Buscar

29 março 2016

Disputas municipais. A eleição de 2016 que já começou

Atualizada às 14h21 do dia 21/12 
Pelo menos 12 prefeituras cearenses sofreram mudanças nos seus comandos desde 2013, primeiro ano de mandato dos gestores que foram eleitos em 2012. Em outros três municípios, prefeitos tentam na justiça manter seus mandatos. As razões mais comuns pelas quedas ou afastamentos de prefeitos são casos de corrupção na administração pública e cassação de registro de candidaturas por alguma irregularidade encontrada pelas autoridades públicas.

De acordo com levantamento feito pelo O POVO.dom, com informações do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), da Associação dos Prefeitos do Estado do Ceará (Aprece) e do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE), gestores de 5 cidades chegaram a ser afastados, mas conseguiram retornar aos seus cargos pelas vias judiciais; 7 administradores municipais deixaram os governos. Um deles, apenas, por vontade própria, para se candidatar ao cargo de deputado estadual; outros 3 municípios têm seus prefeitos com os mandatos cassados pelo TRE, porém ainda aguardando definição por parte do Tribunal Superior Eleitoral.

Baturité
A instabilidade de entra e sai de prefeitos das administrações gera diferentes formas de disputas entre aliados e opositores. Eleito em 2012, o prefeito de Baturité, Bosco Cigano (Pros), foi afastado duas vezes pela Câmara Municipal e retornou ao posto em junho deste ano. No período de afastamento, tomou posse a vice-prefeita, Cristiane Braga (PT). A vice e o prefeito são rompidos politicamente. Somando-se à disputa dos dois ex-aliados, os vereadores da Câmara Municipal são inconstantes. Ora afastam o prefeito, ora tornam-se base aliada. 

O POVO.dom visitou o município e conversou com o prefeito. Apesar dos dois afastamentos pela Casa Legislativa, Cigano garantiu que atualmente tem maioria e consegue governar sem prejuízo para a população. No entanto, no dia da presença da reportagem, o transporte escolar estava paralisado. O prefeito delegou a paralisação aos vereadores oposicionistas. “Um (vereador) rompeu hoje comigo no programa de rádio. Ele era um dos meus maiores defensores, mas foi ficando insatisfeito”. O gestor diz que a oposição já trabalha para derrotá-lo no ano que vem. A vice-prefeita afirmou à reportagem que será candidata contra o ex-aliado nas eleições municipais de 2016.
Fonte: O POVO

Nenhum comentário:

Postar um comentário