Buscar

18 outubro 2016

Servidores de Aratuba vão realizar nova manifestação e paralisação geral nesta quinta-feira

MAIS UMA VEZ OS TRABALHADORES DO MUNICÍPIO SAEM ÀS RUAS PARA PROTESTAR POR SALÁRIOS ATRASADOS.
Nesta quinta-feira (20/10) o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aratuba – SINDIARA, realizará mais um ato público e passeata pelas principais ruas da cidade intitulada de Aratuba contra o desmonte e os direitos dos Servidores Públicos. Segundo a direção da instituição, o intuito é chamar a atenção do gestor municipal para as situações que estão afligindo os trabalhadores nos meses finais do mandato como atraso salarial, assédio moral, demissões de servidores, entre outros. 
O manifesto deve iniciar a concentração na sede do Sindicato a partir das 8h, onde em seguida deverão ganhar as ruas com faixas, cartazes, palavras de ordem, e som volante, passando pela praça central, prefeitura indo até o fórum, onde o Sindicato dará entrada ao processo de pedido de bloqueio das contas da prefeitura com o intuito de pagar salários dos servidores.
Todos os servidores são convocados a participar e lutar para que seja efetuado o pagamento dos salários atrasados (desde agosto os servidores principalmente da educação estão em atraso e demais incluindo professores o mês de setembro), deslocamento dos professores há 08 meses em atraso, férias não pagas de 2016, progressão do magistério não paga desde janeiro correspondendo a 3% do salário base. Ainda nesta terça-feira, comissão do Sindicato reunir-se-á com o prefeito Ivan Neto para discutir com o mesmo, essas questões relacionadas aos funcionários da municipalidade.
Segundo o presidente do Sindiara o que está deixando todos preocupados é o fato de faltar apenas dois meses para o fim da gestão e ainda ter servidores que até o final do ano deverão receber cerca de seis salários e o município não apresentar meios de como resolverá a situação. “A situação é bastante alarmante uma vez que temos servidores com até seis meses de salários a receber até findar o ano, onde falta apenas cerca de 70 dias para isso, e a gestão municipal precisa apresentar seu plano de como tentará resolver a situação”, declarou.

Fonte: Portal do SINDIARA

Nenhum comentário:

Postar um comentário