Buscar

08 maio 2015

Estruturante já precisa de reparos

Image-0-Artigo-1849258-1
Devido às deformações na pista, as duas faixas da CE-085, na prática, se tornam uma só em alguns trechos, gerando riscos aos motoristas
FOTO: JOSÉ LEOMAR
Inaugurado no dia 27 de dezembro do ano passado, há pouco mais de quatro meses, o trecho I da duplicação da CE-085 está comprometido em vários trechos. Buracos, remendos, ondulações e acúmulo de água causam risco aos motoristas. Quem conhece a Rodovia Estruturante diz que os acidentes são comuns. Ontem, um carro capotou após uma subida.
A estrada está reformada desde o entroncamento com a CE-090, em Caucaia, e se estende por 62,26 quilômetros até o cruzamento com a CE-162, em Paraipaba. Os outros dois trechos foram entregues em agosto do ano passado, mas é o mais recente, que vai até a ponte sobre o Rio Cauípe, que está em piores condições.
No Km 18, há buracos nas duas laterais da pista no sentido Leste-Oeste. Na prática, as duas faixas se transformam em uma, obrigando os motoristas a reduzirem para seguir pelo centro da pista. Ciclistas também se arriscam, pois não podem seguir pelo acostamento e têm que contornar os buracos pelo meio da via.
O asfalto não está apenas quebrando ou abrindo buracos, mas afundando. Na mesma área, o talude, terreno inclinado ao lado da pista para dar estabilidade ao aterro onde está a via, também está cedendo, indicando que o problema é estrutural. Até mesmo uma vala para escorrer a água cedeu e quebrou ao meio.
Drenagem
Segundo um engenheiro, que não quis se identificar, funcionário da empresa responsável pela obra, a situação foi causada por problemas de drenagem. "A água se acumulou. Quando isso acontece, ela infiltra por baixo, o que ocasiona isso aí. A gente já escavou a vala para a água descer e esse pavimento vai ser recuperado por conta da empresa".
O profissional informou ainda que os ajustes não serão "um prejuízo para o Estado, porque o Governo não recebeu a obra e vai ter a entrega com tudo feito pela empresa". A construção está sob responsabilidade do consórcio G&F Construtora Ltda.
O engenheiro culpou as chuvas. "Não é questão de descobrir depois da obra, não é um problema de projeto. O inverno chegou e aconteceu isso. Mas vai ser tudo recuperado. A gente ia trabalhar nisso hoje (ontem), as máquinas vinham para cá, mas choveu", explica.
Ao longo da rodovia, surgem buracos que atrapalham o tráfego. Em alguns pontos, eles estão no meio da pista. Em outros, tomam a faixa toda. Mesmo nos trechos bons, o asfalto tem muitas ondulações e os remendos são comuns. Há casos de recapeamentos e novos buracos dividirem o mesmo espaço. A fraca chuva de ontem deixou água acumulada em vários pontos, o que pode levar a mais buracos.
A desestruturação da rodovia compromete a principal justificativa do investimento de cerca de R$ 108 milhões: dar vazão ao crescimento turístico e econômico do Litoral Oeste. E mesmo em trechos sem buracos, há riscos. Ontem, entre Caucaia e São Gonçalo do Amarante, um motorista perdeu o controle do carro, bateu no meio fio, atravessou a pista, desceu o barrando e capotou.
Acidentes
Segundo um oficial do Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu porque, logo após uma subida, há uma curva que surpreende os condutores. "Tanto que eles sempre passam sem querer de uma faixa para a outra, porque não tem um declive. Todo dia morre gente", afirma. No caso de ontem, a vítima machucou apenas o joelho e foi socorrida por uma equipe do Samu.
O Departamento Estadual de Rodovias (DER) informou em nota que, mesmo já tendo sido inaugurada, "o Estado oficialmente não recebeu as obras da rodovia CE-085, ainda sob responsabilidade da empresa". Segundo o órgão, "está sendo feita uma análise para a solução dos problemas da rodovia, sem custo nenhum para o Estado".
Germano Ribeiro
Repórter
Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário