Buscar

25 outubro 2015

Conta de água ficará mais alta e terá tarifa de contingência

falta-de-agua
Ainda este ano, a população dos 151 municípios atendidos pela Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), incluindo Fortaleza, terá aumento de 12,9%, em média, nas tarifas de água e esgoto.

A Cagece também irá estabelecer uma tarifa de contingência na Região Metropolitana de Fortaleza para quem não reduzir em 10% o consumo. O usuário que ultrapassar o nível estabelecido com base na média do último ano terá o excedente calculado com sobretaxa 120% mais cara que a regular.
A medida, divulgada ontem, foi autorizada pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado (Arce) como forma de induzir a economia de água.
Desde maio do ano passado não havia reajuste nas tarifas de água e esgoto, segundo o presidente do Conselho Diretor da Arce, Adriano Costa. “Tendo em vista essa questão de os recursos hídricos estarem muito escassos, e a empresa pública necessitar urgentemente desse recurso, a gente fez uma revisão extraordinária para definir a nova tarifa”.
De acordo com Mário Monteiro, coordenador econômico-tarifário da Arce, essa é uma medida para que a Cagece se adiante e evite racionamento.
O aumento da tarifa será aplicado de forma escalonada de acordo com o consumo e o tipo de usuário. O menor índice (8,13%) será para os usuários das categorias Residência Social, Residência Popular (nos primeiros 10 m³) e Entidades Filantrópicas. O maior será de 19,5% nas demais categorias.
“Considerando a escassez de água, é natural que se cobre mais para o consumo mais ostensivo”, explica o coordenador. Segundo ele, levando em conta o escalonamento e a inflação do período, 75% dos usuários não terão aumento real na tarifa.
A projeção é de que as contas com vencimento na segunda quinzena de dezembro já tragam o aumento. Confira guia com orientações da Cagece em www.cagece.com.br. Atendimento: 0800 275 0195. (do O Povo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário