Buscar

02 março 2016

Nota de protesto: Aracoiaba insegura

A cidade de Aracoiaba tem vivido tempos de medo e insegurança. Assaltos, arrombamentos, assassinatos, são notícias comuns em nossa cidade. Ninguém está livre do perigo, pois até a Igreja já foi vítima, por três vezes, da ação dos criminosos.
No comércio o perigo de assaltos é constante. Pelas ruas os ladrões tomam celulares das pessoas em praça pública. Nas estradas os bandidos roubam motos e ainda agridem suas vítimas. Pelas casas os arrombadores adentram com astúcia, oferendo grande risco aos moradores.
A sensação de insegurança se torna geral. Parece que não é seguro trabalhar, sair à rua, se deslocar pelas estradas nem ficar em casa. Quem nos salvará dessa situação de barbárie? A Igreja, como instituição que congrega grande parte da população de Aracoiaba e como vítima da situação acima descrita, eleva a voz e faz uso do direito de protestar contra tanta insegurança. Na madrugada da segunda-feira, 29 de fevereiro, a Secretaria Paroquial sofreu um arrombamento. Foram roubados alguns documentos fiscais e uma quantia em dinheiro reservada para o pagamento dos salários dos funcionários da Paróquia. O prejuízo é de todos. É o suor do trabalhador sendo levado pelos ladrões. É a economia partilhada com a Igreja, é o esforço dos fieis, é o pão de cada dia, é a caridade dos pobres, é o fruto das mãos que trabalham sendo devastado pelas mãos que roubam.
A Igreja clama com o povo e pelo povo: Basta de insegurança! Queremos desfrutar do suor do nosso rosto, queremos comer tranquilos o pão do nosso trabalho, queremos andar livremente pelas nossas praças, queremos dormir seguros em nossas casas. Que as autoridades competentes ouçam o grito que sai de nossa angústia e sejam iluminadas por Deus para encontrar soluções que ao menos amenizem esta realidade difícil.

Pe. Evando Alves de Andrade
Aracoiaba, 02 de março de 2016.

Um comentário: