Buscar

17 novembro 2014

Como fazer a melhor masturbação da vida dele

Guia reúne técnicas e dicas para masturbar o parceiro de maneira prazerosa e sem se cansar
por Redação
Atenção: Esta matéria contém teor sexual e é imprópria para menores de 18 anos.
Muitas mulheres têm vergonha de masturbar o parceiro por falta de experiência ou medo de desagradar. Porém, a brincadeira faz parte das preliminares e não deve ser deixada de lado, já que ajuda a esquentar (e muito) o clima e aumentar o prazer de ambos. Além disso, se for bem feita, dificilmente será esquecida...
Leia também:

Passo a passo básico da masturbação

O primeiríssimo passo é umedecer as mãos. Aplique um pouco de lubrificante na palma e espalhe pelos dedos, incluindo o dedão. Se tanto a sua mão quanto o pênis dele estiverem muito secos, a masturbação pode se tornar dolorida. Se não tiver lubrificante disponível na hora, use um pouco de saliva (se isso não incomodar vocês).
A masturbação tem começo, meio e fim. Não adianta iniciar com um movimento já intenso, pois isso não será prazeroso para ele ou para você e cansará seu punho muito rapidamente. Muitas mulheres não aguentam masturbar o parceiro por muito tempoporque já começam no ritmo acelerado. Portanto, comece devagar e vá criando a expectativa. Aumente a intensidade aos poucos conforme sentir que a excitação do parceiro está crescendo (e a sua também).
Comece massageando suavemente o órgão, correndo as mãos da ponta à base, porém sem pressionar muito, apenas para deixar o pênis ereto. Você pode rotacionar um pouco o punho para não manter o movimento totalmente monótono.
Se conseguir, mexa nos testículos com uma mão e masturbe-o ao mesmo tempo com a outra mão. Nesse primeiro momento, prefira o toque leve e provocativo. Você pode inclusive usar as unhas para estimular os testículos, mas usando o mínimo de pressão.
A masturbação se torna mais interessante com a expectativa. Não comece com movimentos intensos: vá aumentando o ritmo conforme o clima esquentar (Crédito: Thinkstock)A masturbação se torna mais interessante com a expectativa. Não comece com movimentos intensos: vá aumentando o ritmo conforme o clima esquentar (Crédito: Thinkstock)
Uma vez ereto, é preciso encontrar um ritmo. A principal dica é nunca diminuir esse ritmo, apenas aumentar. A partir daqui, você vai começar a fazer movimentos um pouco mais rápidos e com uma pegada um pouco mais firme e ritmada.
Neste ponto, seu parceiro deve estar bem excitado. Se você parar ou diminuir o ritmo, provavelmente irá desestimulá-lo. É possível brincar um pouco com os movimentos, trocar a pegada (por cima ou por baixo), intercalar a mão esquerda com a direita, enfim, usar a imaginação para fugir da monotonia, mas sem voltar para a estimulação suave do início.
O último ponto é da estimulação mais rápida e intensa, que levará ao orgasmo.

Técnicas de masturbação no homem

Pegada firme ou solta?

A pegada solta deve ser usada no início da masturbação. Porém, depois que o cara estiver bastante excitado, é preciso firmar a pegada. Você não quer apertar o órgão demais a ponto de machucar, mas sim manter uma pressão constante e estimulante. Você deve colocar a mesma força que usa para abrir uma jarra de vidro, por exemplo.

Posição

A pegada deve ser firme, porém sem machucar. Coloque a mesma pressão que você usaria para abrir um pote de vidro (Crédito: Thinkstock)A pegada deve ser firme, porém sem machucar. Coloque a mesma pressão que você usaria para abrir um pote de vidro (Crédito: Thinkstock)
Isso é bastante relativo. Alguns caras preferem que a mulher de posicione ao lado dele, de forma que segure o pênis da mesma forma que ele mesmo seguraria durante a masturbação. Esta é um pouco mais fácil de fazer. Outros acham estimulante que a mulher fique ajoelhada entre as pernas do parceiro, segurando o pênis de frente. Você pode variar entre as duas posições e ver qual fica mais confortável para você e para ele. No entanto, tenha em mente que parar no meio do movimento para trocar de posição pode quebrar o clima. Portanto, o mais indicado é que você encontre a pose que mais te deixa confortável logo no início.

Percorrer o pênis todo ou só a base/cabeça?

Isso depende do tamanho do órgão, mas, no geral, você não descerá completamente até a base do pênis quando a velocidade estiver maior. Ao fazer movimentos suaves, é possível percorrer o órgão inteiro, mas, uma vez que a intensidade aumenta, sua mão deve ficar mais concentrada no centro para o topo. Se você puxar a pele demais para baixo, irá machucá-lo.

Preste atenção nele

No sexo, é muito importante prestar atenção nas reações do parceiro. Assim como as mulheres, os homens dão sinais sutis de que estão curtindo (ou não) as preliminares. Atente-se para mudanças na respiração, gemidos e até reflexos das pernas e corpo, que podem indicar desconforto. Outra dica é prestar atenção no pênis em si, que fica muito enrijecido e pulsante quando o homem está bem excitado.
No mais, não tenha medo de perguntar (de maneira cuidadosa e sensual) se ele está gostando do movimento, como prefere, etc. Esse tipo de conversa é excitante e muito útil ao mesmo tempo.

Dicas profissionais

  • Alterne o uso de uma mão e das duas mãos ao mesmo tempo. Isso permite que você estimule tanto a base como o topo do pênis ao mesmo tempo. Para isso, faça movimento de torção (mas tomando cuidado para não apertar demais). Troça as mãos simultaneamente, mas em sentidos opostos, em direção ao centro do pênis e depois de volta para a base/cabeça.
  • Outra técnica estimulante é simplesmente trocar de mão durante a masturbação. Isso tudo mantém a preliminar mais interessante, menos monótona.
  • A cabeça do pênis é a parte mais sensível do órgão e, por isso, merece atenção especial. Para estimulá-la, una seu dedo indicador ou polegar formando um 'O'. Movimente suavemente para cima e para baixo na região da glande, sem colocar muita pressão e fazendo movimentos curtos. Aproveite que está nesta área e gaste alguns segundos esfregando o dedo de leve sobre o frênulo (que liga a cabeça e o corpo do pênis).
  • Não seja apenas "uma mão": interaja, brinque, faça sons e curta o momento (Crédito: Thinkstock)Não seja apenas "uma mão": interaja, brinque, faça sons e curta o momento (Crédito: Thinkstock)
    No momento em que ele ejacular, o pênis se tornará extrassensível e, por isso, aumentar a força e velocidade pode não ser uma boa ideia. É melhor liberar um pouco da pressão.
  • Qualquer tipo de interação vai contar pontos para você. Se você for apenas "uma mão", a experiência não será tão proveitosa para ambos, portanto, quanto mais você procurar se divertir também, melhor será. Mantenha contato visual, permita-se soltar gemidos (que não sejam forçados), fale besteira, acaricie ou beije outras partes do corpo dele e tente se estimular também, pressionando seu corpo contra o dele.
  • Brinque um pouco e observe a reação do parceiro. Por exemplo, ao invés de fechar a mão em volta do pênis, use apenas o dedo indicador e o polegar. Coloque outros dedos e adicione um pouco mais de pressão. Veja como ele reage. Tente também fazer movimentos de baixo para cima, soltar o órgão e voltar para a base, ao invés de fazer movimentos intermitentes de baixo para cima.
  • Mescle movimentos curtos na base do pênis com movimentos curtos na ponta do pênis e então movimentos mais compridos ao longo do órgão.
  • Use a boca. Faça movimentos na base do pênis enquanto usa a língua para estimular a cabeça. A combinação dos dois tipos de estímulo (oral e manual) é muito excitante para os homens.
  • Fonte: http://www.bolsademulher.com/sexo/como-fazer-melhor-masturbacao-da-vida-dele

11 coisas aleatórias que excitam os homens e você nem imaginava

Eles piram quando você prende o cabelo de qualquer jeito, só para tirar da frente do rosto
por Redação
Você provavelmente tem técnicas pessoais para seduzir os homens. No entanto, tem certas coisas que nós, mulheres, fazemos de maneira despretensiosa, sem segundas intenções, que deixam eles enlouquecidos. Veja quais são elas:
Leia também:
THINKSTOCK
11 / 11
Risada espontânea – Bom humor é afrodisíaco. Rir espontaneamente em qualquer momento, seja durante o filme ou durante o sexo, torna a mulher instantaneamente sensual para o homem.Crédito: Thinkstock

Fantasias com sexo oral e masturbação dominam pesquisa entre homens e mulheres

por Manuela Pagan
Mulheres e homens querem coisas diferentes na cama, mas, segundo uma pesquisa da Universidade de Quebec, no Canadá, existem pontos de concordância entre os lençóis.
As fantasias sexuais coincidem quando o assunto é sexo oral ou masturbação.  78% das mulheres e 87% dos homens têm fantasias com sexo oralMasturbar e ser masturbado também estão entre os fetiches mais comuns. “Já fantasiei masturbar meu parceiro(a)”, foi o que 68% das mulheres e 76% dos homens disseram. “Fantasiei ser masturbado pelo meu parceiro(a)” foi a fala de 71,4% das mulheres e 71,7% dos homens.

Orgasmos mais fortes: quais características dos homens intensificam o prazer

por Manuela Pagan
Ser feliz na cama não é só uma questão de técnicas sexuais. Tem também a ver com as características do seu parceiro. Uma recente pesquisa da Universidade de Albany, nos Estados Unidos, mostrou que alguns atributos masculinos são capazes de darorgasmos mais intensos às mulheres.  
Para chegar a esses resultados, os pesquisadores entrevistaram mulheres universitárias e heterossexuais que estivessem em um relacionamento. Para comprovar os achados, foram também feitas perguntas às amigas das entrevistadas, afinal, um olhar apaixonado pode mascarar a realidade.

Atributos masculinos que intensificam o orgasmo da mulher

IMAGEM: THINKSTOCK
1 / 5
Atraente
As mulheres cujos parceiros foram considerados atraentes tinham orgasmos mais intensos, segundo a pesquisa.
 

Orgasmo feminino: características das mulheres que potencializam

Segundo a pesquisa, as mulheres que começaram a ter relações sexuais mais cedo e tiveram mais parceiros sexuais disseram ter mais orgasmos e estarem mais satisfeitas sexualmente com seus companheiros. 

Sexo em lugar proibido é desejado por 8 em cada 10 pessoas, diz pesquisa

por Manuela Pagan
Na escada do prédio, no escritório e até no carro: você já fez sexo em algum lugar, no mínimo, inusitado? Se não fez, já quis? Oito em cada dez pessoas já tiveram essa vontade. Isso é o que diz uma pesquisa realizada pela Universidade de Quebec, no Canadá.
De acordo com o estudo, transar em lugares proibidos é um dos fetiches mais comuns entre homens e mulheres. Para eles, essa é a sexta fantasia sexual mais frequente e, para elas, é a quarta.
A mesma pesquisa ainda mostrou que a maioria das mulheres sonha em ser dominada na cama. Cerca de 64% das entrevistadas disseram que têm essa vontade. O romantismo, no entanto, continua sendo o maior fetiche das mulheres, citado por 92%. A pesquisa trouxe também o ranking dos maiores fetiches das mulheres e também o que os homens querem na cama.

Crise no relacionamento: 7 frases que detonam qualquer casal

por Redação
Na hora da discussão, você frequentemente surpreende-se dizendo coisas que não queria (e acaba se arrependendo logo em seguida)? Então saiba que isso pode ser muito perigoso para a saúde e sucesso do relacionamento. Confira sete frases que você provavelmente já disse –ou já ouviu- e que podem estragar qualquer romance.
THINKSTOCK
1 / 7
“Você nunca faz o que eu peço”
Cuidado a generalizar, isso pode passar a impressão de que você não reconheceu nada de bom do que o parceiro fez por você. Se for usar o argumento, seja específica e exemplifique os pontos em que ele realmente cometeu esse erro.

Mal tento penetrar perco a ereção

Mal tento penetrar perco a ereção



Aqui fica mais um pedido de ajuda de um leitor do nosso BLOG.
Aproveite e dê o seu apoio através de um comentário!

Estes testemunhos são reais e poderão ajudá-l@ a compreender também os seus problemas...
PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!

(Nota: alguns destes pedidos serão publicados na Revista ANA de forma anónima)



"Boa noite doutor, 

desculpe estar a incomodar mas estou mesmo a precisar de ajuda e estou um pouco perdido. Chamo me XXXXX e tenho um problema do qual já não consigo pensar em soluções pois já perdura à cerca de 7 meses. 

Sou um rapaz de 20 anos (virgem) e à cerca de 7 meses conheci a minha actual namorada (ja teve varias experiências sexuais) da qual estou completamente apaixonado. Desde a primeira vez que tentamos estar juntos que tive problemas a obter uma ereção de modo a puder realizar o acto sexual. Desde então e ao longo destes 7 longos meses tentamos bastantes vezes e não conseguimos. 

Cheguei a visitar um urologista e um endocrinologista dos quais fiz análises hormonais e chegou se à conclusão que o problema é muito provavelmente psicológico. O urologista receitou me cialis, cheguei a tomar mas a minha namorada não se sentiu confortável e por isso não realizamos o acto sexual (sentiu-se pressionada). 

Há pouco tempo consegui chegar ao momento da penetração mas mal isso aconteceu perdi rapidamente a minha ereção. 

Estou completamente desesperado e passo os dias a pensar no mesmo e em como resolver este problema que me anda a assombrar. Acha que devo visita-lo ou será algo que com o tempo e mais persistencia irá resolver-se? 

Estou a precisar de ajuda urgentemente. 

Obrigado"


A NOSSA RESPOSTA

Caro leitor 

existem causas físicas, psíquicas/psicológicas, ou conjuntas, apontadas para as dificuldades de ereção. Uma vez que refere ter sido avaliado por um médico e que este lhe disse ser um problema psicológico, vamos tentar analisar o seu caso sob este ponto de vista. 

Muitos homens têm dificuldade de ereção na primeira relação sexual. Então, por que motivo uns conseguem ultrapassar essa situação e outros não? Tudo depende da importância que atribuem a essa dificuldade! Se assumir que esse acontecimento é uma “catástrofe” para a sua autoconfiança e masculinidade, então muito provavelmente vai ter dificuldade nas próximas vezes. E porquê? Porque vai aumentar o seu estado de ansiedade, que é dos principais meios para “atrapalhar” aquilo que tanto deseja! 

Nestes casos estabelece-se um ciclo vicioso em que, após uma experiência que correu mal, existe uma extrema ansiedade de antecipação e/ou preocupação excessiva, para que tudo corra perfeitamente e que se mantenha a ereção, que acaba por ter o efeito oposto. É muito importante que perceba este ciclo vicioso e que procure evitá-lo: relaxe, não desista se começar a sentir que está a perder a ereção. 

Foque-se nas zonas do corpo que mais gosta na sua namorada. Se tiver dificuldade em manter a ereção aproveite para desfrutar do momento através de massagens, beijos, carícias etc. 

Numa relação amorosa o importante é o prazer que se pode ter e proporcionar à outra pessoa, quer seja com, ou sem, a presença de ereção, orgasmo e/ou ejaculação. Quanto mais exigente for consigo mesmo, para ter uma ereção, mais difícil será que ela surja e que se mantenha. 

Se as dificuldades persistirem procure ajuda de um terapeuta sexual.


Psicólogo - Sexólogo Clínico
Tel: 969091221

Ministério da Saúde estuda distribuir risperidona a usuários de crack e cocaína

US
Ministério da Saúde estuda distribuir risperidona a usuários de crack e cocaína


O Ministério da Saúde está colhendo sugestões da sociedade para verificar a viabilidade e eventuais implicações de incluir a risperidona entre os medicamentos distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A proposta é usar o antipsicótico como auxiliar no tratamento ao vício por crack ou pela cocaína. Uma segunda consulta pública discute a distribuição do produto a pacientes com distúrbios causados pelo Transtorno Afetivo Bipolar.


As duas consultas públicas foram abertas na semana passada, por recomendação da Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologia no SUS (Conitec) – que, no primeiro caso, foi provocada pelo Ministério Público Federal (MPF) no Rio Grande do Sul. Contribuições podem ser enviadas até o próximo dia 29, pela página da comissão na internet. Por unanimidade, os integrantes da Conitec já se manifestaram contrários à incorporação do medicamento para esse fim.


A risperidona já é disponibilizada na rede pública de saúde há alguns anos, mas, quando custeada pelo governo federal, apenas para o tratamento da esquizofrenia. A partir de 2015, passará a ser entregue também a pacientes com autismo, como forma de amenizar sintomas como as crises de irritação, agressividade e agitação. Em 2013, o Ministério da Saúde repassou R$ 1,69 milhão para a aquisição de pouco mais de 28,9 mil comprimidos.


Alguns governos estaduais e prefeituras, no entanto, já distribuem o remédio a dependentes químicos e outros pacientes da rede pública. Caso da cidade de Caraguatatuba (SP). A indicação do medicamento para o tratamento de dependência de substâncias químicas não está prevista na bula do remédio.


A consulta pública para a incorporação do medicamento no tratamento da dependência por crack e cocaína foi instaurada pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos três anos após a Justiça Federal ter condenado a União, o governo do Rio Grande do Sul e a Secretaria de Saúde de Santiago (RS) a fornecerem o medicamento a uma usuária de crack.


Em 2011, a jovem T.P.F., então com 26 anos, ingressou com ação na 1ª Vara Federal de Santiago para obrigar o Estado a lhe fornecer o remédio. Tentando se livrar do vício por crack e orientada por um psiquiatra, a jovem já tinha tentado obter a risperidona em um posto de saúde de sua cidade, Santiago, a cerca de 450 quilômetros de Porto Alegre. O remédio já constava da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename) – relação elaborada pelo Ministério da Saúde que serve de referência à assistência farmacêutica no SUS – e era distribuído gratuitamente pelo governo gaúcho a pacientes em tratamento por outros distúrbios. Ainda assim, o remédio lhe foi negado. A justificativa foi que a risperidona não era “fornecida para a doença informada pelo médico”.


A mãe da jovem procurou orientação jurídica na Universidade Regional Integrada de Santiago. “Somos bastante procurados e acompanhamos muitas ações para garantir o fornecimento de medicamentos e de internações à população carente. Era o caso da T.P.F. Sua mãe é empregada doméstica e a moça, por todos os problemas, não trabalhava. Baseamo-nos na garantia constitucional do direito à saúde. Felizmente, a juíza foi sensível a nosso apelo. E embora cada juiz tenha seus critérios, essa é uma decisão que pode sim servir de parâmetro para outros pedidos semelhantes”, explicou a coordenadora do curso de direito da universidade, Adriane Damian Pereira.


À Justiça Federal, a jovem entregou o mesmo laudo psiquiátrico e a receita médica que tinha apresentado às autoridades de saúde locais. Além de atestar que o uso de crack exacerbava o eventual comportamento agressivo e impulsivo da jovem, o psiquiatra Fernando Porto Almeida mencionava que a paciente deveria tomar a risperidona por tempo indeterminado. Um perito judicial confirmou que o medicamento era adequado ao quadro clínico de T.P.F. e desaconselhou que a risperidona fosse substituída por outros medicamentos, conforme haviam sugerido os réus na ação.


Na última sexta-feira (14), o psiquiatra explicou à Agência Brasil os motivos de ter prescrito o remédio à paciente. “Além do menor custo, a risperidona tem um efeito sedativo menos intenso que o de outros antipsicóticos. Por isso, combinado a outros medicamentos, ele pode ajudar no início do tratamento do vício por drogas como o crack [amenizando os efeitos da abstinência] e nos casos de transtorno bipolar ou de pessoas gravemente deprimidas, com sintomas psicóticos”. Almeida se manifestou favorável à distribuição da risperidona em casos como o de T.P.F. “Quando o paciente demonstrar uma melhora, tiver um laudo médico favorável e não tiver condições de comprá-lo, não vejo porque o Estado não fornecê-lo. Daí a importância dessa consulta popular.”


Em novembro de 2011, quando condenou a União, o governo estadual e a prefeitura de Santiago a garantirem o fornecimento mensal de 120 comprimidos de 1miligrama de risperidona, mediante a apresentação de receita médica, pelo tempo que fosse necessário, a juíza federal Cristiane Freier Ceron disse estar convencida da “necessidade e urgência” do medicamento para evitar “o agravamento dos sintomas” de T.P.F. Após a condenação, a paciente recebeu a risperidona por um período. Posteriormente, no entanto, o próprio médico da jovem recomendou a substituição da substância pelo anticonvulsivo Depakene, “também usado como estabilizante do humor e, do ponto de vista científico, mais respaldado ao tratamento da dependência química”, conforme explicou Almeida à Agência Brasil. Segundo a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, a paciente ainda hoje obtém o Depakene, custeado da prefeitura de Santiago.


Para balizar o debate, o Ministério da Saúde disponibilizou, na internet, um relatório que a Conitec aponta ainda não haver evidências de potenciais benefícios que justifiquem o uso do risperidona no tratamento da dependência do crack e da cocaína. A comissão calcula que, levando-se em conta as estimativas de que só as capitais brasileiras abriguem 370 mil usuários de crack, a distribuição do medicamento poderia custar ao menos R$ 6,75 milhões aos cofres públicos.


Com informações da Agência Brasil.


Fonte: http://www.cearanews7.com.br/ver-noticia.asp?cod=22133

Anvisa suspende lote de medicamento que trata de redução de cálcio no sangue

GLICONATO DE CÁLCIO
Anvisa suspende lote de medicamento que trata de redução de cálcio no sangue


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu hoje (17) a distribuição, a comercialização e o uso do lote 33212101 do produto Gliconato de Cálcio 10%, solução injetável, fabricado por Isofarma Industrial Farmacêutica Ltda e com validade até 05/2015.


De acordo com a agência, as unidades do lote apresentaram material estranho com flocos escuros e partículas de coloração branca na composição.  A determinação foi publicada no Diário Oficial da União.


O produto é usado no tratamento de hipocalcemia aguda, que consiste na redução da concentração de cálcio do sangue; hiperpotassemia, aumento da concentração de potássio no sangue; hipermagnesemia, que é o aumento da concentração de magnésio no sangue; e como medicação auxiliar em casos de reativação cardíaca.


Com informações Agência Brasil. 

Fonte: http://www.cearanews7.com.br/ver-noticia.asp?cod=22132

UECE divulga gabarito do vestibular 2015.1

Universidade Estadual do Ceará divulga gabarito do vestibular 2015.1

Candidatos disputam 1.430 vagas em unidades da Uece no Ceará. Cursos de Nutrição, Medicina e Veterinária são os três mais concorridos.


A Universidade Estadual do Ceará (Uece) divuglou neste domingo (16) o gabarito das provas do vestibular 2015.1. Neste domingo (16), 23.924 candidatos estiveram aptos a realizar vestibular da instituição de ensino. Nesta primeira fase, os alunos realizam uma prova de conhecimentos gerais de múltipla escolha, nas disciplinas língua portuguesa, língua estrangeira, geografia, história, matemática, física, química e biologia.
Confira as respostas.
GABARITO UECE VESTIBULAR 2015.1
LÍNGUA ESPANHOLA
Gabarito 1
1 D
2 A
3 C
4 A
5 B
6 D
7 D
8 A
9 C
10 B
11 D
12 B
13 C
14 A
15 C
16 D
17 C
18 B
19 C
20 B
21 C
22 A
23 D
24 B
25 C
26 D
27 A
28 B
29 A
30 D
31 C
32 B
33 D
34 D
35 A
36 C
37 D
38 B
39 C
40 B
41 C
42 A
43 A
44 B
45 D
46 C
47 A
48 B
49 D
50 C
51 A
52 B
53 D
54 C
55 D
56 B
57 C
58 B
59 A
60 D
Gabarito 2
1 C
2 D
3 B
4 D
5 A
6 C
7 C
8 D
9 B
10 A
11 C
12 A
13 B
14 D
15 B
16 C
17 B
18 A
19 B
20 A
21 C
22 B
23 A
24 C
25 D
26 A
27 B
28 C
29 B
30 A
31 D
32 C
33 A
34 A
35 B
36 D
37 A
38 C
39 D
40 C
41 B
42 D
43 D
44 A
45 C
46 B
47 D
48 A
49 C
50 B
51 D
52 A
53 C
54 B
55 C
56 A
57 B
58 A
59 D
60 C
Gabarito 3
1 B
2 C
3 A
4 C
5 D
6 B
7 B
8 C
9 A
10 D
11 B
12 D
13 A
14 C
15 A
16 B
17 A
18 D
19 A
20 D
21 C
22 C
23 B
24 D
25 A
26 B
27 C
28 D
29 C
30 B
31 A
32 D
33 B
34 B
35 C
36 A
37 B
38 D
39 A
40 D
41 A
42 C
43 C
44 D
45 B
46 A
47 C
48 D
49 B
50 A
51 C
52 D
53 B
54 A
55 B
56 D
57 A
58 D
59 C
60 B
Gabarito 4
1 A
2 B
3 D
4 B
5 C
6 A
7 A
8 B
9 D
10 C
11 A
12 C
13 D
14 B
15 D
16 A
17 D
18 C
19 D
20 C
21 C
22 D
23 C
24 A
25 B
26 C
27 D
28 A
29 D
30 C
31 B
32 A
33 C
34 C
35 D
36 B
37 C
38 A
39 B
40 A
41 D
42 B
43 B
44 C
45 A
46 D
47 B
48 C
49 A
50 D
51 B
52 C
53 A
54 D
55 A
56 C
57 D
58 C
59 B
60 A
LÍNGUA FRANCESA
Gabarito 1
1 D
2 A
3 C
4 A
5 B
6 D
7 D
8 A
9 C
10 B
11 D
12 B
13 C
14 A
15 C
16 D
17 C
18 B
19 C
20 B
21 C
22 A
23 D
24 B
25 C
26 D
27 A
28 B
29 A
30 D
31 C
32 B
33 D
34 D
35 A
36 C
37 D
38 B
39 C
40 B
41 C
42 A
43 A
44 B
45 D
46 C
47 A
48 B
49 D
50 C
51 A
52 B
53 D
54 C
55 A
56 D
57 B
58 C
59 B
60 A
Gabrito 2
1 C
2 D
3 B
4 D
5 A
6 C
7 C
8 D
9 B
10 A
11 C
12 A
13 B
14 D
15 B
16 C
17 B
18 A
19 B
20 A
21 C
22 B
23 A
24 C
25 D
26 A
27 B
28 C
29 B
30 A
31 D
32 C
33 A
34 A
35 B
36 D
37 A
38 C
39 D
40 C
41 B
42 D
43 D
44 A
45 C
46 B
47 D
48 A
49 C
50 B
51 D
52 A
53 C
54 B
55 D
56 C
57 A
58 B
59 A
60 D
Gabarito 3
1 B
2 C
3 A
4 C
5 D
6 B
7 B
8 C
9 A
10 D
11 B
12 D
13 A
14 C
15 A
16 B
17 A
18 D
19 A
20 D
21 C
22 C
23 B
24 D
25 A
26 B
27 C
28 D
29 C
30 B
31 A
32 D
33 B
34 B
35 C
36 A
37 B
38 D
39 A
40 D
41 A
42 C
43 C
44 D
45 B
46 A
47 C
48 D
49 B
50 A
51 C
52 D
53 B
54 A
55 C
56 B
57 D
58 A
59 D
60 C
Gabarito 4
1 A
2 B
3 D
4 B
5 C
6 A
7 A
8 B
9 D
10 C
11 A
12 C
13 D
14 B
15 D
16 A
17 D
18 C
19 D
20 C
21 C
22 D
23 C
24 A
25 B
26 C
27 D
28 A
29 D
30 C
31 B
32 A
33 C
34 C
35 D
36 B
37 C
38 A
39 B
40 A
41 D
42 B
43 B
44 C
45 A
46 D
47 B
48 C
49 A
50 D
51 B
52 C
53 A
54 D
55 B
56 A
57 C
58 D
59 C
60 B
LÍNGUA INGLESA
Gabarito 1
1 D
2 A
3 C
4 A
5 B
6 D
7 D
8 A
9 C
10 B
11 D
12 B
13 C
14 A
15 C
16 D
17 C
18 B
19 C
20 B
21 C
22 A
23 D
24 B
25 C
26 D
27 A
28 B
29 A
30 D
31 C
32 B
33 D
34 D
35 A
36 C
37 D
38 B
39 C
40 B
41 C
42 A
43 A
44 B
45 D
46 C
47 A
48 B
49 D
50 C
51 A
52 B
53 D
54 C
55 C
56 B
57 D
58 C
59 D
60 A
Gabarito 2
1 C
2 D
3 B
4 D
5 A
6 C
7 C
8 D
9 B
10 A
11 C
12 A
13 B
14 D
15 B
16 C
17 B
18 A
19 B
20 A
21 C
22 B
23 A
24 C
25 D
26 A
27 B
28 C
29 B
30 A
31 D
32 C
33 A
34 A
35 B
36 D
37 A
38 C
39 D
40 C
41B
42 D
43 D
44 A
45 C
46 B
47 D
48 A
49 C
50 B
51 D
52 A
53 C
54 B
55 D
56 C
57 A
58 D
59 A
60 B
Gabarito 3
1 B
2 C
3 A
4 C
5 D
6 B
7 B
8 C
9 A
10 D
11 B
12 D
13 A
14 C
15 A
16 B
17 A
18 D
19 A
20 D
21 C
22 C
23 B
24 D
25 A
26 B
27 C
28 D
29 C
30 B
31 A
32 D
33 B
34 B
35 C
36 A
37 B
38 D
39 A
40 D
41 A
42 C
43 C
44 D
45 B
46 A
47 C
48 D
49 B
50 A
51 C
52 D
53 B
54 A
55 A
56 D
57 B
58 A
59 B
60 C
Gabarito 4
1 A
2 B
3 D
4 B
5 C
6 A
7 A
8 B
9 D
10 C
11 A
12 C
13 D
14 B
15 D
16 A
17 D
18 C
19 D
20 C
21 C
22 D
23 C
24 A
25 B
26 C
27 D
28 A
29 D
30 C
31 B
32 A
33 C
34 C
35 D
36 B
37 C
38 A
39 B
40 A
41 D
42 B
43 B
44 C
45 A
46 D
47 B
48 C
49 A
50 D
51 B
52 C
53 A
54 D
55 B
56 A
57 C
58 B
59 C
60 C