Buscar

17 novembro 2017

Taça TV Diário aquece o futsal de Aracoiaba

1ª Taça TV Diário de Futsal
Com o intuito de completar o calendário de competições do esporte em 2017, revelar valores para a modalidade e celebrar a parceria que já dura 10 anos com a televisão, começará hoje a I Taça TV Diário de Futsal, a qual vai movimentar o interior e a região metropolitana da capital. A competição terá início hoje e vai até 17 de dezembro de 2017.
A TV Diário, que colabora na realização da Taça, irá fazer toda a cobertura dos jogos, acompanhando os que são realizados no sábado e transmitindo ao vivo, sempre às 18 horas (horário de Fortaleza), um deles que acontecer no domingo.
A Taça terá a participação de 16 cidades, que serão divididas em quatro zonais, cada zonal contendo quatro municípios distribuídos, levando-se em consideração a proximidade geográfica. Todos do grupo jogam entre si e se classificam os dois melhores para a fase final. Daí seguem-se as quartas de final, seminal e final, com uma sede ainda a ser escolhida durante as disputas.
Os municípios que irão participar são os seguintes: Eusébio, Horizonte, Beberibe, Aracoiaba, Cruz, Acaraú, Bela Cruz, Marco, Morada Nova, Madalena, Mombaça, Jaguaribe, Martinópole, Camocim, Jijoca de Jericoacoara e Boa Viagem.
Zonais
O Grupo A, sediado em Aracoiaba, terá jogos de 17 a 19 de novembro e as equipes desse grupo são Aracoiaba, Quixeramobim, Madalena e Pacajus.
As três primeiras rodadas são as seguintes: hoje, às 19 horas - Quixeramobim x Pacajus e às 20h30, Aracoiaba x Madalena. Amanhã, às 19 horas, Madalena x Quixeramobim e às 20h30, Aracoiaba x Pacajus. No domingo, dia 19, Madalena x Pacajus se enfrentam e às 18 horas, Aracoiaba x Quixeramobim. Todos os jogos serão realizados no Ginásio Eugênio de Castro. A Taça deve movimentar mais de 300 atletas dos vários municípios.

16 novembro 2017

Ceni no Fortaleza: técnico espera montar 70% do time para temporada 2018

Rogério Ceni foi apresentado oficialmente e participou da primeira entrevista coletiva vestindo a camisa do Fortaleza, na tarde desta quarta-feira, 15, no Castelão. Entre os principais assuntos abordados, o treinador do Tricolor do Pici comentou sobre a montagem do elenco para a temporada de 2018 e a diferença da experiência como técnico no São Paulo, onde comandou o time por apenas seis meses.
“Vivi 27 anos de São Paulo. Pude fazer tudo o que eu podia. Como treinador, a diferença é que aqui vamos montar praticamente 70% desse time. No São Paulo, tinha praticamente montado e a verba pequena de investimento. O clube (São Paulo) necessitava trazer dinheiro naquela época. O São Paulo arrecadou nos seis primeiros meses quase R$ 150 milhões. Lá foi o processo contrário, foi retirando peça por peça. Aqui vamos trazer jogadores que estejam até o fim do campeonato, especialmente grande parte do time até o fim do ano na disputa da Série B”, afirmou Ceni.
O treinador também respondeu a questionamentos sobre o orçamento financeiro do Fortaleza para a montagem do elenco. Ceni elogiou os atletas que já estão no Leão, como o goleiro Marcelo Boeck, os laterais Felipe e Bruno Melo e os volantes Anderson Uchôa e Pablo.
"Vamos tentar achar no mercado jogadores que dentro do padrão salarial do Fortaleza possam vestir a camisa do Fortaleza, que tenham prazer e orgulho de vestir essa camisa. Eu vim aqui pra ganhar, para ganhar jogo após jogo”, comentou. Vamos tentar montar time, não no meu estilo, mas no estilo do Fortaleza, dentro da possibilidade do clube. Vamos tentar investir mais em jogadores decisivos, que possam definir uma partida e montar um grupo ao redor disso. Não um grupo muito grande, no máximo de 22 jogadores”, completou.
Com a chegada de Ceni ao Fortaleza, a expectativa é de que o clube possa fazer melhorias. O próprio treinador tratou sobre infraestrutura nas negociações. "Não é uma questão minha, mas conjunta da presidência, diretoria e minha que são necessárias reformas. E nós vamos tentar desde a minha influência até as condições financeiras do clube, que a gente faça uma nova sala de musculação, talvez um novo gramado sintético, a reforma do gramado principal do estádio. Melhorar as condições para que os atletas se sintam motivados”, comentou.

Convite e título no primeiro semestre

Ceni aproveitou para ressaltar a importância do presidente Marcelo Paz na sua vinda para o Fortaleza. "Continuei fazendo meus cursos, estudos, observando o futebol. O principal fator que me trouxe aqui está do meu lado (apontando para Marcelo Paz), a persistência e a insistência. Foi por um acaso mesmo: eu vim para Fortaleza há duas semanas, para um evento, e acabei conversando com o Bosco e o Luís Eduardo Girão, presidente na época, e eles tentaram me mostrar as instalações do clube, fazendo um convite para eu trabalhar aqui", explicou.
O novo treinador do Leão destacou o desejo de conquistar o primeiro título com o Fortaleza, no primeiro semestre de 2018, quando o Tricolor disputará o Campeonato Cearense, além de justificar a escolha pelo Fortaleza. "Eu não vejo porque não vir ao Nordeste iniciar um trabalho, local onde as pessoas recebem a gente bem, são extremamente simpáticas. Estou muito feliz de estar aqui. Sei que o Fortaleza subiu para a Série B e que o São Paulo é um time que já se encontra em um patamar mais elevado, disputando outros títulos. Mas o futebol é igual em todo lugar, desde que seja feito com amor e paixão", concluiu.

Fonte: O POVO

13 novembro 2017

Rogério Ceni será apresentado na próxima quarta-feira, no Castelão

Tudo definido: Rogério Ceni será apresentado ao torcedor do Fortaleza na próxima quarta-feira (15), em pleno feriado. Os detalhes da chegada do treinador foram revelados pelo clube neste fim de semana. O evento de apresentação será realizado na Arena Castelão e terá início às 16h. Sócios-torcedores terão acesso gratuito ao evento. Já o torcedor não sócio precisará pagar ingresso, que custa R$ 30 a inteira e R$ 15 a meia. 
Na ocasião, também será lançada a camisa oficial do treinador, que chega ao clube com o slogan "O M1to é do Leão". O evento de apresentação também será animado pelo show da dupla Fran & Diego na área VIP Premium do estádio. Antes do evento com a torcida, Rogério Ceni concederá entrevista coletiva à imprensa no auditório da Secretaria do Esporte do Estado (Sesporte), na Arena Castelão. 
Anunciado como treinador na última sexta-feira, Rogério Ceni chega ao Tricolor na companhia de três profissionais: o francês Charles Hembert (supervisor técnico), Nelson Simões (Auxiliar Técnico) e Danilo Augusto (Preparador Físico). No dia seguinte após ser confirmado como técnico, o ex-goleiro divulgou um vídeo cumprimentando o torcedor do Fortaleza. 

DE ÍDOLO A TREINADOR

Considerado o maior jogador da história do São Paulo, Rogério Ceni pendurou as chuteiras em 2015 e, menos de um ano depois (após passar um período de estudos na Inglaterra), deu início a sua carreira de treinador, assumindo o comando do São Paulo em novembro de 2016.  
No comando do tricolor paulista, foram 37 partidas, iniciando o trabalho no torneio Florida Cup e terminando na 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.O aproveitamento de Ceni como treinador do São Paulo foi de 49,5%. Foram 14 vitórias, 13 empates e dez derrotas, com 55 gols pró e 42 contra.
Na Série A de 2017, Ceni deixou o time na 17ª colocação do campeonato. No Paulista, o São Paulo comandado pelo ex-goleiro não passou das semifinais diante do Corinthians. Na Sul-Americana, a eliminação veio na primeira fase para o Defensa y Justicia. Na Copa do Brasil, o time do Morumbi perdeu para o Cruzeiro nas quartas de final.

BRUNO BALACÓ - O POVO

08 novembro 2017

BRINQUEDOPRAÇA - Aracoiaba recebe visita técnica do Programa Mais Infância Ceará

Brinquedopraça de Irauçuba
Na manhã desta quarta-feira (08), a cidade de Aracoiaba recebeu a Técnica e Psicóloga, Karine Braga, para realização da visita técnica do Mais Infância Ceará. Essa visita se deu após o município de Aracoiaba ter sido contemplado no edital 2016 com uma Brinquedopraça.
A brinquedopraça faz parte das ações do Programa Mais Infância, especificamente do pilar Tempo de Brincar, que constrói e revitaliza espaços públicos que garantam o direito da criança ao brinquedo e à brincadeira. O espaço, voltado para as crianças de dois a 12 anos, será cercado e com área de 200m² com brinquedos como casinha dupla com dois escorregadores, casinha dupla com um escorredor, duas gangorras, dois cavalinhos de mola, escorregador com balanço triplo, casinha de boneca, cavalinho e duas gangorras.
A técnica reuniu autoridades do município, representantes das Secretarias Municipais, representação dos conselhos municipais, técnicos da Assistência Social, para realizar o acompanhamento e monitoramento de avaliação para a implantação da Brinquedopraça.

01 novembro 2017

Assembleia aprova reorganização das comarcas da Justiça no Ceará

Resultado de imagem para Plenario Assembleia cearaA Assembleia Legislativa do Ceará aprovou, por 21 votos favoráveis e oito contrários – de um total de 29 parlamentares presentes - projeto de lei do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) que promove reestruturação de comarcas no Estado. O texto original, no entanto, contou com 31 emendas dos deputados, entre elas, a permanência da condição de sede das comarcas de Meruoca, Mulungu, Frecheirinha, Cruz e Ibicuitinga. Em Fortaleza, os 24 juizados cíveis e criminais passam a 20 juizados cíveis e quatro criminais.
O projeto será encaminhado ao Poder Executivo e passa a valor após publicação no Diário Oficial. O Tribunal de Justiça do Ceará afirmou que iria se pronunciar apenas quando a lei for oficialmente publicada.
Outra mudança é que até julho de 2018, o Estado do Ceará deve estar com 60% dos seus processos virtualizados. A proposta é que até 2020 não existam mais processos físicos.
O presidente da Ordem dos Advogados do Ceará (OAB-CE), Marcelo Mota, crítico do projeto da mudança nas comarcas, avaliou que as alterações na proposta original do TJ reduzem o prejuízo à população. "Conseguimos ainda a garantia de que todas as audiências e atos sejam realizados na comarca vinculada, bem como que haja a presença do juiz nas vinculadas, além da virtualização total dos processos até 2020. Cinco comarcas que seriam transformadas em vinculadas continuam como sedes", disse.
Para o presidente da OAB, alguns pontos ainda precisam ser revistos, como "a manutenção dos juizados especiais criminais nos bairros de Fortaleza e a manutenção do acervo processual nas comarcas vinculadas". Para Mota, é necessário ampliar o número e "aproximar os juizados especiais da população".
O deputado Elmano Freitas (PT), relator da mensagem, explicou que o texto final do projeto prevê que todos os municípios do Ceará terão comarcas, sejam elas sedes ou vinculadas. Segundo ele, também está garantida a criação de 17 novas varas e o cronograma de virtualização de todos os processos judiciais no Estado.

Processo na cidade nativa

Para o relator, a presença de uma comarca em cada cidade, seja ela sede ou vinculada, assegurará que as audiências dos processos serão na sede da cidade nativa dos envolvidos. “Na proposta aprovada, é obrigatório que a audiência seja na cidade do cidadão. Não há nenhuma possibilidade de transferência do local da audiência”, explicou Elmano de Freitas. Qualquer mudança nas comarcas só poderá ser feita através de lei. “Uma cidade só poderá perder a sua condição se a Assembleia assim aprovar”.
A comarca do Crato continuará sendo de entrância final, e serão criadas novas varas nas comarcas de Acaraú, São Gonçalo, Beberibe, Viçosa do Ceará, Horizonte, Itaitinga, Russas, Icó, Canindé, Trairi e Iguatu; além de duas varas em Sobral, Juazeiro do Norte e Maracanaú, que possuem o maior número de processos.

Veja o que prevê o projeto aprovado:
As zonas judiciárias passam de 9 para 14;
Criação de 17 novas unidades judiciárias nas entrâncias inicial, intermediária e final;
A permanência da condição de sede das comarcas de Meruoca, Mulungu, Frecheirinha, Cruz e Ibicuitinga;
Em Fortaleza, os 24 juizados cíveis e criminais passam a 20 juizados cíveis e quatro criminais;
Virtualização de todos os processos até 2020.

Fonte: G1/CE

31 outubro 2017

Gilmar Mendes suspende transferência de Cabral para presídio federal de MS

Resultado de imagem para Gilmar MendesO ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu um habeas corpus ao ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) para impedir que o peemedebista seja transferido para o presídio federal de Campo Grande (MS).
A transferência foi autorizada pelo juiz federal Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, depois de Cabral mencionar em uma audiência que a família do magistrado teria entrosamento com bijuterias. Bretas repreendeu Cabral, alegando que havia se sentido ameaçado.
Segundo Gilmar Mendes, não há justificativa para a transferência e a informacão sobre as bijuterias foi levada à imprensa pela própria família do juiz, não demonstrando a ameaça.
Outro pedido semelhante foi negado pelo Superior Tribunal de Justiça na semana passada. Os advogados pedem que Cabral seja mantido na cadeia pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio, até o Supremo julgar o mérito do habeas corpus.
A defesa de Cabral alegou no pedido de habeas corpus que o próprio Bretas afirmou a um jornal que sua família atuava no ramo de bijuterias e, por esse motivo, não se tratava de uma “informação privilegiada”.
Ainda conforme os advogados do ex-governador, há dez presos perigosos do Rio de Janeiro abrigados no presídio de segurança máxima de Mato Grosso do Sul, dentre os quais estão transferidos por Cabral quando era governador.

Fonte: G1

Sem Tasso, Camilo e Eunício se aproximam

Camilo Santana (PT) e Tasso Jereissati (PSDB) durante encontro no Palácio da Abolição, do qual também participou Roberto Cláudio (PDT) EVILÁZIO BEZERRA
A negativa do senador Tasso Jereissati (PSDB) sobre a candidatura ao Governo do Estado no ano que vem caiu como uma ducha de água fria na oposição. Para lideranças do bloco opositor, a decisão do tucano esfria as articulações adversárias ao Palácio da Abolição e aproxima o senador Eunício Oliveira (PMDB) do governador Camilo Santana (PT).
Desde que Tasso admitiu a aliados, na primeira semana de outubro, em reunião reservada, a possibilidade de se candidatar pela quarta vez ao Executivo cearense, a oposição havia ressuscitado os projetos eleitorais para o ano que vem.
A recusa, no entanto, deixa o grupo na estaca zero.
“Não, não existe essa possibilidade, não (de concorrer ao governo). Não é viável. Eu defendo sempre renovação, há muito tempo que eu defendo renovação. Eu acho que é ruim a perpetuação de uma geração no poder, tem que dar espaço a novas lideranças”, disse na manhã de ontem o senador tucano ao jornalista Luiz Viana, em entrevista ao programa O POVO no Rádio, na rádio O POVO/CBN.
Foi a primeira declaração pública do parlamentar sobre as conversas de bastidores que giravam em torno da candidatura do tucano como meio de fortalecer a oposição, atualmente enfraquecida.
O deputado estadual Leonardo Araújo (PMDB) reconhece que a fala do ex-governador representa um “baque” para a ala opositora, tendo em vista a necessidade da formação de um bloco forte para 2018.
“No momento em que o Tasso diz que não é candidato, abrem-se as portas para um acordo entre Eunício e o governo. Eunício não pode ser bucha para a campanha de ninguém. O PMDB do Ceará precisa dele reeleito”, disse o deputado, que sempre foi contra a aliança do presidente do Senado com Camilo.
O peemedebista prevê ainda um enfraquecimento do bloco PMDB/PR/PSDB, caso se confirme a saída do senador do PSDB do cenário eleitoral de 2018. Ele avalia que, “sem um nome competitivo, fica inviável para a oposição” disputar a sucessão do petista, que tem maioria de prefeituras e na Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE).
Também falando em nome dos adversários do governador na AL-CE, o deputado estadual Roberto Mesquita (PSD) diz que a “ducha de água fria” dificulta a vida da oposição pela necessidade de encontrar um substituto de Tasso que tenha “a mesma credibilidade” política.
Mesquita, que tentou se aliar ao governo ainda em 2015, admite que a recusa do senador tucano reforça ainda mais a possibilidade de aliança eleitoral entre Camilo e Tasso.
“E eu acho que já deve estar acontecendo (aproximação) pelo gesto e sinalizações dadas de ambas as partes. A aproximação já existe e é bem concreta”, declarou.
Adversários em 2014, Camilo e Eunício tem feito encontros em Brasília. Dos dois lados, o discurso é o mesmo: reunião institucional.

Para entender

Dia 6/10. O senador Tasso Jereissati (PSDB) se reuniu com lideranças da oposição do Ceará no seu escritório particular em Fortaleza. Segundo os deputados Genecias Noronha (SD) e Capitão Wagner (PR), o ex-governador teria admitido se lançar candidato como forma de unir a oposição enfraquecida.

Dia 27/10. O senador Eunício Oliveira (PMDB) diz, em encontro regional do partido, em Solonópole, que ainda não havia formalizado aliança com nenhum grupo político do Ceará para o ano que vem.

Saiba mais

Único deputado tucano na Assembleia Legislativa, Carlos Matos disse que a candidatura nunca foi nem será desejo do senador Tasso Jereissati. Segundo ele, o contexto pode obrigar a disputa do ex-governador contra Camilo Santana em 2018. "Ele também falou que cuidaria dos netos em 2010, e hoje está no Senado. O contexto político é que traz o nome", afirmou.
O POVO procurou o presidente estadual do PSDB, Luiz Pontes, para comentar a declaração do senador, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

WAGNER MENDES

Condenado instituto que negou diploma a professor por atraso de pagamento

O Instituto de Estudos, Pesquisas e Projetos (Iepro) pagará uma indenização de R$ 5 mil para um professor que teve o diploma negado por estar atrasado em algumas parcelas do curso. A condenação partiu do juiz José Cavalcante Junior, que responde pela 19ª Vara Cível de Fortaleza. A informação é do site do TJCE.
O requerente, aluno do Curso de Formação Pedagógica na Universidade Estadual do Ceará (Uece), da turma de 2006.2, procurou negociar a dívida, mas não obteve sucesso. Conforme a coordenação, só poderia receber o diploma em caso de efetuação do pagamento da dívida. Por isso, o professor não pôde receber um aumento em seu salário. Diante disso, o aluno da instituição entrou com uma ação na Justiça pedindo, em caráter liminar, a entrega do documento, além de indenização por danos morais.
Ao analisar a tutela, o magistrado afirmou que é a nítida a vulnerabilidade pela qual passa o rapaz. O  fato da Iepro requerer o pagamento à vista e não se adaptar aos limites financeiros do professor, não foi uma atitude pautada no bom senso, o que inviabiliza a quitação do débito. Sendo assim, foi decidido que a Iepro deveria autorizar a liberação do diploma.
O Instituto ainda recorreu, argumentando que o pedido, na realidade, pretende desobedecer os regramentos do contrato. No entanto, o magistrado entendeu que a recusa da expedição do documento é ilegítima, visto o impacto psicológico e a frustração do aluno que, após longo período de dedicação ao curso, viu-se injustamente impossibilitado de comprovar a formação conquistada.
A decisão foi publicada no Diário da Justiça da quinta-feira, dia 26.