Buscar

03 dezembro 2015

CRISE - Servidores públicos de Aratuba com salário de outubro e novembro atrasados

O Sindicato procura agir de forma sistemática na defesa dos trabalhadores, a fim de combater o descaso da gestão “povo feliz”.
Mais um mês se inicia, e outros dois se vão sem parte dos servidores públicos da prefeitura municipal de Aratuba receberem seus salários referentes aos meses de outubro e novembro. Funcionários lotados nas secretarias de educação (FUNDEB 40%), cultura, assistência social, recursos hídricos, administração e finanças ainda não receberem seus vencimentos de outubro e novembro; já os lotados na saúde falta quitar o mês de novembro; servidores lotados na secretaria de obras e os professores estão com salário em dia, o magistério travou recentemente uma greve de 22 dias por reajuste salarial, entre outras manifestações ao longo dos anos de 2013 e 2014 por respeito, melhores condições de trabalho e pagamento salarial.
No último dia 24/11 vários servidores com salário atrasado, após discussão e deliberação da categoria em assembleia geral do sindicato, decidiram por realizar manifestação/passeata pelas ruas da cidade até o paço municipal para cobrarem da municipalidade o referido pagamento em atraso. A reunião com representantes da administração não foi satisfatória, uma vez que a gestão municipal não apresentou nenhum cronograma de pagamento que atendesse os anseios da categoria, foi explanado que se pagaria o 13º salário (gratificação natalina) e se o recurso fosse suficiente, seria pago o mês em atraso. 
O presidente do sindicato Joerly Vítor indagou que a municipalidade não apresentava uma solução concreta, ou seja, um calendário que se fosse proposto datas para se pagar o mês em atraso e os meses subsequentes. “É lamentável como a gestão [povo feliz] trata seus servidores com profundo descaso e desrespeito, isso não é fazer um povo feliz; acredito que temos que estreitar o diálogo e tentarmos resolver os problemas, afinal, quando estamos à frente de uma repartição, é para ajudar as pessoas e não dificultar suas vidas e relações, e o mais grave, tendo como base: desculpas e mais desculpas que não se sustentam”, afirmou Joerly.
A partir desse segundo dia do mês de dezembro, iniciou o pagamento do 13º salário, o que causou uma revolta generalizada dos servidores públicos, pois todos aguardavam o pagamento do mês em atraso, já que o décimo terceiro pode ser pago até o dia 20 de dezembro. Por sua vez, a chefe de gabinete usou o rádio para afirmar que tem intenção de pagar as folhas em atraso, mas não fixa data para tais pagamentos. Essa atitude deixa todos preocupados, uma vez que os meses de outubro, novembro e dezembro podem ficar comprometidos, ou seja, encerrar o ano sem a devida quitação dos mesmos.
O sindicato realizará com todos os servidores filiados um ato público, com paralisação, no dia 07 de dezembro (segunda-feira) às 08 h. A concentração será na sede do SINDIARA de onde sairemos em caminhada nas ruas da cidade com destino a sede da prefeitura. Nossa paralisação será pelo atraso salarial dos meses de outubro e novembro; adicional noturno; atraso no auxilio transporte dos professores; ticket de alimentação dos profissionais da saúde; diárias dos motoristas e 1/3 de férias não pagos.

Os dirigentes da instituição irão à sede do ministério público pedir a intervenção da promotora de justiça na busca por uma resolução da situação, e a assessoria jurídica da entidade entrará com ação judicial pedindo o pagamento dos meses em atraso com bloqueio das contas, para assegurar o pagamento aos servidores.

Com informações SINDIARA de Aratuba

Nenhum comentário:

Postar um comentário