Buscar

19 abril 2016

Governo premia melhores projetos de empreendedorismo nesta terça-feira

josbertini
O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), realiza nesta terça-feira (19), com a presença do governador Camilo Santana e da vice-governadora Izolda Cela, o encerramento das turmas da linha Empreendedor Juvenil, do Projeto Primeiro Passo, que qualificou 1.479 jovens em 55 municípios cearenses. Desse total, 412 novos empreendedores tiveram seus planos de negócio selecionados para aprimoramento e encaminhamento para instituições de microcrédito, como Banco do Nordeste e Caixa Econômica Federal. Na ocasião, os cinco melhores projetos receberão premiações entre R$ 500 e R$ 3 mil. A solenidade será no Palácio da Abolição, às 9 horas.
“Venho dizendo que é importante o cearense estar sempre se qualificando porque o mercado é muito competitivo. Inicialmente, seriam aprovados 250 planos de negócios, então foi gratificante termos que estender a meta de atendimento para 412 por conta da produtividade e do espírito empreendedor dos nossos alunos”, comemora o secretário do Trabalho e Desenvolvimento Social, Josbertini Clementino.
Novos negócios
Os planos de trabalho foram aprovados pela STDS em parceria com a Associação Telecentro de Informação e Negócios (ATN) e são referentes às áreas de comércio e serviço, como sorveterias, salões de beleza, vendas de roupas e bijuterias, perfumaria, bar e lanchonete, pet shop, produção e venda de doces, lan house, manutenção de computadores. Além disso, há ações mais inovadoras como food bike; delivery de churros e crepes; delivery de comida orgânica; e esmalteria e bar, local que funciona como manicure e casa de drinks, ao mesmo tempo. Os jovens foram capacitados em 38 escolas profissionais e de ensino médio estaduais e em 30 telecentros.
Para dar continuidade à aprendizagem, estão sendo ofertadas aos jovens educandos oficinas de Gestão Básica, ministradas pelo Sebrae, para que eles sejam motivados por meio da capacitação técnica, do desenvolvimento de valores, da responsabilidade social e da cultura empreendedora. O objetivo é estimular a criação do próprio negócio para, posteriormente, viabilizar com instituições de microcrédito o financiamento para montagem do empreendimento.
São parceiros nesta ação a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc), a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social e Combate à Fome de Fortaleza (Setra), o Banco do Nordeste (BNB), a Caixa Econômica Federal, a ATN e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/CE).
Empreendedor Juvenil
Em 2016, o Empreendedor Juvenil tem como meta atender 2.060 jovens, em 50 municípios, e selecionar 250 planos de negócio. Os novos empreendedores receberão financiamento e assistência técnica e gerencial para montagem e gestão dos projetos em suas cidades. A qualificação para gestão de negócios é realizada ao longo de cinco meses, totalizando 290 horas/aula. Os módulos estudados abrangem Empreendedorismo, Inclusão Digital, Mundo dos Micro e Pequenos Negócios, Elaboração de Plano de Negócios e Ferramenta e Correção do Plano de Negócios.
A linha de ação Empreendedor Juvenil beneficia jovens de 18 a 29 anos, em situação de vulnerabilidade social, que estejam cursando o ensino fundamental, médio ou que sejam egressos da rede pública de ensino. Os interessados em participar do projeto devem ter renda per capita familiar de até meio salário mínimo e não estar inscritos em outro curso de qualificação profissional da STDS.
O Projeto Primeiro Passo, cuja meta para este ano é capacitar 11.100 pessoas, cria oportunidades de inclusão social e profissional para adolescentes e jovens da rede pública de ensino, que se encontram em situação de risco social, estimulando-os por meio do desenvolvimento de suas competências. Além do Empreendedor Juvenil, o projeto atua em outras três linhas de ação, abrangendo todo o Estado do Ceará: Jovem Bolsista, Jovem Aprendiz e Jovem Estagiário.
Fonte: Ceará Agora

Líder do governo diz que luta para barrar impeachment está apenas começando

guimaraes
Após reunião com a presidenta Dilma Rousseff no Palácio do Planalto, o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), disse hoje (18) que a luta para barrar o impeachment no Senado está “apenas começando”. Ontem (17), a Câmara aprovou, por 367 votos a favor, 137 contra e sete abstenções, a admissibilidade do impeachment da presidenta Dilma.
“O objetivo da reunião foi mostrar para a presidenta nossa disposição de continuarmos unidos na luta contra o impeachment. A luta está apenas começando. Tem um longo período de disputa política. A presidenta está muito otimista. É impressionante como o astral da presidenta está bom, está animada. Ela agradeceu muito a nossa honradez”, disse Guimarães.
Além de Guimarães, outros 22 parlamentares estiveram no Planalto para prestar apoio a Dilma, entre eles os peemedebistas Marcelo Castro e Celso Pansera, que foram exonerados dos cargos de ministros da Saúde e da Ciência, Tecnologia e Inovação para votar contra o impeachment.
O líder do governo informou que não poderia divulgar a estratégia para barrar o processo no Senado. “Estratégia a gente não divulga, a gente faz. Estamos trabalhando forte para reverter no Senado. Foi uma derrota momentânea. Tiveram traições, mas isso faz parte”.
Para a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), a Câmara, apesar de ter dado a vitória ao sim pelo impeachment, “se desnudou diante da opinião pública”. “O sentimento é de intensificar a luta da rua, o que obviamente mostra que a instabilidade política aumentou com essa votação de ontem. O Senado vai reagir ao processo de desgaste de ontem, do desnudamento do Parlamento. E o Senado receberá uma pressão mais intensa ainda das ruas do que a Câmara recebeu. O resultado do Senado ninguém pode prever ainda”.
Fonte: Ceará Agora

Bancada do PT rejeita hipótese de antecipar eleições gerais

afonso florenceUm dia após a aprovação da admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff na Câmara, a bancada do PT na Casa procurou rejeitar a hipótese de antecipação de eleições gerais.
Mesmo com a derrota de Dilma na votação deste domingo, 17, e reconhecimento de que o placar tornou a situação dela no Senado ainda mais difícil, a estratégia dos petistas é focar o discurso na defesa do mandato da presidente.
De acordo com parlamentares petistas ouvidos pela reportagem, defender novas eleições agora poderia passar a ideia de que o partido está reconhecendo antecipadamente a derrota no Senado e legitimando o “golpe” da oposição.
Segundo o líder do PT na Câmara, Afonso Florense (BA), a “hipótese” “não apareceu” no governo e no partido. “Hoje mesmo estive com ministro (Ricardo) Berzoini (Secretaria de Governo) e com a presidente Dilma e não vi isso”, disse.
“Para nós, ela não existe”, acrescentou Florense. Vice-líder do PT, o deputado Henrique Fontana (RS) foi na mesma linha. “Eleições gerais já têm data marcada: em 2018. Fora disso é golpe”, afirmou o parlamentar gaúcho.
A antecipação das eleições gerais chegou a ser defendida, nos bastidores, por alguns setores do governo e do PT como uma proposta de saída da crise política, para caso o impeachment da presidente Dilma tivesse sido rejeitado pela Câmara.
Para que se tornasse realidade, Dilma e o PT teriam de encampar a aprovação de uma Proposta de Emenda a Constituição (PEC) propondo essa antecipação. A medida, contudo, teria muita dificuldade para ser aprovada pela Câmara e pelo Senado.
A proposta é defendida por lideranças políticas relevantes, como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Nesta segunda-feira, 18, um grupo de seis senadores, entre eles, Cristovam Buarque (PDT-DF), também propôs uma PEC para antecipar eleições.
Grupo de trabalho
Como parte da estratégia de defesa do mandato de Dilma, a bancada do PT criou um “grupo de trabalho” de deputados para fazer articulação política junto aos senadores com o objetivo de barrar o impeachment.
Segundo Florense, que comandará o grupo, a ideia é que os deputados se juntem aos senadores para fazer o corpo a corpo em busca de votos para impedir a aprovação do impeachment no Senado.
Em outra linha, o PT decidiu investir em campanhas em defesa do mandato de Dilma com artistas, intelectuais e juristas. A terceira linha de atuação será tentar judicializar o processo em tudo que for possível.
Fonte: Ceará Agora

Para Renan, conclusão do processo de impeachment pode ocorrer em setembro

25906936323_2d171eeee3_kEm conversas com integrantes da cúpula do PMDB nesta segunda-feira, 18, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), ressaltou que é preciso ter “cautela” e que o trâmite do processo de impeachment na Casa deve seguir estritamente o que prevê o regimento para se evitar a judicialização por parte do governo. A previsão dos senadores, colocada na ponta do lápis na reunião, é de que a votação do processo de impeachment, no plenário do Senado, ocorra apenas no dia 21 de setembro, uma quarta-feira.
Renan esteve reunido ao longo do dia na residência oficial do Senado com o presidente do PMDB em exercício, senador Romero Jucá (RR), e o líder do PMDB do Senado, Eunício Oliveira (CE). O encontro ocorreu menos de um dia após a Câmara aprovar, na noite deste domingo, 17, por 367 votos a favor e 137 contrários, o processo de afastamento da petista.
Nos cálculos de Renan, Jucá e Eunício, a comissão especial, que deverá ser montada no Senado para votar a admissibilidade do processo de impeachment, deve concluir os trabalhos no próximo dia 10 de maio. Para evitar desgastes à legenda, a tendência é de que o partido não assuma a relatoria do processo, podendo indicar até um nome de um senador ou senadora de outro partido. Entre os nomes cotados está o de Ana Amélia (PP-RS).
Apesar de ainda restarem cinco meses para o desfecho no plenário o entendimento é de que um erro neste momento pode levar o caso para o Supremo Tribunal Federal (STF) e adiar ainda mais a conclusão do processo de afastamento da presidente.
Para se evitar qualquer óbice na discussão do impeachment, Renan deve se reunir com o presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, na tarde desta segunda-feira, para discutir os procedimentos que deverão ser adotados na tramitação do processo.
Segundo a reportagem apurou, até o momento, Renan não foi procurado nem por integrantes da cúpula do Palácio nem pelo ex-presidente Lula para tratar do tema.
Fonte: Ceará Agora

Defesa diz que não há impedimento para que Lula tome posse na Casa Civil

LULAA defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva argumentou hoje (18) que não há impedimento legal para que Lula assuma a chefia da Casa Civil. Em memorial entregue ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, os advogados também contestaram a validade das gravações de chamadas telefônicas entre Lula e a presidenta Dilma Rousseff divulgadas pelo juiz Sérgio Moro.
Na quarta-feira (20), a Corte deve julgar recurso contra decisão do ministro Gilmar Mendes que suspendeu a posse de Lula no ministério.
“A pretensão do PPS e do PSDB de impedir a posse do ex-presidente Lula como ministro não tem respaldo na Constituição e nas leis. Lula não é réu em nenhuma ação penal e muito menos foi condenado. Ele preenche todos os requisitos para assumir o cargo para o qual foi escolhido pela presidenta da República”, argumenta a defesa.
No dia 18 de março, o ministro Gilmar Mendes suspendeu a posse de Lula na Casa Civil por entender que a nomeação do ex-presidente teve o objetivo de livrá-lo de Moro e colocá-lo sob a jurisdição do STF, por causa do foro privilegiado garantido aos ministros de Estado pela Constituição.
A Operação Lava Jato apura possível favorecimento de Lula na compra de um apartamento em Guarujá (SP) da empreiteira OAS, e por benfeitorias em um sítio frequentado pelo ex-presidente em Atibaia, no interior de São Paulo.
No dia 7 de abril, procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou parecer ao Supremo pela anulação da posse de Lula. Segundo Janot, houve desvio de finalidade na nomeação para “tumultuar” as investigações da Lava Jato e retirar a competência do juiz federal Sérgio Moro para julgar Lula.
Fonte: Ceará Agora