Buscar

23 fevereiro 2016

Sindicância começa a apurar nesta terça tragédia na ponte

acidente raul barbosaDois operários morreram e cinco saíram feridos durante o desabamento, na noite dessa segunda-feira, de parte da estrutura metálica que dava suporte aos ferros e concreto de uma ponte sobre o Canal do Lagamar, na Avenida Raul Barbosa, no Bairro Aerolândia, em Fortaleza. A ponte integra o sistema de viadutos construído pela Prefeitura no cruzamento das Avenidas Raul Barbosa e Murilo Borges.
O desabamento aconteceu no início da noite quando os operários acompanhavam a concretagem de uma lage da ponte. A queda da estrutura metálica provocou barulhos, assustou moradores e gerou muita tensão entre os trabalhadores.
O Corpo de Bombeiros chegou ao local logo após ser acionado, prestou os primeiros atendimentos e constatou a morte de dois operários. Outros três foram atendidos na unidade do IJF, no Centro da Cidade. De acordo com o chefe de comunicação dos Bombeiros, Coronel Ricardo Rodrigues, seis equipes da corporação foram deslocadas para atendimento das vítimas.
Técnicos e engenheiros da Prefeitura e das empresas responsáveis pelas obras de concretagem e escoramento da ponte estiveram no local e fizeram os primeiros levantamentos para apurar as causas da tragédia.  A empresa responsável pela construção da ponte é a Ferreira Guedes, que contratou outras duas empresas – SH e Rebar Service, para escoramento da obra.
A Ferreira Guedes ganhou, ainda, licitações realizadas pela Prefeitura para construção de viadutos e túneis na Avenida Aguanambi – obra a ser iniciada, e no cruzamento das Avenidas Engenheiro Santana Júnior, com Padre Antonio Thomaz, e Via Expressa com Padre Antônio Tomás, no Bairro da Aldeota.
À noite, por volta de 22 horas, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), visitou as vítimas da tragédia, prestou solidariedade e,  em entrevista coletiva, anunciou a criação de uma sindicância para apurar as causas do desabamento.
A equipe de sindicância será composta por técnicos da Prefeitura, Conselho Regional de Engenharia (CRE) e Universidade Federal do Ceará (UFC). Roberto disse, ainda, que a Prefeitura cobrará toda a transparência nas explicações sobre a tragédia.
Fonte: Ceará Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário