Buscar

02 maio 2016

Dilma vai renunciar e pedir o mesmo a Temer para convocar novas eleições, afirma jornal

Com a votação do processo de impeachment no Senado previsto para a próxima semana e poucas perspectivas de não ser afastada do cargo, a presidente Dilma Rousseff estaria planejando uma cartada final. Segundo o jornal O Globo, ela pretende renunciar ao cargo, desde que o vice Michel Temer faça o mesmo e, com isso, o Congresso Nacional seja pressionado a aprovar uma nova eleição para este ano. 
Ainda de acordo com o jornal, o anúncio seria feito em pronunciamento na próxima sexta-feira (6). Para levar a ideia à frente, ela deve enviar nos próximos dias ao Poder Legislativo uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para a realização de eleições gerais no dia 2 de outubro.
A estratégia não é consenso entre os apoiadores de Dilma. Jaques Wagner (Chefe do Gabinete Pessoal da Presidência) e Ricardo Berzoini (Secretaria de Governo) são dois ministros a favor da medida, assim como os senadores Paulo Paim (PT-RS), Jorge Viana (PT-AC) e Lindbergh Farias (PT-RJ). Entre os movimentos sociais, entretanto, a proposta não estaria sendo bem recebida. 
Ao ser sondado sobre o que acharia de uma mudança na Constituição para instituir novas eleições, o vice-presidente foi taxativo: “Essa, sim, é uma proposta golpista”, disse na semana passada. 
Previsto para ser votado no Senado na quarta-feira (11), caso aprovado por maioria simples de 41 parlamentares, Dilma será afastada por 180 dias, com Temer assumindo a presidência interinamente nesse período. Após o prazo, será decidido se ela volta ao comando do País ou é afastada de vez, perdendo os direitos políticos por oito anos. 

Fonte: DN 

Nenhum comentário:

Postar um comentário