Buscar

18 agosto 2014

Aécio diz que segundo turno agora é uma certeza

Aécio diz que segundo turno agora é uma certeza

Pesquisa divulgada nesta segunda-feira mostra tucano empatado com Marina no primeiro turno

AE
EP837520.jpg
O candidato à Presidência da República da Coligação Muda Brasil, Aécio Neves (PSDB), afirmou nesta segunda-feira, 18, que o segundo turno na corrida presidencial agora é uma certeza. O resultado da primeira pesquisa Datafolha após a morte de Eduardo Campos (PSB) mostra a entrada de Marina Silva (PSB) na disputa com 21% das intenções de votos. Esta semana, ela deve ser confirmada como substituta do ex-governador de Pernambuco.
Segundo o tucano, o quadro, sem dúvida mudou. Para Aécio, o resultado do Datafolha era "absolutamente" esperado, entretanto, acredita que existe um certo açodamento nas previsões para o futuro.
 
O candidato ressaltou ter muito respeito por Marina Silva, assim como tem pela presidente Dilma Rousseff (PT).
 
Aécio esteve hoje na Comunidade Santa Marta, Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. Recebido pelo secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, o candidato visitou a sede da UPP e voltou a prometer que vai levar a UPP para outras regiões metropolitanas.

Confira o ensaio de Karine Nunes - Fazenda É Aki










Confira mais fotos

Teste de Fidelidade - 17/08/2014 - Completo - HD



Sem citar Marina, viúva de Campos diz estar à disposição do partido em PE

  • Renata Campos participa junto com os filhos de encontro com lideranças do PSB
    Renata Campos participa junto com os filhos de encontro com lideranças do PSB
Em sua primeira fala após a morte do marido, Eduardo Campos (PSB), Renata Campos leu uma curta carta nesta segunda-feira (18) afirmando que a família não vai desistir do Brasil e se colocando à disposição do partido na disputa em Pernambuco.
"Fica tranquilo, Dudu, teremos a sua coragem para mudar o Brasil. Não desistiremos do Brasil. É aqui que cuidaremos dos nossos filhos", disse, sendo bastante aplaudida pelo público que a acompanhava.
O nome de Marina Silva (PSB), apontado para assumir a candidatura à Presidência no lugar de Eduardo Campos, não foi lembrado em momento algum do discurso. Renata também não mencionou a possibilidade de ser vice de Marina na chapa. 

Intenção de voto

GOVERNADOR PE

Armando MonteiroPTB

47

Paulo CâmaraPSB

13

Zé Gomes NetoPSOL

2

Outros

3

Brancos e nulos

15

Indecisos

19
Renata convocou o encontro com lideranças e militância de todos os partidos da Frente Popular de Pernambuco. Ela chegou à casa de eventos Blue Angel, no bairro do Derby, no Recife, com duas horas de atraso, acompanhada dos cinco filhos --Maria Eduarda, João, Pedro, José e Miguel.
Também vieram com elas os candidatos da chapa socialista, Paulo Câmara, para o governo do Estado, Raul Henry, candidato a vice, e Fernando Bezerra Coelho, que disputa o Senado.
Antes de falar, ouviu os discursos das principais de lideranças. Na carta lida, Renata disse que estava lá com os filhos para se colocar à disposição dos candidatos da Frente Popular. "Nós estamos aqui para deixar essa mensagem", disse. Pesquisa Datafolha divulgada na semana passada, mostra Paulo Câmara em segundo lugar com 13%, atrás de Armando Monteiro Neto com 47%.
"Depois da tragédia, lembro que perguntaram: 'O que faremos?' Mantém tudo como ele queria! Como participei a vida toda, não terá diferença nessa. Tenho a sensação que tenho de participar por dois. Foi da vontade dele de eleger Paulo, Raul e Fernando", declarou. "Estou aqui com meus filhos para dizer que Paulo, Raul e Fernando contem com a gente".
No fim, o público cantou os parabéns para a aniversariante, que completou 47 anos nesta segunda-feira. Renata deixou o local sem falar com a imprensa.
Antes, Fernando Bezerra afirmou que Eduardo Campos teria dito que a campanha teria começado na véspera da morte. "Eduardo me disse: 'O jogo vai começar quando eu sentar na bancada do 'Jornal Nacional'. Ali o Brasil vai conhecer o que eu fiz por Pernambuco'", relatou.
Ampliar

Velório de Eduardo Campos87 fotos

51 / 87
17.ago.2014 - Filho de Eduardo Campos abraça o caixão durante o velório do pai neste domingo (17), no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual de Pernambuco, em Recife Paulo Whitaker/Reuters

Fonte: http://eleicoes.uol.com.br/2014/noticias/2014/08/18/sem-citar-marina-viuva-de-campos-diz-estar-a-disposicao-do-partido-em-pe.htm

Solidariedade declara apoio a coligação Ceará de Todos

solidariedade

O partido Solidariedade agora apoia a coligação Ceará de Todos, formanda por Tasso Jereissati candidato ao Senado e Eunício Oliveira candidato ao Governo do Ceará. Segundo o presidente da legenda, deputado federal Genecias Noronha, 99% do partido está com Tasso e Eunício por acreditar que eles são capazes de fazer a verdadeira mudança no Ceará.
Eunício e Tasso classificaram o apoio do Solidariedade como mais um passo fundamental para construção de um governo amplo, onde os diversos segmentos representativos da sociedade esteja representados.
“Queremos terminar com essa era de estagnação no Ceará”, disse Tasso.
“Estamos construindo um novo momento político para os cearenses. Governar é olhar para quem precisa. Vamos fazer um governo que tem o diálogo como princípio”, reafirmou Eunício.

DEBANDADA: Presidente do Solidariedade Genecias Noronha deixa base de Cid e anuncia apoio a Eunício

 
O presidente do Solidariedade no Ceará, deputado federal Genecias Noronha, anunciou, nesta segunda-feira (18), apoio às candidaturas de Eunício Oliveira (PMDB), ao governo de Estado, e de Tasso Jereissati, ao Senado. Ainda hoje, Genecias deve receber, em sua casa, reunião de Tasso e Eunício com lideranças políticas cearenses. 

O Solidariedade integrava a base aliada do governador Cid Gomes (PROS), porém, sob pressão de aliados que se opõe a Camilo Santana (PT) na disputa pelo Palácio da Abolição, o presidente acabou aderindo ao movimento de migração para a base do peemedebista, que lidera as pesquisas. 

O Ceará foi o único estado em que o Solidariedade foi liberado para aderir a coligação que melhor atendesse às circunstâncias políticas locais. A adesão à aliança PMDB-PSDB agradou também à cúpula nacional do partido, que tem maior identificação com o candidato tucano à presidencia, Aécio neves.

Fonte: cearanews7

Homicídio hoje pela manhã em Choró zona rural do município de Baturité


PRIMEIRAS INFORMAÇÕES
Homicídio hoje pela manhã em Choró zona rural do município de Baturitéa vitima ainda não identificada foi morta a foiçadas.o autor segundo informações, foi pego pela população que tentaram lincha-lo ,a policia foi acionada e se encontra no local.

Em instantes mais informações....

Fonte: Radialista Neto Rodrigues

Genecias anuncia nesta segunda-feira apoio a Tasso e Eunício

genecias_noronha_na_camara_dos_deputados
O deputado federal Genecias Noronha, do Solidariedade, anuncia, nesta segunda-feira, apoio às candidaturas de Tasso Jereissati ao Senado e de Eunício Oliveira ao Governo do Estado. Pressionado pelos aliados que se opõem ao nome do petista Camilo Santana, Genecias esperou, também, nos últimos 45 dias, reuniões com o Governador Cid Gomes (PROS) para discutir ações do Governo do Estado em municípios onde tem bases eleitorais. Genecias receberá, nesta segunda-feira, a partir das 9:30 horas, em sua residência em Fortaleza, os candidatos Eunício Oliveira e Tasso Jereissati.
 
O Solidariedade integrava a aliança com o PROS e o PT e, a partir desse momento, se divide com a maioria dos candidatos à Assembleia Legislativa e dirigentes municipais migrando para a Coligação Ceará de Todos, puxada pelo PMDB e com a participação do PR, DEM, PSDC, PPS e PSDB. Prefeitos, ex-prefeitos, vereadores e lideranças políticas municipais acompanharão Genecias Noronha rumo às candidaturas de Eunício e Tasso. A agenda de Eunício e Tasso reserva, para esta segunda-feira, reunião com lideranças políticas. A genda não cita o nome de Genecias, mas nomina o endereço do parlamentar como o local do encontro das adesões.
 
O apoio de Genecias Noronha e do seu grupo político aos nomes de Tasso e Eunício agrada à cupula nacional do Solidariedade, que tem mais identificação com o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves. O Ceará foi o único Estado em que o Solidariedade foi liberado pelo Presidente da Executiva Nacional, Paulinho da Força Sindical. ”Quando decidi entrar no Solidariedade, recebi a garantia que, no Ceará, o partido teria a liberdade para apoiar os candidatos ao Governo e ao Senado que atendessem às circunstâncias políticas locais. Essa decisão do Paulinho (Deputado Federal Paulinho da Força Sindical) foi respeitada e continuo com a liberdade para agir sobre o melhor destino do Solidariedade no Ceará”, disse o deputado Genecias Noronha, que comanda a direção estadual da sigla.


Mais informações com nosso correspondente Alverne Lacerda:

Garantia-Safra: 1ª parcela é paga nesta segunda-feira


Agricultores familiares começam a receber, nesta segunda-feira, a primeira parcela do Garantia-Safra 2013/2014.

O seguro garante renda mínima a produtores em localidades atingidas por situação de emergência ou calamidade pública por causa de estiagem ou excesso hídrico.

Cada beneficiário recebe o valor de 170 reais, correspondente à primeira parcela de um total de cinco. As demais parcelas serão pagas nos meses subsequentes. 

Para receber, o agricultor deve comparecer ao banco na mesma data em que ele já recebe os demais benefícios sociais pagos pela Caixa Econômica Federal.

No Ceará, serão 54 mil 417 beneficiários de 28 municípios.

Blog Aracoiaba News e Revista Flash divulgam fotos exclusivas da festa do município de Aracoiaba

Blog Aracoiaba News e Revista Flash divulgam fotos exclusivas da festa do município de Aracoiaba.
A parceria que vem dando certo no mundo da publicidade, destaca-se pela cobertura de grandes eventos no Ceará bem como no Maciço de Baturité. De um lado o site Aracoiaba News (Redator Flávio Silva) e do outro Revista Flash (Bruno Menderson), uniram-se para levar a população informações em primeira mão. 

Confira as fotos da festa do município de Aracoiaba










Confira mais fotos nos links abaixo


O lugar de Eduardo Campos

O lugar de Eduardo Campos

Ele trabalhava para romper o ciclo de disputas entre petistas e tucanos. O trágico desaparecimento de Eduardo Campos envolve em incertezas o debate sobre a terceira alternativa no páreo presidencial
Eduardo Campos queria virar presidente do Brasil encarnando a alternativa a cuja construção ele se dedicou desde 2012, quando o PSB conquistou significativas vitórias municipais, até a tragédia da última quarta-feira: criar uma alternativa ao PT de Dilma Rousseff e ao PSDB de Aécio Neves, partidos que desde 1994 polarizam a disputa nacional no País.

Os dois partidos, dizia Campos quase como uma mantra na sua campanha, já deram suas cotas de contribuição. Foi, por exemplo, a mensagem que ele procurou deixar marcada com mais força na noite anterior à sua morte, durante participação ao vivo no Jornal Nacional, da rede Globo. “PSDB e PT há vinte anos governam o País. Se a gente quer chegar a um novo lugar, a gente não pode seguir pelos mesmos caminhos”.

Três reflexões
Três jornalistas - o diretor institucional do Grupo de Comunicação O POVO, Plínio Bortolotti, o editor de Opinião, Luiz Henrique Campos, e editor de Conjuntura, Guálter George, foram convidados a apresentar suas impressões sobre o que Eduardo Campos representava e o vácuo que ele deixa no processo eleitoral deste ano. O qual poderá ser polarizado por petistas e tucanos mais uma vez, se Marina Silva, receptora de 20 milhões de votos para presidente em 2010, não assumir o posto de Campos e desmontar as previsões. Confira os textos ao lado e tire suas próprias conclusões.Fonte: O POVO

Missa atrasa por causa de Dilma

Missa atrasa por causa de Dilma

Dilma fala a empresários em Brasília
Presidente Dilma atrasa missa campal em homenagem a Eduardo Campos (Alan Marques/Folhapress)
Foi adiada a missa campal prevista para as 10h (horário de Brasília), no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos, que está sendo velado desde as 2 horas deste domingo. Segundo a assessoria de imprensa do PSB, a razão do adiamento é o atraso da presidente Dilma Rousseff, que ainda não chegou na capital pernambucana. A partida da Base Aérea de Brasília estava prevista para 7h15 da manhã, chegando no Recife às 9h35 — prazo que, segundo assessores, não deve se cumprir. Ainda não foi divulgado novo horário para a missa, que será celebrada pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido. A previsão é que o ex-presidente Lula venha no mesmo voo que Dilma. (Talita Fernandes, de Recife)

Fonte: VEJA

Enterro de Campos foi também início da campanha de Marina

Enterro de Campos foi também início da campanha de Marina

Depois do sepultamento, a imagem da ex-senadora como a herdeira de Campos se consolidou – sob benção da família do ex-governador e da multidão nas ruas

Laryssa Borges e Talita Fernandes, de Recife
Foto 1 / 13
AMPLIAR FOTOS
Eduardo Campos é sepultado no cemitério de Santo Amaro no Recife
Eduardo Campos é sepultado no cemitério de Santo Amaro no Recife - Fernando Bizerra Jr./EFE
O enterro de Eduardo Campos no começo da noite deste domingo, em Recife, ganhou coloração político-partidária e tornou-se também o começo da nova candidatura do PSB à Presidência da República — com Marina Silva.
Depois da jornada que se encerrou com o sepultamento do político pernambucano no jazigo de seu avô Miguel Arraes, a imagem de Marina como herdeira de Campos na disputa de 2014 se consolidou, sob a bênção da família do ex-governador e da multidão que tomou as ruas da capital pernambucana e o Cemitério de Santo Amaro, gritando frases como "Dilma, agora é Marina!" e "Marina e Renata!" (sugestão de uma chapa em que a ex-senadora e a viúva do político socialista concorreriam juntas ao Planalto). 
A homenagem final ao político começou a ganhar características de comício no momento em que o cortejo fúnebre deixou o Palácio do Campo das Princesas, onde ele foi velado, em direção ao Cemitério de Santo Amaro. No trajeto, carros de som tocavam jingles do que deveria ter sido a campanha de Campos, além de músicas de disputas eleitorais passadas.
Embora ainda mostrasse os mesmos sinais de dor dos últimos dias, a mãe do político, Ana Arraes, respondeu à multidão fazendo com as mãos o número do PSB, como se pedisse votos. O filho mais velho de Campos, João, de 20 anos, já há tempos enfronhado na política, também reagiu de punho em riste — assim como depois, no enterro, puxaria um côro exaltando a memória do pai e de Miguel Arraes, e o futuro do PSB. 
Negociando a passagem entre uma multidão estimada em 150 000 pessoas, o carro de bombeiros que levava o caixão demorou muito mais tempo que os 20 minutos inicialmente planejados para cumprir seu roteiro. Marina Silva foi uma das primeiras a chegar ao espaço isolado por grades onde a família e os amigos mais próximos assistiriam ao enterro. Ela foi ovacionada, e aguardou ao lado de Ana Arraes e do senador Beto Albuquerque (PSB-RS) — o nome mais cotado para ocupar ser seu vice — a chegada de Renata Campos e seus filhos.  
O enterro foi marcado por uma queima de fogos de 18 minutos. Depois do fim da cerimônia, a segurança tentou fechar as portas do cemitério e houve um início de tumulto. Algumas pessoas passaram mal e outras sofreram escoriações leves.
Na próxima quarta-feira, às 15h, a Executiva Nacional do PSB realiza em Brasília a reunião que indicará oficialmente o destino do partido nas eleições de 2014. Enquanto o cortejo de Eduardo Campos percorria Recife, o partido emitiu nota dizendo que iniciava um "processo de consulta visando a construção de uma alternativa política consensual". Se Marina Silva já era a "escolha natural", o enterro de Eduardo Campos tornou impossível qualquer outra alternativa.
Fonte: VEJA