Buscar

05 dezembro 2016

Semace resgata tamanduá encontrado em residência no município de Aratuba

Aratuba. Cumprindo o seu papel de também garantir a sobrevivência das espécies, a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) realizou na semana passada o resgate de um Tamandua tetradactyla, conhecido popularmente por Tamanduá-Mirim ou Tamanduá-de-Colete. O animal foi resgatado na residência de um morador deste Município do Maciço de Baturité. Profissionais da Diretoria de Fiscalização (Difis) participaram do resgate.
O Tamanduá apareceu na casa de Fábio José Lisboa que, segundo a Semace, entrou em contato com o órgão para solicitar o resgate do bicho. O tamanduá foi levado para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, em Messejana, onde receberá os devidos tratamentos e posterior destinação. Segundo o agente, Fábio entrou em contato com a Difis ainda na manhã do mesmo dia.
Apesar de um um município localizado em uma região serrana, a Semace disse que oo Brasil, a presença do animal pode ocorrer em todos os biomas. É considerado dócil, pode ter até 105 cm de comprimento, é arborícola (ou seja, vive em árvores), e sendo ameaçado adota comportamento de defesa que é comum aos animais dessa ordem.
Serviço
A Semace possui o Disque Natureza para casos de denúncias de agressão ou resgate de animais silvestres, através do contato 0800.2752233 (ligação grátis). A autoria da denúncia é preservada. O contato também pode ser feito pelo e-mail atendimento.fauna@semace.ce.gov.br. O proprietário do animal pode também devolvê-lo voluntariamente ao Cetas, sem ser responsabilizado. Para isso é necessário obter orientações sobre o transporte do animal no telefone (85) 3474.0001.

Outro
Na semana passada uma tartaruga-da-amazônia foi também resgatada em estado grave de sobrevivência. O bicho foi encontrado na comunidade do Quieto, no assentamento São Joaquim/25 de Maio, em um lamaçal de quase meio metro de profundidade, num local onde antes havia uma lagoa. A operação de resgate só foi possível graças à intervenção do Ministério Público do Estado do Ceará, através da promotora de Justiça e coordenadora do Centro de Apoio Operacional de Proteção à Ecologia, Meio Ambiente, Urbanismo, Paisagismo e Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (Caomace).

O animal foi levado ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para avaliação do estado de saúde, na Capital.
Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário