Buscar

20 julho 2015

Destaque Aracoiaba News especial Dia do Amigo


O site Aracoiaba News, em sua edição especial comemorando o DIA DO AMIGO, traz em sua 25ª edição dominical, os amigos cearenses ao qual merecem destaque. A edição especial em sua CAPA OFICIAL deste domingo é um mosaico, criado a partir das fotos enviadas pelos internautas e leitores do site Aracoiaba News.
Queremos aqui prestar nossa homenagem a todos os amigo por essa data em que comemoramos o dia deles, muito embora saibam que todos os dias é dia do amigo. Dia do Amigo é uma data mais que especial.

Difícil querer definir amigo.
Amigo é quem te dá um pedacinho do chão, quando é de terra firme que você precisa, ou um pedacinho do céu, se é o sonho que te faz falta.
Amigo é mais que um ombro amigo, é mão estendida, mente aberta, coração pulsante, costas largas. É quem tentou e fez, e não tem o egoísmo de não querer compartilhar o que aprendeu. É aquele que cede e não espera retorno, porque sabe que o ato de compartilhar um instante qualquer contigo já o realimenta, satisfaz. É quem já sentiu ou um dia vai sentir o mesmo que você. É a compreensão para o seu cansaço e a insatisfação para a sua reticência.
É aquele que entende seu desejo de voar, de sumir devagar, a angústia pela compreensão dos acontecimentos, a sede pelo “por vir”. É ao mesmo tempo espelho que te reflete, e óleo derramado sobre suas águas agitadas. É quem fica enfurecido por enxergar seu erro, querer tanto o seu bem e saber que a perfeição é utopia. É o sol que seca suas lágrimas, é a polpa que adocica ainda mais seu sorriso.
Amigo é aquele que toca na sua ferida numa mesa de chopp, acompanha suas vitórias, faz piada amenizando problemas. É quem tem medo, dor, náusea, cólica, gozo, igualzinho a você. É quem sabe que viver é ter história pra contar. É quem sorri pra você sem motivo aparente, é quem sofre com seu sofrimento, é o padrinho filosófico dos seus filhos. É o achar daquilo que você nem sabia que buscava.
Amigo é aquele que te lê em cartas esperadas ou não, pequenos bilhetes em sala de aula, mensagens eletrônicas emocionadas. É aquele que te ouve ao telefone mesmo quando a ligação é caótica, com o mesmo prazer e atenção que teria se tivesse olhando em seus olhos. Amigo é multimídia.
Olhos… Amigo é quem fala e ouve com o olhar, o seu e o dele em sintonia telepática. É aquele que percebe em seus olhos seus desejos, seus disfarces, alegria, medo. É aquele que aguarda pacientemente e se entusiasma quando vê surgir aquele tao esperado brilho no seu olhar, e é quem tem uma palavra sob medida quando estes mesmos olhos estão amplificando tristeza interior. É lua nova, é a estrela mais brilhante, é luz que se renova a cada instante, com múltiplas e inesperadas cores que cabem todas na sua íris.
Amigo é aquele que te diz “eu te amo” sem qualquer medo de má interpretação: amigo é quem te ama “e ponto”. É verdade e razão, sonho e sentimento. Amigo é para sempre, mesmo que o sempre não exista.
Aguardem o próximo Destaque!!


Ministros avaliam como positivo o primeiro semestre do governo

ministrosO governo federal fez hoje (20) um balanço da atuação no primeiro semestre de 2015 e a avaliação, segundo ministros, é positiva. Eles destacaram as votações do ajuste fiscal e de outros assutos de interesse do Palácio do Planalto no Congresso Nacional.
O ministro da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, citou o ajuste fiscal como uma medida bem-sucedida. “O governo teve muito sucesso no que era sua pretensão e no que diz respeito ao ajuste fiscal. Tivemos algumas votações no Congresso que não corresponderam à expectativa, mas é parte do processo democrático”, disse Padilha, em entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira.
Já o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson Barbosa, lembrou da aprovação de propostas no Congresso, que são questões “caras” ao governo, como as novas regras para o abono salarial e o seguro-desemprego.
“O governo conseguiu aprovar [no Congresso] as principais medidas propostas no ano passado: as regras do abono salarial, seguro-desemprego e de pensões por morte. Há ainda outras iniciativas em discussão no Congresso, importantes para o reequilíbrio econômico, dentre eles, o projeto de reforma do ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços]”, afirmou Padilha.
O levantamento foi feito em reunião com a presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto, com a participação de 12 ministros, entre os quais Aloizio Mercadante, chefe da Casa Civil; Joaquim Levy, da Fazenda, José Eduardo Cardozo, da Justiça, e Jaques Wagner, da Defesa.
Na semana passada, o ministro Joaquim Levy foi ao Senado para conversar com parlamentares sobre o ICMS. “[A reforma do] ICMS é o caminho do desenvolvimento. É uma das etapas fundamentais para reorganizar o investimento para essa agenda de crescimento, uma agenda federativa”, disse Levy, na ocasião.
Outra votação que o governo aguarda é a da Medida Provisória (MP) 676, sobre o cálculo do tempo necessário para a aposentadoria. A MP foi enviada ao Congresso Nacional após o veto da presidenta ao modelo 85/95, aprovado por deputados e senadores como alternativa ao fator previdenciário. O veto de Dilma, no entanto, manteve a fórmula proposta pelos parlamentares, mas incluiu um cálculo de progressividade, com base na expectativa de vida do cidadão.
Também participaram do encontro o líder do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), e os líderes do governo no Congresso, senador José Pimentel (PT-CE), e na Câmara, o deputado José Guimarães (PT-CE).
Fonte: Ceará Agora

MEC amplia prazo para adesão de entidades de ensino ao Fies neste 2º semestre

fies mecO Ministério da Educação ampliou o prazo para que mantenedoras de Instituições de Educação Superior (IES) interessadas em aderir ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) neste segundo semestre assinem ‘Termo de Participação’ no processo. De acordo com portaria publicada no Diário Oficial da União, o período de adesão das instituições, que começou em 6 de julho, vai até 21 de julho e não mais 17 de julho, como previsto inicialmente.
No ‘Termo de Participação’, a mantenedora deverá obrigatoriamente preencher – para cada curso, turno e local de oferta – as informações sobre a integralidade do curso, semestralidade escolar do curso e o número de vagas a serem ofertadas pela entidade. A proposta da mantenedora de quantas vagas poderá ofertar deve seguir critérios de qualidade e o MEC determinará quantas vagas de fato poderão ser oferecidas em cada curso.
De acordo com as novas regras do Fies, divulgadas no início de julho, o pedido das instituições para vagas no programa será feito com base nas notas de cada curso. A proposta das empresas poderá ser de até 100% de vagas para cursos com conceito 5, 75% com conceito 4 e 50% com conceito 3.
Fonte: Ceará Agora

Após rompimento de Cunha, PMDB pede saída de Mercadante

cunha mercadanteUm dos primeiros desdobramentos da mais nova crise da relação do PMDB com o Palácio do Planalto poderá ser a queda do Ministro da Casa Civil, Aloízio Mercadante. As ações de Mercadante desagradam a muitos parlamentares e lideranças do PT, como ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e desperta a ira do PMDB.
A cabeça de Aloízio Mercadante pode rolar após o rompimento do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, com o Governo da presidente Dilma. A crise provocou a convocação de mais uma reunião de Dilma com os ministros da área política.
A reunião, que acontece na manhã desta segunda-feira, pode terminar com a saída de Aloízio Mercadante. Uma das opções defendidas pelos governistas seria entregar o cargo para o ministro Jaques Wagner, que comanda a Defesa, pasta que Mercadante assumiria.
Os aliados querem, ao pedir a saída do Ministro da Casa Civil, oxigenar a relação do Governo com os aliados políticos no Congresso Nacional.  Dilma, no entanto, demonstra resistência. Embora não seja responsável diretamente pela articulação política do governo –a função é do vice-presidente Michel Temer (PMDB)–, Mercadante é apontado, nos bastidores, como responsável por atrapalhar as relações do governo com o Congresso.
Outra demanda de governistas é para que o ministro peemedebista Eliseu Padilha (Aviação Civil) seja oficializado na função de braço direito de Temer na articulação política. Padilha nega a intenção de assumir o posto.
O governo também espera que as duas semanas do recesso parlamentar, que terminará no início de agosto, deem um fôlego para que o Planalto consiga apaziguar os ânimos no Congresso. Outra expectativa é a de que, cumprindo a promessa de pagar as emendas a parlamentares e de nomear os cargos do segundo escalão, o governo enfraquecerá Cunha, deixando ele mais isolado.
Em vídeo de balanço do semestre divulgado na página do Senado na noite de sexta (17), o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), diz que o país está assiste a “um filme de terror sem fim” e chamou o ajuste fiscal do governo de “tacanho”.
“Vemos que várias portas estão se fechando para o governo. Foi lançado um plano de emprego e as montadoras demitiram ou disseram que não iriam aderir. Na opinião pública, a aprovação popular [de Dilma] dispensa comentários. (…) Não tenho oráculo para profetizar o desfecho desta crise. Mas estamos na escuridão, assistindo a um filme de terror sem fim”, disse.
Fonte: Ceará Agora

Dirigentes sindicais se eternizam no poder

sindicatoAmpla matéria escrita pelos jornalistas Henrique Gomes Batista e Ruben Berta, no O Globo nesta segunda-feira, 20, lembra que em 1990, Collor substituiu Sarney como presidente, trocando o Cruzado Novo pelo Cruzeiro e fazendo o confisco da poupança. A música mais tocada era “Evidências”, de Chitãozinho & Xororó, enquanto “Tieta” e “Rainha da Sucata” brilhavam na TV. No esporte: o Brasil sequer era tetracampeão do mundo e Neymar ainda nem tinha nascido. Em 1990, Alfredo Sampaio assumia a presidência do Sindicato dos Atletas de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Saferj). Onde está até hoje.
Segundo a publicação, a situação de Alfredo é um dos retratos dos problemas que assolam o sindicalismo no país, tema da série de reportagens que O GLOBO inicia hoje, mostrando que as entidades criadas para a defesa de interesses coletivos dos trabalhadores muitas vezes têm sido usadas para objetivos particulares.
Dados do Ministério do Trabalho apontam que havia, em 2014, ao menos 8.518 sindicalistas, incluindo cargos de presidente e diretores em geral, com mais de dez anos de mandato — no Poder Executivo só podem ficar oito anos no cargo. O número pode ser maior, pois falta transparência e uma série de entidades não fornece seus dados. Mais de 25 anos após a Constituição ter avançado para garantir a liberdade sindical, fundamental para lutas e conquistas dos trabalhadores, lacunas como a falta de transparência, fiscalização frouxa e a pouca representatividade deixam um caminho aberto para os abusos. Algumas centrais sindicais já reconhecem que é necessário pensar em novas normas. O próprio Supremo Tribunal Federal (STF) indica que as entidades não tem salvo-conduto e precisam ser fiscalizadas.
O sindicato dos atletas esbarra em outros problemas: falta de representatividade (Alfredo Sampaio é técnico e não atleta); nepotismo (seu filho é o diretor da academia da Saferj), e conflito de interesses (ele tem uma empresa de marketing esportivo).
Há casos também de enriquecimento ilícito e desvios de sindicatos, que muitas vezes são verdadeiras máquinas de ganhar dinheiro. Isso num universo de 10.620 entidades por onde, no ano passado, circularam R$ 3,18 bilhões apenas de Contribuição Sindical — o chamado Imposto Sindical — obtida com um dia de salário de todos os trabalhadores com carteira assinada.
“Só 30% dos sindicatos são sérios”

Cunha vai abrir comissões que constrangem Planalto

Edu CunhaO governo tem motivos de sobra para se preocupar com a Câmara. Não bastasse a recém-criada CPI do BNDES, os 11 pedidos de impeachment sob avaliação da Casa e o futuro julgamento das contas da presidente Dilma Rousseff em 2014, sob iminência de serem reprovadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), os deputados, sob comando de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), vão atuar em pelo menos sete comissões especiais que causam, no mínimo, constrangimento ao Palácio do Planalto.
Na volta do recesso parlamentar, a Câmara começa a discutir, por exemplo, alteração na Constituição para aumentar, de 15% para 18,7% da receita corrente líquida, o mínimo a ser aplicado pela União em saúde. Essa comissão precisa da indicação de pelo menos 14 dos 27 membros para funcionar.
Há ainda propostas parar tirar poder do Executivo, como a comissão que trata da redução do número de ministérios, cujo relator é o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), afilhado político de Cunha. Também se discute a transferência ao Congresso do poder de indicação de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), atribuição hoje restrita apenas ao presidente da República.
Outro tema incômodo será a discussão que torna o Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) um instrumento permanente de financiamento público no setor. Criado em 2007, o Fundeb vai até 2020. O aporte de recursos federais saltou de R$ 2 bilhões em 2007 para R$ 5,1 bilhões em 2009 e, a partir de 2010, passou a corresponder a 10% da contribuição de todos os Estados e municípios do País.
A Câmara discutirá, ainda, proposta do atual secretário municipal de Transportes de São Paulo, Jilmar Tatto (PT-SP), para usar recursos da Contribuição Sobre Intervenção no Domínio Econômico (Cide) no subsídio às tarifas de transporte coletivo para a população de baixa renda. Será debatida a isenção da Cide no transporte coletivo urbano municipal e alternativo.
Por fim, discute-se ainda a criação de mais um Tribunal Regional Federal, o TRF da 6ª Região, em São Luís (MA). E um projeto que concede isenção na contribuição previdenciária por gastos de empresas com a formação superior de seus funcionários.
Fonte: Ceará Agora

Hoje é o último dia para participar da lista de espera do ProUni

prouniHoje (20) é o último dia para participar da lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni). A lista será usada pelas instituições de ensino para ocupar as bolsas que não foram preenchidas nas etapas anteriores.
Podem participar os os estudantes que ficaram de fora da primeira ou segunda chamada, além daqueles que foram selecionados, mas na segunda opção de curso escolhida na hora da inscrição.
Os estudantes cujo curso escolhido em primeira opção não formou turma poderão concorrer à segunda opção.elas instituições de acordo com a nota que tiraram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014.
A relação dos candidatos participantes da lista será divulgada na quinta-feira (23). Todos deverão comparecer, entre os dias 24 e 27, nas respectivas instituições e entregar a documentação para comprovar as informações prestadas na inscrição.
O ProUni seleciona estudantes para bolsas de estudo parciais ou integrais em instituições privadas de ensino superior. Nesta edição, são ofertadas 116.004 bolsas.
Fonte: Ceará Agora

Vereadores de Juazeiro têm afastamento prorrogado por 180 dias

LUNGA ROBERTOOs vereadores Antônio Lunga e Ronaldo Gomes tiveram seus afastamentos da Câmara Municipal de Juazeiro do Norte, prorrogados por mais 180 pela Justiça. Eles são suspeitos de envolvimento no escândalo das vassouras. Segundo o Ministério Público Estadual do Ceará os parlamentares realizaram compras exageradas de material de limpeza para beneficiar empresários. O afastamento vem se prolongado desde 2013.
O MPE havia entrado na Justiça em 7 de julho com o pedido de suspensão da sessão secreta que negou a cassação do Antônio de Lunga. Os promotores, Breno Rangel Nunes da Costa e Igor Pereira Pinheiro, afirmam que a sessão não poderia ser realizada com voto secreto e pedem novo julgamento, dessa vez com voto aberto. A compra dos produtos avaliados em R$ 78 mil veio a tona em agosto de 2013. O vereador reconheceu a compra exagerada, mas negou ilegalidade.
Fonte: Ceará Agora

Tribunal de Justiça nega nova liminar e Prefeito de Canindé continua afastado

celso crisostomoO desembargador Inácio de Alencar Cortez Neto, do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará negou nesta sexta-feira (17) mandado de segurança com pedido de liminar solicitada pelo prefeito afastado de Canindé, Celso Crisóstomo, que desejava retornar ao cargo. Essa é a terceira liminar rejeitada pelo Tribunal de Justiça. Com isso Crisóstomo continua afastado de suas funções.
Afastado da prefeitura no último dia 5 de junho, pelo juiz da 2ª Vara da Comarca de Canindé, Antonio Josimar Almeida Alves, ele já havia ingressado com dois pedidos na justiça, na tentativa de reassumir o posto de ‘Prefeito Municipal’ e, todos foram negados. O primeiro pedido foi negado pelo juiz titular da 1ª Vara da Comarca de Canindé, Antônio Josimar Almeida Alves.  O segundo, pelo juiz titular da 2ª Vara, Paulo Sérgio dos Reis.
O prefeito foi afastado também pela Câmara Municipal acusado de utilizar nos anos de 2013 e 2014, sem autorização legal, os valores depositados na conta vinculada da CIP para o pagamento do consumo de energia elétrica de prédios públicos, para repasse a um consórcio de saúde e para quitar parcelamento de dívidas do município, causando prejuízo ao erário e ao sistema de iluminação pública de Canindé.
Colaborou Wellington Lima
Fonte: Ceará Agora

Dilma enfrenta a semana mais difícil no 2º mandato

dilma decepcionaaA semana que está começando é a mais difícil para a presidente Dilma Rousseff em seu segundo mandato. O incêndio na relação política com o Congresso Nacional aumenta as chamas com a decisão do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), anunciar o rompimento com o Palácio do Planalto.
Cunha atribui a aliados do Governo Federal articulações para as denúncias que o envolvem em suposto recebimento de US$ 5 milhões em propina do esquema de corrupção da Petrobras. Revoltado, Cunha reagiu e anunciou o seu rompimento com o Planalto. Ele não recebeu a solidariedade do PMDB, mas, dentro do partido do vice-presidente Michel Temer, encontra aliados que podem ajuda-lo no aprofundamento da crise política com o Governo da presidente Dilma e o PT.
Do lado do Governo, a torcida é única: o enfraquecimento de Cunha e, como consequência, o pedido de seu afastamento do cargo de presidente da Mesa Diretora até que as denúncias sobre propina sejam esclarecidas. Partidos de oposição ao Planalto que, no início deste ano, ajudaram Cunha a ser eleito presidente já sinalizaram com esse pedido. O peemedebista reage, porém, e quer se manter no cargo. Além dessa ação, Cunha trabalha, também, com a estratégia de levar à frente os pedidos de impeachment da presidente Dilma Rousseff.
Um caminho para jogar mais gasolina na temperatura elevada da crise política com o Palácio do Planalto. A semana, que está começando, será de muitos desafios para o PT e o PMDB manterem a aliança e para o Governo Federal tentar recuperar aliados e administrar os petardos preparados pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha.
Fonte: Ceará Agora

Tarifaço na energia triplica calote na conta de luz

sem luzO tarifaço aplicado pelo governo nas contas de luz ao longo do primeiro semestre do ano já triplicou o crescimento da inadimplência no setor. Com aumentos nas tarifas superiores a 50% em algumas regiões do País, a expansão dos calotes nas faturas saltou de uma variação média de cerca de 6% no começo do ano para 17,35% em junho, na comparação com os mesmos meses de 2014. A preocupação das distribuidoras de energia é que esse problema resulte no crescimento de outro: os furtos de energia, popularmente conhecidos como “gatos” na rede elétrica.
De acordo com dados do SPC Brasil, a falta de pagamento de contas de luz já respondia por 6,47% das dívidas dos brasileiros no mês passado. Essa é a maior participação do setor no total de calotes desde quando a entidade passou a acompanhar os dados, em janeiro de 2010. Na época, os atrasos nas faturas de eletricidade representavam apenas 2,53% da inadimplência no País.
“Além do aumento nas tarifas, o cobertor está cada vez mais curto devido ao aperto na renda e à alta dos juros. Com isso, os consumidores estão atrasando até faturas essenciais, que acarretam o corte de serviço, como é o caso das contas de luz. Nesse cenário, é ainda mais importante que as famílias reavaliem seus orçamentos e economizem eletricidade, evitem o desperdício” avalia a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.
E pior do que o crescimento dos débitos em aberto no setor, as dívidas mais longas estão cada vez mais frequentes. O levantamento do SPC Brasil mostra que 71,98% dos atrasos nas faturas se referem a contas de luz vencidas há mais de 90 dias, prazo após o qual as companhias de eletricidade cortam o fornecimento. E como se trata de um item básico nas residências, sempre que um movimento desses é detectado, ocorre um aumento nas chamadas “perdas não técnicas” de energia, ou seja, nos gatos nas redes.
“Esse é o pior dos mundos. Com a dívida acima de 90 dias, além do corte de energia o consumidor passa a ficar com o CPF negativado. E ele pode até conseguir fazer um gato na rede de luz, mas não consegue fazer um gato para comprar qualquer mercadoria a prazo”, alerta Marcela. “O importante é tentar renegociar a dívida”, orienta.
Os dados mais recentes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mostram que a porcentagem desses gatos nas redes das elétricas vinha caindo lentamente ou mantendo-se constante entre 2010 e 2014 para praticamente todas as distribuidoras.
Cada região do País tem um porcentual diferente de furtos apurados pelas empresas, e a Região Norte apresenta os piores resultados. Mas como o tarifaço deste ano foi maior para os consumidores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, as companhias temem uma deterioração dos indicadores de perdas nessas regiões, que hoje são as mais eficientes em conter os furtos.
Para a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), as companhias precisam aumentar a fiscalização para que falta de pagamento não resulte em ainda mais prejuízo com o furto de eletricidade. “Não existe um patamar melhor ou pior de inadimplência. Sempre é ruim. E quando aumenta isso significa mais trabalho e mais custo para as empresas para evitar um transtorno ainda maior”, avalia o presidente da entidade, Nelson Leite. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
Fonte: Ceará Agora

Documentos mostram que Lula fez lobby para a Odebrecht em Portugal e Cuba

lula_15O Globo traz neste domingo, 19, matéria onde aponta que telegramas diplomáticos trocados entre chefes de postos brasileiros no exterior e o Ministério das Relações Exteriores, entre 2011 e 2014, indicam que as atividades do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em favor do grupo Odebrecht no exterior foram além da contratação para proferir palestras, contrariando o que o petista e a construtora têm sustentado. Os documentos apontam que Lula, já fora do cargo, atuou em pelo menos duas ocasiões para beneficiar a Odebrecht — uma delas, com pedido expresso para que o primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho, desse atenção aos interesses da companhia num processo de privatização naquele país. Outro telegrama revela que Lula abriu as portas do BNDES ao governo do Zimbábue, país africano governado pelo ditador Robert Mugabe.
Liberados na última quinta-feira pelo Itamaraty a partir de pedido feito pelo GLOBO por meio da Lei de Acesso à Informação, os documentos descrevem encontros de Lula em Cuba em companhia de representantes da construtora. Em uma das visitas à ilha, ele foi recepcionado pelo presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, e pelo ex-ministro José Dirceu num hotel. Em outra, Lula atuou em projetos ligados à área de energia na região cubana de Muriel, onde a empreiteira construiu um porto com recursos do BNDES.
Por meio da assessoria de imprensa de seu instituto, o ex-presidente Lula nega que tenha recebido de qualquer empresa para “dar consultoria, fazer lobby ou tráfico de influência”. A Odebrecht também nega ter usado serviços de Lula para tentar obter contratos.
Desde a última quinta-feira, a relação de Lula com a empreiteira é alvo de inquérito da Procuradoria da República no Distrito Federal. Os investigadores querem saber se o ex-presidente praticou tráfico de influência internacional, crime incluído no código penal em 2002. A lei diz que é proibido receber vantagem ou promessa de vantagem em transações comerciais internacionais. O Instituto Lula alega que os recursos recebidos se referem às palestras. Sabe-se agora, com a revelação dos telegramas, que ele também atuava na defesa comercial da empresa. Portanto, o foco da investigação será apurar se a atividade de lobby também foi remunerada. Para isso, o ex-presidente e a Odebrecht poderão ter o sigilo fiscal, bancário e telefônico quebrados.
A movimentação do ex-presidente a favor da Odebrecht em Portugal é relatada em dois telegramas. Em 25 de outubro de 2013, o embaixador brasileiro em Lisboa, Mario Vilalva, enviou comunicado abordando a visita de Lula a Portugal, ocorrida entre os dias 21 e 23 daquele ano. O diplomata deixa claro que a visita do ex-presidente se dava em razão de convite da Odebrecht, por conta dos 25 anos de presença da construtora brasileira em Portugal. Na descrição da agenda de Lula em Lisboa, o embaixador narrou que, no dia 22 de outubro, à tarde, o petista “encontrou-se com empresários brasileiros, dentre os quais o dr. Emílio Odebrecht (presidente do Conselho de Administração da Odebrecht e pai de Marcelo)”.
Menos de sete meses depois, em outro telegrama, Vilalva, em 2 de maio de 2014, faz uma análise sobre a privatização da Empresa Geral de Fomento (EGF), que encontrava resistência por parte de alguns municípios portugueses que, na avaliação do embaixador, havia gerado pouco resultado. Após descrever como estava o processo, o diplomata observa que as empresas brasileiras Odebrecht e Solvi, em parceria com o grupo português Visabeira, demonstraram interesse no negócio, o que gerou simpatia dos formadores de opinião em Portugal. O diplomata registra a ação direta de Lula em favor da Odebrecht.
“Repercutiu positivamente na mídia recente declaração do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em entrevista à RTP no dia 27/04 último, no sentido de que o Brasil deve-se engajar mais ativamente na aquisição de estatais portuguesas. O ex-presidente também reforçou o interesse da Odebrecht pela EGF ao primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, que reagiu positivamente ao pleito brasileiro”, informou o diplomata.
Lula, de fato, deu uma entrevista à televisão portuguesa, falando dos 40 anos da Revolução dos Cravos e abordando vários temas, inclusive defendendo maior participação de empresas brasileiras nas privatizações conduzidas em Portugal — mas sem citar nenhuma empresa especificamente. A gestão a favor da Odebrecht, pelo que se depreende do comunicado emitido pelo diplomata, foi feita em caráter privado ao primeiro-ministro português. Segundo site do Instituto Lula, o ex-presidente se encontrou com Passos Coelho no dia 24 de abril, e teriam falado apenas da situação econômica mundial e da Copa no Brasil.
Na ocasião do telegrama, a empreiteira brasileira era uma das sete que tinham manifestado oficialmente interesse no negócio. Dois meses depois, porém, a Odebrecht acabou não formalizando proposta. A EGF acabou vendida por 149,9 milhões de euros para a Suma, consórcio formado por empresas portuguesas.
EM CUBA, RECEBIDO POR MARCELO ODEBRECHT

Governo aumenta carga horária de cursos de formação de professores

AULA MATEMATICA - Curitiba, 06/04/09 - Vista de aula de matemática na Escola Lassale - no Pinheirinho, em Curitiba. A Secretaria de Estado de Educação recebeu 13 recomendações em relação à formação dos professores de matemárica. / Foto: Rodolfo BuhrerOs futuros professores vão passar mais tempo em sala de aula, como alunos, antes de começarem a atuar em definitivo na própria sala de aula.
Na tentativa de melhorar a formação desses profissionais, o Ministério da Educação ampliou de três para quatro anos o tempo mínimo de formação exigido em todos os cursos de licenciatura do país.
Ou seja: das atuais 2.800 horas, os cursos passam a ter, obrigatoriamente, no mínimo 3.200 horas, com mais atividades práticas.
As medidas fazem parte das novas diretrizes para a formação de professores, elaboradas pelo CNE (Conselho Nacional de Educação) e aprovadas pelo governo neste mês. As instituições terão dois anos para se adequar.
Segundo o conselheiro José Fernandes de Lima, a ideia é reforçar a didática, além do conteúdo, e aproximar os futuros professores da realidade da sala de aula.
“Antes, os cursos ficavam mais preocupados em ensinar a matemática, por exemplo. Agora, queremos que tenha matemática, mas que possam ensinar também o que é escola”, afirma. “Corríamos o risco de formar um professor que praticamente não tinha experiência.”
O documento aprovado pelo governo também prevê mudanças para os professores que querem fazer uma segunda licenciatura -como um docente de geografia que queira ensinar ciências sociais, por exemplo.
Nesses casos, a carga horária mínima varia entre 800 e 1.200 horas. A parcela desse total em estágios passa de 200 para 300 horas.
Atualmente, dos 2,2 milhões de professores da educação básica, 76% têm formação superior. Destes, 89% fizeram cursos de licenciatura. Os dados são do censo da educação básica de 2014.
A licenciatura é exigida por lei para professores que dão aula a partir do 5º ano (antiga 4ª série). Para as etapas de ensino anteriores, é admitida formação em nível médio.
Ressalvas
Associações de professores e faculdades elogiaram o aumento no tempo de formação, mas também fazem ressalvas à proposta. Para Andrea Caldas, presidente do Forumdir (fórum de diretores de faculdades e centros de educação das universidades públicas), a medida é um avanço, mas demanda a contratação de mais professores para os cursos superiores de licenciatura.
“Em situação de restrição orçamentária, vamos ter que ter mais concursos, senão haverá sobrecarga”, afirma.
Outra preocupação é que o aumento da carga horária eleve a desistência dos alunos desses cursos.
Maria Izabel Noronha, da Apeoesp (sindicato de professores de São Paulo), diz que a medida pode melhorar a qualidade do ensino “em um momento em que cursos de licenciatura são aligeirados para ganhar mais dinheiro”.
Faltou consenso, no entanto, sobre alguns itens da norma. Para a CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), a formação de professores deveria ocorrer “exclusivamente” de forma presencial e não à distância -modalidade adotada por muitas universidades nos últimos anos. O documento dá preferência para o formato tradicional, mas não restringe a modalidade à distância.  Da Folha de S. Paulo.
Fonte: Ceará Agora