Buscar

25 novembro 2014

Confira algumas anedotas de Seu Lunga

Seu Lunga Inspirou folhetos da literatura de cordel que destacavam sua personalidade arredia, mas muitas das anedotas atribuídas a ele não são verídicas. Segundo o professor aposentado da Universidade Federal do Ceará (UFC), Renato Casimiro., ele tinha um “humor refinado” e não gostava de “perguntas bestas”.

Confira algumas das tiradas atribuídas a ele, que povoam o folclore cearense: 

Seu Lunga está numa festa, morrendo de sede, quando passa um garçom. “Aceita água, Seu Lunga?” - pergunta. “Sim, por favor”, responde o zangado. “No copo, Seu Lunga?”, instiga o garçom. “Não. Tu rebola no chão e me dá um rodo que eu bebo aqui mesmo!”.

Um cliente chega no botequim de Seu Lunga e pede uma dose de cachaça e meio limão. Quando Lunga tenta cortar o limão um pouco do sumo da fruta respinga em seu olho. “Doeu, Seu Lunga?”, quer saber o cliente. “Não. Vai doer é agora”, rebate Seu Lunga, espremendo o limão todinho no próprio olho.
Seu Lunga está vendendo um relógio em sua loja. Então chega uma pessoa interessada no objeto e solta a infeliz pergunta. “Seu Lunga, posso tomar banho com ele?”. A resposta sai na lata. “Sei não. Eu to vendendo é um relógio, não um sabonete”.

Seu Lunga ganhou um frango, vivo, em visita à casa de um parente. Na volta para casa, com o animal debaixo do braço, alguém o pára na rua e pergunta. “Seu Lunga, esse frango aí que o senhor está levando é para comer?”. “Não. Eu tô levando ele é para passear. Bora franguinho, anda, anda”, e sai tangendo o bicho pela rua.

Seu Lunga estava em sua casa, com sede. E manda seu sobrinho lhe trazer um pouco de leite. Daí o pobre do garoto pergunta: “No copo?” “Não. Bota no chão e vem empurrando com o rodo”.

Seu Lunga estava no mercado com uma caixa de ovos. Daí perguntaram a ele: “Comprando ovos seu Lunga?” E ele responde: “Não, jogando um por um no chão. É traque de massa”. E joga os ovos no chão.

Seu Lunga estava passeando na calçada com o cachorrinho. E lhe perguntam: “passeando com o cachorrinho, seu Lunga?” E Seu Lunga respondeu. “Não. É meu passarinho”, pegando o pobre poodle pela coleira e o fazendo voar.

Seu Lunga vai saindo da farmácia, quando alguém pergunta: “Tá doente, seu Lunga”? E ele responde: “Quer dizer que se eu fosse saindo do cemitério eu tava morto?”

O funcionário do banco veio avisar: “Seu Lunga, a promissória venceu”. E ele respondeu: “Meu filho, pra mim podia ter perdido ou empatado. Não torço por nenhuma promissória”.

Um rapaz entrou em sua loja e disse: “Seu Lunga, tem pregos tamanho pequeno?”. E ele respondeu: “Tá aí no meio”, aponta para a caixa. E o rapaz procura, procura e não acha. Seu lunga resolve procurar e acha o prego tamanho pequeno. E o rapaz diz: “Obrigado”. E ele responde: “Nada disso. Agora você vai ter que procurar”, e devolve o prego à caixa.