Buscar

17 setembro 2014

Crato: prefeito se irrita e Eunício administra crise

Ronaldo02O candidato da Coligação Ceará de Todos ao Governo do Estado, Eunício Oliveira (PMDB), dedicou, nas últimas 24 horas, telefonemas para contornar um princípio de rebelião do prefeito do Crato, Ronaldo Matos, que se recusou a participar de uma caminhada, no centro da cidade, nessa segunda-feira (15), ao se sentir preterido em relação ao adversário e ex-prefeito Samuel Araripe (PP), durante a mobilização de militantes em apoio a Eunício e ao candidato do PSDB ao Senado, Tasso Jereissati.
Eunício não compareceu à caminhada, que seria aberta com partidários de Samuel Araripe saindo da Praça Siqueira Campos, e aliados de Ronaldo partindo da Praça da Sé. O evento estava programado com a presença de Tasso e Eunício, mas o peemedebista não compareceu, gerando desânimo entre os grupos que o apoiam.
A ideia inicial era para os dois grupos saírem simultaneamente das Praças Siqueira Campos e da Sé, criando um volume maior de campanha quando as duas alas se juntassem com os candidatos da Coligação Ceará de Todos. A queda de braço, porém, fez o ex-prefeito Samuel Araripe largar na frente, puxando o candidato do PSDB ao Senado, enquanto, na outra Praça – a da Sé, Ronaldo ficou aguardando sinalização do coordenador da campanha Gaudêncio Lucena.
Ao saber que o ex-prefeito Samuel Araripe estava sendo prestigiado, Ronaldo se irritou, deixou a bandeira de lado, expôs a insatisfação para aliados e não participou da caminhada com o ex-governador e tucano Tasso Jereissati. Com a crise, Eunício caiu em campo para contornar a insatisfação de Ronaldo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário