Buscar

06 março 2016

Sindicatos fazem ato pró-PT em São Bernardo

 Paulo. Sindicatos ligados ao PT fizeram, ontem, um ato em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em frente a sua casa em São Bernardo do Campo, um dia depois de o petista ter sido levado a depor coercitivamente pela Polícia Federal na Operação Lava-Jato. 
Por volta das 10h, a concentração para o protesto reunia cerca de 250 pessoas, segundo a Polícia Militar, e fechava trecho da avenida onde fica o prédio em um dos sentidos. O deputado federal Vicentinho (PT-SP) e a deputada estadual Ana do Carmo (PT-SP) estiveram presentes. A presidente Dilma Rousseff embarcou de Brasília por volta das 11 horas com destino a São Paulo, para encontrar com Lula no apartamento dele. 
No início da tarde, o ex-presidente saiu da residência e, na rua, foi abraçado por petistas que ocupavam a avenida. Os organizadores falavam em mil participantes. "A participação é voluntária e não fizemos convocação. Sabemos que a luta será longa e precisamos de gás", disse Brás Marinho, presidente municipal do PT em São Bernardo. Além do PT, organizaram o ato os sindicatos dos bancários, dos metalúrgicos, dos gráficos, dos químicos, entre outros.
Após Lula ser levado para prestar depoimento na sexta-feira, movimentos contra e a favor do ex-presidente realizaram protestos em São Paulo e no Rio de Janeiro. Houve confronto frente à casa de Lula, em São Bernardo.
Neste sábado (5), a porta da garagem do Instituto Lula, localizado na rua Pouso Alegre, no Ipiranga, zona sul da capital paulista, amanheceu pichada com frases ofensivas ao ex-presidente, como "Luladrão", "basta de corrupção" e "sua hora chegou corrupto". 
Ontem, o deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho (PT-SP), afirmou que a militância do partido organizará diversos atos em defesa da democracia em sindicatos do Brasil no dia 19 de março. "Já que querem tirar o direito de Lula se candidatar em 2018, nós vamos garantir esse direito e o do povo de votar", afirmou o deputado.  
Já o secretário-geral da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sérgio Nobre, afirmou que estão programados atos em defesa da democracia e em apoio ao ex-presidente nos próximos dias 8, 18 e 31 de março. "O ato do fim do mês abordará também a agenda do Congresso, que atualmente tem projetos muito ruins para os trabalhadores", disse. De acordo com Nobre, as manifestações estão sendo organizadas pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo.

Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário