Buscar

23 novembro 2016

Falta material no CE para realizar teste do pezinho

Image-0-Artigo-2163584-1As mães de recém-nascidos do Ceará que necessitam realizar o teste do pezinho, poucos dias após o nascimento, estão encontrando dificuldades para fazer o exame. Na Maternidade-Escola Assis Chateaubriand (Meac), médicos denunciam a falta de papel de filtro para realização do procedimento há um mês. A situação também é grave no Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), onde falta o teste desde julho deste ano. 
Segundo a médica Francielze Lavor, presidente da Sociedade Cearense de Pediatria (Socep), o exame é necessário para diagnosticar doenças nos primeiros dias de vida. A profissional conta que muitas mães estão preocupadas com a falta do exame. "Fazem cerca de 500 partos por mês na Meac, por exemplo. São muitas crianças. A orientação que dão às mães é aguardar o contato da administração para realizar o exame", ressalta. 
O exame oferecido pela rede pública detecta o hipotireoidismo congênito e a fenilcetonúria. Alguns estados estão habilitados a constatar também as hemoglobinopatias (como a anemia falciforme) e outros ainda diagnosticam a fibrose cística. Segundo a Sociedade Brasileira de Triagem Neonatal (SBTN), em laboratórios particulares o teste do pezinho permite identificar mais de 30 doenças antes que seus sintomas se manifestem. 

Dificuldade

Por meio de nota, o Lacen explica que houve uma dificuldade orçamentária com dois fornecedores de insumos para a realização dos testes do pezinho. "A situação está sendo solucionada e há uma previsão de que os exames voltem a ser feitos em um prazo de até dez dias. O órgão vai fazer um mutirão para regularizar as coletas que foram realizadas desde julho", acrescenta a nota encaminhada pela Assessoria de Comunicação.
Já a Maternidade-Escola, que faz parte da rede hospitalar da Universidade Federal do Ceará (UFC), esclarece que é um dos parceiros do Governo do Estado a atuarem como posto de coleta de material para a realização do teste do pezinho pelo Lacen.
A unidade confirma que há 15 dias está impossibilitada de coletar por não dispor dos insumos que são repassados pelo Governo do Estado do Ceará, no entanto, admite que já entrou em contato com os órgãos responsáveis e acredita que o fornecimento será regularizado em breve.  

O que detecta

Hipotireoidismo congênito Doença hereditária que impossibilita o organismo de gerar o hormônio tireoidiano T4, impedindo o crescimento e o desenvolvimento.
Fenilcetonúria Doença genética. A ausência de uma enzima faz com que a fenilalanina se acumule, tornando-a um tóxico, que ataca principalmente o cérebro e tem efeitos como retardo metal.
Hemoglobinopatias Conjunto de doenças causadas por defeitos numa proteína denominada hemoglobina. A maioria das hemoglobinopatias causa de leve a moderada anemia.
Fibrose cística Doença hereditária. A diƨculdade para respirar é o sintoma mais sério e resulta das infecções crônicas no pulmão que são tratadas, mas há resistência a medicações.

Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário