Buscar

07 junho 2016

São João de Maracanaú terá Wesley Safadão, Aviões do Forró e mais 19 atrações


Foto: Divulgação
A Prefeitura de Maracanaú anunciou 21 atrações para a 12ª edição do São João, que será realizado nos dias 9, 10, 11, 16, 17 e 18 de junho, na Cidade Junina (avenida I do Jereissati). Entre os destaques, estão os cantores Wesley Safadão, Bell Marques, a dupla César Menotti e Fabiano, e a banda Aviões do Forró.

A abertura do evento acontece a partir das 21 horas, com os cantores Wesley Safadão, Waldo e Felipes, Joab Farias e Avneh. Antes disso, haverá apresentações de quadrilhas juninas, com intervenções teatrais e circenses, a partir das 18 horas.

As informações foram divulgadas ao O POVO Online na manhã desta terça-feira, 17, pela Prefeitura. O orçamento total do evento não foi divulgado, mas os shows serão custeados por verba federal, estadual e municipal, além de patrocínios. Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura de Maracanaú, apenas 20% do valor total do evento será pago pelo Município.

O evento conta com a participação de mais de um milhão de espectadores a cada edição, conforme a Prefeitura. Mais de 500 empregos temporários serão gerados no São João de Maracanaú 2016, além dos empregos indiretos para segurança, apoio das bandas e instalação da cidade junina.

A segurança do evento contará com um efetivo de 2,5 mil profissionais da Guarda Municipal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, SOS Maracanaú e segurança privada. O local também terá Ambulatório médico e ambulâncias de plantão.

CIDADE CENOGRÁFICA
Neste ano, a Cidade Cenográfica do evento irá homenagear personalidades do esporte e da cultura do Município, além de vários países que irão participar das Olimpíadas 2016.

O espaço contará com restaurante, tapiocaria, pizzaria, engenho, fazendinha, Barbearia, Igrejinha, Bodega, Xilindró, Lambe-lambe, Museu em homenagem aos 30 anos de festivais de quadrilhas juninas em Maracanaú, artesanato, Boteco Ypióca e Granja Regina, Casa do Selo Unicef, barracas institucionais das secretarias do município e cinema.

PROGRAMAÇÃO
Shows – a partir das 21 horas

09\06 - Wesley Safadão, Waldo e Felipe, Joab Farias e Avneh

10\06 – Cesar Menotti e Fabiano, Forró Real, Líbanos e Tropykalia

11\06 – Bruno e Marrone, Guto Ribeiro e Lagosta Bronzeada

16\06 – Aviões do Forró, Os Gonzagas, Pé de Ouro e Aduílio Mendes

17\06 – Dorgival Dantas, Conde do Forró e Toca do Vale

18\06 – Bell Marques, Solteirões do Forró e Luís Marcelo e Gabriel

Festivais de Quadrilhas Juninas – a partir das 18 horas:

09/06 - Apresentação das Quadrilha Juninas da Terceira Idade

09 a 18/06 - Mostra Infantil de Quadrilhas Juninas de Maracanaú

09 e 10/06 - XXX Festival Municipal de Quadrilhas Juninas

11 a 16/06 - Concurso Cearense de Quadrilhas Juninas de Maracanaú – Adulto e Infantil

17 e 18/07 - Concurso Nacional Brasil Junino 

Cidade Cenográfica Vila São José – a partir das 18 horas

Apresentações culturais com casamento matuto, violeiros e repentistas, forró pé de serra, danças folclóricas, apresentações e intervenções teatrais e circenses, além de shows com humoristas consagrados.

TV CIDADE - Morre apresentador Roberto César

É com esse sorriso largo, e o amor pelo trabalho, que nós do grupo Cidade de Comunicação nos despedimos do jornalista Roberto César. O apresentador faleceu na manhã desta terça-feira (07), após uma parada cardíaca. Com 45 anos, e boa parte deles dedicada a televisão, Roberto consagrou seu nome no "Cidade Alerta Ceará", formato local de sucesso da versão nacional comandada por Marcelo Rezende. 
Roberto também atuou como repórter do programa "Cidade 190". 
A seguir, acompanhe a nota oficial do Grupo Cidade de Comunicação:

"O Grupo Cidade de Comunicação informa, com pesar, o falecimento do querido apresentador Roberto César, que, com seu brilhantismo e sua competência, esteve à frente do programa Cidade Alerta Ceará desde o início da atração. A Direção da TV Cidade Fortaleza lamenta o ocorrido e presta suas condolências aos familiares, amigos e admiradores de Roberto César, cuja irreverência e espontaneidade nas telinhas tanta falta farão. Que Deus conforte a família!"
Fonte: CNEWS

Fortaleza vence por 3 a 0 o América/RN e é líder na Série C

Mesmo desfalcado de dois jogadores, o zagueiro Lima, que está com uma fissura na costela, e do meia Jean Mota, que foi para o Santos, o Fortaleza goleou o América com precisão cirúrgica por 3 a 0, ontem à noite, na Arena das Dunas, em Natal (RN). 
Com a vitória em jogo que valeu pela 3ª rodada do Grupo A da Série C, o Leão do Pici arrebatou das mãos do próprio Mecão a liderança da chave, chegando a sete pontos e deixando o adversário de ontem em terceiro.
No próximo domingo, às 19 horas, o Tricolor jogará em casa diante de sua torcida, quando receberá o Cuiabá/MT, na Arena Castelão. Já o Dragão vai ao Estádio Cornélio de Barros para dar combate ao Salgueiro/PE. 
O time cearense chegou à vitória com um tripé de virtudes a seu favor. Em primeiro lugar, o goleiro Ricardo Berna foi o melhor jogador em campo pelos lado tricolor. O segundo fundamento foi o jogo coletivo. A aproximação das linhas dificultou uma maior penetração do rival. E o terceiro ponto positivo foi a precisão e eficiência nos momentos de finalização. 
Os dois times adotaram uma postura parecida nos primeiros minutos, com marcação atrás da linha da bola e busca dos contra-ataques. O Fortaleza foi decisivo nas chamadas "bolas paradas". Aos 34 do 1º tempo, Juliano lançou Felipe, este cruzou da direita e Daniel Sobralense cabeceou para marcar 1 a 0. O segundo gol veio aos 44. Pio cobrou escanteio e, da mesma posição, o zagueiro Edimar cabeceou, ampliando o placar. 
A etapa final foi dominada pelos potiguares, que chutaram várias bolas e cabecearam outras, mas o goleiro Ricardo Berna defendeu quase todas. Aos 33, Corrêa sofreu pênalti. Anselmo cobrou aos 34 e fechou o placar, para quebrar um jejum que perdurava desde 2004, último ano em que o Tricolor havia triunfado em Natal. 

dsa

Fonte: DN

Cruz do Ano Santo da Misericórdia é abençoada no Santuário Mãe das Dores

A Paróquia de Aracoiaba recebeu a Cruz do Ano da Misericórdia. O crucifixo de dois metros de altura foi exposto na Igreja Matriz na missa do Sagrado Coração de Jesus, na sexta-feira, 03 de junho de 2016. No dia seguinte foi levado ao Santuário Mãe das Dores onde foi abençoado solenemente. Durante todo o Ano Santo da Misericórdia o símbolo ficará exposto no altar da Igreja Matriz para a veneração dos fiéis.
A Igreja incentiva a prática da veneração cultual da Cruz, pois ela é um verdadeiro ícone da misericórdia do Pai e ponto de referência particular neste Ano Santo. 
Contemplando o Salvador crucificado, os fiéis entendem melhor o significado da dor imensa e injustiça que Jesus, o Santo e o Inocente, padeceu pela salvação do mundo, e compreendem o valor do seu amor solidário e a eficácia do seu sacrifício redentor.
A igreja recomenda que, no Ano da Misericórdia, não faltem celebrações onde sejam proclamados os textos da narração da paixão do Senhor, bem como cânticos, orações, gestos como a exposição, a procissão e a bênção com a Cruz. Convém lembrar sempre que a referência à Cruz deve estar sempre ligada ao acontecimento da Ressurreição. Na fé cristã a Cruz é expressão do triunfo sobre o poder das trevas e torna-se sinal de bênção, seja quando nos persignamos com ela, seja quando benzemos outras pessoas e objetos.
No Ano da Misericórdia a Igreja também ensina que é essencial dar a devida atenção à memória das dores da bem-aventurada Virgem Maria, especialmente a memória litúrgica de Nossa Senhora das Dores , em 15 de setembro.
Associada de maneira admirável à paixão do Filho e próxima d’Ele levantado na cruz, Maria é a primeira a se beneficiar da redenção e da misericórdia do Onipotente, no sacrifício de Cristo, com a sua Imaculada Conceição. Maria, rainha clemente, especializada na benevolência de Deus e testemunha da misericórdia divina, intercede por nós junto do seu Filho para obter misericórdia.
Além das procissões com a imagem da Virgem Dolorosa, a Igreja indica outras formas de devoção para o Ano Santo como o Planctus Mariae e o El pésame ou Hora de Nossa Senhora das Dores. Estas devoções não são conhecidas em nossa região mas temos outras que podem substituí-las como o Terço das Sete Dores ou o Ofício de Nossa Senhora das Dores. Tais exercícios piedosos não podem ficar limitados a exprimir apenas o sentimento humano perante uma mãe desolada, mas, pela fé na ressurreição, devem ajudar a compreender a grandeza do amor redentor de Cristo e a participação nele por parte da sua Mãe, para dela aprender a permanecer perto das infinitas cruzes dos homens e das mulheres do nosso tempo.
                 
Que a Virgem das Dores interceda por nós.

Pe. Evando Alves de Andrade