Buscar

03 abril 2016

'Estourado', cachê de Wesley Safadão chega a R$ 650 mil

Quem diria que o jovem cantor que chamava atenção pelos cabelos bem cuidados e músicas cheias de malícia chegaria, um dia, nos assuntos de economia - pois Wesley Safadão conseguiu. Não é para menos: após revelar, em entrevista a um colunista carioca, que seu cachê pode chegar a R$ 650 mil, e figurar na Forbes dentro da lista das 30 pessoas abaixo de 30 anos que têm maior perspectiva de sucesso no País, o Safadão não poderia passar despercebido.
As apresentações do cantor não são menos que megaproduções: o terceiro DVD de Wesley foi gravado no estacionamento do Estádio Mané Garrincha, em Brasília, no ano passado, com um público de 40 mil pessoas; já neste mês, Wesley se apresenta na Arena Castelão, em Fortaleza, no show cujos ingressos podem chegar a R$ 200 - isso nas compras do primeiro lote -, com bebidas liberadas.

Segredo do sucesso 

O segredo para atingir esse patamar? O artista tenta listar: "Acho que um conjunto de fatores. Tenho uma equipe maravilhosa, muita gente focada no trabalho, no nosso dia a dia. Escritório, músicos, compositores, divulgadores, contratantes, eventos, enfim, um conjunto de coisas que precisamos para que tudo funcione bem".
Atualmente, a banda do Safadão conta com 32 componentes, que estão quase que diariamente na estrada com o ele - ou mesmo nos ares, uma vez que o cantor já possui o próprio jatinho, adquirido para facilitar os deslocamentos entre os shows, realizados em todo o Brasil, e não só no Nordeste, como muitos ainda acreditam ser o público alvo do forró. "Mas temos nossa sede em Fortaleza e nosso escritório empresarial em Recife. Além de divulgadores, estrutura. Somos uma média de 100 pessoas ao todo", contabiliza.
Isso tudo sem contar a cadeia que se beneficia do sucesso dele, e que inclui desde os montadores do palco até os ambulantes que se instalam do lado de fora das casas de shows e mais uma gama de produtos estampados com a logo do Safadão.

'Mercado abriu as portas'

A popularização dessa nova versão do forró nas demais regiões do País, além do eixo Norte e Nordeste, revela o Safadão, é um dos retornos mais gratificantes do sucesso da banda. "Graças a Deus, o mercado abriu as portas para nós. O forró sempre foi muito forte no Nordeste e agora tem se fortificado mais nas outras regiões do País. Somos muito bem recebidos em todos os lugares novos nos quais temos feito shows. Só tenho a agradecer e tentar retribuir da melhor forma possível para que meu trabalho se propague cada vez mais", diz. 
Essa difusão, aliás, extrapolou mesmo as fronteiras do País neste ano, com os primeiros shows em solo estrangeiro. Foram três apresentações (Boston, Newark e Atlanta) com casas cheias e ingressos esgotados até um mês antes da data da apresentação, levando a equipe do cantor a incluir uma apresentação extra na turnê.

A empreitada do artista fora do Brasil teve direito, inclusive, a equipe de televisão acompanhando a experiência do cearense. Agora, é o público europeu que poderá curtir um show do Safadão, mas essas apresentações ainda estão em negociação, segundo ele adiantou. 
"Nós tentamos dar nosso melhor para o público. As portas se abrem e a gente tentar fazer bem feito para agradar e conquistar mais espaço. Graças a Deus, isso vem acontecendo e estamos conseguindo proporcionar grandes shows para o nosso público", afirma o cantor. 

Ostentação

Mesmo revelando humildade e carisma no trato com os fãs e a equipe, o Safadão não se furta de desfrutar do seu sucesso na vida pessoal, e exibi-lo nas redes sociais. A compra de uma Ferrari; a festa de aniversário de 1 ano da filha caçula, na qual ele, a esposa e os filhos se caracterizaram como família real; e o recente passeio em Dubai com a esposa para aproveitar as férias são alguns investimentos em experiências que ele vive, aproveitando todo o sucesso. (JC)

Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário