Buscar

18 janeiro 2014

Últimos capítulos: Viva o amor! Pilar e Maciel celebram a união

Últimos capítulos: Viva o amor! Pilar e Maciel celebram a união

Noivos brindam na presença de amigos e familiares

Pilar e Maciel brindam (Foto: Felipe Monteiro/TV Globo)
O amor está no ar e deve ser celebrado! Pilar (Susana Vieira) e Maciel (Kiko Pissolato) comemoram o amor que sentem um pelo outro em uma festa na mansão Khoury, na qual assinam o termo de união estável. Emocionada, Pilar diz que se sente como se estivesse se casando novamente, e a resposta romântica de Maciel não tarda a chegar.
“Mas é exatamente o que aconteceu, Pilar. Vida nova! Eu amo você!”, diz o bonitão.

Emocionante! Não perca a cena, que vai ao ar na segunda-feira, dia 20 de janeiro.
Fonte: Gshow

Indicado por Amanda para Paredão, Valter revela que não vai dar o troco

Indicado por Amanda para Paredão, Valter revela que não vai dar o troco


BBB às 20h31m do dia 18/01. (Foto: Big Brother Brasil)Valter diz que não vai indicar Amanda
Na conversa com Junior, Valter diz: "Não vou votar nela porque, quando ela me indicou, eu disse: 'eu sei que você tinha seus motivos e eu não tinha nada contra você'". O Líder continua: "Se eu votar agora, vou estar indo contra o que eu falei".
Acompanhe o Gshow nas redes sociais: curta a fanpage Portal Gshow, e siga@Gshow no Twitter e no Pinterest.

Fonte: Gshow

HORÓSCOPO DO DIA

HORÓSCOPO
Fonte: O POVO
AQUÁRIO21/01 A 19/02

Hoje, a Lua brilha em seu paraíso astral e aumenta a sua sorte. Aproveite para fazer uma fezinha! Pode conhecer gente nova. Explore seu magnetismo para se dar bem na conquista, mas mantenha os pés no chão. A dois, aproveite para se divertir.
COR: ROXO


ÁRIES21/03 A 20/04

Hoje, você estará mais falante e será fácil conhecer gente nova. À tarde, pode ter sorte na paquera, principalmente em passeios e lugares diferentes. Aposte num bom papo! O romance também fica mais descontraído. COR: CREME


CÂNCER21/06 A 22/07

Hoje, a Lua inferniza seu astral e a vontade de ficar no seu canto pode falar mais alto. Mas, à tarde, um passeio pode vir a calhar e ajudar a descontrair um pouco o clima. A paquera deixa a desejar à noite, e você pode ter uma decepção. A insegurança atrapalha o romance. COR: CREME


CAPRICÓRNIO22/12 A 20/01

Dê mais atenção à sua saúde e não se descuide da alimentação. À tarde, aproveite para bater papo e trocar ideias com pessoas queridas. Há risco de se decepcionar na paquera, portanto, vá com calma e não se arrisque tanto. A dois, vai sentir falta de carinho. COR: MARROM


ESCORPIÃO23/10 A 21/11

Hoje, é melhor não acreditar demais nos outros. Confie na sua intuição, que estará ainda mais afiada. À tarde, aposte num bom papo e no seu magnetismo para se dar bem na paquera. Conversar abertamente com o seu amor ajuda a evitar problemas. COR: AZUL-CLARO


GÊMEOS21/05 A 20/06

Hoje, a Lua entra em seu signo e ressalta suas qualidades. Vai ser mais fácil conversar e conhecer gente nova. Se está a fim de conquistar alguém, essa é a melhor hora para se aproximar. Passeios com o par também serão divertidos. COR: BEGE


LEÃO23/07 A 22/08

Aproveite o dia para curtir as pessoas mais próximas. Se precisar de ajuda, peça conselhos a um amigo. Converse com o par e fale sobre os seus sonhos. À noite, talvez sinta falta de cumplicidade e magia a dois. A paquera fica complicada. COR: ROXO


LIBRA23/09 A 22/10

Se tiver a chance de viajar, vá em frente! Sair da rotina pode ser muito divertido e vai animar o seu dia. Há chance de conhecer alguém de outra cidade e o seu coração vai bater mais rápido. Invista nessa conquista! Aproveite para colocar o papo em dia com quem ama. COR: AZUL


PEIXES20/02 A 20/03

Aproveite a manhã para cuidar da sua casa e dar mais atenção aos familiares. À noite, seu ciúme estará em destaque, e uma certa insatisfação pode provocar desentendimentos com quem ama. Tente pegar mais leve. Na paquera, talvez esteja sonhando alto demais COR: PINK


SAGITÁRIO22/11 A 21/12

O desejo de passar mais tempo ao lado da sua cara-metade deve crescer, mas as diferenças no relacionamento também se tornam mais evidentes. À tarde, aposte em conversas e passeios para agitar o romance. Se está só, vai sonhar com romance sério.
COR: VERDE


TOURO21/04 A 20/05

É hora de valorizar o seu dinheiro e colocar as finanças em ordem. Seu lado possessivo está mais forte, mas converse mais com quem ama se quiser fortalecer os laços entre vocês. Você vai sonhar com estabilidade nos assuntos do coração. COR: PRETO


VIRGEM23/08 A 22/09

É hora de planejar o seu futuro e pensar no que deseja alcançar na sua vida. Se está só, pode conhecer gente nova e visitar lugares diferentes. À noite, a insegurança atrapalha os momentos a dois. Não espere demais do par. COR: AZUL-CLARO

Ceará tem 21,5 mil microempreendedores incritos no Bolsa Família

Ceará tem 21,5 mil microempreendedores incritos no Bolsa Família

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, 21,5 mil beneficiários do Bolsa Família no Ceará já se formalizaram como microempreendedores individuais, de um total de 329 mil no país. É o segundo melhor desempenho no Nordeste. “As pessoas que desejam trabalhar por conta própria são estimuladas pelo Brasil Sem Miséria a se formalizar com o Programa Microempreendedor Individual”, disse a ministra Tereza Campello. A ministra destaca que os atendidos pelo Bolsa Família podem frequentar cursos gratuitos de qualificação profissional, dentro do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Desde 2012, 46 mil pessoas no Ceará se matricularam no Pronatec em cursos de auxiliar administrativo, operador de caixa, manicure e pedicure, eletricista instalador predial, operador de computador e recepcionista, entre outros, conforme o Governo Federal.
“Tem gente que nem sabe que existe o curso, que é de graça. Os cursos do Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) são de altíssima qualidade. Quem quiser pode procurar informações na sua prefeitura e no site do Ministério da Educação”, avisa a ministra.

Apesar das ofertas de capacitação profissional, a lei não obriga nenhum beneficiário do Bolsa Família a devolver o cartão. “Por lei, a pessoa, mesmo melhorando de vida, tem direito a ficar ainda um tempo no Bolsa Família, até conseguir se estabilizar”, afirma Tereza Campello. Segundo a ministra, um milhão e 700 mil famílias deixaram o programa nos seus dez anos de existência. “Mas o que acho mais importante é vermos a renda das famílias melhorando”. (BP)

Fonte: O POVO

A nova libertação sexual da mulher

A nova libertação sexual da mulher

A chegada de quatro remédios destinados a aumentar o prazer sexual feminino promete combater pela primeira vez na história as dificuldades mais comuns enfrentadas por elas

Mônica Tarantino e Michel Alecrim
Uma em cada duas mulheres brasileiras sente que seu desejo sexual não é tão intenso quanto ela gostaria, não fica tão excitada quanto esperava ou enfrenta dificuldades para chegar ao orgasmo. Extraída pela psiquiatra Carmita Abdo, criadora do Programa de Estudos em Sexualidade (ProSex) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em seu “Estudo Sexual da Vida do Brasileiro”, a informação escancara a realidade da vida sexual feminina no País. E ela está de acordo com o que se observa na maior parte do mundo. “Temos os mesmos índices de dificuldades sexuais de outros povos”, afirma Carmita, internacionalmente reconhecida como uma autoridade em sexualidade humana. As mulheres, no entanto, estão prestes a ganhar fortes aliados contra esse problema. Quatro novos remédios devem chegar ao mercado com a promessa de ajudar a mulher a encontrar o prazer na cama. Será a primeira vez que ela terá à disposição uma pílula com esse objetivo. Em um paralelo histórico recente, os remédios terão, para a mulher, a mesma importância que o Viagra, lançado em 1998, teve para o homem. O que se espera é que os medicamentos não só ofereçam a elas um salto de qualidade no sexo, mas também auxiliem a trazer à tona a discussão sobre como as mulheres lidam com seu corpo, seus medos, suas indagações – a exemplo do que ocorreu em relação às questões do público masculino quando do lançamento da famosa pílula azul. Enfim, os próximos anos registrarão a mais nova revolução sexual feminina.
MULHER-01-IE-2304.jpg
FRANQUEZA
A psiquiatra Carmita diz que os novos remédios 
estimularão debates reveladores sobre sexualidade
 
Na semana passada, a indústria farmacêutica britânica Orlibid anunciou o mais recente passo nesse sentido. A companhia informou que, em abril, iniciará a realização de testes em mulheres com um derivado da melatonina, hormônio com ação em diferentes funções orgânicas. A regulação do sono é a mais conhecida, mas há indícios de que baixas concentrações estejam associadas à perda do desejo sexual. “Calculamos que, iniciados os testes, em dois anos estaremos no mercado se as expectativas de eficácia se confirmarem”, disse à ISTOÉ Mike Wyllie, consultor para a pesquisa do novo medicamento e um dos cientistas que participaram do desenvolvimento do Viagra.
3.jpg
4.jpg

Em fase bem mais adiantada estão dois remédios criados pelo holandês Adriaan Tuiten, presidente do laboratório Emotional Brain. Eles entram em fase final de testes entre abril e maio. Nos últimos meses, Tuitten apresentou os dados obtidos até agora à Food and Drug Administration (FDA), agência americana que regula remédios, e à EMEA, entidade europeia de mesma finalidade. “Discutimos aspectos dos estudos”, disse à ISTOÉ. A primeira medicação é o Lybrido. Trata-se de uma combinação da sildenafila (mesmo princípio ativo do Viagra) com o hormônio masculino testosterona. A queda nos níveis da substância está relacionada à baixa libido. A associação dos dois compostos aumenta o impulso sexual e promove o entumescimento da vulva, preparando o corpo feminino para o sexo. É endereçada a mulheres com alterações na percepção dos estímulos sexuais pelo sistema nervoso central. A segunda droga une a testosterona a um ansiolítico, a buspirona, para diminuir os níveis de serotonina (uma das substâncias cerebrais que fazem a comunicação entre os neurônios e cujo desequilíbrio está na origem da depressão). Quantidades elevadas reduzem o desejo por sexo, um efeito colateral bem documentado por causa da popularização de antidepressivos como a fluoxetina (Prozac).
2.jpg
Há ainda a flibanserina, que promete regular compostos cerebrais associados à excitação (dopamina e norepinefrina) e à inibição sexual (serotonina). “Essa ação melhora o desejo e a satisfação”, disse à ISTOÉ Cindy Whitehead, presidente da americana Sprout Pharmaceuticals. Em dezembro, novos estudos com mulheres na pré-menopausa foram enviados ao FDA para responder a questionamentos do órgão sobre a eficácia do remédio. Um deles é que teria mostrado um efeito menos importante do que as substâncias placebo usadas nos estudos para medir sua eficácia. “Devemos ter clareza sobre os próximos passos até o fim do primeiro trimestre de 2014”, informou Cindy.
MULHER-03-IE-2304.jpg
ABORDAGEM 
No consultório, Maria do Carmo lida com os diversos aspectos do desejo da mulher
 A criação desse gênero de remédios só foi possível com o aprofundamento do conhecimento sobre os caminhos fisiológicos e emocionais que marcam a sexualidade feminina. Hoje são conhecidas as mudanças físicas desencadeadas pelo desejo e as razões orgânicas que podem acabar com ele. Alterações no funcionamento da glândula tireoide, por exemplo, estão na raiz de dezenas de casos de mulheres que perderam o desejo sexual. Do ponto de vista emocional, estão fatores como problemas de relacionamento com o parceiro, estresse, o tipo de educação recebida e a dor de uma traição. No Centro de Referência e Especialização em Sexologia do Hospital Pérola Byington, em São Paulo, funciona um grupo voltado só para mulheres que foram traídas. “Elas vão para esse tipo de terapia quando esse episódio influencia a falta de desejo”, explica a obstetra e terapeuta sexual Tânia das Graças Santana, de São Paulo. Criadora do serviço, ela defende a expansão de centros semelhantes, que acolham todas as nuances da sexualidade feminina.
MULHER-04-IE-2304.jpg
O sexólogo Amaury não crê que apenas doses de testosterona possam devolver o prazer delas 
Essa plêiade de fatores deixa claro que, assim como acontece com os homens, a vida sexual da mulher é pautada por múltiplos fatores. Portanto, seria ingênuo pensar que apenas os novos remédios serão completamente responsáveis pela felicidade sexual feminina. “Não temos como conceber uma pílula mágica do desejo. A libido é complexa”, diz a psicóloga Maria do Carmo Andrade Silva, do Rio de Janeiro, especialista em terapia sexual. “A testosterona sozinha não vai transformar a mulher em potência sexual”, concorda o ginecologista e sexólogo Amaury Mendes Junior, secretário- geral da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana.

Mas os estudiosos do tema asseguram que a chegada das medicações promoverá impactos profundos, assim como ocorreu no lançamento da pílula anticoncepcional, na década de 1960. Ela sozinha não significou um passe livre para o prazer, mas abriu a primeira porta para isso ao permitir que a mulher tivesse relações sexuais sem o medo de engravidar. Com as drogas do desejo, serão muitas as repercussões. “A primeira delas será corrigir o problema em mulheres saudáveis, nas quais a falta de libido ou excitação não está relacionada a causas conhecidas, como doenças ou problemas de relacionamento”, diz Carmita Abdo, que nesta semana apresentará mais um perfil sexual do brasileiro, baseado em uma comparação do comportamento de casais do Brasil com o de outros de 36 países. As medicações também poderão prolongar a vida sexual de mulheres que enfrentam as mudanças hormonais da menopausa e da fase que a antecede, quando a tendência é o desejo sexual diminuir.
5.jpg

Rolezinho: violência e preconceito

Rolezinho: violência e preconceito

Encontros de jovens que começaram nos shoppings da periferia de São Paulo se espalharam pelo País e ganharam tons de protesto por causa da reação desproporcional da polícia e da Justiça

Raul Montenegro
rolezin1_site.jpg
Confira o vídeo sobre os rolezinhos
No dia 13 de junho do ano passado, a reação exagerada da Polícia Militar a manifestações que pediam a redução das tarifas do transporte público em São Paulo serviu de estopim para que centenas de milhares de pessoas saíssem às ruas em todo o País. A atual truculência policial na repressão aos rolezinhos – encontros que  jovens funkeiros promovem para se divertir em shoppings e que, algumas vezes, acabaram em tumulto e assaltos – pode levar a uma repetição desse cenário. Com a decisão liminar que alguns estabelecimentos conseguiram na Justiça para barrar esses eventos, multiplicaram-se na internet convocações para rolezinhos de protesto contrários à segregação e à discriminação contra os pobres em diversas capitais, entre elas Brasília, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Recife. Essas convocatórias preocupam as autoridades, que temem que o movimento represente uma continuação da onda de passeatas de 2013. Na terça-feira 14, a presidente Dilma Rousseff fez uma reunião de emergência por temer que os blackblocs ou o crime organizado se apropriem dos rolezinhos para criar confusão. Em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad disse que quer dialogar com os organizadores para que os eventos sejam feitos em locais públicos em vez de shoppings.
chamada.jpg
TURMA
Jovens como Deivid (à frente, de azul) fizeram fama na internet e
foram precursores dos rolezinhos, como o que aconteceu na praça de
alimentação do Mauá Plaza Shopping, na Grande São Paulo, no dia 4 de janeiro
ROLE-A-IE-2304.jpg
 O caso mais emblemático de violência aconteceu no sábado 11, no Shopping Itaquera, zona leste de São Paulo, quando as lentes da imprensa captaram a PM usando cassetetes contra jovens em uma escada rolante. Apesar de alguns participantes terem sido presos por suspeita de roubo, a maioria deles afirma que estava no local apenas para se divertir. Mas esse não foi o primeiro episódio de confusão. Os rolezinhos começaram a ganhar maior notoriedade em dezembro, quando frequentadores de centros comerciais, como o próprio Itaquera e o Internacional de Guarulhos, se assustaram com grupos de adolescentes correndo, gritando e cantando músicas de funk ostentação, a trilha sonora da maioria dos encontros. Depois disso, estabelecimentos conseguiram decisões judiciais proibindo a entrada de menores desacompanhados.
01.jpg
Apesar de não mirar diretamente nos funkeiros, as liminares inviabilizaram os rolês e levantaram críticas sobre a garantia de ir e vir dos jovens. Além disso, carregam enorme dose de preconceito, pois, na prática, visam a impedir a entrada de adolescentes da periferia.“É provável que a decisão seja derrubada, porque, para limitar o direito de alguém, você tem que ter uma justificativa muito forte”, diz a professora de direito constitucional Tânia Rangel, da Fundação Getulio Vargas do Rio de Janeiro. Para ela, pode-se aumentar a segurança para evitar ameaças a pessoas e patrimônios, garantindo os direitos dos shoppings sem ferir garantias da juventude. Outro problema, segundo a professora, é a dificuldade em personalizar responsáveis, já que organizadores não têm de responder pelos atos de quem comparece, e o fato de a Justiça brasileira beneficiar, em muitos casos, os mais ricos. “Nos rolezinhos veio um pouco à tona essa questão preconceituosa. A liminar foi vista como uma decisão que mantém o racismo”, diz ela. O antropólogo Alexandre Barbosa Pereira, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), considera que a reação foi exagerada e potencializou a repercussão do caso. “A repressão da polícia e o modo equivocado como os shoppings lidaram com a questão deram essa visibilidade aos rolês”, afirma. Até a Anistia Internacional pediu explicações para o que considerou uma discriminação desnecessária e preconceituosa e os rolezinhos ganharam destaque no Exterior.
ROLE-03-IE-2304.jpg
Em meio aos encontros de centenas de jovens com música, diversão
e paquera, vândalos se infiltram para roubar e depredar
 
Os rolezinhos surgiram juntando características de bailes funk, que há anos acontecem nos bairros pobres da cidade, com encontros nos quais adolescentes conhecem ídolos das redes sociais. Esses “famosinhos” são jovens, também da periferia, que fazem sucesso com meninas na internet. Deivid Santana e Vinicius Andrade, de 18 e 17 anos, que juntos contam com 140 mil seguidores no Facebook, começaram a organizar encontros de fãs porque não conseguiam atender todas as garotas que pediam para conhecê-los. Quando as ruas do Capão Redondo, onde moram, ficaram pequenas para receber tantas admiradoras, mudaram o endereço do evento. “Passamos a chamar de rolezinho e organizamos no shopping Campo Limpo, onde todo mundo vai”, diz Deivid. Por que eles são famosos? “É a loucura dos vídeos que a gente faz. A maioria desses boyzinhos são quietões, caretas. Nós da favela já nascemos animados”, afirma Vinicius. Nos encontros, os dois ganham presentes como chocolates, ursos de pelúcia e roupas de marca. Antes deles, porém, bailes na rua ou em locais fechados chamados de fluxos ou pancadões de funk já mobilizavam milhares de jovens nos bairros pobres das capitais. Um deles, hoje chamado também de rolezinho, acontece quase todo fim de semana no Bairro dos Pimentas, em Guarulhos. Um dos frequentadores, Daniel, 17 anos, conta que longe das áreas nobres confusões com a polícia são regra, não exceção. “No último encontro, como sempre, os vizinhos chamaram a polícia por causa da música alta.” Ele e outros participantes disseram à ISTOÉ que a PM chegou ao local atirando bombas e disparando balas de borracha na multidão, mas a corporação afirmou que não existem registros de intervenção em que tenha sido necessário o uso desses equipamentos na região. “Essa tensão que a gente vê nos ­shoppings já acontecia nos pancadões. E como a periferia é heterogênea, dentro das próprias classes populares já existia um conflito com o funk ostentação”, diz o antropólogo Pereira, da Unifesp.
02.jpg
Apesar de terem semelhanças com fluxos, os rolezinhos nos shoppings passaram a ser vistos pelos mais novos como alternativa à confusão dos bailes. “A gente precisa ter mais lugar para ir. Pancadão tem de segunda a segunda, mas não um local para passar a tarde e sua mãe ficar de boa”, diz Beatriz, 13 anos. Jefferson Luis, organizador de um dos primeiros rolês que acabaram com a presença da polícia, em Guarulhos, também reclama da falta de espaços públicos e atividades. “Fora o shopping, aqui a única coisa que posso fazer é jogar bola, empinar pipa e ficar no Facebook. Todo mundo precisa se divertir. É fácil proibir e criticar o funk. Difícil é instruir e fazer um centro cultural para ensinar música para os jovens”, afirma. Esses frequentadores costumam rechaçar correrias que assustam outros clientes. Jefferson culpa aqueles que “puxam bonde” – correndo e berrando letras de funk nos corredores – pela confusão que marcou seu evento. “Não tenho nada a ver com quem foi para fazer baderna”, afirma. Ele foi detido mesmo sem registro de crimes. Os próprios participantes dos rolezinhos em São Paulo, porém, reconhecem que, às vezes, arrastões acontecem. “No Itaquera muita gente roubou. Eles querem tênis de mil reais. É uma minoria, mas quando quatro ou cinco assaltam outros querem fazer a mesma coisa e voltar com uma roupa nova pra casa”, diz Augusto Gondim, 16 anos, organizador de um rolezinho programado no shopping Tatuapé.
ROLE-04-IE-2304.jpg
BARRADOS
Cartaz no shopping JK Iguatemi informa que Justiça
proibiu eventos de adolescentes no estabelecimento

O inferno do Cardeal... e a faxina do Vaticano

O inferno do Cardeal... e a faxina do Vaticano

Francisco não poupa ninguém na sua cruzada moralizadora e elimina grandes estrelas da Cúria, fecha o cerco aos padres pedófilos e tira o brasileiro dom Odilo Scherer de comissão para sanear o Banco Vaticano

Cardeal01.jpg
Se ainda restava alguma dúvida sobre o ímpeto reformador do papa Francisco, essa dúvida se dissipou por completo na semana passada. Em um intervalo de cinco dias, o sumo pontífice deu início a uma verdadeira faxina ao tomar três grandes medidas que aceleram as mudanças que tiveram início em 2013. No dia 12, o jesuíta anunciou 19 novos cardeais cujos perfis mostram clara ruptura na lógica eurocêntrica que perdura desde os primórdios da Igreja Católica. Três dias depois, veio a público um comunicado seu informando que quatro dos cinco cardeais que compunham uma comissão criada por Bento XVI para colocar o problemático Banco Vaticano nos eixos seriam trocados. E, enfim, no dia 16, um bispo e um arcebispo católicos participaram, pela primeira vez na história, de uma audiência com o Comitê da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre os Direitos da Infância. Interrogados duramente pelos membros do órgão, eles admitiram falhas no tratamento que a instituição tem dado aos abusos cometidos por padres contra crianças. “Há certas coisas que precisam ser feitas de maneira diferente”, disse, resignado, o bispo Charles Scicluna, ex-promotor do Estado do Vaticano para casos dessa natureza.
chamada.jpg
PRETERIDO
Dom Odilo Scherer foi retirado, a pedido do papa, da comissão
cardinalícia para supervisão do Banco Vaticano
Embora as três medidas tenham peso semelhante no universo de mudanças anunciadas por Francisco, a segunda, anunciada no dia 15, teve reverberações mais expressivas no Brasil. Afinal, ninguém menos que dom Odilo Pedro Scherer, cardeal-arcebispo metropolitano de São Paulo, 64 anos, está entre os quatro afastados da chamada “Comissão Cardinalícia para a supervisão do Instituto para as Obras de Religião (Banco Vaticano)”. Indicados para o cargo em 2009 pelo então papa Bento XVI e confirmados na função em um dos últimos atos do alemão antes de sua saída do cargo, dom Odilo e os outros quatro cardeais da comissão deveriam permanecer em seus cargos até 2018. Francisco, porém, achou por bem substituí-los cinco anos antes da data estabelecida. Especula-se que, ao trocar os indicados de Bento XVI por aliados diretos, Francisco espera acelerar o processo de reforma dessa que é uma das mais escandalosas instituições da Santa Sé.
01.jpg
Nesse sentido, dom Odilo teria sido apenas engolido pela onda de trocas que vem sendo feita na hierarquia da Igreja Católica pelo pontífice argentino. Paulatinamente, em seus esforços reformadores, Francisco estaria desfazendo a teia de poder que se consolidou durante o papado de Bento XVI. Teia, aliás, da qual dom Odilo fez e faz parte e é profundo conhecedor. Foi durante o pontificado do alemão que o então bispo dom Odilo se tornou cardeal, em 2007, e acumulou funções em nada menos do que seis instituições pontifícias, entre congregações, comissões e conselhos. Tido como conservador e alinhado a Bento XVI, o brasileiro foi um dos fortes candidatos da “situação” durante o conclave que, até eleger Francisco, o colocou, nas mais tímidas das estimativas, entre os cinco cardeais mais votados para o cargo máximo dos católicos. Com a eleição de Francisco, a oposição venceu e uma onda progressista tomou o Vaticano, o que, em análises heterodoxas, poderia explicar, pelo menos em parte, o afastamento de dom Odilo da comissão para supervisão do Banco Vaticano. Seria a primeira de muitas decisões que podem continuar tirando de Roma um dos cardeais brasileiros mais próximos da Santa Sé.
CARDEAL-03-IE.jpg
PULSO FIRME
Francisco não completou nem um ano de pontificado e já
promoveu mudanças drásticas na engrenagem da Igreja
Como se isso já não fosse problema suficiente para dom Odilo, ele tem, atualmente, uma questão espinhosa em seu próprio território, na arquidiocese de São Paulo. Jovens católicos e pessoas ligadas a algumas universidades paulistas descontentes com o modo autoritário de o cardeal administrar a Cúria preparam um protesto para 25 de janeiro, aniversário de São Paulo. Contrariado, principalmente, pelo silêncio do religioso diante de repetidos pedidos por explicações para as transferências de párocos da região do Ipiranga, na zona sul da capital paulista, o grupo promete aparecer na Catedral da Sé no dia do aniversário da cidade empunhando cartazes e usando nariz de palhaço para pedir uma audiência. “Não iremos intervir na cerimônia, mas precisamos ser ouvidos e, mais que isso, receber explicações”, diz um dos organizadores do protesto, que prefere não se identificar. Segundo ele, os caminhos usuais para contato com o cardeal não têm surtido efeito.
CARDEAL-08-IE.jpg
PELOTÃO
Mary Glendon (acima), da Universidade Harvard, vai esmiuçar o IOR,
enquanto o bispo Charles Scicluna (abaixo), ex-promotor do Vaticano
para casos de pedofilia, trabalha para coibir novos casos desse tipo
GM1E8BP0G1J02.jpg
Ainda que dom Odilo tenha perdido o cargo na comissão para supervisão do Banco Vaticano e viva um período pouco tranquilo na arquidiocese que lidera, restam-lhe, ainda, muito poder e influência. Dedicado e trabalhador, de formação impecável e, em última instância, fiel ao papa, seja ele quem for, dom Odilo tem mais chances de se adaptar aos novos tempos da Igreja sob Francisco do que perder o prestígio e poder que tem. Coisa que não deve acontecer com figuras como o polêmico cardeal Tarcisio Bertone, por exemplo, ex-secretário de Estado e pivô de vários escândalos da Cúria Romana, e seus aliados. Nas reuniões pré-conclave, em que os cardeais se encontraram para discutir quais rumos o novo papa deveria dar à Igreja, ficou clara a necessidade de reformas, principalmente na Cúria Romana. Francisco está fazendo justamente isso. Só parece ter preferido começar com uma faxina geral.

Funcionário Irritado

Vídeo tem ganhado repercussão no YouTube desde que foi postado nesta quinta-feira (16).


Um vídeo tem ganhado repercussão no YouTube por conta da irritação de um funcionário com seu chefe. As imagens mostram uma escavadeira gigante passando por cima do carro esportivo. 

Segundo informações, o proprietário aparece no vídeo, olhando assustado para o que estava prestes a acontecer. O funcionário na escavadeira empurra o veículo branco por cerca de 10 metros antes de usar a pá da máquina para travá-lo e passar por cima com as rodas. 

Ao fundo é possível ouvir espectadores assustados aos gritos. As luzes de seta do veículo piscam após o alarme disparar no momento do choque dos veículos. 

Funcionário irritado usa escavadeira gigante para esmagar carro esportivo de seu patrão

Assista ao vídeo abaixo


Garotinha de 7 anos faz tatuagem de henna e fica com o braço deformado

Criança fez tatuagem quando estava de férias com família no Egito.


Uma menina de 7 anos de idade ficou com marcas no braço depois de fazer uma tatuagem de hena no Egito. Sanah Younis, de Dewsbury, West Yorkshire, fez o desenho no seu antebraço durante férias em família.

A mãe, Rehana Younis, disse que a tatuagem foi feita por um homem e que nada aconteceu a princípio, mas dias depois o braço começou a inflamar e a menina sentiu dores. A menina foi levada ao hospital e o médico receitou uma pomada para passar no braço.

No entanto a cicatriz não saiu, apesar de ter clareado a marca. A henna contém uma substância química conhecida como PPD, que é conhecido por causar reações alérgicas graves. A menina agora está com vergonha de ir para a escola com medo do que dirão da cicatriz.

Menina de 7 anos de idade fica com braço deformado depois de fazer tatuagem de henna

Fonte: R7

Fortaleza




Fortaleza




"Rolezinho" que ocorreria neste sábado em Fortaleza é remarcado

A reportagem do O POVO esteve na tarde deste sábado, de 12h às 15 horas, no Shopping Iguatemi, onde não presenciou nenhuma manifestação
O "rolezinho" que estava agendado para este sábado, 18, em Fortaleza, foi remarcado para o próximo domingo, 26. O evento ocorreria ao meia-dia, no Shopping Iguatemi, organizado pela Liga Bolchevique Internacionalista (LBI).

"A coordenação unificada da manifestação política contra a discriminação racial e xenofobia das elites capitalistas, que ocorreria no próximo sábado (18 de janeiro) no Shopping Iguatemi de Fortaleza, resolveu unificar a atividade com outros movimentos sociais remarcando o evento para a nova data, 26 de janeiro (domingo) as 15 horas", anunciou o grupo em suas redes sociais. 
A reportagem do O POVO esteve na tarde deste sábado, de 12h às 15 horas, no Shopping Iguatemi, onde não presenciou nenhuma manifestação do grupo. O POVO Online entrou em contato com a assessoria de comunicação do Shopping Iguatemi, que explicou que o estabelecimento vai agir de acordo com o que a justiça permitir, mas que não haverá proibição na entrada. 

Em contato com O POVO Online, um dos organizadores do protesto afirmou: "Será um protesto político que visa expressar a solidariedade da juventude do Ceará para com os jovens da periferia paulista, vítimas de discriminação racial e social. Será um movimento pacífico", explicou Marco Queiroz. 

Outros dois "rolezinhos" estão previstos para ocorrer, no dia 26 de janeiro e 9 de fevereiro, também no Shopping Iguatemi. 

Nova Parceria

Tylkys ForMen


A Marca que me veste


Fontes: TylKys ForMen

Mulheres Arrepiadas

arrepiadas1 Mulheres Arrepiadas   14 fotos

mulheres arrepiadas 001 Mulheres Arrepiadas   14 fotos
mulheres arrepiadas 015 Mulheres Arrepiadas   14 fotos

mulheres arrepiadas 014 Mulheres Arrepiadas   14 fotos
mulheres arrepiadas 012 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 011 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 010 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 009 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 008 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 007 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 006 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 005 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 004 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 003 Mulheres Arrepiadas   14 fotosmulheres arrepiadas 001 Mulheres Arrepiadas   14 fotos

Fonte: http://www.oxenti.blog.br/mulheres-gostosas-arrepiadas/

À sombra de Cícero

À sombra de Cícero

No ano em que é celebrado o centenário da morte da beata Maria de Araújo, personagem principal do Milagre do Juazeiro, sua história ainda é contada às margens da biografia de Padre Cícero
No dia 1º de março de 1889, a beata Maria de Araújo recebia das mãos de Padre Cícero hóstia que viraria sangue imediatamente, pela primeira vez, ao entrar em contato com sua boca. O episódio, que posteriormente seria conhecido como Milagre de Juazeiro, se repetiu diversas vezes durante meses, chamando a atenção da população e mudando, de forma determinante, a história da cidade, atualmente ponto final de diversas romarias católicas ao longo dos anos.

O episódio da transmutação da hóstia, ocorrido com a beata Maria de Araújo, foi preponderante para que Padre Cícero fosse alçado à figura de santo popular no Cariri. Ainda hoje, a devoção ao "Padim" reúne centenas de fieis em Juazeiro do Norte

A transmutação da hóstia em sangue ainda é marcada pela controvérsia, sendo defendida pelos fieis e atribuída ao fanatismo religioso por aqueles que não acreditam na história. Entretanto, o episódio foi preponderante para que Padre Cícero fosse alçado à figura de santo popular, ampliando sua influência política e religiosa na região, e relegando à beata Maria de Araújo o papel de personagem coadjuvante na história que reside no imaginário religioso da maioria dos nordestinos.

Em "A Mulher Sem Túmulo", a cronologia de fatos, desde a infância pobre de Maria de Araújo, passando pela presença do sangue em episódios marcantes da vida da beata e da sua morte enclausurada em 17 de janeiro 1914, é contada de forma romanceada pela escritora Nilze Costa e Silva. A obra, editada inicialmente em 2010, ganha nova tiragem no ano do centenário da religiosa pela editora Armazém da Cultura.

Ao contrário da história oficial, Maria de Araújo ganha no livro o papel principal, sendo evidenciado ao longo da obra os tormentos sofridos pela beata pela desconfiança da própria Igreja, que se esforçou durante décadas para sufocar a imagem dela, a ponto de, em 24 de maio de 1863, o túmulo da religiosa ser aberto clandestinamente a mando do então bispo do Crato e seus restos mortais desaparecerem no tempo.

"´A mulher sem túmulo´, sem perder de vista a verossimilhança dos fatos, tem como principal missão subverter a perspectiva da histórica oficial sobre a questão religiosa de Juazeiro, introduzindo outros pontos de vista a partir de uma história renegada", destaca a autora no texto de apresentação da obra, realizando a grande pergunta que ela busca responder ao longo das mais de 245 páginas do livro sobre a ofensiva da Igreja Católica contra a beata, na tentativa de desmascarar o suposto milagre. "Como se sentiu Maria de Araújo naquele momento?"

O livro está dividido em duas partes, a primeira conta a história de Maria de Araújo de forma romanceada, baseando-se em como está descrita nas documentações que versam sobre a questão religiosa de Juazeiro.

Na segunda, o doutor Marcos Rodrigues Madeira, um dos médicos que examinaram a beata, narra sua participação no enredo. A obra ainda apresenta uma lista de mártires católicos que passaram por situações semelhantes à de Maria Araújo e foram santificados, fato que ainda não oferecido à beata cearense, que ainda é considerada excomungada pela Igreja Católica, assim como Padre Cícero, pelos episódios do Milagre de Juazeiro.

Prouni bate recorde e tem 1,26 milhão de inscritos

Prouni bate recorde e tem 1,26 milhão de inscritos


Primeira edição de 2014 registrou 1.259.285 inscritos

A primeira edição de 2014 do Programa Universidade para Todos (ProUni), doMinistério da Educação (MEC), registrou 1.259.285 inscritos para concorrer a bolsas de estudos em instituições particulares de ensino superior. De acordo com o ministério, o número é o maior desde a criação do programa, em 2004. O recorde anterior havia acontecido em 2012, com 1.208.398 inscritos. Em 2013, o programa registrou 1.032.873 candidatos interessados.
Candidatos que não forem contemplados em nenhuma das duas chamadas poderão ficar em uma lista de espera FOTO: Natinho Rodrigues
O número de inscrições, superior ao de candidatos pelo fato de cada um poder fazer até duas opções de instituição e curso, chegou a 2.424.354. O balanço final foi divulgado neste sábado (18) pelo MEC. Na segunda-feira (20), o órgão disponibilizará o resultado da primeira chamada. No dia 3 de fevereiro, quem não foi contemplado terá nova chance de acesso às bolsas, em uma segunda chamada. Ambas serão publicadas no site do programa.
Candidatos que não forem contemplados em nenhuma das duas chamadas poderão ficar em uma lista de espera. Neste ano, no entanto, houve mudança no procedimento para manter o nome na lista. Agora, o estudante que quiser ser incluído terá de manifestar interesse pela internet e, em seguida, nas datas previstas em edital, levar a documentação à instituição de ensino na qual pretende estudar.