Buscar

22 março 2015

Motorista recebe multa de R$ 12,7 mil por excesso de velocidade em Brasília

Motorista recebe multa no valor de R$12.769 por excesso de velocidade (Foto: Lucas Raphael/ VC NO G1)Multa de R$ 12.769 por excesso de velocidade recebida por motorista do DF (Foto: Lucas Raphael/Arquivo Pessoal)
O motorista Lucas Raphael Batista Ribeiro, do Distrito Federal, recebeu na última quinta-feira (19) uma multa de R$ 12.769 por excesso de velocidade em uma via da capital. Segundo Ribeiro, de 20 anos, a infração aconteceu no dia 12 de fevereiro, quando ele passou a 80 km por hora em um trecho da EPNB em que a velocidade máxima é de 60 km por hora.
Responsável pela fiscalização na EPNB, o DER disse que o erro se deve à vírgula que separa o valor posta no lugar errado. A multa, na verdade, é de R$ 127,69. O órgão disse que a notificação deverá ser desconsiderada e uma nova multa, com o valor corrigido, enviada ao motorista.
Ao abrir a notificação, Lucas se assustou com o valor da multa. "Eu realmente espero que tenha sido um erro. Não tem condições uma multa por excesso de velocidade ser esse valor."
De acordo com o auto de infração, o excesso de velocidade foi registrado às 13h21. Apesar de o radar ter registrado o veículo a 80 km/h, a velocidade considerada para a autuação foi de 73 km/h, descontada a margem de erro.

Ultrapassar em até 20% a velocidade permitida é infração média, com multa de R$ 85,13 e quatro pontos na carteira. Acima de 20% e até 50%, a infração é grave – multa de R$ 127,69 e perda de cinco pontos. Acima de 50% da velocidade máxima da via, o motorista comete infração gravíssima, com multa de R$ 191,54 e suspensão da habilitação.
Fonte: G1

Vereador Hérberlh recebe apoio de Câmaras do Maciço de Baturité

Capistrano e Itapiúna 
Os Vereadores e as Vereadoras das Câmaras de Itapiúna e Capistrano confirmaram apoio à chapa ‪#‎AUVCédosVereadores‬ e a candidatura a presidente da UVC do Vereador de Baturité Hérberlh Mota. O encontro aconteceu em Itapiúna, na última quarta, 18. Na comitiva que acompanhou Hérberlh, estavam o Vereador Cosminho de Chorozinho e as Vereadoras Lyziane de Mulungu e Tia Rita de Maracanaú.‪#‎HérberlhPresidente‬ ‪#‎EleiçõesUVC‬ ‪#‎OMaciçodeBaturitévotaHérberlh‬

Guaiúba
Agradecemos aos Vereadores e as Vereadoras de Guaiúba pela excelente recepção a candidatura do Vereador Hérberlh Mota à presidência da UVC. Todos são extremamente importantes para fortalecer nossa caminhada rumo à vitória e melhores condições à nossa categoria. A visita à Câmara Municipal de Guaiúba aconteceu na última quarta, 18, onde participaram da comitiva os Vereadores Cosminho de Chorozinho, Rogério de Aracoiaba e as Vereadoras Lyziane de Mulungu e Tia Rita de Maracanaú. ‪#‎HérberlhPresidente‬ ‪#‎EleiçõesUVC‬‪#‎OMaciçodeBaturitévotaHérberlh‬ ‪#‎UVC‬ ‪#‎AUVCédosVereadores‬‪#‎ApoiosFortes‬

Mulungu
Os Vereadores e as Vereadoras da Câmara de Mulungu apoiam a candidatura do Vereador Hérberlh Mota de Baturité à presidência da UVC. Os parlamentares municipais desejam uma UVC feita por Vereadores e para Vereadores. Durante a visita, que aconteceu na última quarta, 18, integraram a comitiva a Vereadora Tia Rita de Maracanaú e os Vereadores Cosminho de Chorozinho e Rogério de Aracoiaba.‪#‎HérberlhPresidente‬ ‪#‎EleiçõesUVC‬ ‪#‎OMaciçodeBaturitévotaHérberlh‬‪#‎UVC‬ ‪#‎AUVCédosVereadores‬ ‪#‎ApoiosFortes

Isis Valverde usa foto de modelo sem roupa e é criticada

Isis Valverde usa foto de modelo sem roupa e é criticada
Após o fim da novela “Boogie Oogie”, a atriz global Isis Valverde partiu para o exterior para aproveitar alguns dias de férias. México e EUA foram os destinos escolhidos pela atriz. Entre os registros de sua viagem, um levou os fãs a loucura. A gata publicou um foto sugestiva, em que uma mulher aparece de costas, nua, sentada na cama, dando a entender que seria ela.
Em poucos segundos, choveram comentários no Instagram da artista. “Sorte do vizinho da frente”, brincou um seguidor da bela. “Queria ser o cara que tirou essa foto”, escreveu outro. “Gostosa”, publicou um rapaz. “Furacão”, falou outro fã. Apesar do sucesso do registro, a foto não pertenceria a atriz. Uma internauta repreendeu Isis que teria usado a foto de outra pessoa, no caso, da atriz e modelo canadense Shay Mitchell. Em inglês, a fã escreveu: “É o mesmo post da @shaym! Que feio fazer isso, Isis Valverde”.
Uma internauta criticou a atriz: “Pensa que nos engana”. Já outra repreendeu: “Para que fazer isso?”. Uma fã fez questão de defender a atriz: “Ela creditou a foto”. Na verdade, a atriz usou o registro de um perfil que posta poesias e imagens.
Tirando a pegadinha, a atriz aproveitou seu Instagram também para postar fotos dos seus passeios pelos Estados Unidos. Em setembro do ano passado, a morena assumiu o namoro com o mexicano Uriel Del Toro. Desde então, eles são vistos juntos constantemente.


Leia mais: http://www.diario24horas.com.br/noticia/39420-isis-valverde-usa-foto-de-modelo-sem-roupa-em-rede-social-e-e-criticada#ixzz3V9RCfDJB

Funceme registra chuvas em mais de 100 municípios do Estado

Atualizada às 12h22
Choveu em 107 cidades do Ceará nas últimas 24 horas. Com o retorno das chuvas em mais da metade dos municípios  do interior do Estado, a população renova as esperanças por uma quadra chuvosa mais produtiva. De acordo com o monitoramento diário realizado pela  Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos do Ceará (Funceme), volta a chover com mais intensidade no interior do Estado. 
Conforme o balanço divulgado pelo órgão, o maior índice de precipitação foi registrado no município de Nova Russas, com a incidência de 137 milímetros. O registro das chuvas compreende o período de  7h de ontem até às 7h deste domingo (22).
De acordo com registro dos postos do órgão, a região que recebeu maior volume de chuvas foi a Região dos Inhamuns, onde choveu em praticamente todos os municípios. A Funceme informa que neste domingo há possibilidade de chuvas em todas as regiões do Estado.
10 maiores chuvas por Municípios no dia:
Nova Russas (Posto: Nova Betania): 137.0 mm
Ibiapina (Posto: Ibiapina): 125.0 mm
Tamboril (Posto: Tamboril): 114.0 mm
Quixadá (Posto: Ac. Pedras Brancas): 109.2 mm
Poranga (Posto: Poranga): 101.0 mm
Graça (Posto: Graca): 87.0 mm
São Benedito (Posto: Sao Benedito): 86.8 mm
Redenção (Posto: Redencao): 85.0 mm
Marco (Posto: Marco): 85.0 mm
Itarema (Posto: Carvoeiro): 83.0 mm
Fonte: DN

Morre o ator Cláudio Marzo no Rio de Janeiro

claudio marzo
O ator Cláudio Marzo surgiu como galã de novelas no início dos anos 1970, ganhando destaque como protagonista de "Véu de Noiva" (1969) e "Irmãos Coragem", exibida de 1970 a 1971.
O ator Cláudio Marzo, 74, morreu no início da manhã deste domingo (22), na clínica São Vicente, Gávea, zona sul do Rio. De acordo com a assessoria da unidade de saúde, ele estava internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), com quadro de pneumonia, dispneia e desorientação desde o último dia 4.
Ainda não há informações sobre onde o velório será realizado. Seu corpo deverá ser cremado, conforme desejo deixado pelo ator.
Esta era a segunda vez no ano que o artista havia sido internado. Em fevereiro, Marzo ficou uma semana hospitalizado com "quadro infeccioso associado à insuficiência renal e enfisema descompensado".
Em dezembro do ano passado, o artista também ficou internado por três dias no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do mesmo hospital para tratar uma pneumonia. Em 2013, Marzo foi hospitalizado outras três vezes –duas internações por conta de problemas respiratórios e outra em decorrência de uma hemorragia digestiva.
O ator surgiu como galã de novelas no início dos anos 1970, ganhando destaque como protagonista de "Véu de Noiva" (1969) e "Irmãos Coragem", exibida de 1970 a 1971. O último papel que ele interpretou foi como o Capitão Guerra, da série "Guerra e Paz", em 2009.
Fonte: DN

Estudantes recusam proposta e ocupação de reitoria da Unilab continua

unilabOs estudantes do bacharelado em humanidades da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) rejeitaram proposta da direção de reincluir alunos em um dos programas de auxílio estudantil da instituição. Eles estão em greve e ocupam a reitoria desde o dia 26 de fevereiro em protesto contra o corte de auxílios do Programa de Assistência ao Estudantes (Paes).
A medida atingiu 361 alunos brasileiros e estrangeiros do curso, que também recebem o benefício do Programa Bolsa Permanência (PBP), destinado a discentes de cursos com carga horária média igual ou maior que cinco horas diárias. O valor da bolsa é R$ 400. Segundo a reitoria, a medida foi tomada devido a limitações orçamentárias, com o objetivo de contemplar, com os auxílios, novos alunos que estejam nos critérios de vulnerabilidade socioeconômica exigidos pelo Paes. O benefício paga até R$ 530, dependendo do perfil dos estudantes.
Na terça-feira (17), a direção da Unilab propôs integrar ao Paes os alunos que recebem o PBP em caso de atraso no pagamento desse benefício e manter um teto de R$ 730 em auxílios estudantis (somando os recursos do PBP com os do Paes) durante dois meses com recursos próprios da universidade. Outra proposta apresentada pela reitoria está condicionada a um aporte de R$ 1,5 milhão em emendas parlamentares, ainda não garantidas. Com este valor, conforme a proposta, seria possível pagar os benefícios dos dois programas durante o ano de 2015, mantendo um teto de R$ 930 – como era antes dos cortes dos benefícios do Paes.
O estudante Felipe Peixoto, coordenador do Centro Acadêmico do Bacharelado em Humanidades, explica que as propostas não contemplam os alunos. Eles exigem a manutenção dos benefícios na forma como era antes, cumprindo o edital de seleção para o Paes pelo qual os discentes foram selecionados. Conforme Felipe, esse edital tem validade até 2016. Já a Unilab esclarece que todos os editais de seleção para o programa condicionam o pagamento dos auxílios ao orçamento da universidade. O assunto também está na Justiça e tramita na 4ª Vara Federal uma Ação Civil Pública exigindo o restabelecimento dos benefícios estudantis do Paes.
Enquanto ocupam a reitoria, os estudantes do bacharelado em humanidades aguardam o cumprimento de uma liminar que determina que eles saiam do local. O prazo para a desocupação venceu na última segunda-feira (16). Segundo Peixoto, o oficial de Justiça esteve no campus da universidade, mas não notificou os estudantes. Em nota, a Unilab informa que “procura estabelecer um diálogo com o grupo […] com o objetivo de que a desocupação ocorra amigavelmente”.
A Unilab é uma universidade pública federal que atua em parceria com países de língua portuguesa, principalmente os africanos. A instituição foi criada em 2010 pela lei nº 12.289 e tem campi em Redenção (cidade cearense pioneira na abolição da escravatura no Brasil) e em São Francisco do Conde, na Bahia.
Fonte: Ceará Agora

Entidades educacionais pedem que MEC não seja usado como moeda de troca

mecEntidades ligadas à educação pedem à presidenta Dilma Rousseff que o Ministério da Educação (MEC) não seja usado como moeda de troca e que o novo ministro esteja comprometido com o cumprimento do Plano Nacional de Educação (PNE) e com o fortalecimento da educação pública, com o diálogo permanente com a sociedade.
Esta semana, o ex-ministro Cid Gomes deixou a pasta, após embate com parlamentares na Câmara dos Deputados. O secretário-executivo, Luiz Cláudio Costa, assumiu interinamente o MEC.
Na quinta-feira (19), a Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (Anped) informou, por meio de manifesto, que o MEC “não pode ser balcão de negócios ou moeda de troca para assegurar a governabilidade”.
A associação sugere que o novo ministro assuma o compromisso de cumprir o PNE, em consonância com as deliberações aprovadas no documento final da Conferência Nacional de Educação (Conae) 2014.
A Anped defende o fortalecimento da educação pública e manifesta “preocupação com os rumos do Ministério da Educação, que, desde o início de 2015, evidencia um descompasso entre sua agenda política e o fortalecimento da educação pública, laica, gratuita, democrática e de qualidade socialmente referenciada”.
A Campanha Nacional pelo Direito à Educação, rede que articula mais de 200 grupos e entidades distribuídas por todo o país, divulgou ontem (20) carta aberta à Dilma Rousseff, na qual sugere que a chefia da pasta “seja ocupada por pessoa que goze da necessária legitimidade política e também de amplo reconhecimento na comunidade educacional, especialmente de trabalhadores(as) em educação, gestores(as) públicos, conselheiros(as) educacionais, ativistas e pesquisadores(as)”.
O documento ressalta a necessidade de um “esforço irrevogável de cumprimento do PNE”, além do fortalecimento da Conae, Fórum Nacional de Educação (FNE) e outros canais efetivos de participação social. Pede também compromisso com a repactuação federativa no compartilhamento dos custos das políticas educacionais.
Também ontem, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) encaminhou carta à presidenta da República elogiando a declaração de que a escolha do novo ministro será a partir de critérios técnicos.
“Sabemos que o nome escolhido deverá carregar legitimidade política para implementar uma profícua gestão frente ao MEC e articular as ações necessárias junto ao Congresso Nacional. Esta decisão firme e acertada provocará resultados capazes de efetivar os avanços necessários na educação brasileira”, acrescenta a carta.
A Undime reúne os gestores responsáveis pela educação pública nos 5.569 municípios brasileiros. Conforme a entidade, o tema de governo Brasil: Pátria Educadora é um questão que favorece “o diálogo para concretizar novas conquistas”.
Para representantes da Undime, o PNE em vigência é “desafio imposto à União, aos estados e municípios e, por isso, requer permanente diálogo, adequado planejamento e adoção de novas ações na gestão pública”.
O PNE estabelece metas para serem cumpridas nos próximos dez anos. Elas vão da educação infantil à pós-graduação, incluindo a formação de professores. Entre as metas. o investimento anual de, pelo menos, 10% do Produto Interno Bruto (PIB) em educação até o fim da vigência do plano.
Fonte: CEARÁ AGORA

Embate entre Gomes e Cunha chega às redes sociais

Pouco depois do duro embate na Câmara, que terminou com a demissão de Cid Gomes do ministério da Educação foi criada no Facebook uma página chamada “Eu exijo a renúncia do Eduardo Cunha”. O espaço, segundo O Globo teria sido criado por aliados do ex-ministro.
A publicação traz ainda análise feita na página de Ciro Gomes no Facebook, onde há mensagens de apoio a Cid Gomes e ataques contra o presidente da Câmara, além de reproduções da fala do cearense durante a sessão em que reafirmou haver “achacadores” entre os deputados e os aconselhou a “largarem o osso”.
Segundo O Globo, Cunha demonstrou pouco interesse sobre a ação dos aliados de Cid Gomes. “Nem vou ler. Não perco tempo com ele, nem vou respondê-lo, os advogados é que verão o que é cabível. Ele quer entrar no jogo e não serei escada para ele”, declarou o presidente da Câmara dos Deputados.
Na quinta-feira, a pedido de Eduardo Cunha, o procurador da Câmara, deputado Cláudio Cajado (DEM-BA), ingressou na procuradoria-geral da República com três representações criminais contra Cid Gomes. Cajado também acionou a Justiça Federal para tornar o ex-ministro alvo de processo por danos morais contra a imagem da Câmara dos Deputados.
Desde a sessão de quarta-feira, Cid Gomes tem se mantido recluso em sua casa, em Fortaleza. Quando retornou à cidade após o embate com os deputados, foi recebido por aliados e jovens com discursos de desagravo, aclamando o ex-ministro pela sua postura na Câmara. Cid respondeu dizendo que iria lutar sempre.
Fonte: Ceará Agora

Sistema do Fies registra 196 mil novos contratos

fies
Mais de 196 mil estudantes solicitaram novos contratos do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) pelo Sistema do Fies (SisFies), segundo o primeiro balanço de novas adesões divulgado pelo Ministério da Educação (MEC). Esses estudantes estão com as vagas reservadas e devem agora validar as informações nas instituições de ensino e contratar o financiamento com os bancos.
Desde que o sistema foi reaberto, estudantes relataram dificuldades em acessar o SisFies e em contratar o serviço. O MEC informou que não há número limite de novas vagas e, sim, um limite financeiro para contratações.
Nas novas adesões, estão sendo priorizados os cursos com nota 5 – pontuação máxima dada pelo MEC – que serão totalmente atendidos. Para os financiamentos de graduações com nota 3 e 4, serão considerados alguns aspectos regionais, priorizando localidades e cursos que historicamente foram menos atendidos.
A partir do dia 30 de março, entram em vigor as novas regras do Fies, que determinam um mínimo de 450 pontos na média das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e não ter tirado zero na redação como critérios para obter o financiamento. Atualmente, não há exigência de nota mínima. O prazo para solicitar novos financiamentos e renovar contratos vai até o dia 30 de abril.
Para o ministro interino, Luiz Cláudio Costa, o número de novos contratos é alto quando comparado à oferta dos demais processos seletivos da pasta neste primeiro semestre: 205 mil vagas no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e 213 mil bolsas no Programa Universidade para Todos (ProUni). Em relação aos novos critérios, segundo Costa, 2,8 milhões, dos mais de 6,1 milhões que fizeram o Enem este ano, atendem aos requisitos.
Além dos novos contratos, o MEC diz que vai garantir todas as renovações do Fies. O balanço mostra que dos 1,9 milhão de contratos existentes, a maior parte fez o aditamento (que inclui etapas na universidade, no sistema online e no banco), mas ainda há 228.154 que estão na primeira fase do processo. Nesta semana, o SisFies passou a aceitar os cadastros dos reajustes das mensalidades das instituições acima de 6,4% para as renovações e passou por melhorias.
“Vamos continuar trabalhando para ter celeridade e dar tranquilidade ao nosso estudante que todos os contratos serão aditados”, destacou o ministro interino. Segundo Costa, “caso seja necessário, o prazo de aditamento poderá ser estendido”.
O Fies oferece cobertura da mensalidade de cursos em instituições privadas de ensino superior a juros de 3,4% ao ano. O estudante começa a quitar o financiamento 18 meses após a conclusão do curso. O programa acumula 1,9 milhão de contratos e abrange mais de 1,6 mil instituições.
Desde que foram publicadas alterações nas regras do financiamento, no fim do ano passado, o fundo teve várias restrições. Entre elas, a limitação de determinado período do ano para aderir ao programa, o que levou ao congestionamento do sistema. Antes, o financiamento era ofertado ao longo de todo o ano.
De acordo com o MEC, nesta edição, o Fies registrou um pico no sistema de 57 mil acessos simultâneos. No ano passado, na mesma época, o máximo foram 10 mil acessos simultâneos. Também em 2014, o sistema registrou 1,2 mil acessos diários. Neste ano, após as melhorias realizadas nos últimos dias, a média de aditamentos diários cresceu de 16 mil para 30 mil, tendo alcançando um pico de 88 mil.
Para atender aos estudantes, um serviço telefônico funciona inclusive aos fins de semana, pelo número 0800 616161.
Com informações da Agência Brasil
Fonte: Ceará Agora

Comissão da Câmara quer que Lula explique fala sobre ‘exército de Stédile’

lula facebook
A Comissão de Direitos Humanos da Câmara aprovou nesta semana dois requerimentos para convidar o ex-presidente Lula e o líder do MST (Movimento dos Sem Terra), João Pedro Stédile, para prestarem esclarecimentos sobre a declaração de Lula de que Stédile colocaria “seu exército” nas ruas para defender o governo.
As declarações de Lula foram feitas em 24 de fevereiro durante um ato em defesa da Petrobras realizado no Rio de Janeiro. “Também sabemos brigar. Sobretudo quando o Stédile colocar o exército dele nas ruas”, disse o ex-presidente na ocasião.
Os requerimentos foram apresentados pelo deputado Ezequiel Teixeira (SDD-RJ). Os convites foram defendidos principalmente por deputados da bancada evangélica, que perderam o comando da comissão para o PT.
Para Teixeira, as declarações de Lula levaram medo às pessoas, que ficaram receosas de saírem às ruas. “Há um medo da potencialização da violência do MST, ainda mais estimulada pelo ex-presidente”, disse.
Contrário aos requerimentos, o deputado Jean Wyllys (Psol-RJ) afirmou que houve uma “hipervalorização” da declaração em um contexto de polarização política. Para ele, as manifestações realizadas no último fim de semana em todo o país mostram que as declarações não tiveram qualquer impacto sobre a população.
A deputada Érika Kokay (PT-DF) defendeu que a fala de Lula foi feita apenas uma metáfora e por isso não se justificaria convidá-lo para prestar esclarecimentos.
Por ser convite, Lula e Stédile podem se recusar a comparecer à comissão. Para o deputado Osmar Terra (PMDB-RS), as declarações de Lula foram “absolutamente infelizes e inoportunas”. “Mas acho que não é um debate para ser premiado aqui na Casa”, disse.
A discussão em torno da votação dos requerimentos gerou um embate entre deputados da bancada evangélica e deputados contrários à aprovação dos convites. Durante a votação do primeiro requerimento, a deputada Érika Kokay pediu o adiamento da votação dos requerimentos.
O presidente da comissão, Paulo Pimenta (PT-RS) acatou o pedido mas foi contestado pelos demais integrantes do colegiado. Foi preciso consultar a área técnica de legislação da Câmara, que negou a possibilidade regimental de se pedir o adiamento da votação.
Com informações da Folhapress
Fonte: Ceará Agora

Ceará é terceiro em número de assassinato de jovens no Brasil

Foto: Angélica Feitosa (O Povo)
Foto: Angélica Feitosa (O Povo)
Com o índice de 7,74 assassinatos para cada mil adolescentes, o Ceará é o terceiro no ranking de estados com maior número de jovens assassinados.
Na frente, Alagoas registra 8,82 mortes por mil jovens, seguido por Bahia (8,59). Os dados são do relatório divulgado em 2014 pela Secretaria dos Direitos Humanos da Presidência da República. Os números são relativos a 2012.
O tráfico lidera a motivação de tantos crimes. De acordo com estatísticas da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS-CE) 70% dos casos são motivados pelo tráfico de drogas por causa das dívidas e da disputa pelo espaço de vendas. A rivalidade entre gangues de diferentes bairros é outro fator que gera assassinatos.
Só nos dois primeiros meses do ano foram 687 assassinatos no Ceará. 34% das vítimas são jovens; o que coloca Fortaleza entre as capitais com maior índice de homicídios na adolescência (9,92 adolescentes assassinados em cada mil), quase o dobro da própria Região Nordeste (5,97).
Em 2014, pelo segundo ano seguido, Fortaleza foi considerada a 7ª cidade mais violento do mundo pelo Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal, do México. O ranking do órgão é feito com base no número de homicídios da cidade em proporção à população. Em 2013, a taxa de Fortaleza foi de 72,8, segundo o conselho. No Brasil, a cidade mais violenta segundo o índice é Maceió, capital de Alagoas, com índice 79,76.
Com G1-CE
Fonte: Ceará Agora

Após embate na Câmara, Cid sai cotado para Palácio do Planalto em 2018

cid

O jornalista Fernando Rodrigues, publicou em seu blog no UOL, na manhã deste sábado, 21, que o episódio da saída do Ministério da Educação teve muito de cálculo político para a família Gomes.
Segundo o blogueiro, a família que já teve Ciro Gomes, 57 anos, duas vezes candidato ao Palácio do Planalto (1998 e 2002), tem agora o irmão mais novo credenciado para representar o clã numa eventual disputa presidencial em 2018.
A ideia, segundo a publicação é simples e tem passado na cabeça de inúmeros políticos: a) O PT está desgastado com o governo de Dilma Rousseff se segurando pelas tabelas até 2018; b) o PSDB está em constante crise de personalidade e não consegue de fato incorporar o desejo de mudança que existe na sociedade; c) finalmente teria chegado a hora de haver uma terceira via.
Marina Silva (ex-PT, ex-PV, momentaneamente no PSB e a caminho do Rede Sustentabilidade) já tenta ocupar esse espaço, mas para os Gomes, a ex-senadora pelo Acre e candidata duas vezes a presidente (2010 e 2014) não preenche no imaginário do eleitor todos os requisitos para ocupar o Palácio do Planalto –entre outras razões por nunca ter sido eleita para exercer função executiva.
Cid Gomes (ex-PMDB, ex-PSDB, ex-PPS, ex-PSB e hoje no Pros) pretende preencher a demanda falando o que acredita que os eleitores querem ouvir: críticas fortes ao sistema político, como as que fez recentemente ao Congresso, dizendo que ali há de 300 a 400 achacadores.
Cid estava ministro da Educação e perdeu o cargo na última quarta-feira (18.mar.2015). Ele foi até o plenário da Câmara e reiterou suas críticas aos deputados. Apontou o dedo para o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).
No micromundo da política, em Brasília, Cid foi visto como intempestivo e irresponsável. Para os eleitores que frequentam a internet, a avaliação foi diversa. Do dia 18 até 13h de ontem, sexta-feira (20.mar.2015), o ex-governador do Ceará Cid Gomes “conseguiu 78.518 menções no Twitter, 2.138 em sites de notícias, 1.699 em blogs e 83 em fóruns abertos”, segundo levantamento da consultoria Bites.
“Apenas no Twitter foram 616 milhões de impressões (número de vezes que o assunto foi exibido nas contas do usuário do serviço no Brasil)”, diz a Bites. Cid Gomes teve uma exposição muito maior até do que a Operação Lava Jato, que no mesmo período de tempo produziu 188 milhões de impressões no Twitter.
Segundo esse estudo da Bites, “na nuvem de palavras formada em torno das referências a Gomes, citações como corajoso, herói e ‘macho’, expressão nordestina utilizada para definir aqueles que não têm medo de falar a verdade e enfrentar situações adversas, apareceram de maneira recorrente”.
Fonte: Ceará Agora

Francisco: 'sociedade corrupta é uma porcaria'

Image-0-Artigo-1820060-1
No discurso, o papa insistiu na importância de dividir uma boa educação para formar, assim, jovens e ensiná-los que sigam o caminho do bem
FOTO: REUTERS
Cidade do Vaticano. O papa Francisco pronunciou neste sábado (21) um de seus discursos mais duros ao afirmar que "a corrupção é suja", que "uma sociedade corrupta é uma porcaria", e que aquele que permite a corrupção não é cristão e também "fede". "Quanta corrupção há no mundo. (...) A corrupção é suja e a sociedade corrupta é uma porcaria. Um cidadão que deixa que a corrupção o invada não é cristão!", afirmou.
O pontífice argentino realizou estas declarações durante um discurso em Scampia, um dos bairros da periferia norte de Nápoles (sul da Itália) que tradicionalmente esteve vinculado à máfia local, a Camorra. O bispo de Roma aproveitou a ocasião para se dirigir aos milhares de napolitanos que foram até a praça de João Paulo II para escutá-lo para incetivá-los a lutar contra o mal e a ter o valor e a coragem de ir pelo caminho do bem.
"Espero que tenham a coragem de seguir adiante com alegria, de levar esperança, de ir pelo caminho do bem e não pela do mal. (...) De ir adiante limpando a própria alma, a alma da cidade e da sociedade para que não exista esse cheiro putrefato que tem a corrupção", ressaltou com firmeza.
Crianças
Rodeado de dezenas de crianças que cantavam seu nome e que interromperam em algumas ocasiões seu discurso, Francisco descreveu Nápoles como uma cidade na qual "se tentou criar uma "terra de ninguém", um "território em mãos da chamada micro-violência". Além disso, o papa destacou da cidade sulina sua "longa história, atravessada por desafios complexos e dramáticos" e reconheceu que o dia a dia está cheio de dificuldades e de "duras provas".
Esperança
Complicações que, porém, podem contribuir para criar "uma cultura de vida que ajuda a se levantar após cada queda, que ajuda a conseguir de alguma maneira que o mal não tenha a última palavra". O máximo representante da Igreja Católica insistiu na importância de que os fiéis mantenham a esperança para não permitir que "quem voluntariamente" tome "o caminho do mal roube um pedaço de esperança de si e dos demais".
Paralelamente, o papa Francisco insistiu na importância de dividir uma boa educação para formar, assim, a jovens e ensiná-los que sigam o caminho do bem e se afastem das práticas delitivas que podem levar ao mal.
"A educação é o caminho justo porque previne e ajuda a ir para frente", assinalou.
Fonte: DN

Uma forte aliada na perda de peso

batata doce
Considerada hoje a "queridinha dos atletas", a preferência por batata-doce tem razão de ser. O baixo índice glicêmico deste tubérculo representa maior saciedade e menor velocidade ao se transformar em açúcar no organismo. "A batata-doce libera a glicose no sangue de forma gradual e mais lenta, o que garante energia por mais tempo", explica a nutricionista e membro do Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional, Josiane Spencer.
Esse carboidrato complexo e de baixo índice glicêmico (IG)é um forte aliado para quem deseja manter o corpo em forma ou perder peso. Para os praticantes de atividades físicas, por exemplo, o ideal é consumir no pré treino (de 1 a 2 horas antes), de forma a garantir um nível constante de glicose no sangue.
Se comparada à batata inglesa, a doce possui menos calorias e, devido ao seu baixo IG, tem digestão mais lenta, o que proporciona maior saciedade. Além disto, segundo Josiane Spencer, o consumo deste alimento evita os picos do hormônio (insulina), responsável pelo acúmulo de glicose nas células que posteriormente transforma-se em gordura.
Cascas e folhas
Com propriedades antioxidantes, a batata-doce favorece ainda a prevenção do envelhecimento. Possui o licopeno, um protetor da pele contra os efeitos dos raios UV; o betacaroteno, um precursor da vitamina A; e a vitamina C, que beneficia o sistema imunológico. Vale acrescentar que em sua composição traz minerais como o ferro, o potássio e o magnésio.
O tubérculo também pode ser consumido com a casca e as folhas. Quando cozida com a casca, concentra alto teor de fibras que ajudam a metabolizar os carboidratos. Segundo a nutricionista, a melhor forma é consumir a batata-doce assada com a casca. "A iguaria frita no óleo deve ser ingerida muita raramente devido ao alto valor calórico, além de ter maior concentração de sódio, pois acrescentamos sal na hora ao servi-la".
Quanto às folhas, Josiane Spencer ressalta a grande concentração de fibras e nutrientes, superior inclusive a de outros vegetais folhosos. A batata pode ser consumida refogada, cozida ou em forma de chá com propriedades anti-inflamatórias.
Cultura nutricional
A batata-doce é a raiz de uma planta rasteira, nativa do continente americano, que cresce sem exigir cuidados especiais para o cultivo. Embora seja menos consumida do que a batata inglesa, ela é muito apreciada no norte e nordeste do Brasil.
É cultivada em 111 países, sendo que aproximadamente 90% da produção é obtida na Ásia, apenas 5% na África e 5% no restante do mundo. A China é o país que mais produz, com 100 milhões de toneladas. Pode ser plantada em locais de climas diversos, como o das Cordilheiras dos Andes; em regiões de clima tropical, como o da Amazônia; temperado, como no Rio Grande do Sul e até desértico, como o da costa do Pacífico.
Tipos regionais
É considerada uma cultura rústica, pois apresenta grande resistência a pragas, pouca resposta à aplicação de fertilizantes, e cresce em solos pobres e degradados. Em termos de volume de produção mundial, a cultura ocupa o sétimo lugar, mas é a décima quinta em valor da produção, o que indica ser universalmente uma cultura de baixo custo de produção.
No Brasil, há quatro tipos de batata-doce, que são classificados de acordo com a cor da polpa: batata-branca, também conhecida como angola ou terra-nova, que tem a polpa bem seca e não muito doce; batata-amarela, parecida com a anterior, porém de sabor doce; batata-roxa, com casca e polpa dessa cor, é a mais apreciada por seu sabor e aroma agradáveis, sendo ótima para o preparo de doces; e, batata-doce-avermelhada, conhecida no nordeste do Brasil como coração-magoado. Tem casca parda e polpa amarela com veios roxos ou avermelhados.
Receita
Nhoque de batata-doce
Ingredientes
1 kg de batata-doce cozida e espremida
Sal e pimenta-do-reino a gosto
1 ovo
¼ xícara (chá) de cheiro-verde para polvilhar
1 xícara (chá) de farinha de trigo
2 colher (sopa) de queijo parmesão ralado
1 colher (chá) de margarina
Farinha de trigo para enfarinhar a superfície
Molho
1 xícara (chá) de extrato de tomate
2 xícara (chá) de água
1 colher (sopa) de óleo
500 gramas de carne moída
2 dentes de alho amassados
1 cebola grande picada
2 tomates picados
MODO DE PREPARO
Cozinhe a batata-doce sem casca e esprema ainda quente em uma tigela. Acrescente a margarina, o ovo, o parmesão, sal, pimenta e misture bem. Junte a farinha aos poucos até dar ponto de enrolar. Em paralelo, prepare a carne moída até dourar. Junte a cebola e o alho e quando murcharem acrescente o tomate e o extrato. Refogue por 5 minutos, adicione a água e cozinhe em fogo baixo por 15 minutos. Em outra panela grande, coloque água com sal para ferver. Faça rolinhos com a massa do nhoque sobre uma superfície lisa e levemente enfarinhada. Corte-os e transfira-os para uma assadeira. Coloque aos poucos o nhoque na água quente e retire-os quando subirem à superfície. Transfira para um refratário. Cubra com o molho, polvilhe com o cheiro-verde e sirva.
Cristina Pioner
Redatora
Fonte: DN

Sob Dilma, voz do Brasil no exterior virou um sussurro, defende "NYT"

dilma
Segundo o "NYT", as expectativas em relação ao governo de Dilma não vêm sendo respondidas nem no plano doméstico nem no externo
REUTERS/UESLEI MARCELINO
Sob o governo de Dilma Rousseff, a voz do Brasil virou um "sussurro" no cenário internacional, e agora a presidente deveria intensificar a atuação brasileira no exterior, defendeu um editorial do jornal "The New York Times" neste sábado (21).
Segundo o "NYT", as expectativas em relação ao governo de Dilma não vêm sendo respondidas nem no plano doméstico nem no externo.
"Enquanto as outras três grandes economias emergentes, China, Rússia e Índia, perseguem intensamente seus interesses na política externa, sob a batuta de Dilma, a voz do Brasil na arena internacional foi pouco mais que um sussurro", diz o editorial.
Para o "NYT", frente aos diversos desafios internos, tais como as denúncias de corrupção na Petrobras e o pedido por seu impeachment por parte da população, a presidente deveria "olhar para fora" do país, buscando fortalecer o papel do Brasil no cenário internacional.
O jornal sugere que o primeiro movimento para isso deveria vir pela expansão dos laços comerciais e das relações diplomáticas com os Estados Unidos, onde muitos funcionários do governo veem a presidente como uma líder "mais pragmática" de que seu "predecessor e mentor", Lula.
Tais relações ficaram comprometidas em 2013, quando o ex-funcionário da Agência Nacional de Segurança dos EUA (NSA), Edward Snowden, revelou que Dilma havia sido alvo de espionagem do governo americano.
Para o jornal, o Brasil pode exercer um papel essencial em países que vem ganhando importância para os Estados Unidos: Cuba e Venezuela.
Na Venezuela, o Brasil poderia trabalhar para colocar em diálogo o governo do presidente Nicolás Maduro e a oposição, segundo o "NYT". Já em Cuba, o Brasil poderia exercer um "papel construtivo na evolução política e econômica da ilha. "O Brasil já investiu em um imenso porto que ajudou a ressuscitar a anêmica economia cubana", diz o jornal, em referência ao porto de Mariel.
Para o "NYT", como uma "líder de esquerda" e uma "ex-prisioneira política que sofreu tortura durante uma era de repressão e ditadura militar no Brasil", Dilma "poderia fazer mais para ajudar na causa daqueles que defendem valores democráticos e dos movimentos sociais que permitiram que um dia ela chegasse ao poder".
Fonte: DN

Automedicação deve ser controlada ou abolida

vida
Temos pressa de viver, urgência de ser felizes, e nenhuma dor pode nos atrapalhar. Estamos buscando nos fármacos a solução de muitos problemas que passam ao largo de uma prescrição medicamentosa. É assim que muitos 'funcionam' e nos levam a perder a real função de um medicamento: prevenção, diagnóstico e o tratamento de doenças.
"Estão sendo medicados o abandono, o luto, a perda de emprego, as desavenças familiares, amores mal vividos, a falta de perspectiva de dias melhores", explica a professora do Departamento de Farmácia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Mirian Parente Monteiro. Muitas vezes, esses problemas vão sendo traduzidos em dores de cabeça, insônia, falta de apetite, fadiga, enfim, meios que o corpo encontra para expressar a dor que não entendemos ou não sabemos como lidar com ela.
Menor esforço
O culto à beleza é outra vertente a ser considerada: queremos emagrecer sem dieta, sem cultivar bons hábitos alimentares, sem a prática de exercícios físicos regulares. Não queremos rugas nem outro sinal de envelhecimento. Assim, o medicamento é visto como símbolo da esperança para todos os males, inclusive os causados pela precariedade das condições de vida. Esse fenômeno é chamado de medicalização, ou seja, a busca da cura para as doenças físicas, emocionais e espirituais com o uso de fármacos.
Sua visão simbólica permeia não apenas o consumo pela população, como também as práticas dos profissionais de saúde e a prescrição excessiva. É fato. "Muitas vezes, são os próprios pacientes que esperam ou demandam, de forma direta ou indireta, que lhe seja prescrito algo, como forma de sentir-se mais confiante sobre seu estado de saúde ou em relação aquele a quem se confiou seu tratamento", alerta a farmacêutica que é membro do Grupo de Prevenção ao Uso Indevido de Medicamentos (GPUIM).
Além da dose
Não faltam opções para quem deseja resultados rápidos. Basta entrar em uma farmácia, receber uma cestinha (ter a sensação de que está em um supermercado) e logo enchê-la com fármacos que não exigem prescrição (antigripais, analgésicos e multivitamínicos). Mirian Parente cita dados do Guia da Farmácia (2013), onde Dorflez e Neosaldina são apontados como as marcas mais comercializadas no Brasil.
Os analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios isentos de prescrição são muito consumidos, cuja facilidade de acesso resulta no uso indiscriminado e causa comum de intoxicação humana. Estudo feito pelo Ministério da Saúde, Fiocruz e Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas mostrou que os analgésicos e antitérmicos ocupam o quarto lugar dentre as classes relacionadas às intoxicações medicamentosas.
Giovanna Sampaio
Editora do Vida
Fonte: DN

No Dia Mundial da Água, escassez e qualidade preocupam

D
Fortaleza. Para celebrar o Dia Mundial da Água, neste domingo, a Agência Nacional de Águas (ANA) lançou, na última sexta-feira, encarte especial sobre a crise hídrica, que acompanha o Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos - Informe 2014. O documento salienta a grande quantidade de municípios no Nordeste com baixa garantia hídrica. "No triênio 2012 a 2014, destaca-se a situação extremamente crítica no Semiárido, onde foram observadas secas com tempos médios de recorrência superiores a 100 anos, em 2012 e 2013, sendo que em 2014 houve chuvas com frequência normal, mas abaixo da média".
Segundo o encarte, "a seca foi particularmente severa no Sertão, com situação crítica no Sertão dos Inhamuns e Central do Ceará, classificados como extremamente secos, em comparação com a série histórica. No triênio da seca no Nordeste, o primeiro ano foi crítico em termos climáticos, ocasionando situações dramáticas, com mananciais e estoques sendo deplecionados (descarregados) acentuadamente, seguido de dois anos com pouca precipitação, caracterizados como anos secos".
Em termos de reserva hídrica, o documento ressalta que "nesses três anos, tem ocorrido o uso compulsório dos estoques de água sem que tenha havido chuva capaz de amenizar ou promover qualquer recarga nos açudes do Semiárido, estratégicos para a população da região. O nível dos reservatórios do Nordeste caíram de 61,7%, em maio de 2012, para 25,3%, em março deste ano. As ações de regulação no Nordeste neste período variaram da redução da vazão de defluência (sucessão) de água dos reservatórios até a fixação de dias alternados para captação de água em rios e açudes ou mesmo a suspensão temporária dos usos".
Na mesma data, a ANA lançou o site da Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil. Segundo seus idealizadores, "o objetivo da página é apresentar as informações mais atuais sobre diversos aspectos do setor de recursos hídricos, consolidadas pela ANA, de forma simples e objetiva. No portal, há informações sobre seis grandes temas: quantidade de água, qualidade, usos do recurso, balanço hídrico, eventos críticos (secas e cheias) e gestão".
Sem renovação
O professor de Hidrologia da Universidade de Fortaleza (Unifor) Rogério Campos, que é doutor em Recursos Hídricos, lembra que, pela característica climática da nossa região, há pouca renovação das águas dos reservatórios. O especialista enfatiza que, há praticamente quatro anos, a água acumulada não sangra nos açudes. "Além desse fator, aqueles mananciais, que têm fontes poluidoras no seu entorno, se tornam mais vulneráveis do ponto de vista da qualidade da água. Quando os açudes só acumulam, ou seja, não sofrem renovação, a tendência é que exista uma concentração maior de poluentes", explica.
Mudança
Dentre as medidas que poderiam ser adotadas para minimizar esse problema, o professor Rogério Campos sugere uma mudança de atitude. "Seria muito importante que as válvulas de fundo fossem abertas nos período de sangria para liberar as águas mais profundas, permitindo, assim, a sua renovação. Acontece que ocorre o contrário. Quando os açudes enchem, a válvulas de fundo permanecem fechadas. Com isso, a água mais profunda continua lá e a nova, fruto da recarga ocasionada pelas chuvas, vai embora pelo sangradouro". Embora não entre nessa questão de forma direta, como faz questão de ressaltar o especialista, a evaporação, de certa forma, contribui também para tornar precária a qualidade da água, "à medida que, quanto maior a evaporação, mais os poluentes se concentram".
Para o professor Rogério Campos, é preciso combater as fontes poluidoras que assolam nossos açudes. "Isso precisa ser feito imediatamente. Não se pode admitir que o pouco de água que temos sofra esse processo de poluição. Devemos, além de tratar os esgotos, punir quem estiver poluindo", completa.
Conjuntura
Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam para uma situação preocupante no Planeta em relação aos recursos hídricos. Segundo a OMS, sete pessoas morrem por minuto no mundo por ingerir água insalubre. Nada menos que 768 milhões de pessoas não têm acesso à água tratada no Planeta, de acordo com OMS e Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).
A falta de saneamento, que acaba poluindo os mananciais, é outra questão preocupante. A OMS e a Unicef apontam que 2,5 bilhões de pessoas vivem sem saneamento básico adequado no mundo. O que é contraditório nessa história é que cada R$ 1,00 investido em saneamento básico representa R$ 4,00 de economia gastos com a saúde, conforme cálculo da OMS.
Fernando Maia
Repórter
Fonte: DN