condução coercitiva”, “me algema” e outros. Ele também foi saudado como o primeiro “PF magia” e com aquele tradicional “olar” sensual. 
No fim da tarde desta quarta-feira, 19, o trending topics do Twitter estava quase que totalmente dominado pela prisão de Cunha. Em primeiro, claro, #Cunha, mas hashtags relacionadas como “Sérgio Moro”, “Polícia Federal”, “E o Lula?” e “Lenhador da Federal” também estiveram entre os principais assuntos do dia. Um meme colocava a presidente cassada Dilma Rousseff, algoz de Cunha, como a personagem Katniss Everdeen, de Jogos Vorazes, que no cinema é interpretado pela atriz Jennifer Lawrence. 
Foto: REPRODUÇÃO
Montagem de Dilma Rousseff como personagem de
Montagem de Dilma Rousseff como personagem de 'Jogos Vorazes'

Lula. Nas redes sociais não faltou quem se perguntasse: “E o Lula...” Em evidente referência aos boatos sobre a prisão do ex-presidente. Quem é crítico ao petista mostrou clara torcida para que Lula fosse o próximo alvo de Moro. Já alguns apoiadores enxergaram uma “conspiração” na prisão do ex-deputado – entendendo a ação de Moro serviria apenas como justificativa para prender o ex-presidente.
Fonte: Estadão

Procuradoria vê lavagem em empréstimo de R$ 250 mil da Cristo em Casa à mulher de Cunha

CUNHA1 BSB DF 19/08/2015 NACIONAL EDUARDO CUNHA/CLAUDIA CRUZ O presidente da Camara dos Deputados, Eduardo Cunha ao lado da sua esposa Claudia Cruz, na Camara dos Deputados.FOTO:DIDA SAMPAIO/ESTADAOA força-tarefa da Operação Lava Jato identificou um empréstimo de R$ 250 mil da Igreja Evangélica Cristo para a mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso por envolvimento no esquema de corrupção instalado na Petrobrás. No pedido de prisão do peemedebista, a Procuradoria da República, no Paraná, destaca um ‘empréstimo simulado com estratagema para lavagem de dinheiro’.
A Igreja Evangélica Cristo pertence ao radialista Francisco Oliveira da Silva, ex-deputado federal e aliado de Cunha.
“A partir da DIRF (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte) de Cláudia Cruz, identificou-se a declaração de um empréstimo supostamente contraído junto a Francisco Oliveira da Silva, presidente da Igreja Evangélica Cristo de R$ 250 milno ano de 2008. Contudo, realizada a quebra de sigilo bancário de Cláudia Cruz e de Francisco Oliveira da Silva, não foram identificados relacionamentos financeiros entre as partes”, observam os procuradores.
“Ao que tudo indica, Francisco Oliveira da Silva jamais emprestou dinheiro a Cláudia Cruz, sendo lógico que a simulação do contrato de mútuo serviu apenas como uma fraude para dar lastro para o ingresso de recursos espúrios provenientes dos crimes praticados por Eduardo Cunha no patrimônio da investigada”, aponta a Lava Jato.
Em depoimento à Lava Jato, em abril deste ano, Cláudia Cruz declarou que conhece Francisco Oliveira da Silva, presidente da Igreja Evangélica Cristo em Casa e que ‘nunca teve situação de necessidade financeira’. A mulher de Cunha foi questionada sobre o empréstimo e disse, na ocasião, nada saber ‘sobre este fato’.
Eduardo Cunha foi preso na quarta-feira, 19, por ordem do juiz federal Sérgio Moro e a pedido da força-tarefa da Lava Jato. O magistrado mandou capturar preventivamente o ex-deputado, que responde a uma ação penal na 13ª Vara Federal de Curitiba, de titularidade de Sérgio Moro, sob o argumento de ‘risco à ordem pública e à instrução penal’.
Cláudia Cruz é ré na Lava Jato. A mulher do peemedebista é acusada de lavagem de dinheiro. Segundo denúncia do Ministério Público, Cláudia teria evadido cerca de US$ 1 milhão por meio de contas secretas no exterior abastecidas por seu marido com dinheiro da corrupção na Petrobrás.
A reportagem tentou contato com o presidente da Evangélica Cristo, mas ele não foi localizado. O espaço está aberto para sua manifestação.
Fonte: Estadão