Buscar

06 dezembro 2015

Cid afirma que governo Dilma é 'ruim', mas PMDB é 'muito pior'

O ex-governador Cid Gomes (PDT) afirmou, na quinta-feira (3), durante solenidade em Sobral, que o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) "é muito ruim", mas o deixar o Brasil nas mãos do PMDB seria "entregar de fato o ouro ao bandido". "Tá muito ruim pra Dilma, mas, se votarem contra ela, dos que estão na linha de sucessão no lugar dela, vai ser muito pior", exaltou.
Cid ainda voltou a atacar duramente o PMDB e, em particular, as lideranças do partido, o senador Renan Calheiros, o deputado federal Eduardo Cunha e o vice-presidente Michel Temer.
"(Michel Temer) É o presidente do partido que é de fato o símbolo do achaque nacional. Então, você vai entregar de fato o ouro ao bandido. O PMDB fica achacando a Dilma o tempo todo, chantageando, pressionando e tal. Na hora que entregar de bandeja pro PMDB, aí pronto, aí dê adeus que os caras vã fazer do País uma grande negociata".
Ciro Gomes
Na quarta-feira (2), Ciro Gomes (PDT)condenou a atitude do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de acatar o pedido de impeachment contra Dilma. Menos de 24h depois, o irmão Cid Gomes endossou a posição de Ciro.
Ainda na quinta, o ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, afirmou que os nove governadores do Nordeste assinaram uma carta de apoio à presidente.
Fonte: CN7

Simone e Simaria garantem "Bar das Coleguinhas vol. 2” para 2016

Nos bastidores do Villa Mix em Fortaleza, Simone e Simaria chamaram a atenção pela simpatia e pelo jeito simples e descontraído. Em entrevista à TV DN, as cantoras se mostraram surpresas e, ao mesmo tempo, felizes com a a apresentação no festival e com a repercussão do DVD, “Bar das Coleguinhas”.
“Foi incrível. a gente não esperava tanta energia. E todo mundo cantando as nossas músicas. É impressionante o sucesso desse DVD. Onde a gente chega, todo mundo canta. É uma coisa doida”, disse Simaria. 
As donas do sucesso “Meu violão e o nosso cachorro”, que já soma quase 14 milhões de acessos no Youtube, revelaram que não deve demorar muito para sair um segundo volume do DVD. Se tudo der certo, depois do Carnaval 2016. "Com certeza esse novo trabalho deve vir com algumas musicas de forró também, mas é claro que nos temos que fazer a sofrência, né?”, adianta Simone.  
Outra novidade é que as cantoras são as mais novas contratadas do Villa Mix nacional, o que possibilitará que elas alcancem um público ainda maior. "E o público já estava pedindo”, confirma Simaria.
Sobre serem as únicas representantes femininas no festival em Fortaleza e pioneiras no ritmo, elas ainda se espantam. "A gente ficava pensando… 'Meu deus como eh que pode? Será que a gente nunca vai fazer sucesso nacional?’ E hoje acabamos sendo as cantoras que estão abrindo as portas para outras meninas virem… A gente fica muito feliz”, opina Simaria. "Mulher é difícil de conquistar…”, completa Simaria. 

Fonte: DN 

Villa Mix agita Fortaleza com verdadeira maratona de forró e sertanejo

Com um público empolgado - a estimativa é de que cerca de 30.000 pessoas tenham comparecido ao evento - , a 4ª. edição do Villa Mix em Fortaleza reuniu, em quase 12 horas, grandes nomes da música sertaneja e do forró no último sábado (05) em superestrutura montada na Arena Castelão.
As apresentações tiveram início às 18h (uma hora após o previsto) com o cantor paraense, Jefferson Moraes, revelação do quadro “Iluminados”, do Domingão do Faustão. Os veteranos Bruno e Marrone chegaram logo em seguida, com todo seu romantismo.
Os donos do hit “Dormi na Praça” embalou o público com antigos sucessos que incluiram ainda "Choram as Rosas", "Juras de Amor” e “Ligação Urbana”, mas não deixaram de presentear os fãs com canções do novo DVD. O trabalho inclui cinco faixas inéditas e 18 regravações, sendo quatro delas sertanejas e o restante um mix de estilos. 
Uma das atrações mais aguardadas da noite, Simone e Simaria empolgaram o público em um show que foi pura animação. Tocando os sucessos do “Bar das Coleguinhas”, a dupla fez bonito no palco principal, e a apresentação teve direito imagens de Wesley Safadão no telão com quem dividem a faixa “Não vou mais atrás de você”. 
“Foi incrível. a gente não esperava tanta energia. E todo mundo cantando as nossas músicas. É impressionante o sucesso desse DVD, o Bar da Coleguinhas. Onde a gente chega, todo mundo canta. É uma coisa doida. Fortaleza é uma cidade que a gente toca menos e não esperávamos ver essa multidão cantando, se divertindo”, diz Simaria.
A dupla revelou ainda que ter sido a mais nova contratada oficial do Villa Mix nacional, apresentando-se nas próxima edições pelo País. “Vamos agora fazer alguns Villa Mix pelo Brasil inteiro. É muito bom porque agora vamos chegar em outros lugares que ainda não chegamos. E o público já estava pedindo”, confirma Simaria. Já Simone, contou que, para o ano, deve sair novo DVD: “Bar das Coleguinhas” vol.2.
Poucos minutos depois foi o momento da dupla goiana Jorge e Matheus subir ao palco do Villa Mix. Queridinhos dos fãs de sertanejo, os não foi difícil ver gente emocionada cantando “Os Anjos Cantam” e, é claro, a estouradíssima “Sosseguei”, que já alcançou mais de 25 milhões de vizualizações no Youtube. 
Nesta noite, comemorando 10 anos de carreira, eles fizeram também a alegria de dois fãs em especial. Após chamar a atenção da dupla com um recadinho filmado nos telões, Assis conseguiu subir ao palco para realizar um sonho: pedir a namorada Thiele em casamento. E não deu outra. Apadrinhados por Jorge e Matheus, os dois saíram de lá na maior felicidade. 
Entre uma atrações principal e outra, no Backstage Golden Mix, novo espaço do evento, atrações como Matheus Fernandes, Lucas e Diogo e Banda Eva comandaram o som. Em entrevista, Felipe Pezzoni, vocalista do grupo de Axé, revelou que eles já são atracões confirmadas para o Fortal 2016. “Acabamos de saber que estaremos na avenida, abrindo o evento”, contou o cantor.

Maratona 

Mas não tem para ninguém quando o assunto é forró. O cara mais estourado do momento, Wesley Safadão levou os fãs à loucura com um repertório para dançar. O cantor, que está confirmadíssimo no Reveillon de Fortaleza, também deve estar por aqui no Carnaval, fato que anunciou com alegria para as fãs. 
No Villa Mix, Wesley desceu até o chão, mostrando todo o seu carisma. E a noite foi repleta de hits, com direito, claro, a “Camarote”, “Sou ciumento mesmo”, “Novinha vai no chão”, “Segunda Opção”, dentre outras músicas, cantadas na ponta da língua pelos fãs.  
No palco principal, brilharam ainda a dupla Matheus e Kauan, presentes no evento desde a primeira edição em Fortaleza. “É sempre uma felicidade estar em Fortaleza, uma cidade que nos acolhe sempre. Amamos estar aqui”, disseram. ’Detalhe é que eles ainda retornam a Capital este ano para um show na virada. No Villa Mix, os goianos surpreenderam o público ao chamarem ao palco Xand Avião, que chegou com sua famosa fala: "Quem é aviãozeiro grita…”, ao que o público respondeu: "Uuuiii!" 
Israel Novaes, “O cara do arroxa", fechou a noite com um repertório que trouxe muito de seu novo trabalho, totalmente focado no forró, o Forró do Israel.

Fonte: DN

Uece realiza segunda fase do vestibular neste domingo e segunda-feira

(Foto: Elias Bruno/G1)
(Foto: Elias Bruno/G1)
A Universidade Estadual do Ceará (UECE) realiza no próximo domingo e segunda-feira (6 e7) a 2ª fase do vestibular 2016.1, das 9h às 13h. Os 5.554 candidatos aptos farão quatro provas: redação e três específicas, cujas disciplinas variam de acordo com o curso escolhido. Cada uma das provas específicas têm 60 questões de múltipla escolha.
Na primeira fase estavam inscritos 29.042 candidatos, tanto para os cursos que funcionam em Fortaleza e como para os cursos das unidades da UECE no interior do Ceará. Os 5.554 vestibulandos concorrem a 1.386 vagas.
As provas da segunda fase serão realizadas em Fortaleza, no Campus Itaperi e nas unidades da UECE nos municípios de Quixadá, Limoeiro do Norte, Crateús, Iguatu, Itapipoca e Tauá.
O cartão de informação do candidato, com o endereço e local de prova da 2ª fase está disponível no site da universidade.
O professor Fábio Perdigão, presidente da Comissão Executiva do Vestibular (CEV), lembra aos candidatos, para chegarem às 8h, ao local de prova, ou seja, uma hora antes do início, com caneta esferográfica transparente de tinta azul ou preta e do documento oficial original de identidade.
O edital do concurso sugere que os candidatos não levem celular ao local de prova. Caso seja flagrado com o aparelho em mãos no local de prova, ele será eliminado.
Fonte: Ceará Agora

Criança de apenas 6 anos morre após cair de transporte escolar

ararenda
Uma criança de 6 anos de idade morreu nessa quinta-feira, 03, após cair de uma camionete D20 que fazia o transporte escolar no distrito de Salamandra, zona rural de Ararendá, localizada a 332 quilômetros de Fortaleza. De acordo com a 2ª Companhia do 7º Batalhão, em Nova Russas, o menino se desequilibrou e caiu do veículo que, segundo populares, era utilizado como transporte escolar da zona rural do município. No início do ano, conforme página oficial da prefeitura em rede social, a cidade foi contemplada com três ônibus escolares.

A Polícia informou que o acidente ocorreu por volta das 7h. A criança foi socorrida pelo motorista da camionete, mas não resistiu. Ainda segundo a Polícia, O condutor fugiu após socorrer o menino. As investigações do acidente serão realizadas pela Delegacia Regional de Crateús.
Fonte: Ceará Agora

Ciro Gomes diz que Temer é 'capitão do golpe' e anuncia: 'Se ele assumir quem entra com impeachment sou eu'

FOTO: REPRODUÇÃO REDETVO ex-governador do Ceará e ex-ministro Ciro Gomes foi o convidado do programa “Mariana Godoy Entrevista” dessa sexta-feira (04/12) na RedeTV. O político fez duras críticas ao presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e ao vice-presidente do Brasil Michel Temer, a quem classificou como “capitão do golpe” contra a presidente Dilma Rousseff.
Ciro disse que não pensa em lançar uma candidatura pelo estado de São Paulo. “Os paulistas têm bons representantes para isso”, afirmou. “Minha vida partidária é uma tragédia”, afirmou Ciro ao comentar suas filiações a sete partidos diferentes. “Se eu mudei de partido, eu nunca respondi a um inquérito sequer”, defendeu-se.
“Ele jamais poderia ter sido eleito”, disse Ciro Gomes sobre o presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Ciro contou que já havia denunciado Cunha antes, o chamando de “ladrão” na Câmara, e foi processado por isso e, posteriormente, absolvido. “E quero lembrar uma coisa: ele chamou como testemunha dele o Michel Temer”, disse o ex-ministro.
Ciro Gomes disse que o povo tem “que fazer o esforço de separar o joio do trigo” quando falou a respeito da ‘má fama’ da política no cenário atual. “Democracia é um regime de conquista, de cidadania, você não pode ser leviano, tem que fazer um esforço na hora de votar”, afirmou.
Ciro disse que um impeachment pode “enfraquecer ou fortalecer um país” e citou o exemplo da saída do ex-presidente Fernando Collor como uma situação positiva que o impeachment trouxe. Entretanto, classificou o atual pedido como “um golpe puro e simples”. Ciro Gomes classificou Eduardo Cunha como “ladrão” e categorizou a decisão de instalar o processo de impeachment como “política”. “O governo errou, pois ‘bailou’ com esse cidadão [Eduardo Cunha] que não deveria ter bailado”, definiu.
O ex-governador disse que acredita que Dilma Rousseff é uma pessoa “honrada” e afirmou que “impeachment não é remédio para um governo ruim”. “Ele [Cunha] viu nessa possibilidade de derrubar a Dilma a chance de salvar o mandato dele”. “Se não fosse a tragédia, eu diria ‘bem feito’. Cansei de dizer pro Lula, pra Dilma, pros meus companheiros, que não é responsável colocar o PMDB na linha de sucessão”. Ciro garantiu que Michel Temer seria “o capitão do golpe” e que Temer não será presidente: “Se ele assumir, no primeiro dia quem vai entrar com pedido de impeachment sou eu”.
Ciro Gomes disse que Helio Bicudo e Miguel Reale, juristas que protocolaram o pedido de impeachment, não podem ser chamados de juristas: “Bicudo não está no seu melhor momento e Reale foi ex-ministro de Fernando Henrique”.
Sobre a fala de Eduardo Cunha no mesmo programa, “Mariana Godoy Entrevista” em maio, quando se disse contra o impeachment e que “o Brasil não é uma ‘republiqueta'”, Ciro disse: “Acredito que o Judiciário vai mandar este senhor para a cadeia. Temos que esperar. Só para provar que o Brasil não é uma ‘republiqueta'”.
Ciro Gomes fez profecia se Dilma sair do poder: “Haverá 20 anos de recessão” e citou o exemplo da Venezuela, que depôs um presidente e se vê hoje em um momento péssimo político, econômico e social.
Perguntado sobre o que Dilma deve fazer para “dar a volta por cima”, Ciro disse: “Manda ela tomar um conjunto de providências comprometidas com o futuro do país, que ela vai ver se não arruma um monte de empresários para ajudar”. O político disse que a presidente está cercada de “inimigos” e com uma “equipe péssima”.
Ciro aproveitou para analisar a situação do ex-presidente Lula: “Não sei o que tá acontecendo com o Lula, ele não se poupa”. “O Lula tá cometendo um gravíssimo erro que é essa tutela em cima da Dilma”, analisou.
O ex-ministro disse que a “maquiagem” das contas do governo não poderia ser classificada como um crime de responsabilidade fiscal, pois não existem procedentes para esse tipo de caso.
“Ninguém tem ideia do que é desumano ser candidato a presidente do Brasil não sendo ‘mainstream”, disse o político, reafirmando que não tem intenções de se candidatar ao cargo novamente.
“E de repente eu virei o novo Collor, porque eu comecei a falar coisas. Porque você fala da economia do país (…) Mas hoje, o grande gasto ‘fora da curva’ é juro para bancos. Infelizmente eles dão as cartas no país”.
Questionado novamente pela jornalista Mariana Godoy se não pretende realmente voltar para a vida política, Ciro disse: “Eu não pretendo ser, mas acho que vou sim”.
Com informações da RedeTV
Fonte: Ceará Agora

Aliados de Cunha usarão carros de som para pressionar indecisos sobre impeachment

Polêmica sobre aborto aproximou Eduardo Cunha de Dilma
Aliados do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pretendem pressionar deputados que ainda não se decidiram favoravelmente ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Uma das estratégias de militantes da Força Sindical, entidade ligada ao deputado Paulinho da Força (SD-SP), um dos principais integrantes da tropa de choque do peeemedebistta, será enviar carros de som para a frente da residência dos parlamentares “que estão vacilando”.

O primeiro alvo da manifestação deve ser o líder do PMDB na Câmara, deputado Leonardo Picciani (RJ), que se aproximou do Palácio do Planalto nos últimos meses, chegando, inclusive, a indicar dois ministros na reforma ministerial de outubro deste ano. Segundo apurou o jornal O Estado de S. Paulo, um carro de som será levado para frente do condomínio onde o parlamentar carioca mora, localizado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, na manhã deste domingo.
De acordo com organizadores do ato, outros deputados serão mapeados e se tornarão alvo do carro de som até o dia da votação do processo de afastamento da petista na comissão especial que será formada nesta segunda-feira. Os membros da colegiado serão indicados e eleitos durante sessão extraordinária convocada por Cunha para 18h. No dia seguinte, a comissão será instalada e terá até 48 horas para eleger presidente e relator.
Painéis
O grupo de aliados de Cunha também pretende espalhar painéis nas cidades dos deputados indecisos ou favoráveis a Dilma, com frases estimulando seus eleitores a cobrarem um posicionamento favorável ao impeachment da presidente. Na próxima semana, também deve ser lançada na Câmara uma “Frente Nacional pelo Impeachment”. O grupo deve reunir políticos e manifestantes de grupos de rua que pressionam pela saída da petista.
Fonte: Ceará Agora

Rede e PSOL decidem apoiar Dilma Rousseff

marina
Partidos de oposição ao governo Dilma Rousseff no Congresso Nacional, a Rede Sustentabilidade e o PSOL não apoiarão o pedido impeachment acolhido pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A decisão tem um peso simbólico, já que, juntas, as duas siglas somam apenas dez deputados – ao todo a Casa é composta por 513 parlamentares.

Já o PSB, que conta com 36 deputados federais e indicará quatro integrantes para a comissão que avaliará o impedimento, deve definir sua posição na segunda-feira. A maioria da cúpula do partido e os governadores rechaçam a iniciativa. A posição do líder da bancada, Fernando Bezerra Filho (PE), porém, ainda é uma incógnita. Caberá a ele a palavra final sobre os quatro nomes que representarão o PSB na comissão.
Aliado do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), o vice-governador Márcio França, que integra a direção executiva do PSB, se manifestou contra o parecer. “O PSB ainda não tem uma posição formal, mas eu penso que não há elementos para o impeachment no parecer que foi acolhido”, diz França. Diante da perspectiva de uma disputa acirrada entre governo e oposição, o partido pode ser o fiel da balança na Câmara.
Sem entusiasmo
A decisão da Rede foi tomada anteontem depois de uma reunião em Brasília da qual participaram, além da ex-ministra Marina Silva, os cinco deputados da legenda, o senador Randolfe Rodrigues (AP) e os dirigentes nacionais da agremiação. “Não há entusiasmo da Rede com o impeachment. Marina discutiu com a bancada e disse que não pode haver revanche eleitoral. A tendência que votemos contra”, afirma o deputado Miro Teixeira (RJ).
Um documento divulgado na manhã de ontem e assinado pela Comissão Executiva Nacional da Rede declara que a petição aceita pela Câmara “não apresenta matéria nova em relação à anterior, já analisada pela Rede como insuficiente para redundar em impeachment”. Em outro trecho, porém, o partido ressalta que o pedido “não é golpe, é um direito garantido pela Constituição”. A posição foi reforçada por Marina (veja entrevista abaixo). Para os “marineiros”, o melhor cenário seria que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidisse pela cassação da chapa Dilma-Temer, o que abriria caminho para que a ex-ministra se candidatasse.
Pesquisa Datafolha divulgada em novembro mostra que, se a eleição fosse hoje e o candidato do PSDB fosse o senador Aécio Neves (MG), o tucano seria o líder tendo a preferência de 31% e, em seguida, viriam Lula, com 22%, e Marina Silva (Rede), com 21% em situação de empate.
Em um cenário com o governador Geraldo Alckmin como candidato, Marina lidera com 28% e, em seguida, aparecem Lula (22%) e Alckmin (18%).
Fundado por ex-petistas, o PSOL fechou questão contra o impedimento de forma contundente. “Destituir Dilma, a cujo governo antipopular nos opomos, para colocar em seu lugar Michel Temer (vice-presidente, do PMDB), significaria aprofundar uma ponte para o futuro, que é mera continuidade do presente, pavimentada pelos materiais do privatismo puro”, destaca o partido em nota. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Fonte: Estadão Conteúdo
Fonte: Ceará Agora