Buscar

03 abril 2016

BATURITÉ - Prédios requerem adequação

Baturité. Pelo menos dois edifícios têm valor histórico importante para o Maciço. Um é o prédio dos Correios, que mantém o traçado original da sua inauguração, em 1932, embora os serviços tenham se iniciado em 1910. Trata-se de um projeto uniforme, que se disseminou para todos os postos no Brasil. A maioria desapareceu e no Ceará são poucas as cidades que mantêm essas edificações históricas. 
No entanto, suportes de ferro foram instalados nas laterais e o serviço, e a unidade procura se adequar às novas demandas dos usuários locais.
Um outro prédio é o Solar dos Ramos, que atualmente funciona o Fórum de Baturité. O casarão imponente é onde funciona também o Memorial Judiciário Desembargador João de Deus Barros Bringel.

Adaptação 

Para o arquiteto Fausto Nilo, a saída é fazer com que esses equipamentos de grande valor histórico sejam preservados com adaptações que tenham limites. Ele explica que essa ação ocorre em várias partes do mundo, mas sempre com o cuidado de que materiais e serviços não venham a degradar a edificação.
"Normalmente, a experiência de preservar edifícios com mais idade em áreas de declínio somente se dá dentro do contexto urbano reabilitado. Fora disso, vamos fazer várias reformas e o equipamento continuará degrado", afirmou. 

Fonte: DN

'Estourado', cachê de Wesley Safadão chega a R$ 650 mil

Quem diria que o jovem cantor que chamava atenção pelos cabelos bem cuidados e músicas cheias de malícia chegaria, um dia, nos assuntos de economia - pois Wesley Safadão conseguiu. Não é para menos: após revelar, em entrevista a um colunista carioca, que seu cachê pode chegar a R$ 650 mil, e figurar na Forbes dentro da lista das 30 pessoas abaixo de 30 anos que têm maior perspectiva de sucesso no País, o Safadão não poderia passar despercebido.
As apresentações do cantor não são menos que megaproduções: o terceiro DVD de Wesley foi gravado no estacionamento do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, no ano passado, com um público de 40 mil pessoas; já neste mês, Wesley se apresenta na Arena Castelão, em Fortaleza, no show cujos ingressos podem chegar a R$ 200 - isso nas compras do primeiro lote -, com bebidas liberadas.

Segredo do sucesso 

O segredo para atingir esse patamar? O artista tenta listar: "Acho que um conjunto de fatores. Tenho uma equipe maravilhosa, muita gente focada no trabalho, no nosso dia a dia. Escritório, músicos, compositores, divulgadores, contratantes, eventos, enfim, um conjunto de coisas que precisamos para que tudo funcione bem".
Atualmente, a banda do Safadão conta com 32 componentes, que estão quase que diariamente na estrada com o ele - ou mesmo nos ares, uma vez que o cantor já possui o próprio jatinho, adquirido para facilitar os deslocamentos entre os shows, realizados em todo o Brasil, e não só no Nordeste, como muitos ainda acreditam ser o público alvo do forró. "Mas temos nossa sede em Fortaleza e nosso escritório empresarial em Recife. Além de divulgadores, estrutura. Somos uma média de 100 pessoas ao todo", contabiliza.
Isso tudo sem contar a cadeia que se beneficia do sucesso dele, e que inclui desde os montadores do palco até os ambulantes que se instalam do lado de fora das casas de shows e mais uma gama de produtos estampados com a logo do Safadão.

'Mercado abriu as portas'

A popularização dessa nova versão do forró nas demais regiões do País, além do eixo Norte e Nordeste, revela o Safadão, é um dos retornos mais gratificantes do sucesso da banda. "Graças a Deus, o mercado abriu as portas para nós. O forró sempre foi muito forte no Nordeste e agora tem se fortificado mais nas outras regiões do País. Somos muito bem recebidos em todos os lugares novos nos quais temos feito shows. Só tenho a agradecer e tentar retribuir da melhor forma possível para que meu trabalho se propague cada vez mais", diz. 
Essa difusão, aliás, extrapolou mesmo as fronteiras do País neste ano, com os primeiros shows em solo estrangeiro. Foram três apresentações (Boston, Newark e Atlanta) com casas cheias e ingressos esgotados até um mês antes da data da apresentação, levando a equipe do cantor a incluir uma apresentação extra na turnê.

A empreitada do artista fora do Brasil teve direito, inclusive, a equipe de televisão acompanhando a experiência do cearense. Agora, é o público europeu que poderá curtir um show do Safadão, mas essas apresentações ainda estão em negociação, segundo ele adiantou. 
"Nós tentamos dar nosso melhor para o público. As portas se abrem e a gente tentar fazer bem feito para agradar e conquistar mais espaço. Graças a Deus, isso vem acontecendo e estamos conseguindo proporcionar grandes shows para o nosso público", afirma o cantor. 

Ostentação

Mesmo revelando humildade e carisma no trato com os fãs e a equipe, o Safadão não se furta de desfrutar do seu sucesso na vida pessoal, e exibi-lo nas redes sociais. A compra de uma Ferrari; a festa de aniversário de 1 ano da filha caçula, na qual ele, a esposa e os filhos se caracterizaram como família real; e o recente passeio em Dubai com a esposa para aproveitar as férias são alguns investimentos em experiências que ele vive, aproveitando todo o sucesso. (JC)

Fonte: DN

GUAIUBA - Sem conservação, edificações antigas ameaçam desaparecer

Guaiuba. De longe não há como passar despercebido por quem passa pela CE-060, no distrito de Água Verde, neste município, localizado na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Um antigo casarão se impõe pela ostentação da construção e pelo contraste com a árida paisagem natural.
De perto, há de se lamentar pela degradação do prédio: sem portas, janelas, com muitos resíduos e as paredes repletas de pichações. Entre a admiração e perplexidade a velha casa, que já foi sede de uma fazenda, guarda também seus mistérios. Um dos mitos é de que mal-assombrada. 
Verdade ou não, o antigo casarão está prestes a ser derrubado, emblemático de uma situação recorrente de uma normal comportamental, como observa o arquiteto José Sales, valores significativos para a sociedade. 
Os proprietários remanescentes, da família Cavalcante, atualmente formada pelos irmãos Waldir e Sílvia, manifestaram interesse apenas pelo terreno, segundo informou José Sales. Pela imponência da edificação, que remete a um passado de glória de seus moradores e pela ostentação da casa, dividida em dois pavimentos, o local já foi imaginado para ser um portal para o Maciço do Baturité.
O próprio arquiteto chegou a ventilar essa ideia em 2003. De lá para cá, não foi possível levar adiante. Uma outra proposta seria construir um museu vivo, onde as pessoas pudessem conhecer a história da região, antiga produtora de café e uma das mais prósperas do Ceará até meados da década de 1940. Uma terceira proposta seria para servir como um equipamento da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), instalada em Redenção, mas com extensões em Acarape e no entorno do Maciço de Baturité.

Funcionalidade 

Para José Sales, em qualquer destino a ser dado, dentre essas três propostas, havia condições materiais para que fossem exequíveis. O fundamental, conforme salientou, era que houvesse funcionalidade. Já as intervenções que poderiam ser provocadas para preservar a edificação são exequíveis mas não têm saído do papel, quer por dificuldades financeiras, quer pela mudança de gestões.
"Trata-se de uma casa que está há mais de dez anos abandonada. Tem um grande valor histórico, porque foi sede de uma fazenda por um período importante dentro do contexto da riqueza local", diz.

Inspiração 

Para José Sales, o valor arquitetônico não encontra comparação, por exemplo, com o casario da arquitetura colonial de Ouro Preto e Mariana, que fazia referência à sede das Minas Gerais, mas que deve ser preservada, enquanto o tempo tem-se encarregado de causar danos na postura original. Um desses foi um desvio feito na área urbana de Guaiúba para corrigir o traçado da estrada. 
Contudo, José Sales ressalta que a questão não é apenas conservar ou restaurar. Ele entende que deve existir um uso efetivo, quer como escola, museu ou outra finalidade pública, porque a manutenção requer custos. 

Desafio

Para o também arquiteto Fausto Nilo, o prédio apresenta um desafio, que é exatamente preservar ou restaurar edificações em áreas de declínio. Ele cita como exemplos a Praça dos Leões e o Theatro José de Alencar, ambos em Fortaleza, padecendo de reformas seguidas, mas incapazes de retomar a reabilitação.  
"Imagino uma cidade como uma floresta. Não vamos avaliar apenas a árvore, mas o tronco e até as folhas. Se um prédio está numa área degradada é preciso uma intervenção que reabilite todo o entorno", afirma Fausto Nilo. Com isso, entende que ainda se torna mais difícil quando se imagina dar uma destinação para um imóvel localizado na zona rural do Estado. 

Mitos

Enquanto não se faz nada de efetivo pelo Casarão da Água Verde, o lugar é tomado por mitos. Há quem compare com a mansão de Heathcliff, personagem do romance o Morro dos Ventos Uivantes", de Emily Brontë. 
Outros afirmam que o lugar reúne fenômenos paranormais e que se trata de uma casa mal-assombrada. Populares acreditam que, em pequenos cômodos, eram alojados escravos e ainda hoje se escutam seus clamores.

Consideração 

"A reforma de equipamentos antigos deve considerar a adequação aos espaços urbanos das cidades". Fausto Nilo - Arquiteto 
"É fundamental que haja uma destinação de valor efetivo para as pessoas, como escolas públicas ou museus" . José Sales - Arquiteto 

Fonte: DN

Dois homens morrem afogados em lagoa no bairro Ancuri em Fortaleza

pericia forense
Dois homens, identificados como: Giovani Barros Moreira de 36 anos e Antonio Soares dos Santos, de 50, morreram afogados na tarde de sexta-feira na Lagoa do Ancuri, em Fortaleza, Segundo informações de testemunhas, os dois estavam pescando no local, que fica próximo ao Anel Viário.

Os dois foram arrastados pela correnteza, segundo a Polícia. Pessoas que estavam próximas ao local ainda tentaram salvar os dois homens, mas não conseguiram sucesso. Uma terceira pessoa que teria sido arrastada pelas águas, conseguiu escapar.
Fonte: Ceará Agora

Justiça afasta prefeito e vereador do Município de Itapajé

ciro-bragaA desembargadora Lígia Andrade de Alencar Magalhães, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), determinou o afastamento do prefeito de Itapajé, Ciro Mesquita da Silva Braga, e do vereador Idervaldo Rodrigues da Rocha, investigados por improbidade administrativa. Também determinou a instauração de inquérito e a quebra dos sigilos bancário e fiscal deles.
Além disso, ordenou busca e apreensão pessoal nos dois políticos, na sede Prefeitura, Câmara Municipal, Secretaria de Desenvolvimento Econômico e dependências da Comissão de Licitação e de outros órgãos ligados ao poderes Executivo e Legislativo. Inclusive, ambos estão proibidos de ter acesso aos referidos locais.
Eles estão sendo investigados pela prática de crimes de falsificação de documento público, falsidade ideológica, inserção de dados falsos em sistema de informação, extravio de documento, peculato-desvio e fraude em procedimento licitatório.
De acordo com a desembargadora, o afastamento é importante para “resguardar a sociedade itapajeense de futuros desvios que poderão ser praticados em detrimento da economia local, caso permaneçam à frente de seus cargos e com livre trânsito nas instituições públicas municipais que tenham quaisquer elementos prova”. A decisão liminar foi proferida no último dia 8 de março.
A magistrada também destacou que “há hoje um forte repúdio da população a esse tipo de transgressão, mas conhecido como crime de colarinho branco, os quais exigem das instituições públicas e autoridades constituídas providências rápidas e enérgicas para debelá-las e subjugá-las”.
Segundo os autos, foi inciado procedimento investigatório na Procuradoria de Justiça contra a Administração Pública (Procap), a partir de notícia-crime feita por três vereadores: João Araújo Cavalcante, Raimundo Dimas Araújo Cruz e Raimundo Josifran Alves. No documento, eles relatam irregularidades na execução de projeto de lei enviado pelo prefeito e aprovado pela Câmara, e em processos de licitação.
Em seguida, a Procap apurou, em investigações, que o prefeito encaminhou para o Poder Legislativo, em 24 de abril de 2013, um projeto de lei para autorizar a administração a fazer locação de dois imóveis para instalação das empresas “H Dias Indústria de Calçados” e “WDS Indústria e Comércio”. Alegou que as instalações gerariam empregos e renda para a população.
O projeto foi aprovada no mesmo dia pela Câmara Municipal. No dia 9 de agosto do mesmo ano, foi assinado o Termo Contratual de Aluguel. A ocupação foi feita efetivamente em janeiro de 2014, mas, ao invés da empresa H Dias Indústria de Calçados ocupar o local, foi instalada a empresa Paquetá Calçados.
Ainda segundo o MP/CE, o ex-presidente da Câmara apresentou um projeto de lei, datado de 30 de abril de 2014, que não faz referencia à empresa “H Dias Indústria de Calçados” e sim à Paquetá Calçados. Ao analisar o projeto, a Procap constatou que Idervaldo Rodrigues tinha falsificado o documento.
Outra irregularidade apresentada foi o processo de licitação para contratação de empresa que trocaria o piso dos galpões onde funcionam as empresas. O procedimento licitatório só foi homologado um dia antes da inauguração e o pagamento foi feito à vista, de uma única vez, porém, foram emitidas pela Prefeitura seis notas de empenho.
Por esses motivos, o Ministério Público solicitou o afastamento dos gestores dos cargos, além das medidas cautelares para investigar os fatos alegados.
Ao analisar o caso, a desembargadora atendeu o pedido para garantir “o acesso certo às informações necessárias ao aclaramento dos fatos expostos e assim livrar do risco de desaparecimento das provas e de elementos de convicção, sob pena de restarem infrutíferas todas as tentativas de obtenção de provas dos delitos supostamente ocorridos”.
Com informações do TJCE
Fonte: Ceará Agora

Grupo promete R$ 1 mil para quem provocar Ciro

ciro
O grupo intitulado Movimento Endireita Brasil publicou na sua sua página no Facebook uma oferta de R$ 1 mil para que hostilizasse o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que estava jantando em um restaurante em São Paulo na noite de sexta-feira. O texto do grupo descreveu o restaurante e frisou que se alguém estivesse por perto que hostilizasse o “cara”, afirmando que o mesmo (Ciro) é “esquentadinho” e pediu que filmassem a cena.
Mais tarde, em um vídeo, Ciro chamou o autor da provocação de “babaca”. Ciro é pré-candidato a presidente da República pelo PDT e tem feito criticas ao processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. O assunto tomou conta da rede social.
O presidente do Movimento Endireita Brasil, Ricardo Salles, que foi secretário particular do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) atribuiu a publicação a algum dos associados que tem autorização a publicar na rede social, mas disse que a manifestação foi individual e não do movimento. Ele afirmou que ligou para o associado que reconheceu ter feito o texto num rompante e gesto de indignação. Segundo Ricardo, não houve consequências mais graves, porque ninguém aceitou o desafio.
Com agências
Fonte: Ceará Agora