Buscar

25 fevereiro 2016

Psicóloga lista dez dicas para aprender a lidar com o ciúme

Wesley Safadão e Thyane Dantas (Foto: Instagram / Reprodução)
Desde que a notícia de que Thyane Dantas, mulher de Wesley Safadão, se descontrolounuma cena de ciúme digna de filme com direito a champanhe no rosto de uma fã do cantor, o episódio viralizou na web e o que não faltam são internautas com opiniões acaloradas sobre o assunto. Se uma parte das pessoas condena veementemente a atitude de Thyane classificando a loira como ciumenta e barraqueira, há quem defenda a postura da mulher de Safadão e afirme que faria muito pior.
Para ajudar quem tem dificuldade em conter os impulsos do ciúme e aprender a lidar com o sentimento que pode ter consequências nefastas no relacionamento, o EGO conversou com Blenda de Oliveira, psicóloga, psicanalista e psicoterapeuta de adultos, adolescentes, crianças, famílias e casais, e listou dez dicas para não perder a mão na hora que o sangue subir.
1. Compreenda com quem você está: "Se você namora uma pessoa pública,  um ginecologista, um cirurgião plástico ou alguém que lide com um público mais feminino, é muito provável que ocorra uma situação em que o parceiro pode ser cortejado. É muito natural que alguém apareça querendo fazer uma foto com uma pessoa famosa e isso é bem diferente dessa pessoa ser inconveniente. É preciso olhar para a situação com um pouco mais de realidade".
2. Conheça o tamanho dos seus ciúme: "Você precisa saber o tamanho das suas reações para entender isso e não colocar o outro numa situação de risco. Porque quando o ciúmes vem com muita força as pessoas não pensam e é muito fácil você ultrapassar os limites do controle deixando o parceiro numa situação complicada. É um sentimento muito forte".
3. Cuide da sua autoestima: "Quem tem autoestima muito baixa costuma ter mais insegurança e o ciúme costuma atingir níveis mais altos. Aparentemente a pessoa parece estar defendendo algo, mas o que está em jogo alí é a autoestima dela. Uma pessoa com boa autoestima vai dizer que não gostou de alguma coisa ou se a pessoa provoca muito ciúme ela nem vai querer continuar com ela. Por isso, é importante cuidar da sua autoestima, para não cair nessa armadilha e não servir como a pessoa que está sempre desesperada pelo outro".
Wesley Safadão e Thyane  (Foto: Reprodução/Instagram)
4. Não alimente a ideia de posse: "O ciumento pensa que o outro é propriedade dele, ele precisa manter a pessoa que ama por perto e tem que saber de tudo, vasculhar tudo, como se a pessoa amada fosse um objeto. É um equívoco porque manter a pessoa amada ao seu lado é uma conquista, não é resultado de prender ou ameaçar o outro. Isso não fará com que o parceiro se sinta bem ao seu lado".
5. Cuidado com as fantasias: "O ciumento fantasia o outro muitas vezes mais poderoso e sedutor do que na verdade é. A mulher, por exemplo, acha que todas olham para o marido dela e muitas vezes não é nada disso. A pessoa fantasia que todo mundo quer o que você tem, só que não é bem assim. Isso é apenas uma transferência que você faz para o outro das suas próprias inseguranças".
6. Aprenda a controlar seus impulsos: "É um dos itens mais difíceis e importantes porque normalmente o ciumento briga e depois ele pensa. Ele faz a confusão e dependendo do nível da autoestima da pessoa, ela demora a se dar conta do que fez. Então é preciso controlar um pouco a raiva e as palavras porque muitas vezes isso deixa marcas, principalmente em função de situações em público, em que está com amigos e aí você expõe o outro, se expõe. Isso desgasta muito. Quando perceber que está com muita raiva e vai brigar, o ideal é se distrair ou dar um tempo. Saia para caminhar ou ligue para uma amiga de confiança antes de brigar. Porque se você tiver razão no seu ciúmes, vai ter muito mais efeito falar com calma do que falar com raiva. Quando se fala com raiva a pessoa perde qualquer tipo de razão".
7. Diálogo: "O diálogo ainda é um caminho. Não é o único, porque às vezes o silêncio também cabe muito bem, mas é um dos caminhos que é capaz de melhorar e amadurecer um relacionamento criando situações de mais segurança. Converse com o parceiro sobre como se sente e pergunte como ele pode lhe ajudar nisso".
Wesley Safadão e a mulher, Thyane Dantas (Foto: Instagram)8. Não alimentar o ciúme: "Tem pessoas que  para se sentirem amadas acabam provocando como se a cena de ciúme fosse uma prova de amor. É importante entender que um pouco de ciúme, um cuidado com quem interessa a gente, é natural. Mas o ciúmes que atinge um nível mais alto não é prova de amor e, sim, de muita insegurança".
9. Flexibilidade: "É muito importante para um relacionamento saudável entender que existem situações que deixam o parceiro mais inseguro. Você não precisa abrir mão de tudo na sua vida, mas pode levar em consideração que seu parceiro está num momento mais inseguro. Você pode ceder um pouco para ajudar a pessoa a se desenvolver. Se você tem um namorado e ele diz 'Me sinto inseguro quando você está com seus amigos', você não vai deixar de estar com eles, mas pode dar mais atenção para seu namorado para minimizar isso. Você pode dizer: 'Eu gostaria que quando viajasse me ligasse sempre para eu me sentir tranquilo'. Isso não significa submissão, é apenas dar para a pessoa um pouco mais de segurança".
0. Ponto final: "É preciso que as pessoas envolvidas no relacionamento tenham consciência que se o ciúme for muito frequente e de nível muito alto, talvez seja o caso de se separar. Talvez o casal não tenha como continuar. Porque muitas vezes a pessoa demonstra isso de maneira agressiva e violenta, então você precisa avaliar se vale a pena continuar".

Fonte: EGO

Nenhum comentário:

Postar um comentário