Buscar

26 março 2014

Evangelho do dia‏

  • Quarta-feira, 26 de Março de 2014.
    Santo do dia: São Bercário, abade
    Cor litúrgica: roxo
    Evangelho de hoje: São Mateus 5, 17-19
    Primeira leitura: Deuteronômio 4, 1.5-9
    Leitura do livro do Deuteronômio:

    Moisés falou ao povo, dizendo: 1"Agora, Israel, ouve as leis e os decretos que eu vos ensino a cumprir, para que, fazendo-o, vivais e entreis na posse da terra prometida que o Senhor Deus de vossos pais vos vai dar. 5Eis que vos ensinei leis e decretos conforme o Senhor meu Deus me ordenou, para que os pratiqueis na terra em que ides entrar e da qual tomareis posse. 6Vós os guardareis, pois, e os poreis em prática, porque neles está vossa sabedoria e inteligência perante os povos, para que, ouvindo todas estas leis, digam: 'Na verdade, é sábia e inteligente esta gande nação!' 7Pois qual é a grande nação cujos deuses lhe são tão próximos como o Senhor nosso Deus, sempre que o invocamos? 8E que nação haverá tão grande que tenha leis e decretos tão justos, como esta lei que hoje vos ponho diante dos olhos? 9Mas toma cuidado! Procura com grande zelo não te esqueceres de tudo o que viste com os próprios olhos e nada deixeis escapar do teu coração por todos os dias de tua vida; antes, ensina-o a teus filhos e netos".

    - Palavra do Senhor
    - Graças a Deus
    Salmo 147

    - Ó Sião, canta louvores ao teu Deus! Pois reforçou com segurança as tuas portas e os teus filhos em teu seio abençoou.

    R: Glorifica o Senhor, Jerusalém!

    - Ele envia suas ordens para a terra, e a palavra que ele diz corre veloz. Ele faz cair a neve como lã e espalha a geada como cinza.

    R: Glorifica o Senhor, Jerusalém!

    - Anuncia a Jacó sua palavra seus preceitos e suas leis a Israel. Nenhum povo recebeu tanto carinho a nenhum outro revelou os seus preceitos.

    R: Glorifica o Senhor, Jerusalém!
    Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 5, 17-19

    - Glória a Cristo, palavra eterna do Pai, que é amor!
    - Senhor, tuas palavras são espírito, são vida; só tu tens palavras de vida eterna! (Jo 6, 63.68)

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

    Naquele tempo; disse Jesus aos seus discípulos: 17"Não penseis que vim abolir a Lei e os Profetas. Não vim para abolir, mas para dar-lhes pleno cumprimento. 18Em verdade, eu vos digo: antes que o céu e a terra deixem de existir, nem uma só letra ou vírgula serão tiradas da Lei, sem que tudo se cumpra. 19Portanto, quem desobedecer a um só destes mandamentos, por menor que seja, e ensinar os outros a fazerem o mesmo, será considerado o menor no Reino dos Céus. Porém, quem os praticar e ensinar será considerado grande no Reino dos Céus".

    - Palavra da salvação
    - Glória a Vós, Senhor
    Comentário do dia : São Cipriano (c. 200-258)
    Bispo de Cartago e mártir
    A cobiça e a inveja, 12-15; CSEL 3, 427-430
    O cumprimento da Lei: o amor em actos
    Revelar o nome de Cristo, dizer-se cristão sem seguir a via de Cristo, não será trair este nome divino e abandonar o caminho da salvação? Porque o próprio Senhor ensina e declara que quem segue os seus mandamentos entrará na vida eterna (Mt 19,17), que aquele que escuta as suas palavras e as põe em prática é um sábio (Mt 7,24), e que aquele que as ensina e a elas é conforme nos actos será chamado grande no Reino dos céus. Toda a pregação boa e sã, afirma Ele, só aproveita ao pregador se a palavra que lhe sair da boca depois se traduzir em actos.

    Ora, haverá mandamento que o Senhor mais tenha ensinado aos seus discípulos que o de nos amarmos uns aos outros com o mesmo amor com que Ele próprio os amou? (Jo 13,34; 15,12) Conseguiremos encontrar, de entre os seus conselhos conducentes à salvação e de entre os seus preceitos divinos, mandamento mais importante a ser seguido e observado? Mas como pode conservar a paz ou o amor do Senhor, aquele a quem a inveja tornou incapaz de agir como homem de paz e de coração?

    Foi por esta razão que também o apóstolo Paulo proclamou os méritos da paz e da caridade, afirmando com determinação que nem a fé nem as esmolas, nem mesmo o sofrimento do confessor da fé e do mártir lhe servirão de coisa alguma, se não respeitar os laços da caridade (1Cor 13,1-3).
    Copyright© Arautos do Evangelho 2011. Todos os direitos reservados.
    Divulgação autorizada, citando a fonte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário