Buscar

05 janeiro 2015

Evangélica, Miss Brasil fará viagem religiosa por Israel

Melissa Gurgel já está nos Estados Unidos — e a sorte foi lançada! A Miss Brasil 2014 começa hoje sua trajetória oficial rumo ao Miss Universo.
O concurso acontecerá no próximo dia 25, em Miami, o paraíso do turismo (e das compras, é claro), no ensolarado estado da Flórida.
A modelo cearense, de 22 anos, já é apontada pela imprensa local como uma das candidatas mais fortes ao título de mulher mais bonita do mundo.
O Brasil — e, em especial, o Ceará — ficará na torcida. Independentemente do resultado, Melissa já tem uma importante viagem definida.
Ainda em Fortaleza, pouco antes de embarcar aos EUA, ela decidiu participar de uma excursão por Israel e Grécia.
Na verdade será uma peregrinação comandada pelo pastor José Edson, da IBC, a Igreja Batista Central da capital cearense.
Serão oito dias na Terra Santa e oito dias em um cruzeiro pelas ilhas gregas. Durante o percurso, os turistas visitarão lugares onde Jesus esteve.
Melissa, que é evangélica, faz questão de seguir os dogmas de sua religião. Por isso, entre outras coisas, mantém-se declaradamente virgem.
Não seria bem interessante se a próxima Miss Universo fosse brasileira, nordestina e evangélica? Vamos torcer.

Municípios ainda não receberam os recursos do Piso de Atenção Básica Variável

saúdeDiversos Municípios têm entrado em contato com a área técnica de Saúde da Confederação Nacional de Municípios (CNM) informando que não receberam os recursos federais do Piso de Atenção Básica (PAB) Variável da Atenção Básica. A entidade tem buscado informações sobre o não repasse do Ministério da Saúde, por meio do Fundo Nacional de Saúde, da verba destinada também aos Programas de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), de Saúde Bucal (SB) e de Estratégia de Saúde da Família (ESF).
O montante médio repassado, mensalmente, aos Municípios do país deve ser R$ 809 milhões. E segundo informações obtidas pela Confederação, os atrasos têm ocorrido deste junho de 2014, em que os repasses estavam ocorrendo apenas no final do mês. No entanto, a verba de novembro, que deveria ter sido repassada até o dia 31 de dezembro, ainda não chegou as prefeituras até esta segunda-feira, 5 de janeiro.
Esses recursos são indispensáveis, conforme destaca a Confederação, uma vez que são destinados as ações de oferta dos serviços. Assim, sem os repasses federais, a gestão pública do ente municipal fica comprometida, além de não ser possível garantir a qualificação dos procedimentos executados, a continuidade de atenção prestada e de haver desmotivação das equipes de profissionais por consequência dos atrasos de salários que já ocorrem, conforme relatos dos gestores de alguns Municípios.
Responsabilidade
Para obter um posicionamento do governo sobre a situação, a CNM enviou ofício ao Ministério da Saúde. A entidade busca saber o motivo dos constantes atrasos ocorridos nos últimos seis meses, mas não obteve resposta oficial até o momento.
Diante do cenário, a CNM demonstra solidariedade aos entes municipais que acabam com a maior responsabilidade, pois o reflexo disso atinge diretamente o cidadão, que necessita do ente público para ter acesso ao direito de Saúde. Além disso, a entidade salienta que os programas dessa área têm o maior índice de subfinanciamento e o Sistema Único de Saúde (SUS) passa por dificuldades de operacionalização nas suas complexidades. Por isso, também, os atrasos recorrentes dos repasses representam tamanha gravidade ao planejamento estratégico dos prefeitos e secretários municipais de Saúde de todo o Brasil.
Fonte: CNM.

Camilo diz que PM cearense vai receber média salarial do Nordeste

pm_destaque_0
Em entrevista ao jornal CETV (TV Verdes Mares), nesta segunda-feira (5), o governador Camilo Santana afirmou que vai igualar os salários da Polícia Militar do Ceará à média salarial do Nordeste. “Eu quero reestruturar, de certa forma, uma pactuação na questão da segurança pública. Eu me reuni com o secretário no último sábado. Eu pretendo aprofundar essa questão das promoções da Polícia Militar e o compromisso que assumi em campanha que é adequar os salários da categoria a média salarial do Nordeste. São questões que eu quero já tão logo a Assembleia Legislativa voltar as atividades e enviar as mudanças importantes”.
A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) deve fazer um levantamento dos salários na região, mas garante que haverá aumento real da remuneração dos policiais. O valor exato do salário ainda não foi definido.

Em nota, Pros diz que Cid foi escolha pessoal de Dilma

cid gomes

Em nota à imprensa, o Pros afirma que a indicação de Cid Gomes (Pros) para o Ministério da Educação foi uma “escolha pessoal” da presidente Dilma Rousseff. A agremiação argumenta que Cid não representa o Pros no primeiro escalão do governo, mas considera que sua escolha é  “motivo de orgulho” para o partido.
“Para o Pros, a escolha pessoal da presidente é motivo de orgulho e demonstra a qualidade do quadro de filiados que possuímos”, diz a nota assinada pelo presidente da sigla Eurípedes Júnior, e pelo líder do partido na Câmara, deputado Givaldo Carimbão (Pros­AL). O documento seria uma forma de o partido marcar posição, já que há rumores de que Cid deixaria a sigla para se filiar ao PT. O partido ainda cobra uma indicação para cargos no governo.

Governo federal atrasa repasses da Saúde para os Municípios

Recursos SaúdeA Confederação Nacional de Municípios (CNM) informa que diversos municípios brasileiros ainda não receberam os recursos federais do Piso de Atenção Básica (PAB) Variável da Atenção Básica. A entidade afirma que também estão atrasados os repasses do Ministério da Saúde, por meio do Fundo Nacional de Saúde, para os Programas de Agentes Comunitários de Saúde (PACS), de Saúde Bucal (SB) e de Estratégia de Saúde da Família (ESF).
O montante médio repassado, mensalmente, aos Municípios do país deve ser R$ 809 milhões. E segundo informações obtidas pela Confederação, os atrasos têm ocorrido desde junho de 2014, em que os repasses estavam ocorrendo apenas no final do mês. No entanto, a verba de novembro, que deveria ter sido repassada até o dia 31 de dezembro, ainda não chegou as prefeituras até esta segunda-feira, 5 de janeiro.
Esses recursos são indispensáveis, conforme destaca a Confederação, uma vez que são destinados as ações de oferta dos serviços. Assim, sem os repasses federais, a gestão pública do ente municipal fica comprometida, além de não ser possível garantir a qualificação dos procedimentos executados, a continuidade de atenção prestada e de haver desmotivação das equipes de profissionais por consequência dos atrasos de salários que já ocorrem, conforme relatos dos gestores de alguns Municípios.

Fortaleza cotada para sediar futebol nos Jogos Olímpicos

castelao - Foto Antonio CardosoFortaleza poderá receber jogos de futebol das Olimpíadas de 2016. O torneio, organizado pela Fifa em parceria com o Comitê Olímpico, que já conta com cinco cidades-sede confirmadas  – Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e São Paulo e poderá ter mais uma sede. A afirmação é do presidente do Comitê Organizador da Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.
Fortaleza disputa essa primazia com as cidades de Recife, Natal, Manaus, Porto Alegre, Curitiba e Cuiabá. A definição sairá até o fim de janeiro. “Estamos conversando com as autoridades de cada uma dessas cidades para podermos definir se elas terão interesse”, afirmou Nuzman.

IMAGENS FORTES: Agência divulga fotos de Andressa Urach no hospital

Imagens fortes (Foto: EGO)
A agência Grosby Group divulgou, na madrugada desta segunda-feira, 5, imagens de como ficaram as pernas de Andressa Urach durante o processo de retirada do hidrogel que ela tinha aplicado. Nas fotos é possível ver grandes ferimentos em uma das pernas da apresentadora. As imagens foras feitas durante o período em que Andressa ficou internada no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Porto Alegre.
Andressa Urach durante internação no hospital Conceição, em Porto Alegre (Foto: Grosby Group/ Agência)Andressa Urach durante internação no Hospital
Conceição (Foto: Grosby Group/ Agência)
Após alta, passeio pela praia 
Depois de ficar quase um mês internada, Andressa Urach exibiu curativos nas pernas em ida a uma praia no sábado, 3, em Florianópolis. Usando um camisão branco e uma canga amarela, ela caminhou pela orla enquanto tomava água de coco. Na mesma data, pela manhã, a modelo também foi fotografada caminhando pelas ruas da capital catarinense. Nas fotos, a apresentadora aparece usando um vestido longo. Essa foi a primeira vez que a apresentadora apareceu depois de ficar internada por conta de complicações daaplicação de hidrogel nas pernas, realizada há mais de cinco anos. Em seu passeio, Andressa foi clicada lendo o livro de autoajuda "Comande sua vida com o poder da mente".
Relembre o caso
Andressa Urach está se recuperando da infecção que a levou ao Hospital Conceição, em Porto Alegre - onde estava desde o dia 29 de novembro. Após 25 dias de internação, durante os quais ela chegou a ter um quadro de sepsepor conta de aplicações de hidrogel nas pernas, Andressa deixou o hospital na véspera de Natal.
Andressa Urach em praia em Florianópolis, Santa Catarina. (Foto: Grosby Group/ Agência)Andressa Urach em praia em Florianópolis
Na ocasião, ela falou sobre o momento difícil que enfrenta através de sua assessoria de imprensa. "Quero agradecer em primeiro lugar a Deus e ao Hospital Nossa Senhora da Conceição de Porto Alegre por salvarem minha vida, principalmente a toda a equipe da UTI e a todos os profissionais que ali trabalham sem exceções, que me receberam com muito carinho e dedicação, ali pude perceber que todos os pacientes são tratados da mesma maneira.
A alta de Andressa aconteceu antes do que se imaginava. No último dia 14, o médico Dr. Pedro Alexandre da Motta Martins, chefe do serviço de cirurgia plástica do Hospital Nossa Senhora da Conceição, disse ao EGO que a apresentadoradeveria deixar o hospital somente no início do ano.
Na madrugada do dia 1° de janeiro, Andressa já dava sinais de sua boa recuperação e de seu arrependimento ao escrever um post em rede social desejando um bom ano a seus seguidores. "Sabe qual é a ironia da vida? Pensamos sempre ao contrário, temos pressa de crescer e depois suspiramos pela infância perdida. Perdemos a saúde para ter dinheiro e logo em seguida perdemos o dinheiro para termos saúde... Pensamos tão ansiosamente no futuro que esquecemos o presente, assim nem vivemos o presente nem o futuro e esquecemos muitas vezes da família e amigos. Vivemos como se nunca fôssemos morrer e morremos como se nunca tivéssemos vivido. A vida é feita basicamente de contrários. A palavra vida tem apenas um "V", o resto é só "ida"... Desfrute do Senhor, de sua palavra e de todos os que você ama! Enttão, um brinde e que venha 2015. Não poderia passar ano novo melhor! Na presença de Deus com minha família agradecendo a vida!", declarou ela horas depois da virada para 2015.
Hidrogel causou infecção nas pernas
A causa do problema de saúde de Andressa foi uma aplicação de hidrogel feita há cinco anos nas coxas. Em julho deste ano, ela teve problemas e se submeteu a um procedimento para retirar o produto. Mas voltou a ter complicações e foi operada no dia 28 de novembro para retirar resquícios do hidrogel. Após a cirurgia, Andressa chegou a ser liberada, mas teve que voltar no dia seguinte após um mal-estar. Com a infecção detectada, ela passou por uma nova operação no dia 30.  "A Andressa passou muito mal após a primeira cirurgia. Ela foi levada ao hospital e eles disseram que o dreno fechou e o hidrogel causou uma infecção. Andressa passou por uma nova cirurgia à noite, e está na UTI", informou a assessoria de Urach na ocasião.
EGO NAS REDES SOCIAIS
No dia 2 de dezembro de 2014, Julio Vedovato, médico particular de Urach, anunciou que ela estava com sepse, ou seja, que a infecção estava espalhada por todo o corpo, causando risco de parada dos órgãos. De lá para cá, a modelo passou por uma série de procedimentos médicos, recebeu transfusões de sangue e contou com o carinho de familiares, amigos e fãs, que acompanharam sua recuperação.
Andressa Urach durante internação no hospital Conceição, em Porto Alegre (Foto: Grosby Group/ Agência)Andressa Urach durante internação no hospital Conceição, em Porto Alegre
Andressa Urach durante internação no hospital Conceição, em Porto Alegre (Foto: Grosby Group/ Agência)Detalhe da perna de Andressa Urach
Andressa Urach durante internação no hospital Conceição, em Porto Alegre (Foto: Grosby Group/ Agência)Andressa Urach durante processo de retirada do hidrogel da perna
Andressa Urach durante internação no hospital Conceição, em Porto Alegre (Foto: Grosby Group/ Agência)Andressa Urach durante internação em dezembro de 2014

Fonte: EGO

Inscrições para o Sisu 2015 começam no dia 19 de janeiro

As inscrições para a primeira edição de 2015 do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) estarão abertas entre os dias 19 de janeiro até as 23h59 do dia 22 de janeiro, exclusivamente pelo sitewww.sisu.mec.gov.br. O edital foi publicado nesta segunda-feira (5) no Diário Oficial da União.
O Sisu seleciona alunos para vagas em instituições públicas de ensino superior a partir da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Para participar desta edição, o candidato tem de ter feito a edição 2014 do exame e não ter zerado na redação. O estudante poderá se inscrever em até duas opções de vaga.
O resultado da primeira chamada regular será divulgado no dia 26 de janeiro.
Prouni
As inscrições para o Programa Universidade para Todos (Prouni), referente ao primeiro semestre de 2015, ocorrem entre os dias 26 de janeiro até as 23h59 do dia 29.
Podem disputar uma bolsa de estudo estudantes brasileiros que tenham feito o Enem e que atenda ao menos uma das condições a seguir:
- Tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública;
- Tenha cursado o ensino médio completo em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
- Tenha cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em instituição privada, na condição de bolsista integral da respectiva instituição;
- Seja pessoa com deficiência;
- Seja professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica e integrando o quadro de pessoal permanente da instituição pública.
O resultado da primeira chamada sai no dia 2 de fevereiro e da segunda no dia 19 de fevereiro.
Fonte: G1

Inflação pelo IPC-S fecha 2014 em 6,87%; veja itens que mais pesaram

MAIORES INFLUÊNCIAS DE ALTA
Item
Variação no ano (em %)
Refeições em bares e restaurantes
8,84
Tarifa de eletricidade residencial
14,74
Aluguel residencial
7,74
Plano e seguro de saúde
8,74
Condomínio residencial
7,94
MAIORES INFLUÊNCIAS DE QUEDA
Tarifa de telefone residencial
-3,2
Leite longa vida
-3,57
Tomate
-5,24
Farinha de mandioca
-26,36
Banana prata
-4,68
O Índice de Preços ao Consumidor-Semanal (IPC-S), que mede a inflação no varejo, fechou 2014 em 6,87%, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).
A maior influência de alta sobre o IPC-S no ano veio de refeições em bares e restaurantes, com alta de 8,84%. As tarifas de eletricidade residencial e o aluguel residencial também pesaram, com altas, respectivamente, de 14,74% e 7,74%.
Semanal
No fechamento de dezembro, o indicador ficou em 0,75%, quase a mesma taxa registrada na apuração anterior.
Das oito classes de despesa usadas no cálculo do IPC-S, cinco mostraram avanços menores, com destaque para o grupo habitação (de 0,8% para 0,7%). A alta da tarifa de eletricidade residencial passou de 3,24% para 2,65%.
Seguiram o mesmo comportamento os grupos educação, leitura e recreação (de 1,19% para 0,89%); transportes (de 0,73% para 0,66%); comunicação (de 0,58% para 0,49%); e despesas diversas (de 0,21% para 0,2%).
Na contramão, subiram ainda mais os preços de alimentação (de 0,85% para 1,06%) e vestuário (0,62% para 0,72%).
O grupo saúde e cuidados pessoais manteve a mesma variação, de 0,52%.
Veja a variação dos preços em dezembro:
Passagem aérea: 14,7%
Gasolina: 0,17%
Tarifa de telefone móvel: 1%
Alimentos para animais domésticos: 0,83%
Laticínios: -1,65%
Roupas masculinas: 1,18%
Artigos de higiene e cuidado pessoal: 0,24%
Medicamentos em geral: 0,05%
Inflação nas capitais
Em Salvador, o índice passou de 0,57% para 0,58%; em Brasília, de 0,55% para 0,52%; em Belo Horizonte, de 0,47% para 0,39%; Recife, de 0,68% para 0,66%; Rio de Janeiro, de 1,26% para 1,19%; em Porto Alegre, de 0,95% para 1,05% e, em São Paulo, de 0,51% para 0,52%.
Entenda o IPC-S
Calculado semanalmente pela FGV, o IPC-S tem preços levantados nas sete principais capitais do país (Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo), para famílias com renda mensal até 33 salários mínimos. No cálculo do índice, cada capital tem peso proporcional à sua população.
Compõem o IPC-S mais de 400 produtos, em oito categorias: alimentação, habitação, vestuário, saúde, educação, transporte, comunicação e despesas diversas.
O IPC-S é calculado com base nos preços coletados nos 30 dias de cada mês, até os dias 7, 15, 24 e 30 (ou 31), comparados aos coletados no mesmo período do mês anterior.
Fonte: G1

Bom Dia Brasil entrevista novo ministro da Educação Cid Gomes

São muitos os problemas a serem resolvidos na educação. O Bom Dia Brasil conversou ao vivo com o novo ministro da Educação, Cid Gomes, em Brasília. A entrevista foi feita por Ana Paula Araújo, Chico Pinheiro, Fábio William e Alexandre Garcia.
Bom Dia Brasil: A gestão do senhor como prefeito de Sobral e como governador do Ceará teve avanços na alfabetização, mas agora no Ministério esses desafios são muito maiores. A tão prometida mudança no currículo do Ensino Médio, nos quatro anos do primeiro governo Dilma, não avançou. O senhor pretende fazer em dois anos. Como o senhor pretende fazer isso? Isso vai reduzir, de fato, um dos maiores problemas do Ensino Médio, que é o de muitos estudantes que abandonam a escola nessa etapa?
Ministro da Educação, Cid Gomes: Bom dia Chico, bom dia Ana, bom dia Alexandre, bom dia. O Ensino Médio é, sem dúvida, o setor da educação que tem os piores resultados e ainda tem um desafio de acesso. Um percentual significativo de jovens estão fora da escola. O meu papel, ao longo desse mandato como presidente (sic), é seguir orientações da presidenta Dilma, que aponta para um compromisso de rever o currículo do Ensino Médio. Esse é um dos caminhos. E acrescentar, na medida da proporção possível dos recursos e dos orçamentos dos estados, porque o Ensino Médio é um serviço prestado pelos estados, mais vagas de Ensino Médio. Mais vagas de Ensino Médio em tempo integral. Esse será o nosso desafio, dialogando e estimulando governadores a adotarem essas práticas.
Bom Dia Brasil: Ministro, mas fala-se também de mudar o currículo do Ensino Médio. Isso é possível fazer sem mexer no ciclo básico. O aluno tem chegado ao Ensino Médio com deficiências muito grandes, muita gente sendo aprovada automaticamente pelo Brasil afora.
Cid Gomes: A educação é um sistema integrado. Para que uma modalidade de ensino funcione bem, a outra tem que ter cumprido a sua parte. Isso começa desde a creche, passa pela pré-escola, vai pelo Ensino Fundamental. O processo de alfabetização é fundamental, porque é a ferramenta básica da educação, e qualidade no Ensino Fundamental. O Ensino Médio certamente repercutirá o bom andamento dessas fases iniciais. Além desses problemas, nós temos que imaginar alternativas de, já no Ensino Médio, você permitir aos jovens a possibilidade de currículos diferenciados. Algumas disciplinas que sejam base do currículo e outras disciplinas que possam ser opcionais, segundo já a vocação e o gosto de cada estudante.
Bom Dia Brasil: Agora, ministro, é lei e o Brasil vai ter que colocar, até o fim desse ano, todas as crianças e adolescentes de 4 a 17 anos na escola. Um levantamento feito pelo Estadão na semana passada mostrou que esse número chega a 2,9 millhões de crianças. Como o senhor pretende fazer isso?
Cid Gomes: Cada setor do ensino tem o seu desafio. No Ensino Fundamental, nós temos 98,4% das crianças ou jovens na escola. Não é problema de oferta de vaga. O que há é uma questão territorial, nas zonas rurais, haver um esforço redobrado para universalizar. O ensino infantil, a modalidade que é exigência de universalização, pré-escola, de 4 e 5 anos, nós já temos hoje algo em torno de 4 em cada 5 jovens. Então é razoável que, em um horizonte de médio prazo, isso significa um mandato, a gente universalize. No Ensino Médio, há um grande problema de abandono. Também no acesso, cinco sextos dos jovens está na escola. Há um problema de manutenção da escola. Isso nos impõe uma estratégia de dar mais qualidade à escola e implantar oferta nas áreas periféricas, mais pobres, onde há indicadores de violência maior, o ensino em tempo integral.
Bom Dia Brasil: Ministro, outro dia, mediando debate em São Paulo entre presidentes de grandes empresas de todos os setores – indústria, comércio, serviço -, a principal queixa foi que há uma falta de formação das pessoas, dos empregados, que mal leem e entendem mal as instruções. E, com isso, a produtividade cai e cai a capacidade de competir no mercado. Como que vai se resolver essa questão da qualidade para formar, enfim, a pessoa para o trabalho.
Cid Gomes: O governo, a presidenta Dilma, tem um projeto que é voltado especificamente para essa área de formação para o trabalho, que é o Pronatec. Ao longo desses quatro anos do primeiro mandato, oito milhões de brasileiros tiveram essa possibilidade. E a meta que a presidente Dilma estipulou para esses próximos quatro anos é de que a gente possa capacitar para o trabalho 12 milhões de brasileiros. Isso não exclui a necessidade de a gente ter o ciclo básico, Ensino Fundamental e Ensino Médio de boa qualidade. Isso permitirá um melhor desempenho na capacitação para o trabalho.
Bom Dia Brasil: O senhor de desempenho, que o senhor quer avaliar. O senhor falou no seu discurso de posse que quer avaliar o desempenho dos professores. Agora, como fazer isso? Primeiro, é inevitável falar nesse salário de R$ 1,6 mil. O senhor não conhece nenhum assessor de político que está ganhando isso, todo mundo ganha mais do que isso. O professor é que ganha pouco. Agora, como avaliar esse desempenho sem envolver com isso sindicatos, que muitas vezes têm resistências? O senhor sabe que eles têm muita força no governo do PT. Muitas vezes se opõem à avaliação por avaliação. Como é que envolve sociedade, como é que envolve família, como é que envolve todo mundo neste projeto? Senão fica mais um discurso de que educação é fundamental, educação é prioridade, mas professor continua ganhando mal, escola continua desaparelhada. Enfim, como vai avaliar esse desempenho? Só cobrando os professores?
Cid Gomes: Olha Chico, em educação é fundamental que a gente estabeleça metas, metas de acesso, metas de regularidade, metas de aprendizado e avaliações permanentes. Eu, por exemplo, pretendo fazer com que as avaliações, hoje feitas de dois em dois anos, possam ser feitas anualmente. Isso a partir do nosso instituto, que é o Inep, mas também muito em parceria com estados e municípios. É fundamental que a gente coloque sempre que o papel do Governo Federal é um papel normativo, é um papel regulativo, é um papel de estímulo, é um papel de ajudar no financiamento, mas o Ensino Médio é feito pelos estados e o Ensino Fundamental e Infantil é prestado, na sua maioria, pelos municípios. Então, tudo que for de programa, que for implementado, seguindo a orientação da presidenta Dilma, eles devem ter, como premissa fundamental, a voluntariedade. Não haverá nada imposto, não haverá nada que não seja pela via do diálogo, pela via do convencimento. Começando com diretores. É fundamental escola com bons diretores, fazem diferença. Uma das áreas que nós pretendemos, com avaliações, estimular os estados a adotarem e o Governo Federal poder ajudar no financiamento, melhorar o salário, e na sequência fazer isso com professores.
Bom Dia Brasil: Falando de avaliação...
Cid Gomes: Sempre pensando que a adesão é voluntária, nada será imposto. Até porque o papel é do município e do estado.
Bom Dia Brasil: Perdão por interromper o senhor. Mas ainda falando nesse assunto, o senhor estava falando do Inep e dessas avaliações que têm que ser feitas, na opinião do senhor. O ex-ministro Fernando Haddad chegou a encomendar do Inep uma prova que seria uma espécie de Enem dos professores e que poderia até substituir o concurso tradicional em algumas prefeituras pequenas. É isso que o senhor pretende fazer? O senhor pretende desengavetar uma proposta desse tipo?
Cid Gomes: Eu sigo orientações. Todas as missões que tive até hoje eu era o chefe do Executivo. Agora eu sou um auxiliar da presidente Dilma. Tenho que cumprir, em primeiro lugar, compromissos que ela assumiu, que são muito claros: ampliar a oferta de creches, ampliar a oferta de ensino em tempo integral, valorizar o professor – ninguém faz educação sem valorizar os professores -, e fazer a revisão do currículo do Ensino Médio. Traduzindo tudo isso, melhorando a qualidade do ensino no nosso país. Qualquer ação que tenha por objetivo avaliar professores, ela deverá ser feita por opção do professor, e aí deve-se imaginar alternativas, estímulos que levem os professores a fazerem esse tipo de avaliação. Uma delas pode ser essa já colocada pelo ex-ministro Haddad. Você, tendo um professor passado por uma avaliação nacional, ele já fica com, vamos dizer assim, um Enem, um passaporte para o ingresso no magistério de um município ou de um estado.
Bom Dia Brasil: O senhor falou em qualidade, e há muita queixa quanto a isso. O governo oferece números, mas também há uma queixa de qualidade desde o Ensino Superior até o Básico. As pessoas reclamam que falta qualidade para o professor, e a consequência é que falta qualidade para o aluno. O ex-ministro da Educação Cristovam Buarque me disse outro dia que dinheiro não é tudo, que dinheiro não resolve. Que além do dinheiro, precisa de outra coisa. O que é necessário para melhorar a qualidade, ministro?
Cid Gomes: Eu disse isso uma vez, e quase me cruxificaram porque eu falei isso. Acho que no serviço público, que atua no serviço público, seja um ministro, um vereador, um médico ou um professor, tem que ter vocação. Tem que ter vocação. Isso é fundamental.
Bom Dia Brasil: O professor tem que nascer professor?
Cid Gomes: Lógico que ninguém deve trabalhar de graça, as pessoas têm uma vida difícil e têm que ter uma remuneração digna. No caso do magistério, O Brasil tem que avançar muito para efetivamente dar aos professores uma boa remuneração. Só ratificando com o que disse o ministro Cristovam: Sobral é uma cidade do semiárido nordestino, com orçamento percapta bem inferior a muito municípios brasileiros, e tem hoje um Ideb - fruto de políticas continuadas, foco, avaliação, metas definidas – que não tem cinco municípios no Brasil com esse número. Nós estamos com 7,8 no Ideb do quinto ano.
Bom Dia Brasil: Ministro, o senhor citou essa declaração de 2011 em que o senhor falou que o professor tem que trabalhar por amor, e não por dinheiro. O senhor como ministro agora anunciou um aumento no piso salarial do professor. Agora como fazer que os estados cumpram a lei que criou o piso para professor?
Cid Gomes: Bom, primeiro vamos repor. Eu não disse que o professor tem que trabalhar por amor, e não por dinheiro. É o contrário. Ou não é o contrário. O que eu disse é que remuneração é fundamental, mas é principio básico, é pre-requisito para atuar em todas as áreas públicas que se tenha vocação. O Mujica, ex-presidente do Uruguai, disse agora uma coisa semelhante: quem quer ganhar dinheiro não vai para o serviço público, não vai para a vida pública. Vai para a iniciativa privada, que paga melhor. Isso foi o que eu falei e sou comprometido com a melhoria do salário dos professores. Agora mesmo, nesta quarta-feira, devemos anunciar. Poucos lugares não pagam o piso. Nós temos alguns problemas no Rio Grande do Sul, por exemplo, por causa de uma carreira que está toda vinculada. E nós vamos procurar, o ministério já vem fazendo um programa, um software para fazer simulação de planos de cargos e carreiras em magistério, quer seja de um município ou quer seja de um estado. Nós vamos procurar os magistérios para dar ajuda, assessoria e enfim, o Ministério Público, a sociedade brasileira deve cobrar judicialmente para que todos os entes públicos cubram o piso que deverá ser anunciado agora nesta quarta-feira.
Bom Dia Brasil: Da mesma maneira que se tem que avaliar o desempenho de professores, tem que se avaliar o desempenho de secretários, de ministros. A sociedade tem que avaliar e tem que cobrar, senão não dá certo.
Cid Gomes: Concordo.
Bom Dia Brasil: Obrigada pela participação, ministro. Boa sorte.
Fonte: G1

Microsoft lança celular 2G, com Facebook 'de fábrica' e por US$ 30

Celular Nokia 215, da Microsoft. (Foto: Divulgação/Microsoft)Celular Nokia 215, da Microsoft. (Foto: Divulgação/Microsoft)
Em plena era dos smartphones, a Microsoft lançou nesta segunda-feira (5) um celular simples, que acessa apenas a internet móvel 2G, já vem com Facebook e Messenger pré-instalados e custa apenas US$ 30 (o equivalente a R$ 80).
O Nokia 215 possui versão para um e dois chips, tem tela de 2,4 polegadas e bateria com autonomia para 21 dias em modo de espera ou 20 horas de conversação. Possui apenas câmera traseira de 0.3 Megapixels, o que dificulta mas não impede as selfies.
Além de já vir de fábrica com recursos para navegar no Facebook e bater papo com contatos da rede social, têm pré-instalado também o Twitter, o buscador Bing e o navegador Opera Mini. Isso não quer dizer que seja um smartphone, já que as ferramentas não são aplicativos e não é possível instalar novos programas por meio de lojas do gênero, como a Google Play ou a Windows Store. O sistema operacional é o Series 30+.
A memória interna é de 8 Megabytes, mas pode ser expandida para até 32 Gigabytes. Como tem suporte apenas ao 2G, as velocidades de conexão de download não superam os 237 kbps (kilobit por segundo), enquanto as de upload não ultrapassam os 86 kbps. Não é possível conectar o celular ao Wi-Fi. Uma das opções é o Bluetooth, que pode ser utilizado para conectar o aparelho a fones de ouvido e para a transferência de arquivos.
A Microsoft afirma que esse é o celular mais acessível que já produziu. A utilização da marca Nokia para nomear o aparelho ocorre após a empresa anunciar que seus smartphones passariam a ter a marca Lumia. A estratégia é continuar empregando a marca Nokia nos aparelhos móveis mais simples.
Voltado a países emergentes, o Nokia 215 começa a ser vendido no fim do primeiro trimestre de 2015 nas regiões do Oriente Médio, África, Ásia e Europa.
Fonte: G1

Montagem do ministério de Dilma aumenta divisões do PT e ameaça Lula-2018

A montagem do novo ministério da presidente Dilma Rousseff aprofundou as divisões dentro do PT e colocou uma sombra sobre o projeto de nova candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, considera a aposta mais forte do partido para sucessão de Dilma.

A principal resistência está dentro da tendência "Construindo um Novo Brasil", majoritária no PT, que leva seus integrantes a querer discutir uma reação com Lula e com o presidente da sigla, Rui Falcão. A avaliação é que o novo formato do governo fortaleceu o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, o homem forte da nova equipe.

"Mantido o atual quatro, ele (LULA) não parece ser mais o candidato da preferência do Planalto e não terá como ser candidato contra o Palácio, mesmo com popularidade", observa um petista em entrevista ao Valor Econômico. 

Segundo petistas importantes, ouvidos pelo jornal, Lula permanece como o "plano A" da sigla para 2018, entre outras razões pela popularidade.

Fonte: http://www.cearanews7.com.br/ver-noticia.asp?cod=23555