Buscar

02 março 2015

CRAS de Canindé recebe nota 9 de Ministério

Image-0-Artigo-1807252-1
A secretária Esperanza Hernandez desenvolve políticas de assistência social
FOTO: ANTÔNIO CARLOS ALVES
Canindé. O Município de Canindé, no Sertão Central, a 126 quilômetros de Fortaleza, com uma população de 74.473 habitantes e Índice de Desenvolvimento Humano 0,612 - 91º no Ceará e 3.866º no Brasil, recebeu nota 9 na avaliação do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome, pelo trabalho desenvolvido por meio dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).
No questionário, a cidade ficou com conceitos superior e suficiente e garantiu a maior nota dos municípios de médio porte do Estado do Ceará.
"A Secretaria Municipal da Assistência Social de Canindé desenvolve um programa de políticas de assistência social, trabalho, renda, segurança alimentar e nutricional. O grande objetivo é assegurar à população uma assistência social integral, com participação na vida produtiva, contribuindo para o desenvolvimento da sua autonomia cultural, social, política e econômica, viabilizando o pleno exercício da cidadania", explica a primeira-dama e titular da Pasta, Esperanza Hernandez.
O projeto tem como finalidade planejar, executar e assegurar, em consonância com o Sistema Único de Assistência Social (Suas) e a Lei Orgânica da Assistência Social (Loas), serviços, programas e projetos para a inclusão social da criança, adolescente, jovem, mulher, idoso e família no âmbito do Município.
"Nosso público alvo, hoje, são 21.221 pessoas de 0 a 14 anos; 46.779 de 15 a 64 anos e 6.473 acima de 65 anos. Prestamos assistência a 46.875 moradores da zona urbana e 27.598 na área rural. Ao todo, são 74.473 habitantes do Município que fazem parte do nosso cronograma de assistência social", afirma a secretária.
"A Secretaria teve um avanço qualitativo na execução de suas ações em defesa dos direitos e do acesso a bens e serviços pela população em situação de vulnerabilidade e risco social e pessoal. Isso se tornou o objetivo principal da Assistência Social de Canindé", disse Esperanza.
Esse trabalho, organizado em 2014, elevou a qualidade do atendimento dos serviços e programas ofertados nos quatro Cras de Santa Clara, Palestina, Bela Vista e Monte.
Hoje, a Secretaria conta com uma rede direta de atendimento funcionando oito horas por dia com equipes de assistentes sociais e psicólogos, beneficiando 1.450 usuários através dos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos para crianças, adolescentes e idosos. São mais de 786 famílias acompanhadas pelos Cras.
Já o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família acompanha mais de 700 famílias em situação de risco social, enquanto a Casa de Acolhimento tem capacidade para atender dez crianças e adolescentes em situação de violação de direitos sociais.
Acompanhamento
Há, também, o Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), que acompanha 180 famílias em situação de violação de direitos, através da inclusão no Serviço de Proteção e Atendimento Especializado a Famílias e Indivíduos, com atendimento socioassistencial, psicossocial e jurídico. "Desenvolvemos, ainda no Creas, o Serviço de Proteção Social ao Adolescente em Cumprimento de Medida Sócio Educativa de Liberdade Assistida e prestação de serviço à comunidade. A Casa de Passagem tem capacidade para atender 20 usuários por dia, com oferta de refeições, acesso a higiene pessoal e atendimento com qualidade. Já a Casa da Mulher viabiliza direitos sociais para este publico", explica a secretária municipal.
A primeira-dama acrescenta que programas sociais, como o Cadastro Único, atende 21.833 famílias. O Bolsa Família beneficia 12.952, e o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) contempla mais de 700 usuários com qualificação profissional em diversas áreas.
"Para realizarmos tudo isso, precisamos de uma equipe comprometida com os problemas da cidade e, graças ao empenho das assistentes sociais e pedagogos, estamos conseguindo dar uma nova dinâmica ao social de Canindé", finalizou Esperanza.
Antônio carlos alves
Colaborador
Fonte: DN

Nenhum comentário:

Postar um comentário