Buscar

25 dezembro 2016

Festa de Natal celebra o menino Jesus em Hospital de câncer infantil

Criança recebe presente do Papai NoelOlga Freire, fundadora da Associação Peter Pan, de luta e apoio às pessoas com câncer, pediu licença e fechou os olhos na noite deste sábado, 24. O gesto, durante entrevista ao O POVO Online sobre a 21a festa de véspera de Natal para as 40 crianças e adolescentes e seus familiares internados no Hospital Peter Pan (HPP) – Centro Pediátrico do Câncer (CPC), serviu para que ela falasse com o coração sobre o sentido de estar ali, celebrando o nascimento do menino Jesus, junto às pessoas que pouco ou nada tem. 
“Essa é uma comemoração do Natal de Jesus”, define a princípio, com a voz forte e diz que é preciso trazer o presente para o aniversariante verdadeiro. O Natal do Noel é importante porque a gente se confraterniza, se reencontra, compra pequenos mimos. “Isso é muito bom. Mas não podemos esquecer o berço, a manjedoura de Jesus, que está naqueles que sofrem e nada tem”, ensina. Esse berço, segundo ela, está no velho abandonado, no familiar difícil que pede que a gente tenha paciência, na vivência do amor.
O estudante Thiago Monteiro entendeu bem o sentido de receber e partilhar. Há quatro anos, ele foi internado, por um período de sete meses, lutando contra uma leucemia. “Venci essa etapa com a ajuda da Peter Pan. Quero agora dar força a quem está no começo da batalha e dizer que é possível, sim, superar esse momento”, confirma.
Criança recebe presente do Papai Noel
Uma ceia de Natal, com peru e tudo que se tem direito, foi servida aos pais e funcionários do Hospital Peter Pan. O bom velhinho também marcou presença e visitou os 40 leitos de internação da unidade, entregando presentes - que foram comprados com o que foi arrecadado na Loja do Bem, instalada em um shopping de Fortaleza. Todos os 40 acompanhantes receberam um ventilador.
Ana Letícia Gonçalves, 10, ganhou um mimo melhor do que esperava: um tablet. “E eu tinha pedido uma mochila. Gostei demais. Tô tão feliz”, emociona-se a menina, que mora em Acopiara, a 353 quilômetros de Fortaleza.
O Coral de Vozes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) foi até os leitos durante a visita do bom velhinho. Elizâgela Costa, 36, que acompanha o pequeno Lucas, de 1 ano e quatro meses, não conteve a emoção. “Eu pensava que seria ruim estar aqui, mas foi o melhor Natal da minha vida”, diz. 
ANGÉLICA FEITOSA - O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário