Buscar

06 dezembro 2016

CBF confirma W.O. e promete amistoso da seleção para ajudar a Chape

Tite vai ao velórioEm entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira, o presidente da Chapecoense, Ivan Tozzo, revelou que a CBF já confirmou o W.O. duplo do time catarinense e do Atlético Mineiro na rodada final do Brasileirão, no fim de semana. Segundo a direção do clube de Chapecó, a entidade também prometeu doar R$ 5 milhões já durante essa semana e organizar um amistoso entre a seleção brasileira e a Colômbia para reverter a renda para as vítimas.
"Deverá acontecer a realização de um jogo amistoso da seleção brasileira, ainda sem data marcada, para o início de 2017. Provavelmente será contra a Colômbia. E a renda seria destinada ao clube", disse Tozzo, que assumiu a presidência em razão da morte de Sandro Pallaoro, uma das 71 vítimas do acidente aéreo na Colômbia. A CBF, através de sua assessoria de imprensa, diz que o jogo acontecerá ou no Maracanã ou na Arena Condá no final do mês de janeiro, ou no dia 22 ou 25 e que a renda será revertida para os familiares das vítimas. A possibilidade animou o novo presidente do clube catarinense: "Imagine 80 mil pessoas no Maracanã".
O dirigente também revelou que a CBF já confirmou que não haverá o jogo entre Chapecoense e Atlético-MG na última rodada do Brasileirão, no domingo. "Já foi definido pela CBF que o jogo não vai acontecer. Será W.O.. Emocionalmente, não existe a possibilidade de jogo. O presidente do Atlético falou com a CBF que a ideia é essa. Não tem clima."
Questionado sobre a eventual blindagem do time nas próximas temporadas, com o objetivo de evitar o rebaixamento da equipe, o presidente da Chapecoense rejeitou a possibilidade. E disse que não tratou disso com a CBF. "Isso não veio da CBF, não veio de ninguém oficial. A gente acha que isso é uma grande de uma besteira. Não existe. E os outros clube, como é que ficam? Tem que jogar no campo e se garantir. Eu posso te dar certeza que não existe essa regra."
Ivan Tozzo também revelou que o número de sócios-torcedores do clube segue crescendo desde a tragédia da terça-feira passada. "Tínhamos nove mil sócios-torcedores. Agora são mais 15 mil efetivados e há mais 50 mil solicitações. Você vê por aí como as pessoas se sensibilizaram", declarou o presidente, que agradeceu a decisão da Conmebol de confirmar o título da Sul-Americana ara a Chapecoense nesta segunda.
"É um sentimento de justiça. A Chapecoense estava muito preparada para ganhar esse título. Jogadores super comprometidos. É uma homenagem para nós. Quero agradecer o pessoal da Colômbia", disse. O Atlético Nacional, que disputaria a final da competição com o time brasileiro, pediu oficialmente à Conmebol para que declarasse a Chapecoense como o campeão da Sul-Americana logo após a tragédia.
Fonte: ESTADÃO

Nenhum comentário:

Postar um comentário