Buscar

05 março 2015

Declarações do ministro Cid Gomes ampliam crise com a Câmara e PMDB

cid gomesA Câmara dos Deputados aprovou por  280 votos a favor, 102 contra e quatro abstenções nesta quarta-feira (4) o requerimento do DEM que pediu a convocação do ministro da Educação, Cid Gomes, para esclarecer declarações que deu em visita à Universidade Federal do Pará, na última sexta-feira (27), sobre a Câmara dos Deputados.
Segundo informações divulgadas no Blog do Josias de Sousa, o ministro afirmou que, para pelo menos 300 deputados, “quanto pior [estiver o governo], melhor”. “Tem lá uns 400 deputados, 300 deputados que, quanto pior, melhor para eles. Eles querem é que o governo esteja frágil porque é a forma de eles achacarem mais, tomarem mais, tirarem mais, aprovarem as emendas impositivas (…)”, disse Gomes, ressaltando que emitia opiniões pessoais e que não falava como ministro.
Para o líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), o ministro tem de ir ao Congresso para apontar quem seriam os “achacadores” a que se referiu. Caso contrário, ofende todos os parlamentares. “Ele tem de dizer ao Brasil quem achacou, de que forma isso aconteceu e em que circunstâncias”, disse.
Já o deputado Silvio Costa (PSC-PE), que é um dos vice-líderes do governo na Câmara, minimizou as declarações de Cid Gomes. Segundo ele, o ministro não se referiu a corrupção. “Se alguém abrir o dicionário, vai ver que um dos sinônimos de achacar é desagradar. Tenho certeza de que Cid Gomes, quando usou a palavra achacar, foi no sentido de desagradar”, disse.
O deputado André Figueiredo (PDT-CE) afirmou que como democrata Cid, em nenhum momento quis confrontar-se com o Congresso, e afirmou que se o requerimento for transformado em convite, o ministro irá a Casa com todo prazer. Já o líder do PMDB, deputado Leonardo Picciani (RJ) defendeu a aprovação do requerimento afirmando que o Ministro deve esclarecer suas declarações para que não haja generalização.
Fonte: Ceará Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário