Buscar

24 julho 2014

Frase do dia

Olá Flávio!
Sol Frase do dia
Já estou chegando, ou já cheguei, à altura da vida em que tudo de bom era no meu tempo.


Abraços,
Equipe Frase do dia!

Canal do Ensino | Guia de Educação‏

Canal do Ensino | Guia Gratuito de Educação

Posted: 24 Jul 2014 06:05 AM PDT
Bem vindo leitores! Vocês tem até sexta-feira, 25/julho para fazerem a inscrição para mais de 289.000 vagas para os cursos técnicos através do Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e...
Posted: 24 Jul 2014 06:00 AM PDT
Olá leitores! Se preparando para o Enem? São diversos temas: matemática, português, inglês, ciências humanas, física entre outras matérias, cada uma delas você terá que se dedicar um tempo para...
Posted: 24 Jul 2014 05:30 AM PDT
Olá leitores do Canal do Ensino, Deixar o celular longe, reunir o material de estudo de forma organizada, desligar a TV, sair da Internet, deixar água e algum lanche por perto, ficar sozinho e seguir...

Eliza Samudio está enterrada perto de aeroporto em MG, diz primo de Bruno


  • Jorge Rosa Sales, primo do goleiro Bruno, durante entrevista ao "Fantástico, da TV Globo, em 2013
    Jorge Rosa Sales, primo do goleiro Bruno, durante entrevista ao "Fantástico, da TV Globo, em 2013
Jorge Rosa Sales, 21, primo do goleiro Bruno Fernandes, que foi condenado a 22 anos de prisão pela morte da sua ex-amante Eliza Samudio, disse que o corpo da mulher foi enterrado nas proximidades do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, situado na cidade de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. O crime ocorreu em 2010 e o corpo da modelo nunca foi localizado.
"Ela foi assassinada e enrolada em um lençol e colocada dentro de um saco plástico preto e enterrada em um buraco bem fundo escavado com trator em uma chácarazinha perto do aeroporto de Belo Horizonte", referindo-se ao aeroporto de Confins.
A declaração foi dada em entrevista veiculada nesta quinta-feira (24) ao programa Haroldo de Andrade, da Rádio Tupi, do Rio de Janeiro.
Sales, que era menor de idade na época do crime, foi condenado e cumpriu medida socioeducativa em Minas Gerais por ter sido considerado culpado no sumiço de Eliza. Ele foi solto em setembro de 2012.
Segundo Sales, o corpo foi levado ao local dentro de uma EcoEsport e ele teria ajudado a jogar terra na cova. "Eu sei chegar ao local. Eu sei ir certo porque observo bastante", disse.
Segundo ele, o local exato onde o corpo está enterrado tem como referência um coqueiro.
"Tem um pé de coqueiro, só tem esse coqueiro lá dentro. É um pé de coqueiro grande. Mesmo se não tiver esse pé, eu sei onde está", afirmou. "Assim que você entra nesse sitiozinho, [a cova] é no meio desse terreno", afirmou.
Ampliar

O caso Bruno em fotos200 fotos

1 / 200
28.ago.2013 - Wemerson Marques de Souza (esquerda) e Elenílson Vitor da Silva, acusados de sequestrar e manter em cárcere privado o filho de Eliza Samudio, morta em 2010, com o ex-goleiro Bruno Fernandes, são fotografados antes do início do julgamento no Fórum de Contagem (MG), na manhã desta quarta-feira (28). Após o sorteio dos jurados, a sessão precisou ser suspensa porque uma testemunha de defesa não compareceu ao Tribunal Cristiane Mattos/Futura Press
Questionado por que só agora quis revelar o fato, o primo do goleiro afirmou que o caso ainda "mexia muito" com sua cabeça.
O rapaz foi acusado pela polícia de ter presenciado a morte de Eliza Samudio na casa do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, apontado como o assassino da moça. O imóvel fica na cidade de Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte.
O primo do goleiro buscou, na entrevista, isentar Bruno de ter tido participação ou conhecimento da morte de Eliza, e evidenciou que a trama teria sido feita por Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, com o auxílio de Bola.
Ambos foram condenados pela morte de Eliza e atualmente cumprem pena em regime fechado em prisões de Minas Gerais. O UOL está tentando contato com os advogados deles.
Sales mudou, durante a fase de investigação e julgamento, as versões sobre o crime e atribuiu isso ao advogado de defesa dele.
"Foi muita pressão em cima de mim. Ele [o advogado] pedia para fazer essas coisas. Fui criando uma história em cima da outra", afirmou.
Questionado se não teria como interceder para que Eliza não fosse assassinada, Sales afirmou que temeu ser morto por Bola.

Delegado vai pedir cópia de entrevista

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil de Minas Gerais, o delegado Wagner Pinto, chefe do Departamento de Investigação de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), informou que irá solicitar à Rádio Tupi o envio da entrevista feita.
Ainda conforme o setor, após verificado o conteúdo das informações, Sales poderá ser convocado a prestar esclarecimentos à polícia mineira, ou ainda buscas no local indicado pelo primo do ex-goleiro poderão ser determinadas pelo delegado.
Ampliar

Versão da polícia para morte de Eliza: o caso Bruno em quadrinhos40 fotos

1 / 40
Rio de Janeiro - Investigações da Polícia Civil de Minas Gerais concluíram que o goleiro Bruno Souza está envolvido na morte da ex-namorada, Eliza Samudio. Segundo o inquérito, ele nunca aceitou pagar pensão ao bebê que era dele. Por isso, propôs um acordo para atraí-la ao cárcere privado e depois, à morte. O atleta nega as acusações. Entenda que provas a polícia tem contra o goleiro nos quadrinhos a seguir Leia maisIlustrações: evision Reportagem: Rosanne D'Agostino

Bêbado leva tombo ao 'se aventurar' em cama elástica na Noruega

Homem tentou mostrar habilidade em cama elástica
Homem tentou mostrar habilidade em cama elástica
Foto: Reprodução/Internet
Na Noruega, um homem aparentemente embriagado se empolgou ao tentar mostrar seus dotes artísticos em uma cama elástica e, após alguns saltos, acabou sendo jogado nas plantas do jardim de sua casa.
Depois de alguns pulos desajeitados da cama elástica, o homem perdeu o equilíbrio ao dar um salto e acaba projetado para a frente, caindo na vegetação da residência, ao som das gargalhadas dos familiares ao fundo.
Postada no “LiveLeak”, agravação foi reproduzida mais de 111 mil vezes.
FONTE: G1 Globo

Jovem não consegue chegar em hospital e policial faz parto na BR-101

Jovem não consegue chegar em hospital e policial faz parto na BR-101

Procedimento foi realizado na madrugada desta quinta (23), em Palhoça. Agente que fez parto é estudante do terceiro ano de medicina na UFSC.
Adolescente não conseguiu chegar a tempo em hospital
Adolescente não conseguiu chegar a tempo em hospital
Foto: PRF/Divulgação
Um policial rodoviário federal precisou fazer o parto de uma adolescente de 15 anos às pressas na madrugada desta quarta-feira (23) na BR-101, em Palhoça, na Grande Florianópolis, porque a jovem não havia conseguido chegar a tempo na maternidade. Após o procedimento, mãe e filho foram encaminhados para o Hospital Regional de São José, em Palhoça, e passam bem.
O agente Henrique Reginaldo, de 31 anos, que fez o parto, também é estudante do terceiro ano do curso de medicina na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Ele estava trabalhando na unidade da PRF em Palhoça quando a adolescente chegou ao local acompanhada da mãe e outra mulher por volta das 4h30.
"Quando as mulheres chegaram de carro ao posto da PRF, a menina já estava em trabalho de parto bem avançado. A gente pediu uma ambulância da concessionária da rodovia e eu acompanhei no caminho para o hospital. No entanto, tivemos que parar o veículo para que eu pudesse fazer o parto dela", explicou.
Segundo o policial, a criança nasceu da melhor forma possível. "O que eu fiz, a maioria dos policiais poderia fazer. Temos treinamento para esse tipo de ocorrência", comentou Reginaldo, que está há 9 anos na PRF. Ele disse ainda que, até o momento, teve apenas a parte teórica de procedimento de parto na faculdade, mas que conseguiu "se sair bem". A adolescente foi mãe pela segunda vez.
Fonte: Meio Norte

IBGE divulga dados incompletos de desemprego pelo segundo mês

IBGE divulga dados incompletos de desemprego pelo segundo mês

Em junho, taxa teve o maior recuo no Recife, passando para 6,2%. Greve prejudicou divulgação de taxa de Porto Alegre e Salvador.


Aumentou o número de trabalhadores na fila do seguro-desemprego em Cianorte (Foto: Reprodução RPC TV Noroeste)Greve impediu divulgação de dados completos da
pesquisa de desemprego em junho
(Foto: Reprodução RPC TV Noroeste)
Pelo segundo mês seguido, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga os dados sobre o desemprego no país de forma incompleta - consequência da greve de seus servidores, que já dura dois meses.
Estão disponibilizados apenas os dados completos das regiões metropolitanas de Recife, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo em junho. Ficaram de fora as regiões metropolitanas de Salvador e Porto Alegre.
"O atraso nas etapas de coleta, apuração, crítica, análise e avaliação da qualidade do dado coletado foi devido à paralisação dos servidores do IBGE, impossibilitando a divulgação completa na data prevista no calendário de divulgação. Posteriormente, em data ainda não definida, está prevista a divulgação dos dados completos do mês de junho incluindo as regiões metropolitanas de Salvador e Porto Alegre", justificou o IBGE, em nota.
A taxa de desemprego teve o maior recuo no Recife, passando de 7,2% em maio para 6,2% no mês seguinte. No Rio de Janeiro, o índice foi de 3,4% a 3,2%. Já em Belo Horizonte, o desemprego teve leve aumento, de 3,8% para 3,9%. Em São Paulo, a taxa foi mantida em 5,1%.
Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo registram a menor taxa da sua série para o mês de junho, informou a técnica da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE (COREN), Adriana Araújo Beringuy.
"A tendência de redução de desocupação pesou mais do que a própria evolução da mão de obra. Por isso essa taxa para comparação mensal em Recife”, explicou Adriana.
De acordo com o IBGE, o número de pessoas sem trabalho, mas que estão procurando emprego, ficou estável de maio para junho. No entanto, na comparação com o sexto mês do ano anterior, foi registrada queda de 24,3% em São Paulo e de 40,3% no Rio de Janeiro. O contingente de desocupados não aumentou nem caiu no Recife e em Belo Horizonte.
saiba mais

Médicos da Índia removem 232 dentes da boca de menino

Médicos da Índia removem 232 dentes da boca de menino

Adolescente sofreu 18 meses devido a tumor odontogênico: em uma única cavidade da gengiva se formavam vários dentes.


Caso de Ashik Gavai foi descrito como 'muito raro'. (Foto: BBC)Caso de Ashik Gavai foi descrito como 'muito raro'. (Foto: BBC)
Médicos da Índia extraíram 232 dentes da boca de um garoto de 17 anos, em uma operação que durou sete horas.
Ashik Gavai chegou ao hospital com um inchaço na mandíbula direita, disse à BBC Sunanda Dhiware, a chefe do Departamento de Ortodontia do JJ Hospital de Mumbai, maior cidade da Índia.
O adolescente vinha sofrendo havia 18 meses e veio da sua aldeia para a cidade depois que os médicos locais não conseguiram identificar a causa do problema.
O pai de Ashik, Suresh Gavai, citado pelo jornal Mumbai Mirror, disse que seu filho se queixava de dor intensa havia um mês. "Eu estava preocupado que poderia ser um câncer, então eu o trouxe para Mumbai", disse Suresh.
Os médicos haviam descrito sua condição como "muito rara" e "um recorde mundial".
"O incômodo de Ashik foi diagnosticado como um complexo tumor odontogênico em que em uma única cavidade da gengiva se formaram vários dentes. É um tipo de tumor benigno", disse Dhiware.
Os dentes de Ashik Gavai foram expostos pelos médicos após a operação. (Foto: BBC)Os dentes de Ashik Gavai foram expostos pelos
médicos após a operação. (Foto: BBC)
'Pequenas pérolas brancas'
A médica contou que, no início, "não podíamos cortar os dentes, então tive que usar dois instrumentos simples (um cinzel e um martelo) para arrancá-los".
"Pequenos dentinhos, que pareciam pérolas começaram a sair, um a um. Inicialmente, nós os guardamos, eles pareciam verdadeiras pequenas pérolas brancas. Depois começamos a ficar cansados. Contamos 232 dentes", acrescentou.
A cirurgia, realizada na segunda-feira (21), envolveu dois cirurgiões e dois assistentes. Ashik agora tem 28 dentes.
Descrevendo o caso como "muito raro", Dhiware disse que nunca tinha visto "nada igual na minha carreira de 30 anos", mas ressaltou que estava "radiante de receber um caso tão interessante".
"De acordo com a literatura médica disponível sob o assunto, tínhamos conhecimento de um caso que afetou a mandíbula superior em que, no máximo, 37 dentes foram extraídos a partir do tumor. Mas, no caso de Ashik, o tumor foi encontrado no fundo da mandíbula inferior e tinha centenas de dentes."
O adolescente teve de suportar sete horas de cirurgia. (Foto: BBC)O adolescente teve de suportar sete horas de cirurgia. (Foto: BBC)Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2014/07/medicos-da-india-removem-232-dentes-da-boca-de-menino.html

Brasil avança uma posição e é 79º no ranking do desenvolvimento humano

Brasil avança uma posição e é 79º no ranking do desenvolvimento humano

ONU calcula índice de 187 países com base em renda, educação e saúde. No IDH 2013, Brasil está na faixa de países de desenvolvimento 'elevado'.


O Brasil avançou uma posição no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 2013 em comparação com o anterior e passou do 80º lugar para o 79º no ranking das nações mais e menos desenvolvidas, que reúne 187 países.
Os dados constam do Relatório de Desenvolvimento Humano de 2013, divulgado nesta quinta-feira (24) pela Organização das Nações Unidas (ONU).
Arte índice de desenvolvimento humano 2013 (Foto: Editoria de Arte / G1)
O IDH é um índice medido anualmente pela ONU com base em indicadores de renda, saúde e educação. O índice varia em uma escala de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, mais elevado é o IDH. O ranking divide os países em quatro categorias: os de índice de desenvolvimento "muito elevado", "elevado", "médio" e "baixo".

As Nações Unidas fizeram alterações no método de cálculo, o que modificou o índice do Brasil no IDH de 2012. Com a atualização dos cálculos, o país passou, naquele ano, da 85º posição para a 80º (leia mais abaixo a explicação sobre a metodologia).

De acordo com a metodologia atual, o Brasil registrou, em 2013, IDH de 0,744, ante 0,742 em 2012, o que inclui o país entre os de desenvolvimento "elevado".
Nas últimas três décadas, o país registrou crescimento de 36,4% no IDH, segundo a ONU – passou de 0,545 (desenvolvimento "baixo") em 1980 para 0,744 em 2013 (desenvolvimento "elevado)".

Em comparação com 2012, a maioria dos países se manteve estável no ranking de desenvolvimento de 2013. Das 187 nações das quais a ONU coleta dados, 38 países subiram, 114 mantiveram suas posições e 35 caíram.

Funcionário que foi obrigado a imitar macaco vai embolsar R$ 50 mil

bompreçoUm ex-funcionário do supermercado Bompreço no Cariri vai receber R$ 50 mil da empresa por ter sido vítima de bullying da direção daquele comércio na frente dos colegas de trabalho. A decisão é da 1ª turma do Tribunal Regional do Trabalho do Ceará, que considerou que o funcionário foi assediado pela empresa e esta deveria ser punida pelo dano moral provocado. O homem foi obrigado a imitar macaco, dançar e rebolar na frente dos colegas de trabalho.  A decisão, no entanto, reduz o valor determinado anteriormente pela 3ª vara do Cariri, que era de R$ 160 mil.
Segundo uma testemunha que também trabalha naquela rede de supermercados, quando o funcionário se atrasava para as reuniões diárias eram obrigados a “pagar osso” ou seja, dançar, rebolar e imitar macaco. Na primeira instância, o juiz do trabalho Carlos Leonardo Carneiro já havia destacado que, por sua repetição, a humilhação caracterizava-se como prática de assédio.
Além da humilhação, a Justiça do Trabalho também considerou na condenação o fato de a empresa ter perseguido o funcionário após ele depor em outro processo trabalhista movido contra a empresa. E-mails apresentados como prova demonstravam que esse teria sido um dos motivos de sua demissão.

Adesão abertas para o Programa Mais Educação


Escolas da educação básica pública, municipais e estaduais, podem aderir ao Programa #MaisEducação até 4 de agosto.

Saiba mais: http://goo.gl/NRQC3G

Paracetamol não é eficiente contra lombalgias

PARIS, 24 Jul 2014 (AFP) - O paracetamol não é eficaz contra dores lombares, afirma um estudo que envolveu mais de 1.600 pacientes afetados por lombalgias agudas realizado na Austrália.

Os pacientes "tratados" com placebo apresentaram recuperação mais rápida - um dia em média - em comparação aos que tomaram paracetamol, um tratamento corrente contra esta "dor na parte inferior das costas", afirmam os autores do estudo, publicado nesta quinta-feira na revista médica The Lancet.

Estes "resultados sugerem que o paracetamol não influi em nada no tempo de restabelecimento de uma lombalgia comum aguda" e "a prescrição universal do paracetamol para este grupo de pacientes levanta uma questão", destaca a equipe australiana que realizou o estudo.

O paracetamol também não tem qualquer efeito sobre a dor, função, mudança geral dos sintomas, sono ou qualidade de vida do paciente com lombalgia.

As dores lombares são a principal causa de invalidez no mundo, e o paracetamol é prescrito "universalmente" como tratamento de primeira linha, segundo The Lancet.

O estudo, batizado de "PACE", avaliou 1.652 indivíduos de 235 centros de cuidados primários de Sydney (Austrália), durante três meses.

Um primeiro grupo recebeu doses regulares de paracetamol (3 vezes ao dia por até 4 semanas), um segundo, doses em caso de necessidade (até 4g/dia), e um terceiro foi submetido a placebo. 

Ao final de sete dias seguidos sem dores ou quase sem dor, o paciente era considerado restabelecido.

O prazo médio de recuperação foi de 17 dias para os dois primeiros grupos e de 16 dias para o grupo placebo.
Leia mais em: http://zip.net/bfn6D9

Bebê Sofia faz aniversário de 7 meses em meio a exames de hospital nos EUA

Eduardo Schiavoni
Do UOL, em Americana (SP)
  • Reprodução/Facebook Ajude a Sofia
    A menina Sofia Lacerda, que completa sete meses nesta quinta-feira (24), passa por exames no Jackson Memorial Hospital, em Miami, nos EUA
    A menina Sofia Lacerda, que completa sete meses nesta quinta-feira (24), passa por exames no Jackson Memorial Hospital, em Miami, nos EUA
Após passar por uma série de exames, a bebê Sofia Gonçalves de Lacerda, que completa sete meses nesta quinta-feira (24), espera os resultados para determinar a posição que irá ocupar na lista de transplantes nos Estados Unidos. Portadora de uma síndrome rara, ela vai precisar do transplante de seis órgãos. O procedimento será feito no Jackson Memorial Hospital, em Miami, referência mundial nesse tipo de transplante. Todos os órgãos do sistema digestório da menina serão trocados.
Sofia chegou aos Estados Unidos em 3 de julho e, desde então, está sendo avaliada. Segundo o brasileiro Rodrigo Vianna, diretor de transplantes na instituição, os resultados de alguns exames já estão disponíveis, mas ainda não é possível fazer uma análise final sobre o caso. "Não sabemos ainda se os exames estão dentro do esperado, pois são avaliações bastante complexas", diz.
Ampliar

Bebê com doença rara faz transplante pago pelo SUS nos EUA22 fotos

13 / 22
A bebê Sofia Gonçalves de Lacerda, de seis meses, que aguarda por transplante nos Estados Unidos, continua em tratamento antes de receber seis órgãos Leia maisReprodução/Facebook
Após finalizar a bateria de exames, a espera pelo transplante pode demorar até dois anos. Segundo Vianna, que já fez mais de 250 transplantes desse tipo, os casos mais rápidos se resolvem em até seis meses. O tempo de espera, contudo, é incerto. "Vai depender do estado de saúde da Sofia. Quanto mais grave, mais rápido", afirma.
Pelo sistema de destinação de órgãos dos Estados Unidos, pacientes com maior risco de morte entram no topo da lista. O fato de Sofia só poder receber órgãos de crianças com a mesma idade que ela é um complicador. "Isso restringe os possíveis doadores", diz Rodrigo Vianna.
O especialista em transplantes explica que, para que os órgãos sejam aproveitados, o bebê não pode ter nenhum dos órgãos do sistema digestório com qualquer tipo de comprometimento. Outro ponto que pode retardar o transplante de Sofia é a melhora em seu estado de saúde. Após iniciar o tratamento nos Estados Unidos, a menina foi submetida a uma operação para sanar um sopro no coração e já foi autorizada a sair do hospital para passeios com os pais.
"Por incrível que pareça, quanto pior o estado de saúde, melhor", define Vianna. "Quando esse é o caso, o acesso aos órgãos é mais rápido. Como a Sofia melhorou muito, pode demorar um pouco mais".

 

Reprodução/Facebook Ajude a Sofia
O médico Rodrigo Vianna segura Sofia Lacerda no colo, no Jackson Memorial Hospital, em Miami
Apoio brasileiro

Enquanto aguardam os resultados, os familiares de Sofia encontraram apoio em uma família brasileira que já vive há mais de 12 anos nos Estados Unidos. Fabrício Ferreira e Rita Rocha, mineiros de Governador Valadares, passaram por um drama semelhante. Residentes nos EUA desde 2002 e portadores do green card (documento que garante a permanência legal no país), eles tiveram um filho em 2010.
Gabriel Rocha Ferreira foi registrado como cidadão norte-americano. Portador de um problema no fígado que rapidamente atingiu outros órgãos, o menino passou por uma maratona de atendimentos médicos até chegar, em fevereiro, ao médico Rodrigo Vianna. "Na época, nós morávamos em Boston e lá ele fez um transplante de fígado, mas não deu certo", conta o pai, Fabrício Ferreira. "Quando ele estava quase morrendo, encontramos o doutor Rodrigo. Deixamos tudo de lado e viemos para cá."

Em Miami, o menino passou por exames semelhantes aos feitos por Sofia. Embora o caso fosse mais grave –o menino chegou a ter falência múltipla de órgãos em maio—foi possível refazer o transplante de fígado, além de transplantar outros quatro órgãos. O procedimento foi bem sucedido e, na primeira quinzena de julho, Gabriel deixou o hospital.
A família Ferreira ficou sabendo do drama de Sofia pela internet. Eles chegaram a fazer doações em dinheiro para a menina e, quando souberam que ela viajaria para fazer o transplante em Miami, colocaram sua casa à disposição. "O governo dos Estados Unidos pagou todo o tratamento do Gabriel, sem que eu precisasse entrar na Justiça. Dá vergonha de ser brasileiro quando ficamos sabendo o que fizeram com a Patrícia e com a Sofia", diz Fabrício Ferreira.
Patrícia, mãe de Sofia, reconhece que a ajuda da família de brasileiros tem sido fundamental em território norte-americano. "Eles são nosso apoio. Eles nos ajudam com a tradução [do inglês para o português] e nos dão suporte. E ver o Gabriel correndo, todo feliz, nos dá força para saber que há esperança para nossa princesa. É bom saber que não estamos sozinhos aqui", diz Patrícia.
O encontro entre as duas famílias aconteceu no próprio hospital. "Quando a Sofia chegou aqui para fazer os exames, nós ainda estávamos no hospital com o Gabriel. Soubemos que ela estava aqui, a Patrícia muito assustada com tudo. Foi aí que nos apresentamos e resolvemos dar esse suporte", relembra Fabrício Ferreira.

Sofia adaptou-se bem ao ambiente do hospital. "Antes ela era uma criança feliz, do jeito dela. Agora, está superfeliz. A estrutura do hospital é perfeita, tem tudo que ela e nós precisamos", conta Patrícia, ressaltando que leva a filha para pequenos passeios. "A primeira vez que ela deixou o hospital para passear foi aqui. Também tomou água pela primeira vez, em um dos procedimentos que realizamos. E o contato com o Gabriel também tem feito bem a todos nós", completa.



Reprodução/Facebook Ajude a Sofia
Em sua página no Facebook, os pais da bebê Sofia agradeceram o apoio no Dia do Amigo
A espera de Sofia

Embora o procedimento pelo qual Sofia terá de passar custe perto de R$ 2,4 milhões, verba paga ao hospital pelo governo brasileiro, os órgãos serão disponibilizados gratuitamente pelo sistema de saúde norte-americano. "É uma lista geral, que não faz diferença em relação à nacionalidade do paciente, nem tem ligação com qualquer pagamento", comenta Patrícia Lacerda.

Por enquanto, Sofia está internada em Miami, mas a tendência, segundo o médico Rodrigo Vianna, é que ela seja liberada após os exames e aguarde os transplantes na casa da família Ferreira.

Segundo Patrícia, no entanto, é possível que a família tenha de alugar uma casa mais próxima ao hospital, quando o transplante for realizado. "É uma recomendação médica. Ainda estamos nos organizando", diz ela, ressaltando que o aluguel ficará perto de US$ 2 mil mensais (aproximadamente R$ 4,5 mil). "Mas a assistência social do hospital está procurando algo mais barato."

Na fase atual, Sofia passa por exames diários. "Quando não é de sangue, é de imagens", conta a mãe. Assim que os resultados estiverem disponíveis, a menina receberá um número de prioridade, baseado em seu estado de saúde. De novo: quanto mais grave o caso, maior a prioridade. "Temos esperança que ela fique em primeiro lugar na lista, já que o caso dela é um dos mais graves", acredita a mãe.

Leia mais em: http://zip.net/bpn7gF

Teaser de hoje: Zé vira Comendador, e Eliane descobre que tem câncer!

Teaser de hoje: Zé vira Comendador, e Eliane descobre que tem câncer!

Após 20 anos separados, os amantes do passado vivem seus percalços: Zé é inimigo declarado de Maria Marta, enquanto Eliane tem pouco tempo de vida


Vinte anos se passam desde que Eliane (Malu Galli) viu José Alfredo (Alexandre Nero) pela última vez. Hoje mãe solteira de Cristina (Leandra Leal) e Elivaldo (Rafael Losso), a pobre mulher continua comendo o pão que o diabo amassou. Como se não bastasse a dureza da rotina como vendedora no camelódromo, Eliane sofre outro golpe: ela passa mal e, de repente, descobre que está com câncer terminal. A notícia cai como uma bomba na família, fazendo até com que a megera Cora (Drica Moraes) vá às lágrimas! Veja a prévia do capítulo desta quinta-feira no vídeo acima!