Buscar

06 março 2016

Prefeito de Aratuba concede gratificação de 70% aos agentes de saúde


Segundo o ACS João Carlos Mandes, o novo incentivo coloca Aratuba no ranque dos municípios que mais reconhece os Agentes de Saúde no estado do Ceará.
A Câmara Municipal aprovou por unanimidade nesta terça-feira, 01, o projeto de lei 008/2016. O projeto enviado pelo prefeito Ivan Neto concede gratificação de desempenho aos Agentes Comunitários de Saúde que desenvolvem suas atividades junto ao Programa de Estratégia Saúde da Família.
Segundo o projeto, o pagamento da gratificação no percentual de 70% sobre o vencimento do cargo de Agente de Comunitário de Saúde, está vinculado ao cumprimento de metas de desempenho, conforme diretrizes da Política Nacional de Atenção Básica. O projeto diz ainda que, a gratificação será sobre o vencimento do cargo de ACS e deverá ser calculado de acordo com o repasse do Ministério da Saúde.
Durante a sessão o presidente da casa, vereador Neto do Pai João ressaltou seu apoio a matéria e a importância de como o prefeito Ivan Neto vem tratando os ACS de Aratuba, deixando o município no ranque das cidades cearenses que mais investe nestes profissionais.
Para o prefeito Ivan Neto, o projeto vai de encontro a uma política de reconhecimento e valorização da categoria, na qual a sua gestão prioriza. “A valorização desses profissionais é de suma importância, pois eles desempenham atividades de prevenção das doenças, agravos e de vigilância à saúde por meio de visitas domiciliares e ações educativas individuais e coletivas” informou ele.

O prefeito reforçou ainda que ações de incentivo com esta, tem contribuído muito para a elevar a condição da saúde no município, principalmente nos últimos anos. Disse ainda, que em meio a uma crise generalizada, sua gestão tem se esforçado ao máximo para proporcionar aos cidadãos um atendimento digno na área da saúde.

Informações Aratuba Online

Após denunciar a riqueza de Lula, Ciro Gomes agora ataca juiz Sérgio Moro

O ex-ministro Ciro Gomes publicou, na noite desta sexta-feira (4), através do Facebook, que o juiz Sérgio Moro é inimigo do Brasil. Foi uma virada de atitude e tanto de Ciro, afinal ele se beneficiou do comportamento não republicano de Lula, para alavancar seu prestígio, tanto que virou o presidente da Transnordestina, não se importando de ocupar o cargo após ter liberado R$ 3 bilhões como ministro da Integração.
Feliz da vida como executivo, e ganhando muito bem, como revelou nesta sexta na radio Tupinambá de Sobral, Ciro recebeu os duros recados da presidente Dilma no jantar do PDT na noite de terça no Alvorada e mudou rápido de comportamento.
Não quer perder o emprego onde ganha R$ 250 mil por mês. Assim, no seu face disparou contra Moro:" Essa Justiça que quer prender Lula?Estão totalmente desmoralizados. Vai ter resistência.# Lula Estamos com vc".
Essa dubiedade política de Ciro comprova que a coerência não é e nem foi o seu forte. Ao entrar em rota de confronto com Sergio Moro para defender Lula, Ciro quer ser candidato a presidente do Brasil com o apoio de Lula e do PT.


Fonte: CN7

Polícia Federal desmantela quadrilha que traficava pessoas em Caucaia

trafico de pessoasEm ação da Operação Oriente da  Polícia Federal, que visa desmantelar um esquema de tráfico de pessoas para prostituição, prendeu quatro pessoas em flagrante, na cidade de Caucaia. Elas responderão pelos crimes de tráfico interno de pessoas, rufianismo e resistência a prisão. Dos presos, três acabaram liberados após pagamento de fiança.
Em nota, a Polícia Federal, afirma que a operação contou com 30 policiais federais. Foram efetuadas buscas em estabelecimentos comercias nas praias do Icaraí e do Cumbuco,após denúncias recebidas de que mulheres vindas da Coreia do Sul estavam sendo cooptadas para a prostituição.
A nota detalha ainda que as casas de prostituição tinham por finalidade atender clientes sul-coreanos, considerando que naquela região há grande concentração de estrangeiros trabalhando nas obras da Companhia Siderúrgica do Pecém.
Segundo a Polícia, mais de 30 mulheres foram resgatadas, Todas moram nas proximidades da casa de prostituição, Após darem seus depoimentos elas foram liberadas.
Fonte: Ceará Agora

Sindicatos fazem ato pró-PT em São Bernardo

 Paulo. Sindicatos ligados ao PT fizeram, ontem, um ato em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente a sua casa em São Bernardo do Campo, um dia depois de o petista ter sido levado a depor coercitivamente pela Polícia Federal na Operação Lava-Jato. 
Por volta das 10h, a concentração para o protesto reunia cerca de 250 pessoas, segundo a Polícia Militar, e fechava trecho da avenida onde fica o prédio em um dos sentidos. O deputado federal Vicentinho (PT-SP) e a deputada estadual Ana do Carmo (PT-SP) estiveram presentes. A presidente Dilma Rousseff embarcou de Brasília por volta das 11 horas com destino a São Paulo, para encontrar com Lula no apartamento dele. 
No início da tarde, o ex-presidente saiu da residência e, na rua, foi abraçado por petistas que ocupavam a avenida. Os organizadores falavam em mil participantes. "A participação é voluntária e não fizemos convocação. Sabemos que a luta será longa e precisamos de gás", disse Brás Marinho, presidente municipal do PT em São Bernardo. Além do PT, organizaram o ato os sindicatos dos bancários, dos metalúrgicos, dos gráficos, dos químicos, entre outros.
Após Lula ser levado para prestar depoimento na sexta-feira, movimentos contra e a favor do ex-presidente realizaram protestos em São Paulo e no Rio de Janeiro. Houve confronto frente à casa de Lula, em São Bernardo.
Neste sábado (5), a porta da garagem do Instituto Lula, localizado na rua Pouso Alegre, no Ipiranga, zona sul da capital paulista, amanheceu pichada com frases ofensivas ao ex-presidente, como "Luladrão", "basta de corrupção" e "sua hora chegou corrupto". 
Ontem, o deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho (PT-SP), afirmou que a militância do partido organizará diversos atos em defesa da democracia em sindicatos do Brasil no dia 19 de março. "Já que querem tirar o direito de Lula se candidatar em 2018, nós vamos garantir esse direito e o do povo de votar", afirmou o deputado.  
Já o secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sérgio Nobre, afirmou que estão programados atos em defesa da democracia e em apoio ao ex-presidente nos próximos dias 8, 18 e 31 de março. "O ato do fim do mês abordará também a agenda do Congresso, que atualmente tem projetos muito ruins para os trabalhadores", disse. De acordo com Nobre, as manifestações estão sendo organizadas pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo.

Fonte: DN

Distrito Policial na Av. Bezerra de Menezes é alvo de tiros; 5º caso em 4 dias

Mais uma delegacia de Fortaleza foi alvo de ataques na madrugada deste domingo (6). O 3º Distrito Policial (DP), localizado na Avenida Bezerra de Menezes, sofreu com disparos que provocaram a destruição de toda a vidraça do local, segundo informações do Inspetor Isaías.
Na ocasião, havia dois policiais plantonistas, mas não há registro de feridos. Ainda segundo o inspetor, o delegado geral esteve no 3º DP e as providências sobre o acontecimento já estão sendo tomadas. 
Com esse caso, Fortaleza e Região Metropolitana já contabilizam um total de cinco delegacias atacadas desde a última quinta-feira (3). As ações criminosas foram efetuadas também contra o 19º DP, no Conjunto Esperança
Além das delegacias, o prédio da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) também foi alvo de disparos na madrugada de quinta (3) e, até agora, oito coletivos foram atacados, sendo alguns totalmente incendiados. 

Fonte: DN 

Condução não significa culpa de Lula, diz Moro

Brasília. Em nota divulgada ontem, o juiz federal Sérgio Moro afirmou que a medida de condução coercitiva do ex-presidente Lula para depor na última sexta-feira (4) não significa "antecipação de culpa" do petista.
Moro ressaltou que acatou um pedido do Ministério Público Federal. "Como consignado na decisão, essas medidas investigatórias visam apenas o esclarecimento da verdade e não significam antecipação de culpa do expresidente", afirmou o juiz que conduz as investigações da Lava-Jato. "Cuidados foram tomados para preservar, durante a diligência, a imagem do ex-presidente", ressaltou. 
A nota é uma reação de Moro à polêmica criada por sua decisão de determinar a condução coercitiva de Lula, ou seja, ter obrigado o expresidente a ser levado a um local determinado para prestar depoimento - no caso, numa sala no aeroporto de Congonhas. Além do próprio Lula, aliados, entre eles a presidente Dilma Rousseff, criticaram bastante a medida do juiz. 
A divulgação da nota é atitude rara do magistrado, que só costuma se manifestar sobre as críticas endereçadas a si nos autos dos processos da Lava-Jato.

Confrontos

Moro também comentou os confrontos da última sexta-feira (4) entre militantes anti e pró-Lula por causa da Operação Aletheia (24ª fase da Lava-Jato), que teve como alvo o ex-presidente. No despacho que autorizou a ação, Moro havia justificado que pretendia evitar tumultos. Ontem, ele reforçou o mesmo argumento: "Lamenta-se que as diligências tenham levado a pontuais confrontos em manifestação políticas inflamadas, com agressões a inocentes, exatamente o que se pretendia evitar", disse. 
"Repudia este julgador, sem prejuízo da liberdade de expressão e de manifestação política, atos de violência de qualquer natureza, origem e direcionamento, bem como a incitação à prática de violência, ofensas ou ameaças a quem quer que seja, a investigados, a partidos políticos, a instituições constituídas ou a qualquer pessoa", completou

Controvérsia

A condução coercitiva de Lula para depor tornou-se o ponto mais polêmico da 24ª fase da Lava-Jato. A medida foi criticada duramente por advogados e especialistas e defendida por procuradores e um jurista. A crítica mais severa à decisão do juiz Sergio Moro partiu do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF). 
"Condução coercitiva? Eu não compreendi. Só se conduz coercitivamente o cidadão que resiste e não comparece para depor. E o Lula não foi intimado", afirmou. "Vamos consertar o Brasil. Mas não vamos atropelar. O atropelamento não conduz a coisa alguma", complementou. 

Fonte: DN