Buscar

25 maio 2015

Projeção de alta de 9,5% na gasolina

São Paulo. Além dos aumentos de preços administrados anunciados recentemente estarem surpreendendo para cima, alguns economistas estão incluindo em seus cenários de inflação deste ano um possível reajuste nos preços da gasolina. Para eles, será necessário reforçar o caixa da Petrobras por causa da alta da cotação do petróleo no mercado internacional e da desvalorização do câmbio no Brasil. Além disso, a empresa já deu sinais de que pretende reajustar os combustíveis.
Essa percepção ganha força na medida em que o mercado acredita que a estatal tem autonomia para decidir sobre sua política de preços independentemente da inflação.
O economista-chefe do banco Safra, Carlos Kawall, trabalha com um cenário de reajustes nos preços da gasolina em 2015, de 9,5% e de 6,0% na refinaria e na bomba, respectivamente, distribuídos em duas etapas, uma no meio e outra no fim do ano. "A lógica é de que se (o governo) fizer o quanto antes pode fazer menos", afirmou.
Impacto
Esses números teriam um impacto de 0,24 ponto porcentual no IPCA. Kawall disse que a defasagem entre os preços internos da gasolina ante o mercado externo, que já chegou a ser vantajosa para a Petrobras em cerca de 40% no ano passado, agora está na faixa de 5,0%. "Que (o aumento) vem, vem. A questão é a intensidade. O Monteiro foi muito claro", disse Kawall, referindo-se ao diretor Financeiro da Petrobras, Ivan Monteiro. Na semana passada, o diretor reafirmou que a estatal "tem liberdade e vai praticar preços competitivos e de mercado". Segundo ele, esse é um compromisso da companhia com acionistas e também com o mercado de dívidas, uma vez que a redução do endividamento é tida como prioridade pela atual diretoria.
Diferente dos anos anteriores, o mercado agora vê a empresa com autonomia em sua política de preços, sem pressões políticas que pesavam contra reajustes que pudessem elevar mais a inflação. Nas contas do banco Safra, em 2016, diante da previsão de um câmbio mais depreciado, um outro aumento nos preços da gasolina, na faixa de 7% na bomba, seria necessário.
Projeções de aumentos
O Banco Sicredi acaba de revisar suas projeções de inflação por causa da expectativa de aumento da gasolina. As estimativas de 8,30% e 5,0% para o IPCA em 2015 e 2016 foram revistas para 8,50% e 5,20% porque agora o banco embutiu aumentos do combustível neste ano e no próximo em seus prognósticos, de acordo com o economista Pedro Ramos. "A Petrobras tinha uma vantagem grande, de cerca de 40%, que agora se esvaiu", disse Ramos, lembrando que as cotações da commodity engataram alta no mercado internacional.
Fonte: DN

Ceará deve ter mais de 600 mil inscritos

Image-0-Artigo-1859813-1
Estudantes que deixarem de comparecer aos dois dias de provas perderão o direito de pedir a isenção da taxa da edição seguinte do Enem
FOTO: JOSÉ LEOMAR
As inscrições para a edição 2015 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam hoje (25), a partir das 10h, e se estenderão até as 23h59 de 5 de junho, pelo horário oficial de Brasília. No Ceará, a expectativa é que o número de inscritos chegue a mais de 600 mil e supere o do ano passado, quando o Estado registrou 596,5 mil candidatos, sendo 218 mil alunos do 2º e 3º anos do Ensino Médio e da Educação de Jovens e Adultos, na Capital e no Interior, da rede estadual de educação.
Os destaques estão para novas medidas que devem reduzir a abstenção e ampliar a segurança durante as provas, marcadas para os dias 24 e 25 de outubro.
Uma das principais inovações é a perda da isenção da taxa de inscrição pelos candidatos que deixarem de comparecer. Quem não realizar as provas nos dois dias ficará impedido de pedir o benefício na edição seguinte do exame. O objetivo é diminuir os índices de abstenção. Além de as pessoas que se declararem carentes, são isentos da taxa os concluintes do ensino médio em 2015 matriculados em escolas da rede pública. Para os demais, o valor é de R$ 63. O pagamento pode ser efetuado até as 21h59 de 10 de junho. A confirmação será feita pelo site do Enem.
De acordo com as novas regras, menores de 18 anos que não concluirão o ensino médio em 2015 só podem usar os resultados do Enem para fins de autoavaliação. A mudança ocorre porque, nos últimos anos, adolescentes têm conseguido na Justiça o direito de usar o Enem como vestibular antes de terminar o 3º ano, o que é contestado por instituições de ensino.
Outra novidade é a aplicação do Exame, que terá início às 13h30. Os portões nos locais de provas continuarão sendo abertos às 12h e fechados às 13h. O tempo extra de meia hora será utilizado com ações de segurança, para que todos entrem em sala e guardem seus pertences. A duração das provas é de quatro horas e meia no sábado e cinco horas e meia no domingo.
O professor Miguel Franklin de Castro, pró-reitor de graduação da Universidade Federal do Ceará (UFC), afirma que as alterações não terão grandes impactos. "Só recebemos estudantes com declaração da instituição de ensino que informe que o aluno conclui e aguarda confecção de certificado", ressalta.
A pró-reitora de Graduação da Universidade Estadual do Ceará (Uece), professora Marcilia Chagas Barreto, informou que a entidade só adere a uma edição do Enem por ano.
A instituição só irá realizar uma nova edição do processo seletivo em 2016.1. A que ocorre em 2015.2 será do vestibular tradicional.
Fique por dentro
Nota do exame é critério para vaga no Sisu
A nota do Enem é critério de acesso à educação superior por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em 115 instituições públicas, e do Programa Universidade para Todos (ProUni).
A participação na prova é ainda requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), participar do programa Ciência sem Fronteiras ou ingressar em vagas gratuitas dos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec). Estudantes maiores de 18 anos podem também obter a certificação do ensino médio por meio do Enem.
Mais informações
Inscrições devem ser feitas no site do Enem: http://enem.inep.gov.br/
Fonte: DN

Charge

Charge

Trabalho de conclusão de curso (TCC), não é mais obrigatório como requisito para colação de grau


A  elaboração de um trabalho de conclusão de curso (TCC) – também chamado de Monografia, não é mais requisito obrigatório para a colação de grau em cursos de graduação. O parecer 146/2002, na época fixou a Monografia (TCC) no eixo dos conteúdos curriculares opcionais, cuja adequação aos currículos e aos cursos ficariam a cargo de cada instituição que assim optar, por seus colegiados superiores acadêmicos. Ou seja, deixando uma interpretação facultativa de exigir ou não do formando a monografia. Só que o mesmo Parecer em questão dizia o seguinte: “a monografia se constitui em instrumental mais apropriado aos cursos de pós-graduação lato sensu que os formandos ou egressos venham a realizar, indispensáveis ao seu desempenho profissional qualitativo, especialmente face às inovações científicas e tecnológicas em diferentes áreas”.
Em meio a tantas confusões e questionamentos a respeito da legalidade da apresentação de Monografia (TCC) como requisito para colação de grau,  o Parecer 146/02, foi revogado pelo Parecer CNE/CES 67.
O Conselho Nacional de Educação /Câmara de Educação Superior, por meio do Parecer 146/02, então revogado, fixou as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação em Direito, Ciências Econômicas, Administração, Ciências Contábeis, Turismo, Hotelaria, Secretariado Executivo, Música, Dança, Teatro e Design, processo nº  23001.000074/2002-10, aprovado em 03/04/2002.
O CNE -  Conselho Nacional de Educação 
Com a publicação da Lei 9.131, de 24/11/95, o art. 9º, § 2º, alínea “c”, conferiu à Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação a competência para “a elaboração do projeto de Diretrizes Curriculares Nacionais – DCN, que orientarão os cursos de graduação, a partir das propostas a serem enviadas pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação ao CNE”, tal como viria a estabelecer o inciso VII do art. 9º da nova LDB 9.394/96, de 20/12/96, publicada em 23/12/96. A CES/CNE, posteriormente, aprovou o Parecer 776/97, no qual estabelece que as Diretrizes Curriculares Nacionais devem:
a) se constituir em orientações para a elaboração dos currículos;
b) ser respeitadas por todas as IES; e
c) assegurar a flexibilidade e a qualidade da formação oferecida aos estudantes.

Em meio a tantas confusões e questionamentos a respeito da legalidade da apresentação de Monografia (TCC) como requisito para colação de grau,  o Parecer 146/02, foi revogado pelo Parecer CNE/CES 67. O Conselho Nacional de Educação /Câmara de Educação Superior, por meio do Parecer 146/02, então revogado fixou as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação em Direito, Ciências Econômicas, Administração, Ciências Contábeis, Turismo, Hotelaria, Secretariado Executivo, Música, Dança, Teatro e Design, processo nº  23001.000074/2002-10, aprovado em 03/04/2002.
O CNE -  Conselho Nacional de Educação 
Com a publicação da Lei 9.131, de 24/11/95, o art. 9º, § 2º, alínea “c”, conferiu à Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação a competência para “a elaboração do projeto de Diretrizes Curriculares Nacionais – DCN, que orientarão os cursos de graduação, a partir das propostas a serem enviadas pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação ao CNE”, tal como viria a estabelecer o inciso VII do art. 9º da nova LDB 9.394/96, de 20/12/96, publicada em 23/12/96. A CES/CNE, posteriormente, aprovou o Parecer 776/97, no qual estabelece que as Diretrizes Curriculares Nacionais devem: 
a) se constituir em orientações para a elaboração dos currículos;
b) ser respeitadas por todas as IES; e
c) assegurar a flexibilidade e a qualidade da formação oferecida aos estudantes.
 
Por sua vez, a SESU/MEC publicou o Edital 004/97, convocando as instituições de ensino superior para que encaminhassem propostas para a elaboração das diretrizes curriculares dos cursos de graduação, a serem sistematizadas pelas Comissões de Especialistas de Ensino de cada área.
Legalidade de apresentação de Monografia (TCC)
Mesmo ainda com o Parecer 146/02, em vigor que deixava facultativo a exigência de apresentação de TCC, o assunto foi parar nos tribunais, muitos alunos questionavam a legalidade. Por sua vez as instituições de ensino alegavam sua autonomia didática, sendo-lhe lícito exigir do aluno a apresentação de monografia para a conclusão do curso superior (CF/88, art. 207) da CF). Porém no entendimento dos magistrados às instituições de ensino não possuem um regulamento seguro acerca das normas aplicáveis à avaliação e à elaboração das monografias, ferindo, dessa forma, as normas expedidas pelo MEC.

É o caso de uma aluna  de Direito, que impetrou Mandado de Segurança contra a faculdade para ter seu direito assegurado, ou seja, garantir a colação de grau e o registro do diploma sem a exigência de apresentação oral da monografia de final de curso.
O juiz Carlos Augusto Brandão, sustentou a existência de direito líquido e certo, indo mais adiante aduziu que nunca e nem foi um requisito obrigatório apresentação de monografia como requisito para se concluir um curso de graduação. A instituição apelou dizendo que: o Conselho Nacional de Educação publicou a Resolução n.º 09/2004, sedimentando a necessidade de apresentação da monografia no curso de Direito, e não há que se discutir, do ponto de vista legal, a obrigatoriedade de apresentação da monografia, constituindo componente curricular necessário à integralização para fins de concessão de grau.
Mas não obteve sucesso, pois os Desembargadores no acórdão negaram provimento e votaram por unanimidade, aplicando  o artigo 515, § 3º do CPC, julgaram procedente a pretensão autoral e confirmaram a tutela antecipada requerida pela a autora (estudante) na inicial.

Obrigatoriedade ou Ignorância das instituições?
Apenas 5% ou menos, ainda exige Monografia (TCC) como requisito para colação de grau, segundo especialistas na área de educação essas instituições se apegam com o tradicionalismo e por lado se sustentam por meio de portarias internas, porém quando o aluno impetra com um mandado de segurança, portarias internas posta pela faculdade, bem como resoluções do MEC, não são levadas em conta.
A estudante: Ana Carolina D. Brilhante, entrou com Mandado de Segurança com pedido de liminar contra a Universidade Potiguar, requerendo o afastamento da exigência de apresentação de monografia como requisito para a conclusão do curso de direito. O juiz julgou procedente em favor da estudante e disse o seguinte: procedente o pedido em mandado de segurança, concedendo a ordem e afastando a exigência da elaboração de monografia como requisito para a conclusão do curso de direito ministrado pela Universidade Potiguar. Frisou ainda que em sua sentença estaria combatendo a exigência da portaria 1886/94, do Ministro da Educação que sofreu ab rogação pela resolução 9/2004 do Conselho Nacional da Educação que exigiu o trabalho.  

Por não ser um trabalho legalmente obrigatório em média de 95% das instituições de ensino, deixaram se de exigir Monografia (TCC) como requisito para colação de grau, ou seja, no lugar da monografia as faculdades pedem aos seus alunos que apresentem apenas um simples trabalho, espécie de um projeto, mas algo voltado para a prática da profissão do dia-a-dia do formando.
Ainda segundo especialistas, as instituições que ainda exigem monografia, pedem somente para o aluno entregar, mas sem exigência de apresentação oral, para não configurar constrangimento ilegal do aluno.
Os especialistas em direito educacional, orientam que o mandado de segurança pode ser interposto tanto individual como coletivo, e esclarece, conforme já mencionado, que a apresentação de monografia (TCC) antes era uma opção facultativa da instituição exigir ou não, mas que atualmente não é mais obrigatória tal exigência. E, que existem instituições de ensino que não se atualizam, não inovam seu projeto pedagógico, elas estão preocupadas é no faturamento e quanto está valendo cada ação investida na bolsa de valores.
Portanto, cabe o aluno buscar seu direito, pois o que não falta é jurisprudência, ou seja, julgados em favor dos formandos contra imposição e exigência desnecessária por parte da instituição.
Fonte: 

Avião com Angélica e Luciano Huck teve pane

Image-0-Artigo-1859823-1
Os apresentadores foram transferidos, na noite de ontem, para São Paulo onde se submeteram a exames no Hospital Albert Einstein. Bimotor aterrissou em fazenda, perto de Campo Grande, na manhã de ontem
FOTO: LUCIANA PREZIA
Campo Grande. Uma falha na bomba de combustível teria motivado o pouso forçado do avião que transportava os apresentadores da Rede Globo Luciano Huck e Angélica, de Miranda até Campo Grande (MS), na manhã de ontem, de acordo com o piloto, Osmar Frattini. Na aeronave, estavam nove pessoas, entre as quais os três filhos do casal, as duas babás e o copiloto.
O bimotor aterrissou a fazenda Palmeiras a cerca de 30 quilômetros da capital do Mato Grosso do Sul, por volta da 9 horas, próximo a rodovia MS-080. "Deu uma falha, pane na bomba de combustível", disse Frattini.
O comandante do voo explicou que a falha ocorreu faltando cerca de dez minutos para o fim da viagem, quando sobrevoava a Serra de Maracaju. Frattini então procurou uma área de pastagem e fez o pouso forçado. "Deus ajudou. Não podia baixar o trem de pouso", contou o comandante, relatando que tinha gado na área e que houve gritaria dentro do avião.
Após o incidente, Angélica e Luciano Huck foram encaminhados para o Hospital Santa Casa, em Campo Grande. Segundo a unidade, a família foi atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e realizou exames de raio-x. A médica Priscila Alexandrina, da diretoria técnica do hospital, informou que todos estavam com quadro estável e separados em uma ala para evitar tumultos. O governador Reinaldo Azambuja, do PSDB, acompanhou o atendimento.
Na noite de ontem, eles foram transferidos para São Paulo, onde se submeteram a exames no Hospital Albert Einstein.
Após o pouso forçado, um funcionário da fazenda Palmeiras foi ao local e, com a ajuda de um homem que passava pelas imediações, transportou os passageiros e o copiloto para a Santa Casa. Já o piloto foi levado de helicóptero para outro hospital. "Leonardo (funcionário da fazenda) disse que o apresentador estava calmo, mas que a Angélica parecia assustada e reclamava muito de dores. Uma das babás também", disse Lorena Beatriz, dona da fazenda.
O avião de prefixo PT-ENM, modelo Embraer 820C, é da companhia Mato Grosso do Sul Táxi Aéreo LTDA e, segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), está em situação regular. Uma equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa-4), de São Paulo, investiga as causas do incidente.
Luciano Huck e os filhos foram acompanhar as gravações de Angélica no Pantanal para o programa "Estrelas".

FONTE: DN

Hospital que atendeu Angélica negou leitos para pacientes trazidos pelo SAMU

Atualizada às 20 horas
A Santa Casa de Campo Grande, para onde a família de Angélica e Luciano Huck foi levada após o avião em que viajavam ter feito um pouso forçado nas imediações da capital do Mato Grosso do Sul, negou leitos para sete pacientes atendidos nos últimos dias pelo Serviço de Atendimento Movél de Urgência (SAMU). Segundo o coordenador do SAMU de Campo Grande, Eduardo Cury, os pacientes estão recebendo atendimento na Unidade de Pronto Atendimento da prefeitura da cidade, que não possui aparelhos básicos, como respirador artificial. "A Santa Casa disse que não tem condições de receber nossos pacientes, que são encaminhados pelo SUS. Gostaria muito que essas autoridades que viabilizaram o atendimento do Huck e da Angélica tivessem o mesmo interesse pelos outros pacientes", afirma Cury. A família Huck foi atendida pelo Sistema Único de Saúde.
Segundo o médico, a apresentadora chegou a ser direcionada para a unidade de tratamento intensivo (UTI), que contava com respirador, para fazer os exames de praxe. Angélica ainda está em observação na unidade, enquanto Luciano Huck, seus filhos e duas babás já estão liberados.
Cury argumenta que há uma pactuação ampla entre o hospital e o Sistema Único que prevê, inclusive, compra de leitos em casos muito graves. Segundo o coordenador do SAMU, houve uma tentativa de compra de leitos para os sete pacientes que precisam de atendimento hospitalar, mas a Santa Casa também negou. "O hospital é obrigado a atender pacientes graves e, depois, discute-se os custos que vão incorrer. E foi isso que tentamos fazer, sem sucesso", disse.
comunicado
Comunicado do SAMU: não há leitos para transferência(VEJA.com/Reprodução)
O piloto Osmar Vaz, da MS Táxi Aéreo, recebeu os primeiros socorros na Unidade de Pronto Atendimento do município, após ter sido retirado da área de pouso da aeronave e transportado em helicóptero fretado pela empresa. Segundo Cury, o piloto sofreu leves escoriações e não requeria atendimento hospitalar na Santa Casa. Vaz, contudo, foi levado ao hospital para atendimento junto com os demais envolvidos no acidente, a pedido do Secretário de Saúde do Estado, Nelson Tavares. O transporte de Vaz do pronto-socorro à Santa Casa foi feito pessoalmente pelo Secretário. "Tínhamos atendimentos muito mais graves que requeriam ambulância e não podíamos disponibilizar uma unidade para transportar o piloto. Por isso negamos o pedido de transporte feito pelo Secretário", afirmou o coordenador do SAMU.
Acidente - A família dos apresentadores Luciano Huck e Angélica sofreu um acidente na manhã deste domingo. A aeronave de pequeno porte que transportava o casal, seus três filhos, duas babás, o piloto e o co-piloto, fez um pouso forçado próximo à rodovia MS 080 na fazenda Palmeiras, em Rochedo (a 30km de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul).
A razão do pouso forçado foi uma pane no motor da aeronave 820-C, matrícula PT-ENM, da Embraer. Durante a aterrissagem, o piloto teve de desviar de um rebanho de gado.
O casal voltava da Estância Caiman, em Bonito, e seguia para Campo Grande. Angélica foi para o Pantanal para gravar o programa Estrelas. No episódio, recebeu os proprietários dos restaurantes Dona Onça e Attimo, que preparam suas especialidades. Huck foi ao encontro da mulher e retornava com eles no avião.
Segundo informações consultadas no site da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a aeronave, com matrícula PTENM, estava com a certificação em dia, válida até junho de 2019.
Fonte: VEJA

Enem abre inscrições nesta segunda a partir das 10h

Enem
O exame será aplicado nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil municípios de todo o Brasil
ARQUIVO
As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam nesta segunda-feira (25), exclusivamente pela internet, no site do Enem. Os interessados podem se inscrever a partir das 10h, no horário de Brasília, até as 23h59, do dia 5 de junho. As provas serão aplicadas nos dias 24 e 25 de outubro em mais de 1,7 mil municípios em todo o país. O Ministério da Educação (MEC) espera que mais de 9 milhões de pessoas se candidatem aos testes.
O Enem foi criado para avaliar os alunos que estão concluindo o ensino médio ou que já o concluíram em anos anteriores. Não importa a idade nem o ano do término do curso, basta que o interessado faça sua inscrição na página eletrônica do Enem. Estudantes que não terminarão o ensino médio este ano, podem participar como treineiros, ou seja, o resultado não poderá ser usado para particiopar de programas de acesso ao ensino superior.
Neste ano, para fazer a inscrição o participante deverá ter um e-mail próprio. O sistema não aceitará a inscrição de mais de um participante com o mesmo endereço eletrônico. O exame custará R$ 63, que deverão ser pagos até o dia 10 de junho.
Estudantes que vão concluir o ensino médio este ano em escolas públicas e participantes que declararem carência são isentos da taxa. Podem solicitar a isenção por carência, aqueles que tem uma renda renda familiar por pessoa igual ou inferior a um salário mínimo e meio e que cursaram o ensino médio completo em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola da rede privada. As informações devem ser comprovadas pelos participantes e receber a aprovação do MEC. O participante deve acompanhar na página de inscrição se o pedido de isenção foi aceito.
É também na inscrição que os participantes podem solicitar atendimento especializado ou específico. O atencimento especializado é oferecido a pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual, surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia (alteração neurológica que dificulta a aprendizagem de números) ou com outra condição especial.
Já o atendimento específico é oferecido a gestantes, lactantes, idosos, estudantes em classe hospitalar e sabatistas – pessoas que, por convicção religiosa, guardam o sábado.
Após fazer a inscrição, participantes transexuais e travestis podem pedir o uso do nome social, também pela internet, entre os dias 15 e 26 de junho.
Fonte: DN

Emergência chega à Região Metropolitana

Image-0-Artigo-1859809-1
Moradores de Cascavel recorrem à água de cacimba e de poço, que muitas vezes é salobra. A solução é comprar água do carro-pipa para beber
FOTO: JOSÉ LEOMAR
Quem chega ao Açude de Sítios Novos, distrito de Caucaia, é impactado pela beleza do local. Mas, em breve caminhada, é possível observar o contraste com o enorme paredão de pedras, indício de que a situação é crítica. Com capacidade para 126 hectômetros cúbicos de água - o equivalente a 126 milhões de metros cúbicos de água -, o açude está com apenas 4,05% do volume. Dos 151 reservatórios monitorados pela Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh), 114 têm menos de 30% da capacidade.
No último dia 30, o governador Camilo Santana anunciou estado de calamidade pública em mais 28 municípios. A situação já havia sido reconhecida pelo Governo Federal em outros 67, totalizando 95. Mais da metade das cidades cearenses enfrentam problemas com a seca (51,6%), que já chegam à Região Metropolitana de Fortaleza. Dos que entraram na lista, três são da área: Caucaia, Cascavel e São Gonçalo do Amarante.
O aposentado Francisco Paixão, 86, que há 18 anos pesca no Açude Sítios Novos, em Caucaia, diz que nunca viu o nível do reservatório tão baixo. "Tá vendo aquela pedra? Era toda coberta. Onde tem aquele verde, tudo era água. Dá pena", lamenta.
A poucos quilômetros dali, na comunidade Poço das Pedras, na CE-156, a dona de casa Eleni de Oliveira, 45, precisa comprar água do carro-pipa para beber. No cotidiano, utiliza água do poço, que é salobra. Para encher a cisterna, cuja capacidade é de 15 mil litros, paga R$ 250,00.
Alexandre Costa, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) e PhD em mudanças atmosféricas, afirma que o agravamento da seca possivelmente está vinculado ao processo de mudanças climáticas. Segundo ele, em 2009, praticamente todos os açudes ficaram com a capacidade máxima. De lá para cá, o consumo de água continua como se os reservatórios ainda estivessem cheios. "O Governo deve falar duro com quem gasta muita água, no caso o agronegócio e as grandes indústrias", enfatiza.
Com os recursos hídricos que possui hoje, acrescenta o especialista, seria possível garantir o abastecimento de água para a maioria das cidades. Entretanto, o sistema prioriza três segmentos: a Capital, o agronegócios e as grandes empresas.
Outro problema é o El Niño, considerado o mais forte desde 1988. O professor observa que há 80% de chance de o fenômeno chegar até fevereiro de 2016, ou seja, o quinto ano de seca no Ceará. "Se continuar assim, a tendência é que os municípios entrem em colapso", adverte.
Francisco Teixeira, titular da Secretaria dos Recursos Hídricos do Ceará, esclarece que há um conjunto de ações do plano de contingência contra a seca. Entre as medidas, informa que tem a operação carro-pipa. Conforme Camilo Santana, a presidente Dilma Rousseff deverá anunciar, nos próximos dias, R$ 22 milhões para a operação no Nordeste. Outra ação é a construção de poços profundos. A meta é fazer mais 700 até o fim do ano. O secretário destaca que seguem as obras do Cinturão das Águas, monitorando o projeto de integração do Rio São Francisco para que os recursos hídricos cheguem ao Ceará em 2016.
Luana Lima
Repórter

Fonte: DN

[Vídeo] Acidente na BR 304 em Mossoró deixa duas vítimas fatais e uma ferida

Por 
No final da matéria vídeo mostra o resgate das vítimas. 

A Polícia Rodoviária Federal registrou um grave acidente tipo colisão frontal envolvendo uma HILUX e um FIAT UNO no início da tarde deste sábado 23 de maio de 2015,que terminou com duas pessoas que seguiam no FIAT de placas,OCG 7621 Maranguape-CE morrendo no local.O condutor da HILUX,de placas NNV 9995 Mossoró RN identificado como empresário do ramo da fruticultura irrigada Fernando Iriquita foi socorrido por uma ambulância ALFA do SAMU para o Hospital Tarcisio Maia e aparentemente não corre risco de morte.Varios cartões de crediário ficaram espalhados na pista e dentro do FIAT o que leva a crer que os ocupantes são crediaristas identificados como Lusmar Mauricio Tavares Junior 31 anos de idade e Hilton dos Santos Mendonça 27 anos de idade.De acordo com o que apurou a Policia Rodoviária Federal,a HILUX trafegava em sentido Mossoró,enquanto que o FIAT UNO viajava em sentido contrário. A PRF acredita que o condutor do Fiat Uno tentou fazer uma ultrapassagem arriscada,e acabou batendo de frente com a Camioneta. Os corpos dos ocupantes do FIAT UNO,foram removidos para a sede Regional do ITEP em Mossoró para procedimentos de necropsias. Já o veículo será removido para o pátio da Polícia Rodoviária Federal.








Confira as principais notícias no Retrospectiva do Dia