Buscar

14 março 2016

No primeiro Clássico-Rei do ano, Leão foi mais forte

Foram 315 dias de saudades um do outro. Dez meses após a insana final do Campeonato Cearense do ano passado, Fortaleza e Ceará se reencontraram com muitas caras novas em ambos os lados, mas sem esquecer a rivalidade mútua sempre existente quando os maiores times do Estado ficam frente a frente. A vitória do Tricolor por 2 a 1 no primeiro Clássico-Rei de 2016, ontem, no Castelão, foi marcada por pouca técnica, um erro grave de arbitragem e o excesso de vontade e de cartões. Foi marcada também pela mexida precisa de Marquinhos Santos colocando Núbio Flávio, autor do gol da vitória, no meio da segunda etapa. Com proibição de torcidas organizadas no Castelão, houve registro de confrontos pela Cidade.
Em campo, as lembranças da final de 2015 nos times pareciam mais vivas que nunca. O ritmo alucinante empregado teve como pimenta do bolo o erro crasso do árbitro Magno Cordeiro, que viu a bola batida na nuca de Lima como se fosse no braço — pênalti com gol de Rafael Costa. A falha do homem do apito, estreante em clássicos, inflamou os times e, consequentemente, o jogo. Foram seis os cartões amarelos apenas na primeira meia hora de jogo.
Quem também estreava Clássico-Rei eram os técnicos. O Ceará tentava ser acalmado pelo “Doido” Lisca, que até fazia com que o time criasse mais oportunidades. Mais sereno, Marquinhos Santos ditava tranquilidade ao Fortaleza, que tinha mais posse de bola, mas que não conseguia ser efetivo nas finalizações. Isso até os 39, quando Anselmo recebeu passe açucarado de Jean Mota para deixar o placar igual.
Em vez de crescer junto com a torcida que se empolgava, o Fortaleza não conseguia reproduzir o controle de antes do gol. No entanto, meio-campo e ataque alvinegros pouco faziam e em nada respeitavam a memória de Gildo — maior ídolo do clube, falecido na última quarta-feira —, que constrangido estaria se tivesse acompanhado o Vovô em campo ontem.
Méritos também para Marquinhos Santos, que soube a hora certa de por Núbio Flávio em campo para decidir a partida aos 35 da segunda etapa.
CENÁRIO
Com o resultado, o Fortaleza vai a seis pontos e mantém a liderança do Grupo B1, enquanto o Vovô fica com um ponto, na 2ª posição do Grupo B2. A vitória leonina, de quebra, põe o time do Pici em vantagem na corrida pela melhor campanha do Estadual, com 25 pontos contra 22 do Alvinegro.
O Fortaleza só volta a campo pelo Cearense às 16 horas de sábado, no Castelão, diante do Guarany de Sobral. Antes, na quarta-feira, o Leão estreia no Copa do Brasil fora de casa, contra o Imperatriz. Já o Ceará nesta semana joga apenas pelo Estadual. No Presidente Vargas, enfrenta o Uniclinic na quarta e o Maranguape no sábado.
CEARENSE 2016
FORTALEZA - 2
TÉCNICO: MARQUINHOS SANTOS
3-5-2: 
Ricardo Berna, Edimar, Lima e Max Oliveira (Clebinho); Pio, Éverton, Dudu Cearense (Juliano), Jean Mota e William Simões; Juninho (Núbio Flávio) e Anselmo
CEARÁ - 1
TÉCNICO: LISCA
4-4-2:
Éverson, Tiago Cametá, Thiago Carvalho, Charles e Fernandinho; Baraka, João Marcos (Siloé), Jhonantan (Ricardo Conceição) e Serginho (Assisinho); Bill e Rafael Costa
GOLS: 12min/1T - Rafael Costa cobra pênalti rasteiro no canto, Berna se estica, mas não alcança a bola. 39min/1T - Anselmo recebe em condição legal passe preciso de Jean Mota e toca na saída de Éverson para deixar tudo igual. 35min/2T - Núbio Flávio, que acabara de entrar, recebe passe de Jean Mota e chuta cruzado e certeiro para virar o marcador
Local: Castelão, Fortaleza-CE
Data: 13/3/2016
Árbitro: Magno Cordeiro
Assistentes: Mardônio Ribeiro e Anderson Farias
Cartões amarelos: Lima (F), Edimar (F); Bill (C), Tiago Cametá (C), Jhonantan (C), Charles (C) , João Marcos (C), Éverton (F)
Público: 24.312 pagantes (930 não pagantes)
Renda: R$ 502.978,00

Fonte: O POVO

Para Dilma, liberdade de manifestação deve ser respeitada

O governo da presidente Dilma Rousseff afirmou ontem que a liberdade de manifestação deve ser “respeitada” no país e elogiou o “caráter pacífico” dos protestos que pediram o impeachment da petista.
Em nota, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República ressaltou que a ausência de confrontos violentos nos protestos contra o governo federal demonstra a “maturidade” do país.
“A liberdade de manifestação é própria das democracias e por todos deve ser respeitada. O caráter pacífico das manifestações demonstra a maturidade de um país que sabe conviver com opiniões divergentes e sabe garantir o respeito às suas leis e às instituições”, ressaltou.
A posição oficial foi divulgada após reunião de emergência convocada pela presidente com sua equipe ministerial no Palácio do Alvorada.
O governo federal ficou surpreso com a mobilização dos protestos país. A expectativa na manhã de ontem é de que na avenida Paulista, por exemplo, o público seria semelhante ao de março do ano passado, de 210 mil pessoas, segundo o Datafolha.
O instituto de pesquisa mostrou, no entanto, que protestaram na capital paulista cerca de 500 mil pessoas, o maior ato político registrado em São Paulo, superando o das Diretas Já, em 1984. 

Esfirra 
Após fim de protesto na avenida Paulista, integrantes do MBL (Movimento Brasil Livre) foram a uma lanchonete da rede Habib’s para comemorar o sucesso do protesto. O Habib’s apoiou publicamente os atos de ontem.

Entre os presentes estavam os líderes do movimento, Kim Kataguiri, Fernando Holiday e Renan Santos. Em clima de bom humor, eles faziam piadas sobre seu próprio grupo.
“Quando o MBL crescer, a minha corrente vai ser maior que a sua”, disse Kim a Holiday, em meio a gargalhadas. Ambos discordavam do papel do STF (Supremo Tribunal Federal): Holiday acredita que a corte pode interpretar a Constituição e Kim crê que os ministros devem seguir estritamente o que está escrito.
O grupo assistiu ao programa “Fantástico”, que exibia imagens dos protestos em diversas cidades do Brasil. Em um momento da noite, todos tiraram sarro de Acácio Dorta de Souza Neto, coordenador do movimento, que pediu 15 esfirras para comer sozinho.
Fonte: O POVO

Bill joga água em tricolores, e torcida faz BO contra o atacante

A derrota por 2 a 1 para o Fortaleza, neste domingo (13), rendeu acontecimentos envolvendo os jogadores do Ceará mesmo após o apito final de Magno Cordeiro. Com o término da partida, Bill jogou água em alguns torcedores do Leão que estavam nas cadeiras inferiores do Castelão. Com o ato, os torcedores do time tricolor prestaram um Boletim de Ocorrência contra o jogador, fato informado pelo árbitro do duelo na súmula do confronto.
"Informo que ao término da partida, ja no vestiário da arbitragem, fui informado pelo Sub Cmt do policiamento da partida, Sr. Major Andrade, que na saída do campo de jogo para os vestiários o jogador de No 09 do Ceará, o Sr. Rosimar Amancio (Bill), jogou água em direção aos torcedores da equipe do Fortaleza Esporte Clube que se encontravam nas cadeiras inferiores do Castelão, causando assim um tumulto, conforme Boletim de Ocorrência 116-1558/2016 que encontra-se em meu poder e será protocolado na FCF amanhã. Informo ainda que, logo após este fato, veio também ao nosso vestiario o Sr Luiz Eduardo Sales (Advogado da equipe do Fortaleza Esporte Clube) que diante do fato acima citado também nos informou que torcedores do Fortaleza Esporte Clube prestaram um Boletim de Ocorrência 116-1559/2016 que encontra-se em meu poder, ratificando o fato comunicado pelo o Major da ocorrência anterior", informou Cordeiro.
Atacante foi um dos 11 jogadores punidos com cartão amarelo pelo árbitro do Clássico-Rei deste domingo. Segundo Cordeiro, em súmula, a advertência aconteceu por conta de reclamação verbal. 

Fonte: DN 

Modelo faz sucesso postando fotos sem retoques

Aos 25 anos, a modelo Iskra Lawrence é o principal rosto da grife Aeria. Para inspirar as mulheres a aceitarem suas formas, ela posta fotos sem retoques em suas páginas nas redes sociais - Foto: Reprodução/ InstagramA história da modelo inglesa Iskra Lawrence daria um belo livro com final feliz. Aos 16 anos, ela cavou uma vaguinha no casting de uma agência de modelos, e acabou sendo rejeitada por causa de suas medidas avantajadas.
Diante da negativa, ela resolveu usar as redes sociais para ajudar as pessoas consideradas “fora do padrão”. Acabou se transformando em uma das maiores influenciadoras da atualidade.
Aos 25 anos, Iskra é a principal modelo da Aerie, uma grife de lingeries da American Eagle(considerada rival da Victoria’s Secret), porta-voz da NEDA (Associação Nacional de Disturbios Alimentares) e nova editora-chefe do site Runway Riot — página feita exclusivamente para as mulheres que não se sentem representadas pelos padrões impostos pelas grifes.
Nas redes sociais, principalmente em seu Instagram, ela passa um importante recado. Iskra posta foto sem retoques para inspirar outras mulheres a aceitarem e a gostarem de suas formas. A loira não tem vergonha alguma de exibir suas estrias e celulites, e a maior prova de que tudo está dando certo, é a quantidade de seguidores: 1,2 milhão só no Instagram.
Em entrevista recente à Glamour, ela contou que o trabalho de modelo na Aerie ajudou a perceber que ela poderia ajudar outras pessoas fazendo isso:
Aos 25 anos, a modelo Iskra Lawrence é o principal rosto da grife Aeria. Para inspirar as mulheres a aceitarem suas formas, ela posta fotos sem retoques em suas páginas nas redes sociais - Foto: Reprodução/ Instagram“A Aerie é formada por pessoas realmente apaixonadas por essa causa. Algumas delas têm filhas que já tiveram problemas com alimentação e, quando eu comecei a trabalhar lá, vi que a minha vida mudou e quis ajudar outras meninas. Comecei a colocar fotos sem retoques nas minhas redes sociais e a falar sobre isso e, atualmente, recebo muitas mensagens e faço questão de responder”, explicou Iskra.
Ajudar outras mulheres é o objetivo principal da inglesa atualmente:
“Esse problema [de estar ‘fora dos padrões’] me tocou muito. Eu acordo todos os dias, me olho e penso o que vou fazer para mudar a vida dessas meninas, para que ninguém passe pelo que eu passei quando tentava me encaixar nos padrões, olhando aquelas roupas apertadas e desejando que meu corpo mudasse”, completou.
No site Runway Riot, ela quer falar não apenas sobre moda, mas sobre saúde física e mental.
“Não vamos falar o termo ‘plus size’. Nós queremos que seja um lugar inspirador, sem retoques. Quero falar mais do que sobre moda, mas sobre cuidados e saúde mental. Vamos vender roupas em tamanhos categorizados, mas também queremos criar a nossa própria linha no futuro. As peças em tamanhos maiores não devem parecer feias ou diferentes, elas devem se adequar a moda universal. Eu quero chegar perto de empresas como Chanel e Dior e dizer ‘olha, essas mulheres estão consumindo bens mais caros e elas querem fazer compras, por isso, certifiquem-se de criar tamanhos maiores’”, finalizou.
Veja aqui mais fotos
Fonte: CENAPOP

ITAITINGA - Detento é assassinado e carbonizado na CPPL III

dUm detento que estava sendo custodiado na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Jucá Neto (CPPL III) foi morto e teve o corpo carbonizado, no último sábado (12). De acordo com informações da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), Douglas Matos Ferreira, 20, teve o corpo queimado depois que as visitas que estavam na unidade deixaram o local.
A reportagem apurou que o detento era da Vivência A, mas no momento em que foi assassinado ele e os outros internos estavam no corredor, porque ainda não tinham sido recolhidos depois de receberem seus visitantes. A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) esteve no local do crime, mas não revelou o que teria causado a morte do detento. O perito não se pronunciou se ele foi morto e depois carbonizado ou se morreu porque tocaram fogo em seu corpo. 
No momento em que foi queimado, Douglas Ferreira estava enrolado em um colchão. O método para destruir o corpo, conhecido no mundo do crime como 'microondas', é geralmente ligado a questões de acertos de contas e vinganças. 
A queima do cadáver foi filmada por outros detentos e divulgada nas redes sociais. Durante o vídeo, um interno diz frases que sugerem que o crime foi motivado por vingança. "Vai matar mãe de vagabundo, safado, no inferno. Vai colar com Polícia no inferno", afirma o detento enquanto assiste à carbonização. 

Anunciado 

Em um áudio divulgado, há alguns meses, um criminoso faz menção ao assassinato da mãe de um criminoso e diz que dois suspeitos já estariam "decretados" e iriam ser mortos no presídio. O detento reclama das mortes que estão acontecendo no Sistema Penitenciário cearense, mas afirma que estes dois não seriam poupados. 
O detento que se identifica como 'Irmão Alê', seria o paraense Francisco Alexandre Pinto de Lima, o 'Cara de Peixe', conforme uma fonte de Secretaria de Segurança Pública e defesa Social (SSPDS). Ele estaria sendo custodiado na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II).  
A Polícia não fez menção ao áudio. Uma equipe da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) esteve na CPPL III, na noite de sábado, e disse que os motivos para a morte ainda não foram esclarecidos, mas as investigações já tinham começado e um inquérito para apurar os fatos seria aberto. 
"Não esclarecemos o motivo só com o que foi colhido lá dentro. Pelo que nos foi repassado havia uma rixa anteriormente e isto pode ter ligações com o homicídio", afirmou o delegado Cleófilo Rodrigues, da DHPP, que esteve na penitenciária. 
A reportagem apurou que, como os presos não estavam em suas celas no momento do assassinato, ainda não se sabe quantas pessoas podem ter participado do fato criminoso. 
A Sejus confirmou em nota que o corpo foi queimado por outros internos, após a saída das visitas. A Instituição informou que o Grupo de Apoio Penitenciário (GAP) interveio, mas o interno já foi retirado sem vida. 
Conforme a Secretaria de Justiça, "uma das suspeitas é que o crime tenha sido motivado por Douglas Ferreira estar envolvido na morte de um familiar de outro interno daquela unidade". O detento estava na CPPL III, depois de ser preso pelo crime de tráfico de entorpecentes. 

Outros casos

Em março de 2013, um confronto entre detentos da Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Luciano Andrade Lima (CPPL I), em Itaitinga, terminou com sete presos mortos e 13 feridos por queimaduras. A briga começou quando um interno da ´Rua´ E, do Pavilhão 1, foi agredido por outro da ´Rua´ F. 
Os detentos pegaram todos os colchões da Rua E e atearam fogo. Muitos presos já estavam dormindo e não conseguiram escapar dos inimigos. Sete tiveram morte imediata. Treze foram levados ao Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Instituto Doutor José Frota (IJF) com ferimentos. No momento do confronto quatro agentes penitenciários estavam de plantão, além de cinco PMs.  

Fonte: DN

Alckmin e Aécio são hostilizados em passagem na av. Paulista

aecio-neves-e-geraldo-alckminO governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador Aécio Neves (PSDB) foram hostilizados e aplaudidos em rápida passagem pela manifestação que ocorre nesta tarde na Av. Paulista contra o governo Dilma Rousseff. Os tucanos não fizeram discursos no ato e foram chamados de “oportunistas” e “ladrão”. Enquanto um grupo de protestantes aplaudia a comitiva, outro pedia “Fora Aécio! Fora Alckmin! “O próximo é você.”
Apesar da dificuldade de locomoção, o grupo, que contou ainda com senadores e deputados da oposição, seguiu em marcha rumo à manifestação após se reunir em um hotel na região. A comitiva comandada por Alckmin e Aécio seguiu até o carro de som do Movimento Brasil Livre, um dos organizadores do protesto, e, posteriormente, foram até a Alameda Casa Branca. Caminharam por mais algumas quadras, até a Alameda Itu, onde embarcaram em uma van. Foi justamente neste trajeto que foram os tucanos foram vistos pelos manifestantes.
Houve confusão quando o grupo passou, com manifestantes e vendedores ambulantes sendo derrubados. Por cerca de 20 minutos o grupo de políticos cumprimentou e tirou selfies com manifestantes. Houve discussão no cercado do MBL, se discursava ou não no carro de som. Optou – se por não haver discurso, apesar do convite feito por integrantes do MBL.
Sobre os gritos de manifestantes em referência a citações ao seu nome na Lava Jato, Aécio disse que “todas as citações têm que ser investigadas e elas estão desmontando porque são falsas”.
O governador disse que sua primeira participação “como cidadão” em manifestações de rua pró-impeachment não compromete a relação institucional com o governo federal. “Venho como cidadão porque acho que no momento grave cada um de nós deve dar sua contribuição, ajudar o País a superar o mais rápido possível essa crise”, afirmou ele.
Fonte: Ceará Agora