Buscar

26 maio 2017

Petrobrás anuncia redução dos preços da gasolina e do diesel nas refinarias

Resultado de imagem para GASOLINAA Petrobras anunciou nesta quinta-feira, 25, a redução dos preços nas refinarias em 5,4% para a gasolina e em 3,5% para o diesel. Em comunicado, a estatal explicou que a concorrência com combustíveis importados motivou a redução dos preços. A Petrobras frisou ainda que os novos valores continuam com "margem positiva em relação à paridade internacional" e sinalizou que poderá aumentar a frequência dos reajustes.
"A decisão foi guiada predominantemente por um aumento significativo nas importações no último mês, o que obrigou ajustes de competitividade da Petrobras no mercado interno. Conforme princípio da política em vigor, a participação de mercado da empresa é um dos componentes de análise considerado", diz a nota divulgada pela Petrobras.
Segundo a estatal, a importação de gasolina por terceiros para o mercado interno cresceu de 240 mil metros cúbicos em fevereiro para 419 mil em abril. O aumento é de 74,6%. Na nota, a Petrobras ressalta que há "previsão de manutenção em torno deste nível em maio".
Já a importação de diesel saiu de 564 mil metros cúbicos em fevereiro para 811 mil em abril, alta de 43,8%. Conforme a empresa, a previsão é que o volume de diesel importado passe de 1 milhão de metros cúbicos em maio.
"Com isso, as refinarias da Petrobras podem chegar a um fator de utilização abaixo do último dado divulgado pela companhia em seus resultados trimestrais, que foi de 77%", diz a nota.
Nos cálculos da estatal, se o reajuste for inteiramente repassado ao varejo, o diesel poderá ficar 2,2%, ou cerca de R$ 0,07 por litro, em média, mais barato para o consumidor final. Já o preço da gasolina nas bombas dos postos poderá cair 2,4% ou R$ 0,09 por litro, em média.
O reajuste anterior de preços tinha sido anunciado pela Petrobras em 20 de abril. Naquela ocasião, os preços do diesel e da gasolina nas refinarias subiram 4,3% e 2,2%, respectivamente.
A companhia destacou ainda na nota que o Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) avaliou que "a política de preços com correções pelo menos mensais, embora um avanço significativo em relação ao sistema anterior, não tem refletido tempestivamente as volatilidades de preços de internacionais de derivados e câmbio entre as datas dos reajustes". Essa intempestividade foi afetada recentemente pela volatilidade do câmbio.
"Esta constatação tem crescentemente sido parte das discussões do GEMP e pode fundamentar aumentos na frequência dos ajustes de preços", diz a nota.

Fonte: O POVO

Política Moro absolve mulher de ex-deputado Eduardo Cunha, Cláudia Cruz

Resultado de imagem para claudia cruzO juiz federal Sérgio Moro absolveu nesta quinta-feira, 25, a mulher do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Cláudia Cruz, dos crimes de lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas, em processo na Operação Lava Jato. O magistrado apontou 'falta de prova suficiente de que (Cláudia Cruz) agiu com dolo' ao manter conta na Suíça com mais de US$ 1 milhão, dinheiro supostamente oriundo de propina recebida pelo marido.
"Absolvo Cláudia Cordeiro Cruz da imputação do crime de lavagem de dinheiro e de evasão fraudulenta de divisas por falta de prova suficiente de que agiu com dolo", assinalou Moro.
A Procuradoria da República apontou na denúncia contra Cláudia que a elevada quantia abrigada na conta secreta na Suíça lhe garantia uma vida de esplendor no exterior. O rastreamento de seu cartão de crédito revelou gastos com roupas de grife, sapatos e despesas em restaurante suntuosos de Paris, Roma e Lisboa.
Na sentença, o juiz listou 13 compras em alguns dos endereços mais famosos do mundo: Prada, Chanel, Louis Vitton e Balenciaga. Segundo o magistrado, "gastos de consumo com produto do crime não configuram por si só lavagem de dinheiro".
"A acusada teve participação meramente acessória e é bastante plausível a sua alegação de que a gestão financeira da família era de responsabilidade do marido e de que, quanto à conta no exterior, ela tinha presente somente que era titular de um cartão de crédito internacional", anotou Moro.
Moro destacou que "não há nada de errado nos gastos em si mesmos, mas são eles extravagantes e inconsistentes para ela e para sua família, considerando que o marido era agente público".
"Deveria, portanto, a acusada Cláudia Cordeiro Cruz ter percebido que o padrão de vida levado por ela e por seus familiares era inconsistente com as fontes de renda e o cargo público de seu marido", observou Moro.
"Embora tal comportamento seja altamente reprovável, ele leva à conclusão de que a acusada Cláudia Cordeiro Cruz foi negligente quanto às fontes de rendimento do marido e quanto aos seus gastos pessoais e da família", advertiu o juiz da Lava Jato.
Segundo Moro, a negligência de Cláudia não é "suficiente para condená-la por lavagem dinheiro".
O magistrado alertou que "a absolvição da imputação criminal não impede, porém, eventual responsabilização cível para a devolução do produto do crime gasto de maneira negligente".
Esta ação teve origem em contrato de aquisição pela Petrobras dos direitos de participação na exploração de campo de petróleo na República do Benin, país africano, da Compagnie Beninoise des Hydrocarbures Sarl - CBH. O negócio teria envolvido o pagamento de propina a Cunha de cerca de 1,3 milhão de francos suíços, correspondentes a cerca de US$ 1,5 milhão.
Segundo o Ministério Público Federal, parcela da propina recebida por Eduardo Cunha no contrato de Benin teria sido repassada à conta secreta na Suíça denominada de Kopek, de titularizada por Cláudia.
Também eram réus Jorge Luiz Zelada, ex-diretor da Área Internacional da estatal petrolífera, João Augusto Rezende Henriques e Idalecio Oliveira, empresário português proprietário da CBH (Companie Beninoise des Hydrocarbures Sarl).
Na mesma decisão, Moro condenou Jorge Luiz Zelada por corrupção passiva a seis anos de prisão. Zelada já está condenado em outra ação da Lava Jato.
Também foi condenado o suposto operador de propinas do PMDB João Augusto Henriques, que pegou sete ano por corrupção e lavagem de dinheiro. Henriques foi absolvido do crime de evasão fraudulenta de divisas.
O empresário português Idalecio de Castro Rodrigues de Oliveira, apontado como pagador de propina sobre o Campo de Benin, foi absolvido.
Segundo a denúncia, Cláudia Cruz era "a única controladora da conta em nome da offshore Köpek, na Suíça, por meio da qual pagou despesas de cartão de crédito no exterior em montante superior a US$ 1 milhão num prazo de sete anos (2008 a 2014)". O Ministério Público Federal apontou que o valor de US$ 1 milhão gasto por Cláudia é "totalmente incompatível com os salários e o patrimônio lícito de seu marido". Quase a totalidade do dinheiro depositado na Köpek (99,7%) teve origem nas contas Triumph SP (US$ 1.050.000,00), Netherton (US$ 165 mil) e Orion SP (US$ 60 mil), todas pertencentes a Eduardo Cunha.
Em nota, o criminalista Pierpaolo Bottini afirmou: "A decisão judicial reconhece que Cláudia Cruz não lavou dinheiro nem participou de qualquer ato criminoso. Com isso, fez-se Justiça."

Fonte: O POVO

Dois suspeitos de assaltar banco em Aratuba no Ceará são presos

Polícia procura outros suspeitos de terem participado do crime. Dinheiro não foi recuperado. (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares)Dois homens foram presos na noite desta quarta-feira (24) suspeitos de participar do roubo a uma agência bancária, no município de Aratuba, no Maciço de Baturité.
De acordo com a Polícia Militar, o ataque foi por volta das 15 horas de quarta-feira.
Testemunhas disseram para a polícia que os bandidos entraram no local, renderam funcionários e levaram malotes com dinheiro.
Em seguida, eles fugiram em uma caminhonete que foi abandonada na saída da cidade. Ainda não se sabe quanto foi levado. Outros suspeitos estão sendo procurados.

Fonte: G1

Presidente da Assembleia do Ceará nega pedido de impeachment do governador Camilo Santana

Presidente da Assembleia do Ceará, deputado Zezinho Albuquerque negou pedido de abertura de impeachment do governador Camilo Santana (Foto: Paulo Rocha/AL)O presidente da Assembleia do Ceará, Zezinho Albuquerque, negou nesta quinta-feira (25) o pedido de impeachment do governador Camilo Santana por suposto recebimento de propina, apontado pelo empresário Joesley Batista, da JBS, em delação premiada.
Segundo Zezinho Albuquerque, o indeferimento segue parecer jurídico elaborado pela Procuradoria da Assembleia. Na avaliação do parlamentar, a denúncia não deveria ser recebida em "face de carência de justa causa" para iniciar um processo de impeachment.
O pedido foi feito pelo deputado de oposição Capitão Wagner, na terça-feira (23). "Está tipificado no artigo 9º da Lei de Responsabilidade que diz que, se o gestor do Estado tem conhecimento de que algum secretário tem uma denúncia, ele tem que responsabilizá-los. E aqui não há o pedido para demiti-los, mas pelo menos que se investigue através de sindicância ou qualquer processo administrativo", justificou o deputado, ao protocolar o pedido.
Segundo a denúncia da JBS, o valor em propina foi repassado a secretários de estado de Camilo Santana, que negam o crime.
Na mesma data, Camilo Santana classificou o pedido como "oportunismo". "Essa ação tem o objetivo claro de se aproveitar do momento instável vivido pelo país para tentar tirar vantagem política. Isso é oportunismo puro, e não vou entrar nesse jogo", disse o governador.

Delação da JBS
Na deleção, o empresário detalha como foi feita a negociação com o então governador Cid Gomes. "Nós tínhamos R$ 110 milhões acumulados que o Governo do Estado não pagava. O governador Cid Gomes esteve no nosso escritório, comigo e com o Joesley, falou com a gente e pediu uma doação em São Paulo. Nós perguntamos quanto ele esperava de doação. Ele disse que esperava R$ 20 milhões. Eu disse 'governador, impossível eu contribuir com R$ 20 milhões enquanto o Estado me deve R$ 110 milhões e não me paga'. Ele não falou nada e saiu, falou 'tá bom, deixa eu ver o que posso fazer sobre esse assunto'."

Fonte: G1

24 maio 2017

Prefeitura de Aracoiaba disponibiliza curso gratuito de cabeleireiro; Inscrições abertas

O Governo Municipal de Aracoiaba, através da Secretaria da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo, em parceria com o SEBRAE e a Organização Barreira Amigos Solidários (OBAS), está ofertando 35 vagas para o Curso de Cabeleireiro na modalidade iniciante. 
O curso será inteiramente gratuito para os participantes e fornecerá Certificado de Profissionalização mediante conclusão e assiduidade do aluno.
Os Interessados podem procurar a Secretaria da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Turismo, localizada na sede da Prefeitura de Aracoiaba, no período de 25 à 31 maio, das 8 às 12h, munidos de seus documentos pessoais e cópias para a realização da inscrição.

Wesley Safadão será a atração principal da festa de São João em Aracoiaba; confira a programação

O cantor Wesley Safadão será uma das atrações do São João de Aracoiaba. O anúncio está sendo feito pela prefeitura. A festa está programada para 1º de junho próximo na Praça de Eventos da cidade que fica situada a 73Km  de Fortaleza, à margem da CE-060. Por esse motivo, além do público do município e de cidade do Maciço de Baturité, onde Aracoiaba está localizada, a festa deverá atrair fãs da capital cearense. A entrada é um quilo de alimento não perecível.
festa, realizada pela Secretaria de Cultura de Aracoiaba tem início previsto para as 19 horas. Além de Wesley Safadão, o primo dele, Nathan Loketa, e a banda Magníficos também vão animar o show na terra natal da mãe de Safadão, Dona Bill. Ela é a vice-prefeita do Município. O filho, hoje um dos maiores astros da música nacional, nasceu em Fortaleza. Ele tem 28 anos.
Fonte: DN

Capitão Wagner pede impeachment do governador Camilo Santana com base em delação da JBS

Deputado Capitão Wagner pede impeachment do governador Camilo Santana com base nas delações da JBS (Foto: Assembleia Legislativa/Divulgação)
O deputado estadual do Ceará Capitão Wagner protocolou nesta terça-feira (23) o pedido de impeachment do governador do Estado, Camilo Santana, com base na delação da JBS que apontou que o ex-governador Cid Gomes recebeu R$ 20 milhões em propina, por meio dos atuais secretários Arialdo Pinho e Antônio Balhmann para financiar a campanha do então candidato Camilo.
"Está tipificado no artigo 9º da Lei de Responsabilidade diz que, se o gestor do Estado tem conhecimento de que algum secretário tem uma denúncia, ele tem que responsabilizá-los. E aqui não há o pedido para demiti-los, mas pelo menos que se investigue através de sindicância ou qualquer processo administrativo", justifica o deputado Capitão Wagner.
Para o governador Camilo Santana, o pedido feito pelo deputado é uma ação de "oportunismo". "Essa ação tem o objetivo claro de se aproveitar do momento instável vivido pelo país para tentar tirar vantagem política. Isso é oportunismo puro, e não vou entrar nesse jogo", disse o governador.
Em entrevista nesta segunda-feira (22), Cid Gomes negou os crimes apontados pelos irmãos Batista, da JBS. Os secretários de Estado citados também negaram envolvimento.

Delação da JBS
Na deleção, o empresário detalha como foi feita a negociação com o então governador Cid Gomes. "Nós tínhamos R$ 110 milhões acumulados que o Governo do Estado não pagava. O governador Cid Gomes esteve no nosso escritório, comigo e com o Joesley, falou com a gente e pediu uma doação em São Paulo. Nós perguntamos quanto ele esperava de doação. Ele disse que esperava R$ 20 milhões. Eu disse 'governador, impossível eu contribuir com R$ 20 milhões enquanto o Estado me deve R$ 110 milhões e não me paga'. Ele não falou nada e saiu, falou 'tá bom, deixa eu ver o que posso fazer sobre esse assunto'."
Ainda conforme o delator, duas semanas depois o secretário Arialdo Pinho e o então deputado Antônio Balhmann procuraram os irmãos Batista, em nome de Cid Gomes, para cobrar a doação de R$ 20 milhões, ameaçando não pagar os R$ 110 milhões que o estado supostamente devia ao grupo empresarial.

Fonte: G1

Camilo Santana assina mensagem que autoriza concurso com mil vagas para agentes penitenciários

Concurso público prevê 1.00 vagas para agente penitenciário (Foto: Divulgação/Sejus)O governador do Ceará, Camilo Santana, assinou nesta terça-feira (23) mensagem que trata da realização de concurso com 1.000 vagas para agentes penitenciários. "A expectativa é de que a Assembleia aprove a mensagem o mais rápido possível, para que a Secretaria da Justiça possa lançar o edital ainda neste semestre", afirmou Santana.
Camilo Santana fez o anúncio em conversa com internautas pelo Facebook. Ele afirmou também que haverá um segundo concurso para o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) no próximo semestre. "São 300 vagas, e em breve o Detran deve anunciar as funções", disse.

Fonte: G1